Tamoxifeno

Tamoxifeno Engorda? Efeitos Colaterais e Posologia

Tamoxifeno é um medicamento de uso oral e adulto, que é indicado para o tratamento do câncer de mama. O seu uso contínuo está associado à inibição do crescimento do câncer de mama. As informações são da bula do remédio disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A sua comercialização é permitida somente com a apresentação da receita com a prescrição médica.

Tamoxifeno engorda? 

Para descobrir se Tamoxifeno engorda, o primeiro passo foi recorrer às informações contidas na bula disponibilizada pela Anvisa.

E, conforme o documento, um dos efeitos colaterais que pode ser observado por quem usa o medicamento é a retenção de líquidos, uma condição que causa inchaço. Ela aparece na lista das reações muito comuns, ou seja, que atingem mais de 10% dos pacientes que utilizam o remédio.

Entretanto, a bula esclarece que essa retenção de líquido é possivelmente vista por meio de tornozelos inchados, mas não especifica algum tipo de inchaço abdominal. Logo, ao usar Tamoxifeno, a pessoa pode ficar com os tornozelos mais inchados do que o habitual.

Assim, de acordo com a lista de efeitos colaterais contida na bula do medicamento não podemos concluir que Tamoxifeno engorda, ao menos não de maneira direta.

Além disso, muitos internautas questionam a diversos especialistas médicos se o Tamoxifeno engorda, o que poderia nos levar a entender que o remédio pode provocar o aumento de peso.

No entanto, o mastologista de Recife – PE, Alcides Ferreira Santos, respondeu que não existem relatos ou trabalhos que indicam que o Tamoxifeno engorda.

Assim, caso você venha a experimentar a elevação do peso enquanto faz uso do medicamento, converse com o seu médico para verificar o que pode ter causado o problema, se foi realmente o remédio ou algum outro fator.

Efeitos colaterais de Tamoxifeno 

De acordo com dados da bula da Anvisa, o medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

Reações muito comuns – em mais de 10% dos pacientes: 

  • Náusea;
  • Cansaço;
  • Sangramento vaginal;
  • Corrimento vaginal;
  • Erupções cutâneas;
  • Ondas de calor – fogachos.

Reações comuns – entre 1% e 10% dos pacientes: 

  • Anemia;
  • Catarata;
  • Lesão na retina – retinopatia;
  • Reações alérgicas;
  • Elevação dos níveis de triglicerídeos;
  • Dores musculares;
  • Miomas uterinos – também podem ser observados como desconforto pélvico ou sangramento vaginal;
  • Derrame cerebral;
  • Dores de cabeça;
  • Delírios;
  • Distúrbios sensoriais como sensação de dormência ou formigamento e alteração ou diminuição do paladar;
  • Coceira na vulva;
  • Alterações no endométrio (parede do útero);
  • Queda de cabelo;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Alterações nas enzimas do fígado;
  • Gordura no fígado;
  • Eventos tromboembólicos como trombose venosa profunda, trombose microvascular e embolia pulmonar.

Reações incomuns – entre 0,1% e 1% dos pacientes: 

  • Diminuição das plaquetas do sangue – trombocitopenia;
  • Diminuição dos glóbulos brancos do sangue – leucopenia;
  • Alteração da visão;
  • Pancreatite – inflamação do pâncreas;
  • Hipercalemia (níveis elevados de potássio no sangue) em pacientes com metástase óssea, que é um tipo de câncer que se espalhou, de acordo com o que esclareceu o Instituto Oncoguia;
  • Câncer no endométrio;
  • Pneumonite intersticial – inflamação dos pulmões;
  • Cirrose do fígado.

Reações raras – entre 0,01% e 1% dos pacientes: 

  • Diminuição anormal dos neutrófilos (tipos de glóbulos brancos, que defendem o organismo das infecções bacterianas e fúngicas, segundo o site TD Saúde) no sangue;
  • Diminuição dos granulócitos (células sanguíneas do tipo glóbulo branco, segundo o CCM Saúde) no sangue;
  • Alterações na córnea;
  • Doenças do nervo óptico;
  • Sarcoma (câncer) uterino;
  • Endometriose;
  • Inchaço ovariano cístico;
  • Pólipos vaginais;
  • Tumor Flare;
  • Inflamação do nervo óptico;
  • Hepatite;
  • Diminuição do fluxo da bile – colestase;
  • Insuficiência hepática;
  • Lesão das células hepáticas;
  • Necrose do fígado;
  • Angioedema – inchaço na pele, nas mucosas, nas vísceras e no cérebro;
  • Síndrome de Stevens-Johnson – alterações graves na pele;
  • Vasculite cutânea – inflamação dos vasos sanguíneos mais superficiais da pele;
  • Pênfigo bolhoso – aparecimento de bolhas na pele e em mucosas como a boca e a vagina;
  • Eritema multiforme – alterações graves na pele como vermelhidão, bolhas e descamação.

Reações muito raras – em menos de 0,01% dos pacientes:

  • Lúpus eritematoso cutâneo;
  • Porfiria (distúrbio na síntese do heme, parte importante da hemoglobina, segundo o site Minha Vida) cutânea tardia.

A bula também indica que o medicamento traz o risco de provocar o aumento do risco de complicações microvasculares do enxerto em cirurgias tardias de reconstrução da mama.

Além disso, para quem sofrer com reações adversas como dificuldade para respirar com a presença ou não de inchaço na face, lábios, língua e/ou garganta, inchaço na face, lábios, língua e/ou garganta com dificuldade para engolir, inchaço nas mãos, nos pés ou nos tornozelos e vermelhidão na pele, o documento afirma que o uso de Tamoxifeno deve ser interrompido e o médico deve ser procurado imediatamente.

Para as pessoas que sofrerem com outros tipos de efeitos colaterais em decorrência da utilização do medicamento, também vale a pena consultar prontamente o médico para saber como proceder de maneira segura.

Contraindicações e cuidados com o Tamoxifeno 

A bula informa que o remédio não pode ser utilizado por crianças, pessoas que sofrem com alergia ao citrato de tamoxifeno ou a qualquer outro componente da fórmula do medicamento e por mulheres que estejam gestantes, em processo de amamentação do bebê ou tentando engravidar.

Ainda segundo o documento, Tamoxifeno deve ser usado com cuidado por pacientes que estejam na pré-menopausa, que usem métodos contraceptivos hormonais para evitar a gravidez e que sofram com sangramento vaginal ou outros sintomas ginecológicos como dor pélvica, sendo que estejam tomando ou já tenham tomado o citrato de tamoxifeno.

Tamoxifeno pode causar doping, além de interagir com outros remédios. Portanto, quem faz uso de qualquer outro tipo de medicamento deve informar o seu médico a respeito disso para que ele determine se existem riscos de interação entre o remédio em questão e Tamoxifeno.

Além disso, a bula ressalta que enquanto a pessoa sofrer com o efeito colateral do cansaço em decorrência do uso do remédio, ela deve tomar cuidado ao dirigir veículos e operar máquinas. O documento também explica que o tratamento não deve ser interrompido sem que haja o conhecimento do médico.

Posologia de Tamoxifeno 

Antes de tudo, é importante ressaltar o óbvio e lembrar que tanto a posologia como a indicação da duração do tratamento devem ser determinadas pelo médico responsável pelo tratamento.

A bula esclarece que a dose diária recomendada do medicamento é de 20 mg, que pode ser ingerida em uma dosagem única e diária ou de maneira fracionada, por meio do consumo de dois comprimidos de 10 mg. A alternativa escolhida deve ser determinada pelo médico.

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o Tamoxifeno engorda? Tem receio de utilizar este medicamento por este motivo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 3,88 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. Bom dia !! Engordar era o meu maior medo. Sou nutricionista, trabalho com obesidade e não poderia de maneira alguma ganhar peso ou apresentar grandes variações. Estou tomando o Tamoxifeno há 6 meses, e perdi 4 Kg neste período com atividade física e controle alimentar. O remédio não engorda, e na verdade trouxe poucos efeitos colaterais (suportáveis). Fadiga, queda de cabelo, desregulação do ciclo menstrual….mas está sendo bem mais tranquilo do que imaginei. Espero ajudar quem esteja tão desesperada com os efeitos deste medicamento quanto eu fiquei.

  2. Guaciara Silvestre

    Aumentei sim de peso. Com 8 meses de uso já estava com cistos nos ovários e útero, espessamento endométrio o que levou histerectoia radical. Faço acompanhamento com a nutrologa.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*