Hipertireoidismo – Sintomas, causas e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 17/11/2020

O hipertireoidismo é um problema de saúde no qual a tireoide produz hormônios em excesso. Causa uma série de sintomas, como agitação e emagrecimento, e pode ser bastante perigoso se não tratado.

  Continua Depois da Publicidade  

É um problema que atinge uma grande parte da população, principalmente mulheres com idades entre 20 e 40 anos. Vamos agora entender um pouco mais sobre o hipertireoidismo, e conhecer suas causas, sintomas e tratamentos.

O que é a tireoide?

medico verificando a tireoide

É uma glândula localizada na parte da frente do pescoço, que libera hormônios que controlam o metabolismo e algumas funções básicas do corpo, como:

  • Controle das frequências cardíaca e respiratória;
  • Temperatura corporal;
  • Funcionamento do sistema nervoso;
  • Regulação do gasto energético do corpo.

Esse controle é feito a partir da produção de dois hormônios, o T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina).

Quando a glândula está hiperativa, ela passa a produzir esses hormônios em excesso. Como resultado, há um aumento do metabolismo, redução do peso, aceleração dos batimentos cardíacos, sudorese, nervosismo e ansiedade.

Quais são as causas do hipertireoidismo?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a principal causa do hipertireoidismo é a doença de Graves, um tipo de doença autoimune. Nela, os anticorpos do próprio corpo atacam a tireoide e a fazem produzir mais tiroxina.

E como é uma doença com influência genética, pessoas que tenham alguém na família com o problema têm maior chance de desenvolvê-lo.

Outras causas do hipertireoidismo incluem:

  • Inflamação da tireoide, chamada de tireoidite, que pode ser causada por infecções virais ou ter outras causas, como o pós-parto;
  • Tumor nos ovários ou testículos;
  • Consumo excessivo de iodo, mas essa é uma causa bastante rara;
  • Ingestão excessiva de tiroxina, seja como medicamento, fórmulas ou suplementos
  • Tumor na tireoide, seja ele benigno ou maligno.

Sintomas

Os sintomas vão depender da gravidade da doença, além de outros fatores, como uso de medicamentos e outros problemas de saúde associados. Existem dois tipos de hipertireoidismo:

  • Clínico: Quando a pessoa apresenta sintomas do problema;
  • Subclínico: Quando não há a apresentação de sintomas, ou eles são muito leves.

É comum que logo no início do problema, a pessoa apresente um quadro subclínico, ou seja, sem sintomas, ou quase nenhum. Por isso é importante a realização check-up médico regularmente.

  Continua Depois da Publicidade  

Os sintomas mais comuns do hipertireoidismo são:

  • Fadiga e fraqueza muscular;
  • Perda de peso repentina, sem causa aparente;
  • Aceleração da frequência cardíaca;
  • Dificuldade para dormir;
  • Aumento do número de evacuações;
  • Alteração no ciclo menstrual;
  • Nervosismo, ansiedade e irritabilidade;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Alterações de humor;
  • Suor excessivo;
  • Tremores.

Com o passar do tempo, outros sintomas podem aparecer, como:

  • Diminuição da libido;
  • Alterações na visão;
  • Aumento visível da glândula tireoide;
  • Queda de cabelo;
  • Intolerância ao calor;
  • Exoftalmia (os olhos ficam saltados);
  • Aumento do apetite.

Diagnóstico do hipertireoidismo

Como os sintomas do hipertireoidismo podem ser confundidos com os de outras doenças, o médico irá realizar um exame físico para detectar possíveis alterações na tireoide, além de medir a pressão arterial e a frequência cardíaca, que podem estar alteradas.

Um exame de sangue poderá mostrar alterações nas concentrações dos hormônios T3, T4 e TSH (hormônio estimulante da tireoide). A partir dos resultados desses exames, outros podem ser solicitados, para tentar descobrir a causa e a melhor forma de tratamento.

Prevenção

O único tipo de hipertireoidismo que pode ser prevenido é aquele causado pelo excesso de medicamentos para a tireoide. Pessoas que precisam fazer uso destes remédios devem fazer testes regularmente a fim de identificar possíveis alterações no funcionamento da tireoide.

Já o hipertireoidismo que ocorre naturalmente não tem como ser prevenido, embora possa ser tratado sem muitas complicações, principalmente quando descoberto no início.

Tratamento do hipertireoidismo

Existem basicamente três tipos de tratamento para o hipertireoidismo:

  • Tratamento medicamentoso, com medicamentos antitireoidianos;
  • Uso do iodo radioativo;
  • Cirurgia para retirada da tireoide.

1. Tratamento medicamentoso

O principal objetivo do tratamento do hipertireoidismo, de acordo com protocolos usados em todo o país, é corrigir o estado de hipermetabolismo, e envolve o uso de medicamentos que evitam que a tireoide volte a produzir hormônios em excesso.

  Continua Depois da Publicidade  

O mais comumente usado é o metimazol, mas em alguns casos de intolerância ao medicamento, o médico poderá prescrever o propiltiouracil, entretanto ele pode ser tóxico ao fígado.

Os outros sintomas podem ser tratados com medicamentos específicos, como ansiolíticos, para ansiedade, e betabloqueadores, para diminuir a frequência cardíaca.

2. Iodo Radioativo

O iodo radioativo, assim como o iodo comum, é absorvido pela tireoide. Uma vez na glândula, ele causa uma destruição das células que produzem os hormônios. Por isso, a dose deve ser calculada com cuidado, para tentar evitar danos excessivos à glândula.

Como esse tratamento altera drasticamente o funcionamento da tireoide, é possível que a pessoa precise fazer a reposição de hormônios produzidos por ela, a levotiroxina, pelo resto da vida, uma vez que a glândula agora não consegue mais produzi-los.

3. Cirurgia

Em alguns casos, quando por algum motivo a pessoa não possa se submeter ao tratamento com iodo radioativo ou medicamentos, a cirurgia para remover a tireoide pode ser indicada.

Mas esta é uma opção normalmente evitada, pois a cirurgia tem alguns riscos, como causar danos às cordas vocais e às glândulas paratireoides, que são quatro glândulas pequenas localizadas na parte de trás da tireoide, e que têm como função controlar os níveis de cálcio no sangue.

Pessoas que passam pelo procedimento de remoção da tireoide deverão tomar levotiroxina para sempre. E no caso de retirada em conjunto das paratireoides, será necessário tomar remédio para normalizar a concentração cálcio na corrente sanguínea.

Prognóstico

Apesar de ser um problema de saúde sério, o hipertireoidismo é totalmente tratável, e raramente traz risco de morte. E com orientação médica adequada, além de algumas pequenas alterações nos hábitos, é possível manter uma qualidade de vida normal.

Complicações

A crise de tireoide, ou tempestade tireotóxica, ocorre quando há um agravamento dos sintomas do hipertireoidismo, causada geralmente por algum tipo de estresse ou infecção.

Nessa situação, a pessoa pode apresentar febre, dores abdominais, diminuição no nível de consciência e mesmo convulsões.

Outras complicações do hipertireoidismo incluem problemas cardíacos, como arritmias, e aumento do risco de osteoporose.

Cuidados

  • Não utilize hormônios tireoidianos para emagrecer;
  • Se você é mulher e tem mais de 40 anos, faça a dosagem do TSH regularmente;
  • Evite fumar;
  • O sal iodado e as algas marinhas são as melhores fontes de iodo na dieta;
  • Caso note uma perda de peso repentina, alteração no apetite, aumento dos batimentos cardíacos e fadiga extrema, procure um endocrinologista;
  • Não faça uso de medicamentos para hipertireoidismo sem indicação médica.

Veja a seguir o vídeo feito pela nossa nutricionista sobre essa condição de saúde.

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais

Você já percebeu sintomas do hipertireoidismo? Já procurou as possíveis causas e tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média 4,00)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Hipertireoidismo – Sintomas, causas e tratamento”