Home » Dieta » Dicas Para Engordar » 6 Principais Sintomas da Bulimia

6 Principais Sintomas da Bulimia

Bulimia

Os transtornos alimentares podem trazer muitos problemas à saúde, sendo acompanhados de várias complicações clínicas que geram comprometimento do estado nutricional do paciente. Estes transtornos são bastante comuns na fase da adolescência e no começo da fase adulta, podendo estar associados a problemas psicológicos e muitos outros fatores externos.

  Continua Depois da Publicidade  

Infelizmente, a taxa de mortalidade associada a esses transtornos é alta e conhecer bem o problema pode ajudar muito no tratamento adequado.

Vamos conhecer o que é e quais os principais sintomas da bulimia, um dos transtornos alimentares mais comuns, além de entender como funciona seu tratamento.

O que são os transtornos alimentares?

De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria, cerca de 70 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem com transtornos alimentares. Apesar de estes distúrbios serem mais comuns e frequentes nas mulheres, com faixa etária entre 12 e 25 anos, um estudo realizado pelo Serviço Nacional de Saúde, no Reino Unido, mostrou um aumento de 67% em homens com idade entre 26 e 40 anos.

As complicações relacionadas aos transtornos alimentares comprometem o estado nutricional do paciente, principalmente devido às práticas inadequadas para o controle do peso, com vômitos, uso de diuréticos, enemas e laxativos. O atraso no diagnóstico e do início do tratamento relacionado a estes transtornos pode aumentar as complicações, pois muitos pacientes escondem os sintomas e, muitas vezes, até recusam o tratamento.

  Continua Depois da Publicidade  

A bulimia nervosa é um distúrbio alimentar caracterizado pela oscilação entre momentos de consumo em grande quantidade de alimentos, seguido pela prática de vômitos forçados, utilização de medicamentos laxativos e diuréticos, prática de jejum ou exercícios físicos em excesso, de forma a impedir o ganho de peso. O paciente com bulimia possui este comportamento em sua rotina diária, podendo agir assim em qualquer lugar e por várias vezes na semana ou mesmo durante um dia, estando sempre preocupadas com a aparência.

A bulimia nervosa e a anorexia nervosa estão na lista dos transtornos alimentares mais comuns atualmente. O que diferencia um comportamento de bulimia nervosa em relação à anorexia nervosa é que boa parte dos pacientes com bulimia conseguem preservar o peso e muitas vezes apresentam o Índice de Massa Corporal (IMC) como saudável, dificultando ainda mais a identificação do problema por parte de amigos e familiares.

As causas exatas da bulimia ainda são desconhecidas, mas muitos fatores podem estar envolvidos nos motivos que levam a este tipo de comportamento.

Acredita-se que o aumento da influência da mídia sobre o padrão de beleza nas últimas décadas pode ser um dos grandes fatores associados ao aumento dos índices de transtornos alimentares. O culto à boa forma e ao corpo magro causou um aumento do desprezo por pessoas com excesso de peso, principalmente com obesidade, levando milhões de pessoas a se sentirem mal consigo mesmas.

Desta forma, considera-se a bulimia um distúrbio de imagem, em que o paciente passa a não aceitar seu próprio corpo e isto gera um quadro de ansiedade e depressão que leva a pessoa a buscar alternativas desesperadas de perder peso de forma rápida, ao mesmo tempo em que busca um conforto psicológico na comida.

Pesquisadores acreditam que fatores genéticos, traumáticos, questões sociais, culturais e familiares também podem contribuir de forma significativa para o desenvolvimento da doença.

  Continua Depois da Publicidade  

Quais os principais sintomas da bulimia nervosa?

Em geral, os pacientes que apresentam um quadro de bulimia nervosa possuem sentimentos de vergonha e de desprezo, por isso, muitos deles mantêm este comportamento e as práticas em segredo de amigos e da família. Conheça, a seguir, 6 principais sintomas da bulimia nervosa:

1. Excesso de preocupação com a aparência

Um dos principais sintomas da bulimia é o excesso de preocupação com o peso e com a aparência. Esta falta de visão correta da realidade faz com que a pessoa seja obcecada com sua imagem e com a boa forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Em função disto, pacientes com bulimia estão sempre em busca de uma forma desesperada de perderem peso, além de terem momentos em que comem de forma excessiva para compensar os seus sentimentos ruins.

2. Dor de garganta e inflamação crônica

Os pacientes com bulimia provocam vômitos frequentes após os períodos de grande ingestão de alimentos. Em função disto, o ácido do estômago estará em contato como esôfago e com as regiões da garganta que não são protegidas o suficiente para evitar as lesões causadas pelo ácido.

Como o passar do tempo, o paciente começa a apresentar um quadro crônico de inflamação e dores de garganta. Outro fator que pode agravar o problema é o estado nutricional do paciente, que compromete o sistema imunológico, deixando o corpo mais suscetível a doenças e inflamações.

3. Presença de problemas no sistema digestório

O uso abusivo de laxantes para a redução de peso pode trazer graves problemas de saúde ao paciente com bulimia, causando o aumento de lesões e de irritação no intestino, podendo surgir, inclusive sintomas de sangramento retal.

Além disso, com o uso abusivo de laxantes, o intestino passa a eliminar mais água do que o normal, causando um desequilíbrio na flora intestinal e reduzindo a espessura da mucosa que protege o intestino, deixando o paciente suscetível a muitas doenças.

4. Erosão no esmalte dos dentes

Quando o paciente com bulimia realiza a prática de vômitos forçados, o ácido do estômago entra em contato com o esôfago e também passa pela boca. Ao fazer isto de forma regular, este ácido fica em contato frequente com os dentes, gerando um desgaste no esmalte e provocando a erosão desta camada, um dos sintomas da bulimia mais comuns.

5. Desidratação grave

O uso abusivo de laxantes e de diuréticos provoca um quadro de desidratação grave nos pacientes com bulimia, em função da quantidade excessiva de líquidos liberados pelo uso destes medicamentos.

Outra questão é que a liberação de líquidos provoca também um desequilíbrio nos eletrólitos, provocando uma alteração expressiva nas quantidades de sódio, cálcio, potássio e diversos outros minerais no organismo.

6. Enfraquecimento do sistema imunológico

A prática do vômito e de jejuns prolongados pode comprometer gravemente o sistema imunológico, pois a absorção de nutrientes fica bastante comprometida. Com a baixa quantidade de nutrientes, o organismo passa a não receber adequadamente o que precisa e seus processos podem ficar prejudicados, deixando o corpo mais suscetível a doenças diversas.

Como fazer o tratamento para bulimia?

A primeira questão é conseguir realizar o diagnóstico correto do problema, já que muitos pacientes escondem os sintomas de bulimia. Nestes casos, a família deve estar atenta a quaisquer mudanças de comportamento e deve participar de forma ativa na busca por tratamento adequado. O paciente não pode ser sentir sozinho e a família deve demonstrar apoio para que o paciente não se sinta envergonhado ou mal com a situação. É importante que se procure ajuda de um profissional da saúde o mais rápido possível, podendo ser um nutricionista, psiquiatra, psicólogo ou mesmo um médico clínico geral.

Conclusão

A bulimia nervosa e a anorexia nervosa estão na lista dos transtornos alimentares mais comuns atualmente. As causas exatas da bulimia ainda são desconhecidas, mas muitos fatores podem estar envolvidos nos motivos que levam a este tipo de comportamento.

Existem diversos sintomas da bulimia nervosa, como a presença de desidratação grave, dor de garganta e inflamação crônica, problemas no sistema digestório, erosão no esmalte dos dentes, excesso de preocupação com a aparência e comprometimento do sistema imunológico.

Os pacientes com bulimia devem ter acompanhamento médico e psicológico, assim como o apoio da família durante o tratamento. 

Referências adicionais:

Você já percebeu alguns destes sintomas da bulimia em algum familiar ou pessoa querida? Acredita que possa estar sofrendo este transtorno alimentar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite
  Continua Depois da Publicidade  


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*