Inflamação no Intestino – Sintomas, Causas e Tratamento

Por ser um órgão muito importante para o sistema digestivo, uma inflamação no intestino pode causar muitos sintomas gastrointestinais desagradáveis e levar a problemas até como a desnutrição, devido ao processamento indevido dos nutrientes obtidos pela dieta.

Podem ser várias as causas de uma inflamação no intestino e é sobre isso que vamos falar mais abaixo. Além de abordar os sintomas, as causas e os tratamentos disponíveis para combater esse tipo de inflamação, vamos falar também sobre algumas alterações no estilo de vida e na dieta que podem aliviar alguns sintomas deste tipo de inflamação.

Intestino e a digestão

O intestino é o principal órgão envolvido na digestão. No entanto, o trato digestivo é muito mais do que isso. O processo de digestão começa quando colocamos um alimento na boca que vai percorrendo o esôfago, o estômago e os intestinos delgado e grosso.

Cada um desses órgãos tem um papel fundamental na digestão e uma inflamação que afeta qualquer um deles interfere na digestão, processo essencial para transformar os alimentos que ingerimos através da dieta em nutrientes que possam ser absorvidos pelas células do organismo.

Inflamação no Intestino

Há um nome específico para designar problemas de saúde que causam inflamação prolongada no intestino: é a doença inflamatória intestinal.

A doença inflamatória intestinal não é uma condição de saúde única, mas sim um conjunto de problemas inflamatórios que podem afetar o intestino por um período longo de tempo. Trata-se de um problema crônico que se manifesta na forma de surtos de inflamação e de períodos sem sintomas, conhecidos como períodos de remissão.

Existem muitas doenças que causam inflamação no intestino, mas as mais comuns são a doença de Crohn e a colite ulcerativa. A doença de Crohn pode afetar qualquer parte do trato digestivo, mas costuma afetar principalmente o intestino delgado ou o cólon. Já a colite ulcerativa causa a inflamação no intestino grosso.

Inflamações intestinais, especificamente no cólon, também podem ser causadas por infecções por vírus, parasitas ou bactérias.

Sintomas

Os sintomas podem variar de acordo com a gravidade e com a localização exata da inflamação no intestina. Os principais costumam ser:

  • Dor de estômago;
  • Inchaço abdominal;
  • Cólicas abdominais;
  • Úlceras com sangue;
  • Sangue nas fezes;
  • Diarreia com ou sem sangue;
  • Perda de peso;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Anemia.

Em casos de doença de Crohn, também podem ser observadas aftas na boca. Úlceras e fissuras próximas da região genital ou do ânus também podem surgir.

Pessoas com colite infecciosa, por exemplo, podem apresentar febre e diarreia como sintomas principais. Geralmente, o problema é causado por micro-organismos como a Salmonella, a Escherichia coli e a Campylobacter que comumente são transmitidos por meio de água ou alimentos contaminados.

Complicações

Sem tratamento, a inflamação intestinal pode resultar em complicações que podem incluir:

  • Perfuração ou ruptura intestinal;
  • Estreitamento ou obstrução intestinal;
  • Dilatação extrema do cólon;
  • Desnutrição acompanhada por perda de peso;
  • Câncer de cólon;
  • Fístulas (passagens anormais) no intestino e ao redor do ânus;
  • Úlceras que atravessam a parede intestinal causando buracos no trato digestivo.

A doença inflamatória intestinal também pode afetar outros órgãos. Exemplos incluem o desenvolvimento de artrite, inflamação nos olhos, perda óssea, problemas de pele e distúrbios hepáticos ou renais.

Em casos muito graves, a diarreia com sangue pode causar um estado de choque que pode ser fatal.

Causas

As causas de inflamações intestinais não são bem conhecidas. Mas os estudos desenvolvidos até o momento indicam que a inflamação no intestino tem a ver com fatores genéticos e com o sistema imunológico.

Isso significa dizer que pessoas que têm parentes próximos na família diagnosticados com alguma doença inflamatória intestinal são mais suscetíveis a também desenvolver a condição.

O sistema imune também pode ter relação com a doença inflamatória intestinal. O nosso sistema imunológico é responsável por defender o corpo contra infecções e substâncias nocivas. Quando ocorre uma infecção no trato digestivo, pode ocorrer uma resposta do sistema imune que ajuda o corpo a se livrar dessa infecção.

Porém, pessoas com doença inflamatória intestinal podem sofrer de inflamações mesmo quando não existe infecção, fazendo com que o sistema imunológico ataque as células do organismo sem necessidade, piorando ainda mais a inflamação.

Apesar de os mecanismos que levam a isso não serem estabelecidos, existem alguns fatores de risco que contribuem para inflamações no intestino. Os principais são:

  • Fumo: Fumar é um grande fator de risco para o surgimento da doença de Crohn. Além de aumentar a dor e outros sintomas da doença, cresce também o risco de complicações.
  • Histórico familiar: O fator genético tem uma contribuição significativa. Assim, pessoas que têm parentes próximos como pais ou irmãos com doença inflamatória intestinal apresentam um risco mais alto de desenvolver inflamações intestinais.
  • Etnia:A doença inflamatória intestinal pode afetar qualquer pessoa. Porém, pessoas caucasianas ou judeus asquenazes apresentam maior risco de desenvolver esse tipo de inflamação.
  • Idade: A maior parte dos casos de doença inflamatória intestinal afeta adultos antes dos 35 anos de idade.
  • Localização geográfica: Dados mostram que pessoas que moram em áreas urbanas e em países industrializados apresentam um risco maior de desenvolver inflamações intestinais. Pessoas que vivem em locais mais frios, como na região norte do globo também são mais propensas a desenvolver esse tipo de condição de saúde.

Além disso, pessoas mais ricas podem correr um risco mais alto ainda. Isso é observado porque pessoas que vivem em países mais desenvolvidos e com uma situação financeira mais confortável tendem a ingerir mais alimentos gordurosos e processados.

Tratamento

Há muitos tratamentos diferentes para a inflamação no intestino, dependendo da causa. Em geral, o primeiro remédio prescrito é um anti-inflamatório para reduzir a inflamação no trato digestivo.

– Anti-inflamatórios ou corticosteroides

Os anti-inflamatórios mais usados são os corticosteroides e medicamentos da classe dos aminossalicilatos como a aspirina, a mesalamina, a balsalazida, a olsalazina ou a sulfasalazina e seus subprodutos. O corticosteroide só é prescrito quando os anti-inflamatórios não funcionam durantes os surtos já que seus efeitos colaterais a longo prazo são mais severos.

– Imunosupressores

Imunosupressores também podem ser recomendados por um médico para impedir que o sistema imunológico ataque o intestino. Remédios como os bloqueadores de TNF são os mais indicados pois eles bloqueiam a ação do TNF, que é um composto químico produzido pelo próprio sistema imune que resulta na inflamação. Outros remédios que podem ser usados são a azatioprina, a 6-mercaptopurina, o metotrexato e o tofacitinib.

– Outros remédios

Outras opções de medicação incluem o uso de antibióticos em casos de infecções bacterianas e remédios laxantes ou antidiarreicos para tratar sintomas como constipação e diarreia, respectivamente. Antiespasmódicos e supressores de ácido também podem ser utilizados.

Porém, todos esses medicamentos apresentam efeitos adversos que devem ser considerados no momento da escolha e devem ser prescritos de acordo com cada caso isolado.

– Estilo de vida e dieta

Escolhas de estilo de vida saudáveis como mudanças positivas na alimentação são importantes para pessoas com inflamação no intestino.

Alterações na dieta que podem ajudar incluem ingerir bastante água e líquido para repor perdas por desidratação e evitar o consumo de produtos lácteos que podem causar desconfortos gastrointestinais e levar à inflamação.

Apesar de nenhuma dieta específica ser a ideal para o tratamento e prevenção de doenças inflamatórias intestinais, alguns hábitos alimentares podem reduzir drasticamente os sintomas de inflamação. Além da redução de produtos lácteos, pode ser importante diminuir a ingestão de fibras em casos de diarreia. Também é importante consumir porções menores e refeições mais frequentes.

Evitar alimentos que aumentam a produção de fezes como frutas e vegetais crus em excesso e cafeína pode ser interessante para controlar a diarreia.

Um resumo do que deve ou não ser feito em relação aos hábitos alimentares durante uma inflamação intestinal é o seguinte:

  1. Ingerir muita água e líquidos em geral;
  2. Limitar a ingestão de laticínios e derivados;
  3. Manter um diário alimentar para verificar se há correlação entre o surgimento de alguns sintomas e a ingestão de certos alimentos;
  4. Limitar o consumo de alimentos muito gordurosos;
  5. Comer porções pequenas e frequentes ao invés de refeições muito grandes;
  6. Liminar o consumo de alimentos ricos em fibras;
  7. Evitar a ingestão de alimentos condimentados, processados e de álcool e cafeína.

Se for detectada alguma deficiência nutricional, o uso de suplementos pode ser necessário desde que indicado por um médico.

Além disso, reduzir o estresse também costuma melhorar os sintomas já que alguns deles podem ter a ver com o fator emocional.

Intervenção Cirúrgica

A cirurgia pode ser necessária em alguns casos de inflamação no intestino. Alguns tipos de operação são:

  1. Fechamento ou remoção de fístulas;
  2. Remoção do cólon e/ou do reto em casos graves de colite ulcerativa;
  3. Alargamento intestinal;
  4. Remoção de partes do intestino inflamadas em pessoas com doença de Crohn.

Uma colonoscopia de rotina também pode ser feita para monitorar o cólon, já que pessoas com doença inflamatória intestinal têm um maior risco de desenvolver câncer de cólon em relação a outros indivíduos.

Prevenção

Se você já sofreu de inflamação no intestino e quer evitar que o caso se repita, é importante adotar ou deixar alguns hábitos que podem prevenir contra o problema.

Alguns deles incluem:

  • Prática regular de atividades físicas;
  • Ingestão de alimentos saudáveis;
  • Parar de fumar.

Os sintomas de inflamação no intestino podem prejudicar muito o seu dia a dia, sendo muito importante evitar a ingestão de alimentos que pioram ainda mais a condição. Se o desconforto já é o suficiente para buscar um tratamento, pense nas complicações de saúde que podem acontecer por causa do seu intestino inflamado e tome uma atitude. Ter diarreia, constipação ou outros sintomas gastrointestinais constantemente não é normal.

Converse com seu médico para realizar o diagnóstico correto e seguir o tratamento mais adequado para o seu caso.

Referências Adicionais:     

Você já foi diagnosticado com uma inflamação no intestino? Que sintomas sentia e que tipo de tratamento foi recomendado pelo médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

4 comentários em “Inflamação no Intestino – Sintomas, Causas e Tratamento”

  1. Boa tarde!
    Todos os exames solicitados pelo DR eu fiz.
    VHS,PCR,HEPATITES,HIV 1 e2..Ultra-som..
    Nada foi detectado,más mesmo assim,continuo com problemas,por exemplo..barriga inchada,gazes presos,fezes duras,e uma vez ou outra uma pequena dor..
    Além de tomar medicamento que o DR me receitou..
    Segundo exame.VHS que estava 50 passou para 52.
    Terceiro exame VHS baixou para 38.
    Estou tomando Chlorella,a hora que terminar,vou fazer mais um exame VHS…
    obrigado…

  2. Vocês falaram muito sobre o que não comer, e são muitos alimentos. O que uma pessoa com doença inflamatória do intestino pode comer? Existe alguma alimentação que permite ingerir álcool ou alimentos um pouco mais gordurosos de vez em quando sem ter problemas? Fui diagnosticado recentemente com uma doença inflamatória e estou com muitas dúvidas sobre o que posso comer para aliviar a inflamação.

    • Ola
      Eu sou Selma, e descobri que tenho colite a 3 anos, e desde entao comecei a tomar a MESSALINA. Estou acima do peso faço dieta e academia e nao perco peso, ja pede a médica pra parar com os medicamento, ela mim disse q nao posso, e q eu vou tomar esse medicamento ate fim dos meus dias, achei estranho mais nao sei oq fazer, moro em Lisboa a muitos anos brasileira.
      Gostaria de saber se um dia vou parar de tomar remédio.
      Nesses 3anos so mim fez um exame.
      Acho tudo muito estranho, mais não sei o que fazer.
      Obrigada

Deixe um comentário