Diabético Pode Tomar Viagra?

Especialista:
atualizado em 04/08/2020

Confira se um diabético pode tomar Viagra ou se esse medicamento está dentro das substâncias que devem ser evitadas por quem sofre com a condição.

A diabetes é uma doença caracterizada por níveis muito elevados de glicose (açúcar) no sangue. Essa substância é a maior fonte de energia para o nosso organismo e é oriunda dos alimentos que consumimos nas refeições.

Uma pessoa desenvolve a condição quando o seu corpo não dá conta de produzir uma quantidade suficiente ou qualquer quantia de insulina ou não consegue utilizar o hormônio adequadamente.

Isso faz com que a glicose permaneça no sangue e não atinja as células do organismo, já que a insulina é justamente responsável por auxiliar a glicose obtida através da dieta a chegar até as nossas células e ser utilizada como energia.

Com o passar do tempo, ter níveis elevados de glicose no sangue pode gerar uma série de complicações como doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), doença nos rins, problemas nos olhos, doenças dentárias, danos nos nervos e problemas nos pés.

Será que o diabético pode tomar Viagra?

Que o tratamento para a diabetes inclui um cuidado todo especial com a alimentação, seguindo uma dieta para diabetes apropriada, você provavelmente já sabe. Mas será que a doença também impede que o paciente utilize medicamentos Viagra, famoso por ser utilizado pelos homens no tratamento da disfunção erétil?

Pois bem, sim, um diabético pode tomar Viagra se sofrer com dificuldades para obter ou manter a ereção, ou seja, se tiver a disfunção erétil.

Por aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis, o Viagra pode promover um alívio de curto prazo em relação à disfunção erétil e pode auxiliar os homens com diabetes a ter ereção.

Por sua vez, uma organização da área de serviços médicos e pesquisas médico-hospitalares dos Estados Unidos listou o Viagra como uma das possíveis alternativas de tratamento para a disfunção erétil, porém, salientou que o diabético deve consultar o médico para verificar se o remédio é uma opção segura para ele.

Veja ainda se o hipertenso também pode tomar Viagra e em que situações o uso de Viagra faz ma.

Não é somente sobre a diabetes

Quando tentamos entender se o diabético pode tomar Viagra ou não, precisamos lembrar que a diabetes pode estar associada a outros problemas de saúde, já que é uma condição que pode gerar diversas complicações.

Portanto, é necessário checar se o medicamento pode afetar não somente a diabetes, mas também se não pode interferir com algum outro problema de saúde que tenha sido causado pela doença.

Como as pessoas com diabetes também podem ter problemas no coração, medicamentos usados para lidar com a disfunção erétil podem não ser indicados e interagir de modo perigoso com alguns remédios de coração.

No caso do Viagra, especificamente, a bula do medicamento, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informa que o remédio pode interagir com medicamentos que controlam o ritmo do coração, chamados de betabloqueadores não específicos. O documento explica que esses remédios podem interferir com o clearance, ou seja, aumentar ou diminuir a eliminação do Viagra.

A bula também destaca que como a atividade sexual aumenta a exigência ao coração, o que pode elevar o risco de ataques cardíacos durante o sexo, é possível que o médico solicite uma avaliação para checar a condição cardiovascular do paciente antes de autorizar que ele use o Viagra.

Mas a questão do coração não deve ser a única preocupação do diabético em relação ao medicamento, já que o Viagra possui uma série de contraindicações e efeitos colaterais. Por exemplo, conforme a bula do remédio, disponibilizada pela Anvisa, ele pode provocar problemas e/ou alterações na visão.

O que isso tem a ver com a diabetes? Bem, já vimos acima que os problemas nos olhos fazem parte da lista de complicações que podem ser trazidas pela diabetes. Ou seja, para garantir que realmente tenha um alívio em relação ao seu problema de ereção de maneira segura, sem prejudicar outros aspectos da sua saúde, é fundamental que o diabético consulte o médico antes de começar o seu tratamento com o Viagra e que obedeça a todas as recomendações do profissional a respeito do uso de medicamento.

Nessa conversa com o médico, o paciente deve aproveitar para contar sobre todos os outros remédios, suplementos ou plantas que utilize – inclusive aqueles não associados ao tratamento da diabetes – para verificar se um deles não pode fazer mal ao ser usado ao mesmo tempo em que o Viagra.

A relação entre a diabetes e a disfunção erétil

Não é à toa que um homem diagnosticado com diabetes pode querer saber se o diabético pode tomar Viagra ou não. Isso porque a disfunção erétil é comum em homens que sofrem com a doença, principalmente quando o quadro é de diabetes do tipo 2.

A disfunção erétil pode aparecer mais cedo para os homens com a condição do que para aqueles que não sofrem com a doença e pode, inclusive, preceder o diagnóstico da diabetes.

A ligação entre as duas condições está relacionada à circulação e ao sistema nervoso: o controle ruim dos níveis de açúcar no sangue pode danificar pequenos vasos sanguíneos e nervos; uma vez danificados, os nervos que controlam o estímulo e a reação sexual podem prejudicar a habilidade do homem para ter uma ereção adequada para o ato sexual.

A diminuição do fluxo sanguíneo de vasos sanguíneos danificados é outro fator que pode contribuir com o desenvolvimento da disfunção erétil.

Quando a disfunção erétil é provocada por uma condição de base como a diabetes, tratar essa doença pode auxiliar em relação ao problema de ereção.

Referências Adicionais:

Você já imaginava que o diabético pode tomar Viagra? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário