5 mudanças na dieta boas para a saúde do fígado

Especialista da área:
atualizado em 01/09/2021

Como o órgão essencial que é, o fígado exerce uma série de funções muito importantes. Por exemplo, ele produz a bile, que ajuda o organismo a se livrar de resíduos e decompõe gorduras no intestino delgado durante a digestão.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, o fígado produz certas proteínas para o plasma sanguíneo, regula os níveis de aminoácidos no sangue e converte o excesso de glicose em glicogênio, que mais tarde pode ser transformada novamente em glicose se o corpo precisar de mais energia.

O órgão também converte a perigosa amônia em uréia para ser eliminada pela urina, regula a coagulação sanguínea, metaboliza medicamentos, elimina substâncias tóxicas do sangue, entre tantas outras funções. Afinal, mais de 500 funções vitais já foram associadas ao fígado.

É por tudo isso que é fundamental cuidar muito bem do órgão, o que inclui manter uma dieta saudável. Até porque enquanto existem alimentos que fazem bem ao fígado, outros podem causar prejuízos a ele.

A boa notícia é que com algumas trocas na dieta já é possível fazer uma diferença na saúde do órgão. Por exemplo:

1. Óleo de canola por azeite ou óleo de abacate

Óleos

A recomendação é trocar o óleo de canola pelo azeite de oliva, de preferência extra virgem, ou por óleo de abacate

Isso porque se o óleo de canola contém um tipo de gordura que pode favorecer a inflamação, o azeite e o óleo de abacate apresentam gorduras que são consideradas melhores para o funcionamento do fígado.

2. Arroz branco pelo arroz de couve-flor

Quando se tem algum problema no fígado, a recomendação é evitar o máximo possível o consumo de carboidratos de alto índice glicêmico como o arroz branco. Entenda o que é o índice glicêmico e a sua importância.

Um estudo publicado no periódico médico Obesity apontou que ratos submetidos a uma dieta rica em carboidratos de alto índice glicêmico tinham mais chances de ter esteatose hepática (fígado gorduroso) do que os que seguiam uma dieta com carboidratos de baixo índice glicêmico.

Embora a pesquisa seja de porte pequeno e não tenha sido conduzida em seres humanos, ela refletiu algo que já se sabe. Uma dieta rica em gorduras ou em alimentos que rapidamente viram gordura armazenada no corpo (como os carboidratos de alto índice glicêmico) são um dos fatores de risco para o desenvolvimento do fígado gorduroso.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, para quem não consegue ficar sem comer arroz no almoço ou jantar, uma alternativa é optar pelo arroz falso feito à base de couve-flor, que é um vegetal low carb com muitas fibras e antioxidantes. 

Ao lado dos temperos e acompanhamentos certos, o prato fica muito saboroso! Conheça receitas de arroz de couve-flor.

3. Batata inglesa pela batata doce

O problema da batata inglesa ou batata branca é o mesmo do arroz branco: ela é rica em carboidratos de alto índice glicêmico. Por outro lado, a batata doce tem mais fibras, que ajudam a tornar o seu índice glicêmico consideravelmente mais baixo.

Assim, para quem não consegue ficar sem comer batata no dia a dia, a melhor opção é recorrer sempre à batata doce. Além de cozinhar ou assá-la, você pode testar receitas de chips de batata doce ou um hambúrguer fit de batata doce atum, por exemplo. 

4. Sorvete por iogurte congelado

Especialmente os sorvetes industrializados costumam ser uma bomba de açúcar e gordura trans. Enquanto o açúcar é puramente carboidrato de alto índice glicêmico, as gorduras trans são o pior tipo de gordura para a saúde

Para não passar vontade de tomar sorvete quando o calor apertar, uma dica é misturar um pouco de essência de baunilha no iogurte natural desnatado e congelar. Outra opção é testar receitas caseiras de sorvetes low carb.

5. Trocar as frutas tradicionais por frutas low carb

Frutas

Embora as frutas sejam um alimento muito saudável e nutritivo que precisam fazer parte da dieta todos os dias, é preciso ter cuidado com as variedades que contém mais carboidratos.

Isso porque quem tem algum problema no fígado precisa controlar a quantidade de carboidratos que consome. Ao mesmo tempo, é muito fácil exceder a ingestão dos carboidratos ao consumir frutas em excesso.

  Continua Depois da Publicidade  

Recomenda-se ter cautela com frutas como banana e laranja e com os sucos de fruta, que costumam ter uma grande concentração de carboidratos. Aproveite para saber mais sobre os cuidados necessários ao usar suco na dieta.

Por outro lado, a orientação é dar preferência às frutas low carb como o abacate, o coco e as frutas vermelhas. Em uma quantidade controlada, o kiwi, o pêssego e a ameixa fresca também podem ser boas opções.

Vídeo

Confira o que a nossa nutricionista diz sobre essas trocas importantes para seu fígado e saúde!

Fontes e referências adicionais

Você já sabia que esses cuidados eram importantes para o fígado? Já seguia algum deles? Então, comente qual!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário