Exame T3: para que serve, quando é solicitado e como entender os resultados 

Especialista da área:
atualizado em 26/05/2022

O exame de sangue T3 faz a dosagem de triiodotironina (T3) no sangue. O T3 e o T4 (tiroxina) são os principais hormônios produzidos pela glândula tireoide, um pequeno órgão com formato de borboleta que se localiza na traquéia, na região do pescoço. 

Cerca de 80% dos hormônios produzidos pela tireoide são T4 e apenas 20% são T3. Mas, grande parte dos hormônios T4 são convertidos em T3 no fígado e em outros órgãos, pois esta é a forma ativa do hormônio. 

  Continua Depois da Publicidade  

A maioria do T3 circulante no sangue não está livre, mas ligada a proteínas. O exame T3 pode dosar tanto a quantidade ligada e não ligada (T3 total), quanto apenas o T3 livre, ou seja, não ligado. 

Veja para que serve o exame T3, quando ele é solicitado e como entender os seus resultados. 

Importância dos hormônios T3 e T4

Os hormônios T3 e T4 regulam o nosso metabolismo, que é a forma como as células utilizam a energia. A produção desses hormônios é controlada por um mecanismo que inclui o sistema nervoso, por meio de uma glândula que fica no cérebro, a hipófise. 

Quando os níveis de T3 e T4 estão baixos no sangue, a hipófise libera o hormônio tireoestimulante (TSH), que estimula a produção dos hormônios tireoidianos. 

Existem disfunções que causam um excesso desses hormônios no sangue, o que resulta em sintomas típicos do hipertireoidismo, como olhos secos, saltados e perda de peso. Quando os níveis estão muito baixos, os sintomas são característicos de hipotireoidismo, por exemplo, ganho de peso, constipação e fadiga. 

  Continua Depois da Publicidade  

Para que serve o exame T3?

Glândula tireoide
O exame T3 é utilizado para diagnosticar problemas na glândula tireoide

O exame T3 serve para avaliar como está o funcionamento da glândula tireóide. Sua principal utilidade é auxiliar no diagnóstico de hipertireoidismo, mas também pode ser usado para acompanhar o estado de saúde de uma pessoa diagnosticada com alguma doença da tireoide. 

Geralmente, o médico ou médica solicita o exame T3, quando identifica alterações no exame T4 e no exame TSH. Nessa solicitação, podem ser incluídos tanto o T3 total, quanto o T3 livre. 

No resultado do exame T3 total pode haver a interferência das proteínas ligadas ao T3. No exame T3 livre, isso não acontece. 

Como uma das causas para o hipertireoidismo é uma doença autoimune chamada Doença de Graves, pode ser feito, juntamente com o exame T3, o exame de anticorpos tireoidianos, que possibilita a identificação da causa do hipertireoidismo. 

Quando o exame T3 é solicitado

Além das alterações nos exames T4 e TSH, o exame T3 é solicitado quando a pessoa chega ao consultório médico relatando sintomas sugestivos de hipertireoidismo, como:

  • Desconforto nos olhos: inchaço, secura, irritação e protrusão, que é quando eles parecem “saltados” para fora.
  • Sensibilidade à luz
  • Tremor nas mãos
  • Ansiedade
  • Dificuldade para dormir
  • Perda de peso ou dificuldade para ganhar peso
  • Aumento da frequência cardíaca

Às vezes, o exame T3 é usado para monitorar algum doença da tireoide e, também, para acompanhar a resposta da pessoa ao tratamento de hipertireoidismo. Nesses casos, o exame é feito em intervalos estabelecidos pelo médico ou médica responsável. 

  Continua Depois da Publicidade  

Como entender os resultados do exame T3

Exames de sangue
O exame T3 nunca é feito e analisado sozinho

Os resultados do exame T3 são analisados em conjunto com o T4 e TSH:

  • TSH alto, T4 normal e T3 normal: hipotireoidismo leve (sem sinais ou sintomas clínicos).
  • TSH alto, T4 baixo e T3 normal ou baixo: hipotireoidismo
  • TSH baixo, T4 normal, T3 normal: hipertireoidismo leve (sem sinais ou sintomas clínicos)
  • TSH baixo, T4 alto ou normal, T3 alto ou normal: hipertireoidismo
  • TSH baixo, T3 baixo ou normal, T3 baixo ou normal: doença não tireoidiana ou hipotireoidismo pituitário raro. 

Se uma pessoa diagnosticada com hipertireoidismo, que está sendo tratada com medicação antitireoidiana, tem seus níveis de T3 normalizados, significa que o tratamento está sendo eficaz. 

Os níveis de T3 são considerados normais, quando estão dentro do intervalo de 100 a 200 ng/mL, mas essa faixa pode variar de laboratório para laboratório, dependendo do método de dosagem utilizado. 

O que pode interferir no resultado do exame T3

Alguns medicamentos como pílulas anticoncepcionais, estrogênio e aspirina podem influenciar nos resultados do exame. 

Pacientes hospitalizados geralmente produzem menos T3 a partir do T4, por conta do estado geral de saúde que está afetado. 

Mulheres grávidas podem produzir mais T3, sem que isso tenha relação com o hipertireoidismo. 

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você já fez o exame T3? Quais foram os sintomas que levaram seu médico ou médica a solicitar este exame? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Alexandre Seraphim

Dr. Alexandre Seraphim é Nutrologista - CRM 52.978779. Formou-se médico pela Universidade do Grande Rio e é pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia. Possui diversos cursos na área de emagrecimento, hipertrofia e medicina ortomolecular que o qualificam ainda mais como um grande especialista da área. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@dr.alexandre.seraphim).

Deixe um comentário