10 Sintomas de Hipertireoidismo

Os principais sintomas de hipertireoidismo serão detalhados aqui para que você reconheça os sinais de que a sua glândula está hiperativa e tome a iniciativa de procurar um médico assim que eles forem observados.

Alterações no funcionamento da glândula tireoide podem resultar em um aumento da produção hormonal, condição conhecida como hipertireoidismo. 

O tratamento do hipertireoidismo e a adoção de uma alimentação saudável para o hipertireoidismo são indispensáveis não só para acabar com os sintomas como também para evitar os problemas de saúde ocasionados pelo desequilíbrio hormonal.

Conheça a seguir quais são os sintomas aos quais você deve estar mais atento e o que fazer quando observá-los.

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo é caracterizado pelo aumento da produção de hormônios pela glândula tireoide.

A tireoide é encontrada na parte da frente do pescoço e é responsável pela produção de hormônios como a tiroxina T4 livre (ou tetraiodotironina) e a triiodotironina (T3). A glândula controla o metabolismo do corpo inteiro por meio da liberação desses hormônios.

Quando a tireoide produz T4 ou T3 – ou ambos – em altas quantidades, ela se torna hiperativa e, a partir daí, o metabolismo da glândula fica desregulado, causando vários problemas no funcionamento do corpo.

Principais causas

Diversas são as causas de hipertireoidismo, mas a mais comum é a doença de Graves, um distúrbio autoimune em que os anticorpos estimulam a tireoide a liberar mais hormônios do que é necessário.

Outras possíveis causas de hipertireoidismo podem ser:

– Excesso de iodo ou tiroxina na dieta

O iodo é um mineral essencial para a produção de T4 e T3 pela tireoide. Assim, o excesso de iodo na dieta por meio de alimentos como frutos do mar, sal e pães podem estimular a produção de hormônios da tireoide. A ingestão de alguns suplementos também pode causar uma produção hormonal excessiva.

– Uso de medicamentos

Alguns remédios usados para controlar problemas cardíacos apresentam uma grande quantidade de iodo, o que pode alterar a função normal da tireoide.

Pessoas com hipotireoidismo que fazem tratamento com hormônios sintéticos – como a levotiroxina sódica, por exemplo – precisam fazer exames frequentemente para monitorar a função da tireoide e garantir que a dose usada está adequada ou se são necessários alguns ajustes.

– Tireoidite

A tireoidite é uma inflamação ou infecção na tireoide que faz com que os hormônios tireoidianos escapem da glândula, atingindo a corrente sanguínea e estimulando a produção de novos hormônios.

– Nódulos

Nódulos ou bócios na glândula tireoide são um tecido anormal que aumentam de tamanho mas que geralmente são benignos. Ainda assim, eles interferem na função da tireoide e podem deixar a glândula hiperativa.

– Tumores da tireoide ou da hipófise

Tumores na tireoide ou na hipófise também podem ser a causa do hipertireoidismo. Isso ocorre quando as células de câncer passam a produzir hormônios da tireoide, deixando a glândula hiperativa.

Fatores de risco

Essa doença afeta mais as mulheres do que os homens e é influenciada por fatores genéticos.

Os principais fatores de risco para o hipertireoidismo são:

  • Ser do sexo feminino;
  • Ter um histórico familiar da doença, especialmente da doença de Graves;
  • Estar acima dos 60 anos de idade;
  • Apresentar um histórico médico pessoal de doenças crônicas como a anemia perniciosa, a diabetes do tipo 1 e a insuficiência adrenal primária.

Sintomas de hipertireoidismo

1. Mudanças no padrão intestinal

É comum que o hipertireoidismo altere o seu padrão intestinal causando principalmente aumento dos movimentos intestinais e evacuações mais frequentes. Também é possível passar a urinar com maior frequência.

2. Alterações no ritmo cardíaco

Quando a tireoide produz mais hormônios do que o normal, o corpo entra em um estado hipermetabólico. Isso pode causar batimentos cardíacos irregulares (arritmia cardíaca), batimento cardíaco acelerado (taquicardia) e palpitações.

Durante a taquicardia, a frequência cardíaca passa facilmente de 100 batimentos por minuto. Se esses sintomas forem muito intensos, também pode surgir falta de ar.

A fibrilação atrial é um tipo de arritmia bastante perigosa para a saúde que pode resultar em derrame ou em insuficiência cardíaca congestiva e que pode ser observada em casos mais graves de hipertireoidismo.

3. Sensibilidade ao calor

Pessoas com hipertireoidismo podem apresentar maior sensibilidade ao calor. Assim, elas passam a ficar mais intolerantes ao calor e a sofrer com suor excessivo além de ficar com a pele mais quente e úmida do que o normal.

