Saiu da Linha e Cometeu Excessos? 5 Dicas Para Ajudar o Fígado a Se Recuperar

Especialista da área:
atualizado em 07/07/2020

Você já deve ter ouvido falar como o fígado é um órgão importante para o organismo e como devemos previlegiar na dieta os alimentos que fazem bem para o fígado e evitar os  alimentos ruins para o fígado, para cuidar bem da saúde hepática.

  Continua Depois da Publicidade  

Não é para menos, afinal o órgão é responsável por filtrar o sangue com nutrientes que vem do trato digestivo, antes de passá-lo ao restante do corpo: são as suas células, conhecidas pelo nome de hepatócitos, quem aceitam e filtram esse sangue. Elas atuam como pequenos centros de triagem, que determinam quais nutrientes devem ser processados, quais nutrientes devem ser armazenados, quais nutrientes devem ser eliminados pelas fezes e quais nutrientes devem retornar ao sangue.

Além disso, o órgão decompõe ou converte substâncias, extrai energia, torna toxinas menos perigosas ao organismo e remove essas toxinas da corrente sanguínea. O fígado ainda armazena vitaminas e minerais como ferro e cobre e libera esses nutrientes caso seja necessário ao organismo.

O fígado também desintoxica substâncias químicas, metaboliza remédios e o álcool, produz proteínas importantes para a coagulação sanguínea e fornece a bile, que é utilizada na digestão de gorduras. Como se não bastasse, o órgão também contribui com o sistema imunológico, armazena a glicose sanguínea excedente na forma de glicogênio e decompõe glóbulos vermelhos velhos e danificados.

Entretanto, mesmo cientes de todas as funções do fígado, existem determinados momentos em que algumas pessoas abusam e cometem excessos que não são nada bons para o fígado, como comer demais (incluindo os alimentos ruins para o fígado), abusar do consumo de bebidas alcoólicas e dormir pouco, o que pode ocorrer em um final de semana ou feriado prolongado com vários dias de folga, festas ou uma pequena viagem à praia, por exemplo.

Depois que isso acontece, não dá para voltar atrás – o que dá para fazer é tomar algumas atitudes que podem ajudar o fígado a se recuperar, como as que vamos conhecer na lista a seguir:

1. Cortar o açúcar

Cortar o açúcar é uma estratégia que contribui com a recuperação do fígado porque o açúcar sobrecarrega demais o órgão, fazendo com que ele precise trabalhar muito mais.

O excesso de açúcar também aumenta os níveis de glicose no sangue e provoca picos de insulina – que é o hormônio responsável por ajudar o corpo a usar toda essa glicose como energia. A glicose não utilizada como energia no momento termina acumulada na região abdominal e em volta do fígado, o que pode provocar o fígado gorduroso ou esteatose hepática quando isso acontece a médio e longo prazo.

A ideia não é abolir permanentemente o açúcar da vida, mas cortá-lo por cinco dias a uma semana para amenizar a sobrecarga do fígado. Saiba mais a respeito de quanto tempo começa a ter benefícios após cortar o açúcar da dieta.

Depois que esses dias passarem e que o açúcar voltar a aparecer nas refeições, será muito importante não voltar a abusar da substância ou os mesmos problemas se repetirão. Conheça dicas para limitar o açúcar em excesso da sua dieta.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Suco verde

Outra dica que vale testar é a de preparar um suco verde à base de ingredientes bons para o fígado como chá verde, gengibre e brócolis, por exemplo. Aproveite que está por aqui e conheça outras receitas de suco detox para o fígado, como este suco pós-carnaval para o fígado.

3. Aderir ao hábito de tomar café

Logicamente, o café deve ser consumido com moderação e sem exagero para não sofrer com os efeitos colaterais do excesso da cafeína, especialmente para quem sofre com a intolerância à cafeína.

Porém, incluir um cafezinho no dia a dia pode ser vantajoso para o fígado porque vários estudos já relacionaram o consumo do café à proteção hepática.

4. Evitar o consumo de alimentos muito gordurosos

O consumo de alimentos muito gordurosos – como frituras, salgadinhos, produtos industrializados e itens com gorduras trans, por exemplo – deve ser evitado porque essas comidas exigem que o fígado trabalhe demais para que eles sejam metabolizados e excretados. Toda essa gordura faz com que o fígado demore mais tempo trabalhando, o que deixa mais pesado e mais lento.

Mesmo depois que a dieta for normalizada, vale a pena dar uma controlada na ingestão desses alimentos com muita gordura para não voltar a sobrecarregar o fígado.

5. Consumir bastante água

O fígado é um órgão que desintoxica o organismo, no entanto, para que isso realmente aconteça, o corpo necessita estar bem hidratado. Portanto, consumir bastante água precisa se tornar um hábito diário.

Para quem não gosta tanto de beber água por achar o sabor sem graça, a saída para conseguir se hidratar melhor são as águas flavorizadas ou saborizadas, que recebem a adição de frutas, vegetais, ervas e/ou especiarias, que concedem um saborzinho agradável ao líquido.

6. Não consumir bebidas alcoólicas

Deveria ser óbvio que beber mais álcool vai ser pior para o fígado, mas nem todo mundo pensa assim. Não é tão incomum encontrar quem pense que curar uma ressaca com mais álcool é uma boa ideia.

  Continua Depois da Publicidade  

Além de precisar enfrentar outra ressaca futuramente ao tentar curar a ressaca com álcool, é preciso ter em mente que bebida alcoólica e fígado não combinam nenhum pouco, uma vez que o álcool é tóxico para o fígado. Por isso, depois de abusar por uns dias da bebida ou comida, a regra é abster-se o máximo de tempo que conseguir do consumo de bebidas alcoólicas.

Atenção

As dicas acima não são um aval para continuar tendo hábitos que fazem mal à saúde do fígado, são apenas estratégias que podem ajudar a dar uma amenizada no sofrimento do fígado após alguns dias de excessos.

O ideal é que os abusos em comida e bebida sejam muito escassos e que as estratégias de controlar o açúcar e os alimentos gordurosos, limitar o consumo de bebidas alcoólicas e ingerir bastante água sejam incorporados permanentemente da rotina.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem cometido excessos que podem estar fazendo seu fígado sofrer? Pretende mudar hábitos e adotar alguns para ajudar o órgão a se recuperar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Saiu da Linha e Cometeu Excessos? 5 Dicas Para Ajudar o Fígado a Se Recuperar”

  1. Eu bebo um pouco de cerveja e no dia seguinte o ficado fica atacado, vômito o dia inteiro. Só paro de noite. Horrível. Não conheço ninguém que fique assim, relacionei logo ao fígado.

    Responder