5 Benefícios do Espinheiro-Branco – Para Que Serve e Propriedades

Especialista:
atualizado em 20/06/2020

Os benefícios do espinheiro-branco são muitos, pois se trata de uma planta medicinal que tanto as suas folhas quanto as suas frutinhas e flores podem ser utilizadas na produção de medicamentos, chás e tinturas.

Também pode ser conhecida pelos nomes de pilriteiro e espinheiro-alvar ou pelo nome em inglês de hawthorn. A planta é nativa da Europa, da América do Norte e do Norte da Ásia

Será que as propriedades do espinheiro-branco realmente fornecem benefícios valiosos para a saúde da gente? Fique conosco, pois é justamente a respeito disso que vamos conversar no artigo de hoje!

Se você é daqueles que gosta de usar plantas medicinais, certamente também vai apreciar conhecer melhor os benefícios do patchouli, uma outra planta de origem asiática.

Para que serve – 5 benefícios do espinheiro-branco

Na listinha a seguir, você confere alguns dos benefícios já associados ao espinheiro-branco e o que se sabe a respeito deles. Dá só uma conferida:

1. Pode contribuir positivamente na melhora de problemas cardíacos

Alguns produtos específicos à base do espinheiro-branco parecem melhorar alguns sintomas da insuficiência cardíaca em pessoas que sofrem com uma insuficiência cardíaca de nível leve a moderado.

O problema é que pesquisas mostraram que esses produtos podem na realidade agravar a insuficiência cardíaca e aumentar o risco de morte ou necessidade do paciente ser hospitalizado, advertiu a publicação.

Quem sofre com uma doença tão grave como a insuficiência cardíaca não pode pagar para ver e testar o que pode acontecer ao usar a planta. O melhor mesmo é que a pessoa siga o tratamento comprovadamente seguro e eficiente recomendado pelo médico para lidar com a condição.

As evidências acerca da utilização do espinheiro-branco para a função cardíaca diminuída e para os batimentos cardíacos irregulares, conhecidos ainda pelo nome de arritmias, são classificadas como insuficientes.

Outro risco do uso da planta para lidar com uma doença cardíaca é que o espinheiro-branco interage com muitos medicamentos prescritos para tratar condições que afetam o coração, avisou a publicação.

“Dada a natureza extremamente séria da doença no coração é imperativo não tentar autotratar uma condição no coração com o espinheiro-branco (ou qualquer outro remédio de ervas). Certifique-se de consultar o seu médico se você estiver considerando o uso do espinheiro-branco para o tratamento de um problema no coração”, aconselhou a especialista em nutrição Cathy Wong.

Se você não tem as doenças citadas acima, porém já se preocupa com a saúde cardíaca, vale a pena conhecer esses alimentos ruins para o coração e manter-se bem longe deles.

2. Pode auxiliar no tratamento da ansiedade

Existe alguma evidência de que a combinação entre espinheiro-branco, magnésio e Eschscholzia californica em um produto conhecido pelo nome de Symphatyl pode ser útil para o tratamento de distúrbios de ansiedade de nível leve a moderado.

Entretanto, as evidências a respeito da utilização da planta para esta finalidade foram classificadas com insuficientes.

Portanto, se você acha que sofre com a ansiedade ou já teve o diagnóstico do problema confirmado, consulte o psicólogo ou psiquiatra para encontrar um tratamento eficiente e seguro para o seu quadro e saber se o espinheiro-branco pode ter alguma utilidade neste sentido, sem provocar outros problemas para a saúde. É possível que o profissional indique um desses remédios para ansiedade mais usados.

3. Pode ter alguma ação na diminuição das dores no peito (angina)

Algumas pesquisas apontam que o espinheiro-branco pode diminuir a dor no peito. No entanto, as evidências acerca do uso da planta para esta finalidade também são classificadas como insuficientes.

Com isso, quem sofre com dor no peito pode necessitar procurar o auxílio médico para receber um diagnóstico mais detalhado a respeito do problema, saber direitinho como tratar a condição de maneira eficiente e segura e checar se o espinheiro-bravo pode ser incluído nesse tipo de tratamento.

4. Pode ter alguma ação positiva contra a pressão arterial elevada (hipertensão)

Enquanto algumas pesquisas indicam que o espinheiro-branco pode diminuir a pressão arterial, outros estudos não apresentam benefícios neste sentido. Tanto que as evidências a respeito do uso da planta para este objetivo são classificadas como insuficientes.

Isso significa que os pacientes que sofrem com a pressão arterial elevada ou hipertensão precisam seguir direitinho o tratamento que for indicado pelo médico e só podem incluir o espinheiro-branco dentro desse tratamento se o médico autorizar e sempre conforme as orientações do profissional.

5. Pode auxiliar no combate à aterosclerose

De acordo com a especialista em nutrição Cathy Wong, as evidências do uso do espinheiro-branco em relação à aterosclerose, que é o acúmulo de depósitos de gorduras nas artérias, ainda são consideradas muito preliminares.

“Diversos estudos em animais, incluindo um publicado em 2018, sugerem que o espinheiro-branco pode ajudar a reduzir os níveis de gorduras sanguíneas (incluindo o colesterol) e auxiliar na prevenção da aterosclerose. Mais estudos são necessários para confirmar esses benefícios”, explicou a especialista em nutrição.

Até porque as pesquisas mencionadas por Wong foram conduzidas em animais – não em seres humanos.

Portanto, quem sofre com a aterosclerose ou qualquer outro tipo de doença associada ao acúmulo de gorduras no sangue precisa seguir o tratamento seguro e eficiente que for indicado pelo médico e aguardar a confirmação dos estudos a respeito da segurança e eficácia do espinheiro-branco para esse tipo de condição, assim como a autorização do médico, antes de pensar em usar a planta neste sentido.

Efeitos colaterais do espinheiro-branco

Em algumas pessoas, a planta pode provocar reações adversas como náusea, perturbação no estômago, dores de cabeça, fadiga, transpiração, tontura, palpitações, hemorragia nasal, vertigem, sintomas intestinais, sedação, insônia e agitação.

Além disso, a superdosagem da planta pode resultar em pressão arterial baixa e arritmias cardíacas.

Ao experimentar qualquer um desses efeitos colaterais ou algum outro tipo de problema ao usar a planta, procure rapidamente o auxílio médico, mesmo que não imagine se tratar de uma reação adversa tão grave assim.

Isso é necessário para verificar a real seriedade do problema em questão, receber o tratamento apropriado e saber de pode continuar ou não a fazer uso da planta.

Contraindicações e cuidados com o espinheiro-branco

Como não se conhece o suficiente a respeito da segurança da planta para as mulheres grávidas e para as mulheres que amamentam, a recomendação é que elas ajam com segurança e evitem o espinheiro-branco.

Devido ao fato da planta poder desacelerar a coagulação sanguínea e aumentar o risco de sangramento durante e depois da realização de uma cirurgia, o paciente deve deixar de usar a planta pelo menos duas semanas antes da data marcada para a realização de um procedimento cirúrgico.

Antes de começar a utilizar o espinheiro-branco para qualquer finalidade é fundamental conversar com o médico para conferir se a planta não pode fazer mal ao ser usada ao mesmo tempo que algum medicamento, suplemento ou outra planta já utilizado. Isso porque o espinheiro-branco tem grandes interações com uma série de remédios.

Entretanto, a conversa com o médico antes de começar a usar a planta para qualquer finalidade não deve ocorrer somente para quem usa algum tipo de medicamento, suplemento ou outra planta, mas para todas as pessoas, especialmente para as crianças, os adolescentes, os idosos e os indivíduos que sofrem com algum tipo de doença ou condição específica de saúde.

Isso é necessário para todo mundo porque é na conversa com o médico que se descobre se o espinheiro-branco realmente pode ajudar o seu caso em particular e se ele não é contraindicado para você, podendo fazer mal.

A consulta ao médico também é importante para saber em que dosagem, frequência de uso e por quanto tempo no máximo a planta pode ser utilizada com segurança.

Jamais empregue o espinheiro-bravo no lugar de um tratamento já prescrito pelo médico porque isso pode ser bastante perigoso para a sua saúde.

É importante lembrar que mesmo os produtos naturais como as plantas podem ter contraindicações, provocar reações adversar e interagir com medicamentos, principalmente quando usados em quantidades excessivas ou de maneira inadequada.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia os 5 benefícios do espinheiro-branco? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário