Alimentação para Hipertireoidismo – Alimentos Recomendados e Quais Devem Ser Evitados

Especialista da área:
atualizado em 27/12/2019

A alimentação para hipertireoidismo é algo que deve ser cuidado, pois há certas restrições que devem ser respeitadas para que o quadro não se agrave. Além disso, você aprenderá a priorizar certos alimentos que são benéficos a quem apresenta essa disfunção.

  Continua Depois da Publicidade  

Pessoas que sofrem com hipertireoidismo apresentam sinais de disfunção na glândula tireoide, que produz mais hormônios do que deveria. Você pode se aprofundar e aprender mais sobre o que é a tireoide e quais problemas ela pode ter para ficar sempre atento a quaisquer complicações.

A glândula tireoide fica na parte frontal do pescoço e tem formato de uma pequena borboleta. Os hormônios produzidos por essa glândula controlam a forma como o corpo usa a energia. Dessa maneira, quando há casos de disfunção tireóidea, muitas partes do corpo podem ser afetadas, inclusive a frequência cardíaca e o metabolismo.

Fertilidade, ciclo menstrual, problemas cardíacos, musculares e ósseos são problemas que o hipertireoidismo pode causar se não for tratado adequadamente. O acompanhamento médico é fundamental para que a doença se mantenha estabilizada e devidamente tratada. Conjugado ao tratamento, a alimentação também é um importante fator que afeta os casos de hipertireoidismo.

O Que é Hipertireoidismo

A glândula da tireoide é um órgão que compõe o sistema endócrino. Quando uma pessoa possui hipertireoidismo, quer dizer que esta glândula produz mais hormônios do que deveria, compondo um quadro de desequilíbrio no corpo humano e afetando o gasto de energia das células.

Esta glândula é responsável por produzir os hormônios tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4), controlando o gasto energético e, consequentemente, o metabolismo.

Quando o organismo produz muito T3, T4 ou ambos, é indicativo que a pessoa sofre da referida doença.

Hipertireoidismo Emagrece?

Emagrecimento e indisposição são dois dos principais sintomas que se manifestam em quem sofre de hipertireoidismo.

As disfunções tireoides afetam o ganho e a perda de peso. Quando a glândula produz mais hormônios do que o necessário, o metabolismo trabalha de maneira mais rápida, fazendo com que a queima de calorias se torne mais eficiente. No entanto, associado a isso, manifestam-se outros efeitos colaterais, como indisposição, fadiga e dores musculares. Estes são possíveis sintomas que podem se apresentar mais intensamente em pessoas que não se submetem ao tratamento adequado.

No entanto, não é incomum que pessoas apresentem a reação contrária.

  Continua Depois da Publicidade  

Embora seja exceção, há pessoas que podem engordar quando são diagnosticadas com produção demasiada de hormônios tireoides. Isso ocorre, pois, como a pessoa fica indisposta e fadigada, tenderá a evitar exercícios físicos como simples caminhadas durante o dia, e quando a quantidade de calorias ingeridas é maior que a queima, cria-se um déficit calórico, fazendo com que a pessoa engorde.

Alimentação Para Hipertireoidismo

Antes de saber quais são os alimentos recomendados para as pessoas que sofrem de hipertireoidismo, é importante saber que não há uma dieta específica que irá curar a doença, até porque esta é uma condição que não tem cura, apenas tratamento.

No entanto, uma alimentação equilibrada e que contenha certos mineiras e vitaminas é capaz de fazer com o paciente tenha um estilo de vida melhor e mais agradável, mesmo convivendo com a doença.

Conheça os principais alimentos recomendados que devem ser consumidos por quem possui hipertireoidismo.

– Alimentos Ricos em Cálcio e Vitamina D

Os tratamentos aos quais as pessoas devem se submeter para tratar a doença podem causar danos à densidade mineral óssea.

Dessa forma, ter uma alimentação para hipertireoidismo que seja rica em cálcio e vitamina D é extremamente importante para equilibrar a manter a saúde dos ossos, sobretudo em pessoas com idade mais avançada, que possuem, naturalmente, problemas ósseos.

Ovos, fígado bovino e cogumelos são alguns alimentos que apresentam essas propriedades.

Em alguns casos o endocrinologista conjuga suplementos e vitaminas para proteger os ossos do tratamento hormonal.

  Continua Depois da Publicidade  

– Alimentos Antioxidantes

Os alimentos com propriedades antioxidantes bloqueiam a ação dos radicais-livres e ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

A imunidade no paciente com hipertireoidismo é importante para que os sintomas se manifestem minimante possível.

Aveia, azeite de oliva, frutas vermelhas, frutas cítricas, linhaça, mamão e cúrcuma são alimentos ricos em antioxidantes que podem ser consumidos regularmente.

– Vegetais Crucíferos

Os vegetais crucíferos podem diminuir o uso de iodo na tireoide.

Alguns dos vegetais mais comuns e que devem ser incorporados durante o tratamento são: broto de bambu, brócolis, couve-flor, couve, mostarda e mandioca.

Além disso, os vegetais de folha verde escuro são ricos em vitaminas.

– Gorduras Saudáveis

Alguns alimentos são ricos em gorduras saudáveis e são benéficos pois podem ajudam a reduzir inflamações e equilibrar o nível de hormônios da tireoide.

Óleo de abacate, azeite de oliva, óleo de coco, abacate e nozes sem sal são alguns exemplos de alimentos ricos em gordura saudável.

O salmão de água doce também é um peixe rico em gordura saudável e pode ser consumido, ao contrário do salmão de água salgada que, por sua vez, possui muito iodo e deve ser evitado.

Alimentação Para Hipertireoidismo – O Que Deve Ser Evitado

Quando uma pessoa está passando por tratamento a fim de diminuir a produção hormonal, alguns alimentos podem agravar a situação da doença em si e dos sintomas manifestados.

Dessa maneira, há certos alimentos devem ser evitados, tais como:

– Alimentos Ricos em Iodo

Ao consumir comidas com alto teor de iodo o quadro pode ser agravado, levando a glândula a produzir ainda mais hormônios.

Peixes de água salgada, mariscos, sal iodado, gema de ovo e demais alimentos com alto teor de sal não devem ser consumidos, o que não é desejado quando uma pessoa possui hipertireoidismo.

– Soja

Estudos feitos em animais mostraram que ingerir alimentos à base de soja podem afetar a captação de iodo no organismo.

Dessa forma, alimentos como óleo de soja, proteína de soia, tofu, edamame e outras bebidas à base de soja devem ser evitadas.

– Cafeína

Bebidas à base de cafeína podem piorar os efeitos colaterais ocasionados pelo hipertireoidismo e, por isso, deve ser evitado.

Café, chá preto, chocolate e bebidas energéticas não devem ser consumidas por quem apresenta essa disfunção para que os sintomas não piorem.

Sintomas do Hipertireoidismo

Alguns sintomas ocasionados pelo hipertireoidismo são muito comuns e por isso podem ser facilmente confundidos com outras doenças.

Dessa maneira, é imprescindível se manter atento aos sinais emitidos pelo organismo. Dentre os sintomas que se manifestam quando alguém tem a doença, estão perda repentina de peso, tremor nas mãos, desequilíbrio no ciclo menstrual, palpitações, disfunções intestinais, evacuação frequente, queda de cabelo, fadiga e suor.

Causas do Hipertireoidismo

Há inúmeros fatores que podem levar uma pessoa a desenvolver hipertireoidismo.

Tireoidite, doença de Plummer e doença de Graves são alguns fatores que podem desenvolver em uma condição mais severa.

O fator genético também influencia no desenvolvimento deste quadro.

No entanto, independentemente da causa da doença, tão logo os sintomas se manifestem, o indivíduo deve se dirigir a um endocrinologista a fim de identificar e iniciar o tratamento adequado o mais rapidamente possível para diminuir as chances de os sintomas se manifestarem.

Embora o hipertireoidismo não mate, o tratamento deve ser feito continuamente pelo resto da vida.

Tratamentos Para Hipertireoidismo

Tratar quadros de hipertireoidismo é mais complexo do que hipotireoidismo, ou seja, quando a produção hormonal é inferior ao necessário. Neste último caso, reposição hormonal é, na maioria das vezes, suficiente para o tratamento.

No entanto, quando a produção de hormônios tireoides é maior do que o necessário, o tratamento consiste em fazer com o que o organismo impeça sua proliferação. No entanto, há tratamentos de diversas naturezas e que devem ser avaliados pelo endocrinologista responsável pelo acompanhamento. Em outras palavras, não basta que você tenha uma alimentação para hipertireoidismo para resolver o seu problema.

De acordo com Susan Braithwaite, médica e professora na Universidade de Illinois em Chicago, algumas pessoas que passam pelos tratamentos podem ganhar peso pois o metabolismo é desacelerado, fazendo com a queima calórica seja diminuída.

Conheça os principais tratamentos para regular esta condição e equilibrar a produção hormonal.

– Iodo Radioativo

O tratamento com iodo radioativo é administrado via oral e consiste em causar encolhimento na glândula, que absorve o medicamento ao ser ingerido.

Este tratamento pode fazer com que a atividade hormonal diminua significativamente de forma que o paciente desenvolva o quadro oposto: hipotireoidismo. Consequentemente, ele passará a tomar medicamentos para o resto da vida a fim de repor os hormônios que passarão a ser produzidos insuficientemente.

Tratar quadros de hipotireoidismo é mais simples do que o inverso, e é por isso que o tratamento com iodo radioativo busca reverter a doença.

Os sintomas causados pela administração do medicamento levam algumas semanas ou meses para desaparecer completamente.

– Medicamentos Antitireoidianos

Medicamentos como metimazol (tapazol) e o propilitiouracil são comumente utilizados para tratar essa doença. Eles fazem com que os sintomas sejam tratados gradualmente.

Este é um tratamento normalmente demorado, que pode se estender por até mais de um ano.

Em alguns casos o tratamento com esses medicamentos causa sérios danos ao fígado, sendo considerado um dos mais perigosos, especialmente o propiltiouracil. Dessa forma, recomenda-se que este medicamento seja administrado apenas quando o paciente apresentar casos de intolerância ao metimazol.

– Betabloqueadores

Os medicamentos betabloqueadores são comumente utilizados para tratar pressão alta. Eles não afetam diretamente a produção hormonal da glândula tireoide.

Dessa forma, estes medicamentos são administrados para tratar os sintomas ocasionados pela doença, e não o problema em si. Palpitações, tremores e aceleramento cardíaco são sintomas da doença que devem ser tratadas com os betabloqueadores.

Fadiga e queda no desempenho sexual são efeitos colaterais que o medicamento pode causar nas pessoas que o consome.

Cirurgia

Tireoidectomia é a cirurgia pela qual as pessoas com disfunções hormonais na glândula tireoide podem passar. Esta, no entanto, não é a primeira opção de tratamento.

A cirurgia consiste na remoção de maior parte da glândula, o que pode ocasionar efeitos colaterais como danos às cordas vocais e às glândulas paratireoides que, por sua vez, são quatro pequenas glândulas situadas na parte de trás da glândula principal e que auxiliam no controle de cálcio na corrente sanguínea.

As pessoas que se submetem à cirurgia necessitam de tratamentos vitalícios com levotiroxina para que o nível hormonal possa se manter equilibrado.

Em alguns casos as glândulas paratireoides também precisam ser removidas e, quando isso ocorre, é necessário que a reposição cálcica também seja feita para o resto da vida.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou aderir a essa alimentação para hipertireoidismo? Já foi diagnosticado com essa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário