Água boricada faz mal? Riscos e efeitos colaterais

Especialista da área:
atualizado em 29/06/2021

Algumas pessoas ainda usam água boricada para tratar feridas na pele e conjuntivite, mas será que isso é seguro? Saiba então se a água boricada faz mal ou não.

  Continua Depois da Publicidade  

A água boricada é uma solução composta por ácido bórico e água. Ela é conhecida principalmente por suas propriedades antissépticas e anti microbianas – o que inclui ação bactericida e antifúngica.

Justamente por conta dessas propriedades, a água boricada sempre foi muito usada para limpar feridas, tratar inflamações na pele e aliviar os sintomas de infecções vaginais. 

Além disso, muita gente já usou a água boricada para tratar inflamações nos olhos ou para desinfetar as lentes de contato.

De fato, um estudo de revisão de 2011 publicado na revista científica Journal of Women’s Health mostra que o ácido bórico é um tratamento eficaz para o tratamento da candidíase vulvovaginal recorrente.

Aliás, é por isso que existem supositórios de ácido bórico disponíveis nas farmácias. Mas, ainda assim, há um risco associado ao uso desses medicamentos. Entenda então por que esses usos não são totalmente seguros.

Água boricada faz mal?

limpar feridas

A água boricada em si não faz mal, mas o problema é que ela não é uma solução estéril. Ou seja, essa solução está mais sujeita à contaminação por germes durante o armazenamento do que soluções estéreis.

  Continua Depois da Publicidade  

Em outras palavras, limpar uma ferida usando água boricada pode aumentar o risco de infecção.

Por isso, a maioria dos médicos não indica o uso dela – principalmente porque hoje em dia já existem antissépticos muito mais seguros para a saúde e que não geram efeitos colaterais.

Antigamente, era comum usar água boricada como um colírio pois na época não havia muitas soluções antissépticas disponíveis. 

De fato, ela é eficaz para ajudar no tratamento de algumas infecções e também para prevenir infecções na pele ferida.

Porém, o uso desse agente antisséptico pode trazer riscos consideráveis, como por exemplo:

Mesmo que você use supositórios de ácido bórico que são seguros para o tratamento de infecções vaginais, podem ocorrer alguns efeitos adversos indesejados como:

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, mulheres grávidas não devem usar ácido bórico devido ao potencial tóxico que pode causar problemas no desenvolvimento do feto.

Por isso, a maioria dos médicos recomenda outras opções igualmente eficazes para esse tipo de infecção na região íntima – como o miconazol, por exemplo.

Para substituir a água boricada como um agente antisséptico, é possível usar os antissépticos compostos por clorexidina, por exemplo.

Dessa forma, antes de usar a água boricada na sua pele, procure um médico para avaliar sua condição e indicar o tratamento mais adequado.

Fontes e referências adicionais

Você já usou a água boricada para tratar feridas? E para tratar infecções vaginais? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira de Moraes Junior

Dr Haroldo de Moraes é Oftalmologista - CRM 380377 RJ. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pos-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pos-Graduacao em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário