Tireoide

O Que é Tireoide e Quais Problemas Ela Pode Ter

A tireoide sempre é alvo de diagnósticos quando se está investigando um possível problema de saúde. Isso porque ela tem um papel muito importante na produção hormonal, e quando o nosso corpo não produz hormônios em quantidades adequadas, vários desequilíbrios metabólicos podem acontecer, o que pode causar problemas de saúde.

Mas o que é tireoide afinal e quais problemas ela pode ter? Ela é uma parte complexa do nosso organismo e muitas coisas podem prejudicar o seu funcionamento. Nesse artigo, vamos explicar qual é a função da tireoide e quais os problemas que podem influenciar de forma negativa a produção de hormônios pela tireoide.

O que é tireoide

A tireoide é uma glândula pequena em formato de borboleta que fica na base do nosso pescoço. Nos homens, ela fica logo abaixo do pomo de Adão.

Essa glândula é uma das várias glândulas que fazem parte do sistema endócrino do organismo, que é o responsável por regular diversas atividades essenciais para a nossa saúde.

A tireoide é responsável por produzir 2 hormônios principais chamados de tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). Esses hormônios regulam várias funções no nosso organismo e sua produção em excesso ou escassez pode causar problemas.

A função da glândula tireoide é produzir hormônios que servem para regular todo o metabolismo e alterações na tireoide podem causar vários sintomas no corpo humano. Alguns sinais de que a tireoide não está funcionando como deveria são os seguintes:

  • Mudanças de peso;
  • Sensação de calor ou frio intenso;
  • Problemas para dormir;
  • Fadiga;
  • Alterações no humor;
  • Problemas de visão;
  • Dificuldade de concentração e problemas de memória;
  • Inchaço no pescoço ou na região da garganta;
  • Cabelos e unhas fracos;
  • Alterações no ciclo menstrual ou na fertilidade feminina;
  • Pele ressecada;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Dores musculares.

Quais problemas a tireoide pode ter?

Quando a tireoide é afetada de alguma maneira, ela passa a produzir hormônios em uma quantidade abaixo ou acima da que é necessária para que o organismo desempenhe bem as suas funções.

As mulheres são as mais afetadas por doenças na tireoide. A chance de uma mulher ter um problema na tireoide é de 5 a 8 vezes maior do que em um homem.

Os 2 problemas principais que podem prejudicar a tireoide são:

1. Hipertireoidismo

O hipertireoidismo ocorre quando a glândula tireoide é hiperativa, ou seja, ela produz muito mais hormônios do que o corpo precisa.

Essa doença afeta cerca de 1% da população feminina e é menos comum nos homens.

A doença de Graves é a causa mais comum da superprodução hormonal e afeta cerca de 70% das pessoas que apresentam hipertireoidismo. O restante são pessoas com nódulos na tireoide, condição chamada também de bócio nodular tóxico ou bócio multinodular.

Sintomas de produção excessiva de hormônios pela tireoide costumam incluir: nervosismo, inquietação, coração acelerado, tremores, ansiedade, irritabilidade, dificuldade para dormir, fraqueza muscular, perda de peso, unhas e cabelos quebradiços. Na doença de Graves, os olhos podem ficar esbugalhados.

Como tratar

É possível inibir a produção de hormônio por meio de medicamentos antitireoidianos como o metimazol. Outro tratamento possível é a administração de iodo ou a cirurgia para remoção de parte ou da totalidade da glândula tireoide em casos mais graves.

2. Hipotireoidismo

A baixa produção hormonal da glândula tireoide é chamada de hipotireoidismo. Essa condição é bastante comum em pessoas que sofrem da doença de Hashimoto, que passaram por cirurgia para remoção parcial ou total da glândula tireoide ou que sofreram danos devido ao tratamento com radiação.

Sintomas de hipotireoidismo tendem a ser mais leves do que os de hipertireoidismo. Os principais são: fadiga, constipação, aumento de peso, fraqueza, problemas de memória, sensibilidade ao frio, pele seca, depressão e ritmo cardíaco lento.

Como tratar

O tratamento consiste na reposição hormonal em doses ajustadas cuidadosamente por um médico.

Principais causas de hipertireoidismo e hipotireoidismo

Agora que entendemos o que é tireoide e os dois principais problemas relacionados a essa glândula, podemos conferir as doenças e alterações na tireoide que podem causá-los:

1. Doença de Hashimoto

A doença de Hashimoto é uma das principais causas de hipotireoidismo. Esse problema é mais comum em mulheres e ocorre quando o sistema imunológico destrói as células da glândula tireoide, o que afeta sua capacidade de produção hormonal.

Há casos em que a doença não causa sintomas porque os danos causados à glândula são muito leves, mas quando tais danos são perceptíveis, sintomas como fadiga, constipação, aumento de peso, pele ressecada, depressão, alterações na menstruação, intolerância ao frio, aumento do tamanho da tireoide e afinamento dos fios de cabelo podem ser observados.

Como tratar

A doença não tem cura, mas pode ser tratada com terapia hormonal. Em alguns casos, uma cirurgia para remover parte ou toda a tireoide pode ser necessária.

2. Doença de Graves

A doença de Graves é uma causa muito comum de hipertireoidismo. Trata-se de um distúrbio autoimune em que o corpo ataca a glândula tireoide, fazendo com que ela produza mais hormônios do que o corpo necessita.

Essa condição é hereditária e pode afetar qualquer pessoa, sendo mais comum em mulheres com idades entre 20 e 30 anos. Fatores como tabagismo, estresse e gravidez podem aumentar o risco de desenvolver a doença.

Sintomas causados por altos níveis hormonais no sangue podem incluir irritabilidade, fadiga, ansiedade, tremores nas mãos, suor excessivo, problemas para dormir, alteração no ritmo cardíaco, diarreia, problemas de visão e mudanças no ciclo menstrual.

Como tratar

Embora não tenha cura, a doença de Graves pode ser controlada com o uso de medicamentos antitireoidianos para inibir a produção de hormônios em excesso. Além disso, tratamento com iodo pode evitar danos extras à tireoide. A cirurgia também pode ser uma opção quando o tratamento com remédios não é eficaz o bastante.

3. Tireoidite subaguda

A tireoidite é uma inflamação na tireoide que faz com que a glândula libere mais hormônios do que deveria. Isso resulta em um tipo de hipertireoidismo temporário que dura apenas algumas semanas ou que pode durar vários meses.

Como tratar

A tireoidite subaguda tende a desaparecer sozinha com o passar do tempo se o sistema imunológico estiver bem suportado. Do contrário, podem ser necessários medicamentos anti-inflamatórios ou corticosteroides prescritos por um médico.

4. Bócio

O bócio é um crescimento anormal não canceroso da glândula tireoide. Geralmente, esse crescimento ocorre por causa da deficiência em iodo, principalmente em mulheres com mais de 40 anos de idade.

Fatores como histórico familiar, gravidez, exposição à radiação e uso de alguns medicamentos podem contribuir para o desenvolvimento de bócio.

Normalmente, o bócio não causa sintomas, mas em alguns casos podem ser observados sinais como rouquidão, tosse, dificuldade para respirar ou para engolir e inchaço no pescoço.

Como tratar

O bócio costuma ser um sintoma do hipertireoidismo. Assim, o tratamento vai depender da causa do hipertireoidismo, podendo envolver ou não a suplementação alimentar com iodo.

5. Nódulos ou adenomas tóxicos

Nódulos também são crescimentos na tireoide mais comuns em mulheres do que em homens. No entanto, esses nódulos são tumores que podem ser perceptíveis pelo paciente ou que só são detectados por meio de exames.

Os nódulos podem ser causados pela deficiência em iodo ou pela doença de Hashimoto, mas nem sempre a causa é conhecida. Eles podem ser sólidos ou conter líquidos em seu interior.

Grande parte desses nódulos são benignos e não causam complicações ao paciente. Mas há a possibilidade de surgirem nódulos cancerígenos em alguns casos.

Geralmente, os nódulos não causam sintomas, mas se crescerem muito, podem causar sintomas como dor, bócio, inchaço no pescoço e dificuldades para engolir ou respirar. Alguns nódulos podem causar a produção excessiva de hormônios tireoidianos, o que aumenta os níveis hormonais no sangue e causa sintomas semelhantes ao hipertireoidismo. Em casos em que os nódulos são causados pela doença de Hashimoto, sintomas de hipotireoidismo podem ser observados.

Como tratar

Após realizar uma biópsia para verificar se o nódulo é benigno ou maligno, o melhor tratamento é escolhido pelo médico. Pode ser feita a remoção da tireoide com a adoção de tratamentos complementares como a radioterapia e quimioterapia para evitar que o tumor se espalhe.

6. Outras causas

Alterações na tireoide também podem ser causadas por anomalias da glândula pituitária ou por problemas no hipotálamo. Isso porque a função da glândula tireoide é regulada pelo hipotálamo encontrado no cérebro. É ele o responsável por liberar um hormônio chamado tirotropina que faz com que a glândula pituitária encontrada na parte inferior do cérebro libere o hormônio estimulante da tireoide (TSH). Esse hormônio, por sua vez, é o que estimula a tireoide a liberar mais T4.

Assim, qualquer problema que afete o funcionamento da glândula pituitária ou do hipotálamo pode resultar em alterações nos níveis de hormônios da tireoide no organismo.

Outra possibilidade é o problema surgir devido a uma cirurgia prévia em que foi necessário remover a glândula tireoide. Nesse caso, é preciso fornecer hormônios sintéticos ao organismo para garantir suas funções normais.

O uso de medicamentos específicos como a amiodarona – remédio para o coração – ou a ingestão de contrastes contendo iodo para realização de exames ou tratamentos de saúde com radiação também pode aumentar o risco de uma pessoa desenvolver hipotireoidismo.

É possível prevenir problemas na tireoide?

Depois de já saber o que é tireoide e os seus problemas, deve-se entender que geralmente eles não podem ser prevenidos. No entanto, o hipotireoidismo parece ter uma relação com a deficiência de iodo. Assim, garantir que a ingestão de iodo está adequada pode ser uma saída para evitar o hipotireoidismo.

Nos outros casos, não é possível evitar que problemas na tireoide ocorram. Desta forma, o diagnóstico precoce é a melhor saída para prevenir complicações e acabar com os sintomas.

É sempre importante pedir um check-up para um endócrino quando desconfiar que algo está errado com a sua função tireoidiana, pois quanto mais rápido um problema for identificado, mais fácil é o tratamento e menor será a influência dos sintomas em sua vida.

Uma simples coleta de sangue é capaz de verificar os níveis dos hormônios envolvidos com a função da tireoide, evitando uma série de sintomas desagradáveis e complicações de saúde.

Referências Adicionais:

Você já sabia o que é tireoide e quais problemas ela pode ter? Conhece alguém ou já foi diagnosticado com algum deles? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*