Corrimento vaginal – Tipos, causas e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 10/05/2021

O corrimento vaginal é algo normal na vida de toda mulher, mas você sabe identificar quando isso se torna um problema? Saiba aqui os tipos de corrimento além de causas e tratamentos.

  Continua Depois da Publicidade  

As secreções vaginais são normais e ajudam a deixar o local mais limpo e saudável, isto é, livre de infecções. Porém, às vezes, o corrimento pode indicar que algo está errado.

Uma infecção urinária, por exemplo, pode causar secreção vaginal e um mau cheiro característico.

Saiba então diferenciar as características de um corrimento vaginal normal de um corrimento indesejado.

Tipos de corrimento vaginal

Existem basicamente dois tipos de corrimento vaginal: aquele que é saudável e esperado em toda mulher e aquele que pode representar um perigo à saúde.

O corrimento vaginal saudável geralmente não tem cheiro e não causa nenhum tipo de desconforto. Na maioria das vezes, ele é transparente ou tem um aspecto leitoso.

Aliás, o corrimento vaginal transparente que lembra a textura da clara de ovo é típico do período fértil feminino. Assim, se você planeja engravidar ou evitar uma gravidez, é uma boa ideia observar em que dia do mês essa secreção aparece.

Há também corrimentos com cores diferentes e é importante entender o que significa cada cor.

Um corrimento branco ou transparente é normal. Mas mudanças na cor, na quantidade e no cheiro podem ser sinais de uma infecção ou de algum outro problema de saúde.

Por isso, se o seu corrimento mudar para uma cor amarela brilhante ou esverdeada de uma hora para outra, vale a pena visitar o seu ginecologista para investigar a causa dessa alteração.

  Continua Depois da Publicidade  

Outros sinais de alerta são:

  • Corrimento marrom;
  • Presença de sangue;
  • Corrimento rosa;
  • Cheiro forte ou ruim;
  • Coceira ou bolinha na pele;
  • Sensação de queimação na hora de urinar;
  • Volume muito grande;
  • Mudança brusca na consistência do corrimento – para muito grosso ou muito aquoso, por exemplo.

Causas

mulher coçando região íntima

De acordo com uma pesquisa publicada em 2018 na revista Frontiers in Medicine, vários fatores podem afetar o pH e as condições naturais da vagina, como:

  • Gravidez;
  • Uso de antibióticos;
  • Hábito de usar duchas vaginais;
  • Produtos de higiene feminina;
  • Diabetes.

De fato, alterações nas condições naturais da região genital podem levar ao surgimento de corrimento e infecções.

Sendo assim, as principais causas por trás de um corrimento vaginal anormal costumam ser:

Infecção causada por fungos

Fungos podem ser os responsáveis pelo seu corrimento anormal – principalmente se a secreção for amarelo claro ou espessa e se você notar coceira ou queimação local.

Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é causada pelo acúmulo de bactérias Gardnerella Vaginali na região genital.

Na maioria das vezes, essa infecção causa um corrimento intenso, aquoso e acinzentado. Além disso, é provável que você sinta um odor ruim com cheiro de peixe.

Outras infecções

Outras infecções podem ser a causa do problema – como por exemplo algumas doenças sexualmente transmissíveis e a candidíase.

  Continua Depois da Publicidade  

Há também os corrimentos que não indicam nenhum problema de saúde e que são causados por flutuações hormonais do próprio ciclo menstrual. Por isso, é fundamental ir ao ginecologista antes de iniciar qualquer tratamento.

Tratamento

O tratamento depende da causa. Assim, quando há uma infecção causada por fungos, o seu tratamento pode contar com remédios como:

  • Fluconazol;
  • Metronidazol;
  • Creme ginecológica nistatina;
  • Clotrimazol;
  • Tinidazol;
  • Secnidazol.

Mas, se o ginecologista suspeitar de uma infecção bacteriana, é provável que ele indique o uso de antibióticos como:

  • Azitromicina;
  • Ciprofloxacino;
  • Clindamicina;
  • Ceftriaxona.

É claro que além do tratamento com remédios indicado por um profissional da saúde, é importante tomar alguns cuidados básicos que aceleram a recuperação, como por exemplo:

  • Manter a roupa íntima sempre limpa e seca;
  • Preferir roupas íntimas de algodão que irritam menos a pele;
  • Fazer uma higiene íntima sem exageros, ou seja, sem muitos produtos e evitando duchas vaginais;
  • Ter relações sexuais com proteção adequada.

Por fim, saiba que ter corrimentos diferentes ao longo do mês é esperado e faz parte do ciclo menstrual. Mas, ainda assim, é muito importante ir ao ginecologista todos os anos para uma avaliação geral sobre a sua saúde íntima.

Vídeo

Quando o corrimento vaginal é causado por uma doença, é comum que seja a candidíase. Por isso, veja as dicas da nossa nutricionista para tratar e prevenir essa infecção:

Fontes e Referências Adicionais

Você já teve algum corrimento vaginal anormal? Conversou sobre esse evento com o seu ginecologista? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário