Sildenafila – Para Que Serve, Como Tomar e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 29/04/2019

A sildenafila, popularmente e comercialmente mais conhecida como Viagra, é um dos medicamentos mais polêmicos que existem.

Inicialmente usado para tratar uma doença chamada de hipertensão arterial pulmonar, também se tornou popular para uso no tratamento de disfunção erétil. Muitas pessoas saudáveis também procuram o Viagra para receber aquela ajuda no ato sexual.

Além de mostrar para que serve exatamente a sildenafila, vamos dar dicas de como tomar o medicamento da forma correta e alertar sobre os seus possíveis efeitos colaterais.

Sildenafila

A sildenafila é um medicamento da classe dos inibidores da fosfodiesterase que foi desenvolvido no Reino Unido sob o nome de citrato de sildenafila pela Pfizer, uma empresa norte-americana.

Criado para tratar pessoas com hipertensão arterial pulmonar, que é uma condição em que a pressão alta afeta as artérias do coração e dos pulmões fazendo com que fique difícil para o coração bombear sangue para suprir as necessidades dos pulmões. Durante os ensaios sobre os efeitos do remédio, foi observado que o mesmo induzia ereções e em 1998 o medicamento foi aprovado para tratar a disfunção erétil nos Estados Unidos.

O medicamento é conhecido por 2 nomes comerciais. O Revatio é a marca comercial da sildenafila conhecida para tratar a hipertensão pulmonar, enquanto que o Viagra ficou popular comercialmente como um remédio para a disfunção erétil.

Para que serve

Para a hipertensão arterial pulmonar, a sildenafila atua relaxando os músculos e dilatando os vasos sanguíneos presentes nos pulmões. Isso ajuda a reduzir a pressão sanguínea no órgão e a retardar a progressão da doença. O uso do medicamento também facilita a prática de atividades físicas.

Esse remédio serve também para ajudar homens com disfunção erétil a alcançar e manter uma ereção no ato sexual e esse se tornou o principal uso do Viagra. Porém, o medicamento não funciona sem um estímulo sexual.

Assim, quando o homem é estimulado sexualmente, o óxido nítrico é liberado pelo sistema nervoso no tecido erétil do pênis. Esse óxido nítrico é responsável por estimular uma enzima que produz o monofosfato de guanosina cíclica, que é a enzima que faz com que as artérias presentes no pênis se dilatem permitindo que o tecido erétil fique cheio de sangue e o órgão genital tenha uma ereção. A função da sildenafila é evitar a degradação dessa enzima para que a ereção seja mantida por mais tempo.

Também existem usos “off-label” da sildenafila para tratar condições de saúde como o câncer de próstata e a doença de Raynaud.

Como tomar

A dose depende da condição a ser tratada. Por ser facilmente comprada em farmácias sem a necessidade de prescrição médica, é preciso tomar muito cuidado para não errar a dosagem da sildenafila.

A sildenafila está disponível nas formas de comprimido, suspensão líquida ou injeções intravenosas. O mais comum é a administração do medicamento por meio de comprimidos.

Para o tratamento da hipertensão arterial pulmonar deve ser usado um comprimido de 10 ou 20 miligramas que pode ser dividido em 3 doses diárias tomadas com intervalo de 4 a 6 horas ou de acordo com orientações médicas.

Para disfunção erétil, o Viagra pode ser tomado em doses de 25, 50 ou 100 miligramas em uma dose única diária que deve ser ingerida pelo menos em 30 minutos a 4 horas antes da relação sexual sendo que a média é tomar o medicamento 1 hora antes do ato. O mais comum é usar doses máximas diárias de 50 miligramas apenas uma vez ao dia e reduzir ou aumentar de acordo com a necessidade sem ultrapassar a dosagem máxima diária de 100 miligramas.

Também há versões de sildenafila líquida para crianças que precisam tomar o medicamento por causa de um problema de saúde. Nesses casos, é indicado tomar 1 mL do medicamento ou 1 comprimido de 10 miligramas uma vez por dia. No entanto, a sildenafila não costuma ser recomendada para crianças e adolescentes e só pode ser tomada por crianças em casos de hipertensão pulmonar com uma prescrição médica.

É muito importante tomar as doses indicadas na bula do medicamento já que o uso exagerado pode causar uma overdose. A overdose de sildenafila pode causar sintomas como vômito, visão distorcida ou turva, taquicardia, diarreia, priapismo prolongado, neuropatia ótica, inchaço no nervo ótico, rabdomiólise e até cegueira.

Efeitos colaterais

De acordo com ensaios clínicos realizados com a sildenafila, o medicamento pode causar como principais efeitos colaterais:

  • Congestão nasal;
  • Dor de cabeça;
  • Enjoo e vômito;
  • Tontura;
  • Hemorragia nasal;
  • Problemas de visão;
  • Rubor facial;
  • Febre;
  • Indigestão;
  • Dificuldade para dormir;
  • Nariz escorrendo;
  • Dor de garganta;
  • Fotofobia ou sensibilidade à luz.