4. Queda de cabelo e desgaste da pele

O cabelo pode ficar mais propenso à queda. Além da queda, o cabelo pode ficar mais fino e quebradiço.

As unhas também podem ser afetadas e sofrer descamação. Já a pele, tende a ficar com aspecto desgastado, ressecado e mais propensa a irritações.

5. Alterações no apetite e perda de peso inexplicável

O metabolismo mais acelerado pode causar perda de peso não intencional, mesmo quando o apetite e a ingestão de alimentos permanecem inalterados ou até maiores do que antes.

Algumas pessoas podem ganhar peso, mas o mais comum é que um indivíduo com hipertireoidismo apresente aumento do apetite e perda de peso ao mesmo tempo.

6. Inchaço no pescoço

Se a glândula tireoide aumentar de tamanho – sintoma chamado também de bócio – é provável que o seu pescoço fique visivelmente inchado. Ainda que o inchaço não seja visível, um médico é capaz de apalpar a glândula e sentir essa alteração em seu volume.

7. Pressão arterial elevada

As mudanças no ritmo cardíaco podem ter um impacto na pressão arterial sanguínea, que tende a ficar mais alta.

8. Fraqueza, cansaço, tontura e tremores

A fraqueza muscular é um dos sintomas do hipertireoidismo. Junto com ela, pode surgir o cansaço sem motivo, a tontura e a fadiga.

9. Tremores nas mãos

A hiperatividade associada com o aumento do metabolismo pode causar tremores nas mãos.

10. Ansiedade e dificuldades para dormir

Há casos em que sinais de ansiedade como inquietação e nervosismo sem um motivo claro são sintomas de hipertireoidismo.

Devido ao metabolismo mais acelerado do que antes, é comum observar irritabilidade, nervosismo, mudanças de humor e queda na concentração.

Tudo isso também pode interferir na qualidade do sono e causar problemas como insônia e sono leve.

Sintomas específicos em mulheres

Mulheres podem sofrer com sintomas específicos relacionados ao período menstrual. É possível que os períodos fiquem mais leves, irregulares ou ausentes por causa do hipertireoidismo.

Outros sintomas

Os diabéticos podem sentir sintomas que se sobressaem por causa da diabetes. Exemplos incluem a fadiga excessiva e o aumento da sede.

Pessoas que sofrem de doenças cardíacas têm um risco maior de apresentar sintomas como arritmia e insuficiência cardíaca.

É raro, mas alterações na visão podem ser observadas quando o hipertireoidismo é causado pela doença de Graves. Sintomas podem incluir olhos secos, inchaço ou vermelhidão nos olhos, sensibilidade à luz, olhos lacrimejantes, olhos salientes e visão embaçada ou dupla.

Sintomas que indicam urgência

Alguns sinais são mais preocupantes do que outros. Sintomas como tontura, perda de consciência, falta de ar e frequência cardíaca muito acelerada ou irregular merecem atenção médica o mais rápido possível.

O que fazer ao suspeitar de hipertireoidismo

Procurar um médico

Ao notar algum sintoma anormal, é importante procurar um médico para investigar se você tem algum problema de saúde.

Os sinais mais importantes do hipertireoidismo são inchaço na base do pescoço, perda de peso e alterações no batimento cardíaco e, nesses casos, é essencial visitar um médico.

O hipertireoidismo nem sempre apresenta sintomas, mas um exame de sangue para avaliar a função da tireoide é capaz de identificar alterações na glândula mesmo que os sintomas ainda não sejam perceptíveis.

O exame detecta as quantidades dos principais hormônios da tireoide e aponta para desequilíbrios hormonais, se houver.

Exames de imagem como o ultrassom ou a cintilografia com iodo radioativo podem ser solicitados quando o médico detectar anormalidade no exame físico ou no exame de sangue.

Seguir o tratamento

Depois de feito o diagnóstico, o médico vai traçar o melhor plano de tratamento e pedir que você volte algumas vezes no consultório para repetir exames e ajustar a medicação sempre que necessário.

Os medicamentos para o hipertireoidismo suprimem a função da tireoide, fazendo com que menos hormônios sejam produzidos por ela. Isso regula a liberação hormonal e faz os sintomas desaparecerem.

Além de usar o medicamento indicado pelo médico, manter uma dieta saudável com ingestão limitada de iodo também pode ajudar a regular a função da tireoide.

Em geral, o prognóstico do hipertireoidismo é muito bom e, desde que você siga as orientações médicas, é bem provável que todos os seus sintomas melhorem e que você volte a ter uma vida normal.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já percebeu algum dos sintomas de hipertireoidismo? Já foi diagnosticado com a condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário