Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

Especialista da área:
atualizado em 21/06/2022

Os sintomas de fígado atacado são bastante desconfortáveis e podem atrapalhar significativamente a continuidade das tarefas do dia ou o sono. 

Alimentos muitos gordurosos e bebidas alcoólicas podem sobrecarregar o órgão, causando dor no fígado, enxaqueca, boca amarga e sintomas de má digestão. 

  Continua Depois da Publicidade  

Nessas horas, procuramos por soluções rápidas e eficazes para melhorar os sintomas de fígado atacado e nada melhor do que um chá ou um suco com propriedades anti-inflamatórias e hepatoprotetoras para isso.

Veja o que tomar para melhorar os sintomas de fígado atacado. 

Chá de boldo

O boldo é uma planta originária das regiões montanhas do Chile, conhecida pelos seus benefícios à saúde e por aliviar sintomas gastrointestinais de má digestão e de fígado atacado. 

O boldo contém uma substância chamada boldina, que protege o fígado contra os danos do estresse oxidativo e ajuda com os sintomas da ressaca, estimulando o fígado a eliminar o álcool. 

O boldo é contraindicado para grávidas, lactantes, crianças menores de 6 anos, pessoas com doenças no fígado ou nos rins e pessoas que fazem tratamento com anticoagulantes. 

  Continua Depois da Publicidade  

Como preparar:

  • Lave bem as folhas de boldo.
  • Em um copo, coloque 1 colher de chá de folhas de boldo.
  • Adicione 150 mL de água fervendo.
  • Abafe o copo por 10 minutos.
  • Coe e beba.

Você pode consumir o boldo de outra maneira, também eficaz:

  • Lave bem as folhas de boldo.
  • Em um pilão ou em um copo de plástico resistente, adicione as folha de boldo e um pouco de água, em seguida soque ou bata as folhas de boldo, deixando-as bem maceradas. 
  • Tome imediatamente após o preparo.

Chá de cardo-mariano

Chá de cardo mariano
O cardo-mariano é uma planta medicinal cheia de benefícios para o fígado

A planta cardo-mariano é originária do Mediterrâneo, Europa, Oriente Médio e África e é considerada medicinal, por apresentar uma substância chamada silimarina, que possui propriedades antioxidantes. 

Essa planta pode ser usada no tratamento de doenças do fígado e sintomas de fígado atacado, pois atua na regeneração de suas células, os hepatócitos, e estimula a síntese de proteínas. Dessa forma, a recuperação do tecido após um dano acontece de forma mais rápida. 

Como consequência de sua ação no fígado, há maior produção de bile, importante para que a digestão seja mais eficiente, reduzindo os sintomas de indigestão. 

O chá de cardo-mariano é contraindicado para crianças, pessoas com pressão alta e com problemas nos rins ou no estômago. Gestantes e lactantes só podem tomar o chá com liberação médica.  

Como preparar:

  • Ferva uma xícara de água.
  • Adicione 1 colher de chá de frutos de cardo-mariano esmagados.
  • Abafe a xícara por 15 minutos.
  • Coe e beba.

Chá de alcachofra

A alcachofra é uma planta originária da Europa, que traz vários benefícios à saúde, inclusive para o fígado, devido sua função hepatoprotetora. Isso significa que a planta estimula a regeneração das células do fígado após uma lesão ou estresse ao órgão causado por algum alimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Esse chá é contraindicado para quem tem alergia à camomila ou ao dente-de-leão, pois é provável que também tenha alergia à alcachofra. Pessoas com doenças relacionadas ao rim ou à vesícula biliar também não devem tomar o chá. Gestantes, lactantes e quem faz tratamento com anticoagulantes também não devem fazer uso do chá. 

Como preparar:

  • Ferva uma xícara de água.
  • Adicione ½ colher de chá de extrato de folha de alcachofra.
  • Mexa até que o extrato fique bem dissolvido na água.
  • Coe e beba.

Chá de alho

O alho contém os ingredientes ativos, alicina e selênio, que ajudam a melhorar o funcionamento do fígado, pois ativam enzimas importantes para sua função de limpeza do organismo, reduzindo os sintomas de fígado atacado.

O alho também contribui para a redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, que sobrecarregam o fígado. 

O chá de alho é contraindicado para pessoas com pressão baixa ou com distúrbios hemorrágicos. 

Como preparar:

  • Ferva uma xícara de água.
  • Descasque e amasse 2 dentes de alho.
  • Misture o alho amassado na água fervente.
  • Abafe a xícara por 10 minutos.
  • Coa e beba.

Chá de cúrcuma

Chá de cúrcuma
A curcumina combate e alivia uma série de sintomas do fígado atacado

A cúrcuma possui uma poderosa substância ativa chamada curcumina, que possui ação anti-inflamatória e antioxidante. 

Ela age, especialmente, no combate à oxidação lipídica e aos radicais livres gerados no estresse oxidativo e inflamação, provocados pela esteatose hepática não alcoólica, que é a gordura no fígado. 

  Continua Depois da Publicidade  

Após uma refeição muito pesada, rica em alimentos gordurosos, a cúrcuma pode ajudar a aliviar os sintomas do fígado atacado.

O chá de cúrcuma é contraindicado para quem tem alergia à curcumina, obstrução dos ductos biliares, distúrbios hemorrágicos ou faz tratamento com anticoagulantes. Grávidas, lactantes e crianças também não devem tomar o chá. 

Como preparar:

  • Ferva 1 litro de água.
  • Adicione 1 colher de café de cúrcuma em pó.
  • Abafe por 10 minutos.
  • Coe e beba.

Chá verde

Segundo estudos, o chá verde possui um efeito protetor sobre o fígado, atenuando os sintomas de fígado atacado e doenças hepáticas, como câncer de fígado, cirrose hepática e esteatose hepática não alcoólica. 

Seus efeitos provêm de sua substância ativa, a catequina. Porém, em altas concentrações, a catequina pode ser tóxica para o fígado e induzir lesões. A boa notícia é que, na forma de chá, as concentrações de catequina são seguras para o fígado. As cápsulas concentradas de chá verde, no entanto, podem oferecer riscos ao órgão. 

O chá verde é contraindicado para grávidas, lactantes, pessoas que têm anemia, dificuldade para dormir, problemas na glândula tireoide, nos rins, no fígado ou no estômago.  

Como preparar:

  • Aqueça uma xícara de água no fogo, desligando-o antes de levantar fervura.
  • Adicione 1 colher de sopa de chá verde.
  • Abafe por 3 minutos.
  • Coe e beba.

Chá de mil-folhas

A planta mil-folhas é originária da Ásia e da Europa, e é muito usada para tratar problemas digestivos, intestinais, cólicas menstruais e sintomas de fígado atacado.

O chá de mil-folhas tem ação hepatoprotetora, auxiliando na regeneração das células do fígado que sofreram uma lesão por um processo inflamatório. 

O chá é contraindicado para grávidas, lactantes e crianças menores de 5 anos.

Como preparar:

  • Ferva 1 litro de água.
  • Adicione 1 colher de sobremesa (15 gramas) de folhas secas de mil-folhas.
  • Abafe a caneca por 10 minutos.
  • Coe e beba.

Chá de gengibre

O gengibre é muito conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Além dessas propriedades, o gengibre também tem ação hepatoprotetora, sendo muito útil para a regeneração das células do fígado. 

O gengibre também trata os sintomas de fígado atacado e esteatose hepática não alcoólica, reduzindo a inflamação e o estresse oxidativo. 

O chá de gengibre é contraindicado para pessoas com pressão alta, que tomam medicação anticoagulante, que têm diabetes e para gestantes e lactantes.

Como preparar:

  • Aqueça ½  litro de água.
  • Adicione 2 colheres de sopa de gengibre ralado.
  • Deixe ferver por 5 minutos.
  • Coe e beba.

Suco de beterraba

Suco de beterraba
Essa bebida é uma poderosa aliada para recuperar o fígado

A beterraba contém nitratos e antioxidantes chamados betalaínas, que reduzem os danos do estresse oxidativo e a inflamação no fígado, além de estimularem a produção das enzimas que desintoxicam o órgão e reduzem os sintomas de fígado atacado. 

Como preparar:

  • Descasque uma beterraba pequena e corte-a em pedaços grosseiros.
  • Descasque um limão galego e tire suas sementes.
  • Bata tudo no liquidificador com 1 1⁄2 xícara de água.

Esta é a receita tradicional do suco de beterraba, mas existem muitas variações que utilizam outros ingredientes, que também são benéficos para a saúde do fígado. Veja outras 10 receitas de suco detox para o fígado, e escolha aquela que mais agrada ao seu paladar. 

Suco de melão

O melão parece estar associado à redução da gordura no fígado, por conter uma enzima antioxidante chamada superóxido dismutase. Por isso, o suco de melão é uma ótima opção de bebida após uma refeição muito rica em gorduras. 

Por causa dessa propriedade, também, o suco de melão é muito utilizado por quem está buscando emagrecer

Como preparar:

  • Descasque ¼ de melão, cortando a polpa em cubos.
  • Corte, também, ½ pepino pequeno.
  • Descasque 1 limão, deixando só a polpa. 
  • Bata tudo em um liquidificador, adicionando água até atingir a consistência desejada. 

Suco de uva integral

As uvas vermelhas e roxas são ricas em resveratrol, que tem ação antioxidante e ajuda a diminuir a inflamação e os danos ao fígado. O suco de uva integral se destaca nesse ponto, oferecendo os melhores benefícios para as funções do fígado. 

Esse suco é uma excelente opção após uma refeição muito gordurosa, que gerou desconfortos e sintomas típicos de fígado atacado. 

Vídeo: 7 chás para o fígado

Não perca os vídeos da nossa nutricionista sobre os chás e alimentos bons para o fígado!

Vídeo: 10 melhores alimentos para o fígado

Fontes e referências adicionais

Você já teve os sintomas de fígado atacado após uma refeição muito gordurosa? O que você fez para remediar? Quais receitas você mais gostou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela UFRJ em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento em transplantes no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela UFRJ em 2010. Dr. Lucio Pacheco é autor de diversos livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D'Or e do Hospital Copa D'Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Para mais informações, entre em contato.

Deixe um comentário