Os efeitos mencionados acima costumam ser leves e desaparecer em poucos dias. Embora seja menos comum, algumas pessoas podem sofrer efeitos adversos mais graves que incluem:

  • Neuropatia ótica isquêmica anterior não-arterítica;
  • Dano ao nervo ótico;
  • Dor no peito;
  • Ereções dolorosas e que duram mais de 4 horas;
  • Cianopsia, condição em que o indivíduo enxerga tudo em uma tonalidade azulada;
  • Ataque cardíaco;
  • Aumento da pressão intraocular;
  • Perda auditiva súbita;
  • Reação cutânea que pode indicar uma reação alérgica;
  • Perda súbita de visão;
  • Arritmias ventriculares.

Nesses casos, é essencial buscar ajuda médica imediatamente.

Sintomas como perda súbita de visão podem ocorrer em pacientes que já têm problemas de saúde como diabetes, doenças cardíacas, hipertensão ou problemas de visão pré-existentes devido à redução do suprimento de sangue para o nervo ótico quando o remédio é tomado.

Contraindicações e interações medicamentosas

Alguns grupos de pessoas devem ser mais cautelosos quanto ao uso da sildenafila e precisam consultar um médico antes de sair tomando a pílula. Isso inclui:

  • Pessoas que apresentam insuficiência hepática grave;
  • Indivíduos com doença renal;
  • Pessoas com pressão arterial baixa;
  • Mulheres, exceto em casos de hipertensão arterial pulmonar;
  • Jovens com menos de 18 anos de idade;
  • Pessoas com risco cardiovascular ou problemas no coração;
  • Indivíduos que sofreram um ataque cardíaca ou um acidente vascular cerebral recentemente;
  • Pessoas que usam remédios para o controle da pressão arterial;
  • Indivíduos com doença ocular hereditária rara conhecida como retinite pigmentosa;
  • Alérgicos à sildenafila;
  • Pessoas que tomam remédios contendo nitratos para tratar a dor no peito;
  • Pessoas com distúrbios hereditários da retina.

Pessoas que usam inibidores de protease por causa de AIDS devem evitar usar o Viagra devido ao aumento do risco e da gravidade dos efeitos colaterais do medicamento. Esses pacientes não devem usar mais de 25 miligramas de Viagra por dose a cada 48 horas.

Medicamentos como alguns antibióticos, antifúngicos, remédios para a pressão arterial e outros remédios para a disfunção erétil também podem potencializar ou aumentar o risco de efeitos adversos.

Indivíduos que tomam bloqueadores alfa também devem tomar a sildenafila pelo menos 4 horas antes de usar os bloqueadores, já que quanto tomados juntos pode resultar em pressão arterial muito baixa.

Outros medicamentos que podem interagir de forma negativa com a sildenafila incluem:

  • Nitratos como o mononitrato de isossorbida, a nitroglicerina ou o dinitrato de isossorbida;
  • Estimuladores da guanilato ciclase como o Riociguat;
  • Anticoagulantes como a varfarina;
  • Barbituratos;
  • Alguns medicamentos para tratar convulsões.

Ambos podem fazer a pressão arterial cair em níveis perigosos. A ingestão de álcool também deve ser evitada durante o uso da sildenafila devido ao risco de o indivíduo apresentar pressão baixa.

Considerações

Embora a sildenafila seja muito procurada para “uso recreativo” sem prescrição médica, é muito importante tomar cuidado com o seu uso, principalmente pessoas que têm problemas de saúde como doenças cardíacas e problemas oculares devem evitar o uso do medicamento.

Mesmo com prescrição médica, é importante seguir a dosagem recomendada e nunca tomar mais do que necessário. Para usos eventuais, o importante é não fazer disso um hábito e tomar o remédio de acordo com as orientações presentes na bula.

Se o seu problema é a disfunção erétil, existem outras formas de tentar resolver o problema, como através de uma boa alimentação e do consumo de alimentos que aumentam a libido, que além de ajudar no ato sexual fornecem nutrientes para o corpo sem causar efeitos adversos desagradáveis e, por vezes, perigosos para a saúde.

Fontes e Referências Adicionais:       

Você já tinha ouvido falar ou já experimentou a sildenafila para que tipo de uso? Foi receitado por algum médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

1 comentário em “Sildenafila – Para Que Serve, Como Tomar e Efeitos Colaterais”

  1. Uso a sildenafila com intervalos de aproximadamente 3 dias (50mg). O efeito colateral predominante ocorre nas narinas (congestão nasal). Tenho a curiosidade de conhecer se o seu tempo de uso, quando necessário, pode ser abreviado? Dois dias seguidos?
    Por também estar atualmente tomando remédio para pressão (micardis 40/12.5), como também um medicamento neurológico (lamotrigina), gostaria de saber se o uso desses medicamentos com a sildenafila pode causar efeitos colaterais desagradáveis.