Pomadas para espinha

9 Melhores Pomadas para Espinha – Como Funcionam e Dicas

A espinha ou acne é um problema de pele que afeta muitas pessoas, especialmente os adolescentes.

Na maioria dos casos, as espinhas se formam devido ao acúmulo de óleo produzido pelas glândulas sebáceas sobre a pele. O entupimento dos poros pelo sebo pode ser a causa das espinhas. O problema também pode ser originado da presença de bactérias e outras impurezas que se acumulam nos poros da pele.

A saúde não é afetada pelas espinhas, mas a presença delas pode causar incômodo, dor e danos emocionais ou psicológicos para quem tem muitas delas.

Se você não aguenta mais as espinhas no seu rosto e até em outras partes do corpo, aqui trazemos as melhores pomadas para espinha e dicas de como manter sua pele livre delas.

Causas de espinhas

Além da presença de bactérias e oleosidade, as espinhas também podem surgir por causa de outros fatores.

  • Fatores emocionais:O estresse e a ansiedade, por exemplo, podem aumentar os níveis de hormônios como a adrenalina e o cortisol.
  • Clima:Estar frequentemente exposto a um clima muito quente e úmido e suar muito também pode contribuir para o surgimento de espinhas.
  • Dieta:A dieta também pode afetar a saúde da pele. Estudos mostram que o consumo de alimentos gordurosos e ricos em carboidratos podem resultar em mais espinhas.
  • Alterações hormonais:A atividade anormal de alguns hormônios pode causar um aumento na produção de sebo, o que faz com que os poros sejam obstruídos formando a acne.

Tratamento para espinha

O tratamento para espinhas indicado pelo dermatologista vai depender da gravidade das lesões na pele e de outras informações como a recorrência do problema. Os medicamentos indicados podem contemplar antibióticos e pomadas de uso tópico contendo ingredientes como peróxido de benzoíla, ácido salicílico e enxofre. Também pode ser indicado o uso de isotretinoína, tratamentos a laser e terapia de luz.

Como funcionam as pomadas para espinha

A ação de uma pomada para espinha vai depender da sua composição e do seu princípio ativo. Os principais ingredientes ativos mais comumente encontrados nos cremes, loções e pomadas para espinha e seus mecanismos de ação são descritos abaixo.

– Enxofre

O enxofre é um dos ingredientes mais antigos quando se trata de combate à acne. Além das espinhas, o enxofre é usado no tratamento de problemas como o eczema e a psoríase. Ele ajuda a quebrar os cravos e as espinhas através de um mecanismo desconhecido.

Apesar do mecanismo de ação não ser totalmente compreendido, os especialistas acreditam que o enxofre elementar é oxidado lentamente até formar acido sulfuroso que apresenta propriedades bactericidas. O efeito acaba ressecando a pele e deixando o ambiente desfavorável à proliferação de bactérias, reduzindo as espinhas.

– Peróxido de benzoíla

O peróxido de benzoíla ataca e mata as bactérias presentes na pele além de reduzir a produção de óleo pelas glândulas sebáceas. O peróxido de benzoíla funciona como um agente de peeling, já que ele limpa os poros e diminui a quantidade de bactérias na região.

– Ácido salicílico

O ácido salicílico é muito comum em produtos para acne. Ele atua combatendo as espinhas e os cravos através de uma leve descamação que promove o crescimento de novas células epiteliais.

Esse composto ativo evita o entupimento dos poros e cria espaços para o crescimento de novas células saudáveis.

Sendo assim, ele ajuda a reduzir a inflamação e o inchaço decorrente das espinhas e suas propriedades permitem seu uso também como um fungicida em diversos shampoos para a caspa.

– Ácido azelaico

O ácido azelaico atua matando as bactérias presentes nos poros e ajuda a quebrar a queratina, uma proteína naturalmente produzida pela pele que pode entupir os poros. Assim, ele ajuda a reduzir a proliferação de bactérias, diminuir a inflamação e desobstruir os poros.

– Resorcinol

O resorcinol atua na remoção de cravos e espinhas. Esse mesmo ingrediente é usado também no tratamento de outras doenças de pele como o eczema e a psoríase e para tratar a caspa.

– Ácido retinoico

O ácido retinoico, conhecido também como retinol A ou tretinoína, é um derivado da vitamina A que quando aplicado à pele faz a mesma descascar como se fosse um peeling químico. Isso ajuda a limpar os poros obstruídos e a gerar novas células, reduzindo a incidência de espinhas.

– Isotretinoína

A isotretinoína também é uma substância derivada da vitamina A que é usada em casos de acne muito grave. Ela atua em reduzindo o tamanho e a atividade das glândulas sebáceas, diminuindo assim a ocorrência de espinhas severas.

Melhores pomadas para espinha

1. Acnase

A Acnase é uma pomada composta pelos ingredientes ativos peróxido de benzoíla e enxofre que atua no tratamento de cravos e espinhas.

Qualquer pomada ou creme contendo peróxido de benzoíla deve ser usado com cuidado pois o excesso pode prejudicar a pele devido ao ressecamento e descamação. Além disso, é importante ser consistente pois os resultados podem demorar entre 4 a 6 semanas para começarem a serem observados.

Para usar a pomada, basta aplicar uma pequena quantidade com a ponta do dedo sobre a pele limpa e seca. Após o uso, é importante proteger a pele do sol.

Dentre os efeitos colaterais que podem surgir estão irritação, coceira, dor, vermelhidão, ressecamento, descamação, formação de bolhas e inchaços na pele.

2. Minancora Action

A Minancora é uma pomada que contém cloreto de benzalcônio, óxido de zinco e cânfora em sua composição. A combinação desses compostos confere propriedades antissépticas, analgésicas e cicatrizantes à pomada que podem ser úteis para secar espinhas, bastando passar uma pequena quantidade em cima da espinha e esperar o produto agir.

Já a pomada Minancora Action é uma versão que contém outros ingredientes como melaleuca e triclosan que é ainda mais eficaz no tratamento da acne. A pomada deve ser passada após lavar e secar bem a pele.

Alguns efeitos adversos que podem ser observados são vermelhidão, ardência, coceira, descamação e bolhas na pele.

3. Clean and Clear Acne Control

O Clean and Clear Acne Control contém peróxido de benzoíla em sua composição e atua limpando toda a sujeira e removendo a oleosidade presente nos poros, evitando o desenvolvimento de novas espinhas.

Pode ocorrer irritação e desidratação da pele após o uso do produto. Outros efeitos colaterais podem incluir ardor, vermelhidão, descamação, inchaço e comichão na pele.

4. Benzac

O composto ativo do Benzac também é o peróxido de benzoíla. A pomada tem um efeito bactericida que elimina as bactérias responsáveis pelo surgimento de espinhas na pele.

Efeitos colaterais podem incluir pele seca, alergia, coceira ou vermelhidão na pele.

É importante aplicar o produto sobre a pele bem limpa e seca e evitar a exposição ao sol sem proteção durante todo o tratamento.

5. Pure Zone Tônico Adstringente Anticravos

Esta é uma pomada da L’Oreal Paris contendo ácido salicílico concentrado. Ela atua reduzindo a oleosidade da pele e limpando os poros, o que evita a formação de novas espinhas.

Alguns efeitos adversos relacionados à presença do ácido salicílico são vermelhidão, leve descamação e formação de crostas sobre a pele.

6. Solugel

O Solugel é mais uma pomada contendo peróxido de benzoíla que atua matando as bactérias e promovendo uma descamação na pele. Assim como outros produtos à base de peróxido de benzoíla, o tratamento deve ser feito por várias semanas para que os resultados apareçam.

Os efeitos colaterais relacionados ao uso de Solugel são erupções cutâneas, descamação, ressecamento, sensibilidade, inchaço e coceira na pele.

7. Epiduo

O Epiduo é uma pomada contendo peróxido de benzoíla e adapaleno, um derivado da vitamina A usado no tratamento de espinhas. Ele serve para tratar lesões na pele causadas por cravos e espinhas.

Os primeiros sinais de melhora surgem após 4 semanas de uso e as principais reações adversas relacionadas ao seu uso são pele seca, irritação, descamação e ardência na pele.

8. Clyndoxyl

O Clyndoxyl apresenta peróxido de benzoíla e o antibiótico clindamicina em sua composição. Ambos componentes ativos atuam eliminando e controlando a proliferação de bactérias responsáveis pelas espinhas.

Geralmente, o creme deve ser usado por pelo menos 2 a 5 semanas para que os resultados sejam satisfatórios. Efeitos adversos incluem inchaço, coceira e vergões na pele.

9. Isotretinoína

A isotretinoína, conhecida comercialmente como Roacutan ou Accutane, é um remédio muito eficaz no tratamento de espinhas graves. O tratamento com isotretinoína costuma durar várias semanas e o medicamento está disponível em cápsulas e em pomadas.

No entanto, o medicamento pode causar efeitos colaterais graves e o uso deve ser acompanhado com frequência por um médico. Alguns dos efeitos adversos incluem pele muito seca, hemorragia nasal, dor nas articulações, danos no fígado e até alguns casos de depressão. Mulheres grávidas também não devem usar isotretinoína devido a graves riscos à saúde do feto.

Dicas

Vários métodos de tratamento caseiros e dicas simples também podem ajudar a diminuir a incidência de espinhas. Algumas delas são:

1. Ter cuidado ao se barbear

É comum que alguns homens fiquem com espinhas no rosto logo após fazer a barba. Para evitar esse problema, é essencial lavar bem as mãos e usar um aparelho de barbear com uma lâmina bem afiada e limpa ou um barbeador elétrico limpo.

2. Evitar tocar o rosto

Se você tem propensão a desenvolver espinhas com facilidade, evite ficar tocando no rosto com frequência, principalmente se estiver com as mãos sujas.

Até mesmo objetos como celulares e óculos podem ter resíduos de pele ou de sebo em suas superfícies. Assim, é muito importante limpar esses objetos com regularidade, bem como lavar as mãos com água e sabão.

3. Manter o cabelo longe do rosto

Pessoas com pele oleosa geralmente também têm o cabelo oleoso. Assim, é indicado manter o cabelo sempre limpo e, se possível, evitar usar penteados como franjas que deixam o cabelo colado na pele.

Também é interessante se esquivar de produtos que deixam os fios ainda mais oleosos como aqueles que contêm óleo ou manteiga de coco e cacau que podem piorar a acne na pele e causar espinhas no couro cabeludo.

4. Não espremer espinhas

Estourar uma espinha é uma das atividades preferidas de certas pessoas, mas esse hábito pode fazer com que a bactéria que está causando a infecção entre para as camadas internas da pele. Isso causa um bloqueio ainda pior e um inchaço e vermelhidão mais graves do que antes. Essa prática também aumenta o risco de cicatrizes.

5. Usar roupas largas e frescas

Se as espinhas surgirem também na região das costas ou dos ombros, por exemplo, é uma dica usar roupas de algodão mais soltas para evitar o suor excessivo e deixar a pele respirar.

6. Não se expor ao sol sem proteção

A exposição à luz do sol pode aumentar a produção de sebo e aumentar o risco de desenvolver câncer de pele. Além disso, alguns produtos para o tratamento das espinhas deixam a pele mais sensível e propensa a queimaduras solares.

Desta forma, é essencial usar roupas adequadas e um protetor solar com um fator de proteção alto para evitar problemas.

7. Escolher bem o tipo de maquiagem

Além de escolher produtos antialérgicos e que se adequam à sua pele, é importante lavar bem o rosto e remover qualquer resíduo de maquiagem antes de dormir. Isso ajuda a evitar surtos de acne por causa da maquiagem.

8. Saber o tipo da sua pele

Peles mais sensíveis geralmente se dão melhor com loções e cremes, que são produtos mais suaves. Já os produtos à base de gel são melhores para pessoas que têm pele oleosa, já que o álcool presente em muitos deles ajuda a deixar a pele mais seca. Assim, é muito importante saber que tipo de pele você tem para acertar na escolha.

Considerações e tratamentos alternativos

Em alguns casos, o uso de anticoncepcionais para mulheres pode diminuir a incidência de espinhas, mas alguns desses medicamentos podem aumentar o risco de coágulos sanguíneos, hipertensão e doenças cardíacas.

Antibióticos de uso oral ou tópicos como a tetraciclina também podem ser usados para tratar espinhas graves causadas por bactérias.

A hidrocortisona é um esteroide usado “off-label” no tratamento de espinhas. Ele atua eliminando as bactérias que causam acne e reduzindo a inflamação e o inchaço. Porém, efeitos adversos como pele vermelha, inchaço, lesões e alergias podem ser observados.

Outras terapias alternativas incluem terapia a laser ou terapia de luz para eliminar bactérias causadoras de espinhas. Esse tipo de tratamento consiste em aplicar uma luz de alta intensidade sobre a pele atingindo apenas as camadas mais profundas para afetar as glândulas sebáceas. Esse método faz com que as glândulas produzam menos sebo. Porém, não é comprovado que tratamentos como esses são eficazes e seguros.

Outras possibilidades de tratamento são a realização de procedimentos como peelings químicos, microdermoabrasão e procedimentos de drenagem e extração.

Ao optar por um medicamento para o tratamento de espinhas, é importante lembrar que a maioria deles pode causar irritação, vermelhidão, descamação ou sensação de queimação ao menos nos primeiros dias do tratamento. Além disso, é sensato procurar um dermatologista para prescrever um medicamento adequado ao seu tipo de pele e com uma concentração do ingrediente ativo que não cause efeitos adversos graves.

É sempre aconselhável começar o tratamento com uma pomadas para espinha de forma mais leve e aumentar a concentração aos poucos conforme for necessário para melhores resultados e procurar um médico em casos de efeitos colaterais.

Referências adicionais:

Você já utilizou alguma vez pomadas para espinha? Quais tipos e ingredientes usou no tratamento da acne? Coemnte abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*