Amendoim na Gravidez Faz Mal? Grávida Pode Comer Amendoim Afinal?

Especialista:
atualizado em 04/08/2020

Há muitas precauções para se tomar na gravidez e você tirará suas dúvidas a seguir sobre amendoim na gravidez, alergias, benefícios, efeitos colaterais, etc.

A gravidez é um período onde muitas dúvidas a respeito do que pode ou não pode surge, tanto na vida da mulher que está esperando o bebê quanto de todas as pessoas que se preocupam com ela e com a criança que está para nascer.

Quando se trata da dieta, a mulher irá enfrentar uma lista de conselhos dos mais variados, e até recentemente, um desses incluía tomar cuidado com alimentos potencialmente alérgicos.

Embora o amendoim ofereça diversos benefícios para a saúde ficar atenta quanto a alimentação da mulher gestante é extremamente importante para a saúde do bebê e da mulher e isso faz com que várias dúvidas surjam no decorrer da gestação e amamentação.

Entre elas, estão aquelas a respeito das alergias ao amendoim que podem causar reações graves, incluindo anafilaxia, e se você está grávida, pode ser que esteja se perguntando sobre a probabilidade de o bebê ter essa alergia ou se a exposição ao amendoim na gravidez oferece alguma proteção.

A verdade é que os cientistas estão trabalhando em maneiras de prever quais as crianças têm maior probabilidade de ter alergia ao amendoim, mas ainda não há maneira conhecida para impedir o desenvolvimento de qualquer alergia.

Alergia ao amendoim na gravidez

A Academia Americana de Pediatria aconselhou as mães propensas a alergias a evitar amendoim e castanhas durante a gravidez para ajudar a impedir que os bebês fossem alérgicos. O aviso se estendeu para a amamentação acrescentando nesta lista os peixes, ovos e leite de vaca.

Porém os tempos mudaram e também o que se pensa a respeito da prevenção de alergias. “A incidência de alergias alimentares, principalmente o amendoim, aumentou desde essas recomendações” disse Frank R. Greer, professor de pediatria da Universidade de Wisconsin, Estados Unidos.

Ele continuou: “A ideia de evitar o amendoim foi baseada em deduções, mas parece que não foi uma boa ideia”.

Os estudos médicos publicados não descobriram evidências de que evitar alimentos como leite e ovos durante a gravidez tenha algum efeito sobre o risco de alergia do bebê, e há poucas evidências de que evitar amendoim na gravidez ajude.

“As mães não precisam evitar nenhum desses alimentos alérgicos. Eles inclusive podem ser benéficos”, disse Greer.

Um estudo recente descobriu que mães não alérgicas que comiam amendoim ou castanhas cinco vezes por semana, ou mais, eram menos propensas a ter um bebê com alergia a esses alimentos.

O novo pensamento é que a introdução precoce de alimentos pode ajudar a criança a criar uma tolerância a eles, diminuindo o risco de alergia.

Ainda assim, se você tem um histórico familiar ou pessoal forte de alergias (pelo menos um parente imediato, como um pai ou irmão com alergia), seu bebê provavelmente têm um risco alto de também ser alérgico.

Converse com o seu ginecologista / obstetra ou alergista antes de se deliciar com um monte de amendoins. Há incertezas suficiente na pesquisa para justificar a cautela, pelo menos quando se trata de castanhas.

Para reduzir o risco do seu bebê nascer com alergia alimentares, estudos mostram que tomar probióticos (bactérias “boas”, como as encontradas no iogurte) no final da gravidez e durante a amamentação pode diminuir as alergias em seu bebê.

As pesquisas não são suficientemente sólidas, mas provavelmente não há mal nenhum em tentar se o seu médico disser que tudo bem.

Amendoim na gravidez

Se a gestante não é alérgica a amendoim, ela pode se sentir segura ao consumi-lo, mas se tiver alergia tanto a amendoins como qualquer outro alimento, deve evita-los todo o tempo.

O consultor pediatra e alergista Adam Fox diz que “é bom comer amendoim durante a gravidez a menos que você seja alérgico. Não há evidências de que comer amendoim ou alimentos que contenham amendoins enquanto estiver grávida afete o bebê a desenvolver ou não uma alergia ao amendoim”.

Alguns especialistas sugerem que comer amendoim na gravidez pode até tornar seu filho menos propenso a desenvolver alergia a este alimento. Crianças de culturas que comem amendoim desde muito jovens parecem estar protegidas contra a alergia, embora mais pesquisas sejam necessárias.

Lembre-se que o amendoim pode estar escondido em uma variedade de alimentos, incluindo:

  • Cereais
  • Chocolates
  • Doces
  • Barras de granola
  • Pratos asiáticos
  • Outros produtos processados em locais que também processam produtos de amendoim.

Benefícios do amendoim na gravidez

A mulher grávida pode comer amendoim e esta pode ser uma escolha inteligente já que eles contêm folato e proteínas.

Suplementos de folato e ácido fólico são recomendados durante a gestação para ajudar a prevenir defeitos congênitos, particularmente no cérebro e no desenvolvimento da coluna.

Veja agora quais são os benefícios do amendoim durante a gravidez.

Combate a depressão

Por conter um aminoácido essencial chamado triptofano que produz serotonina ele ajuda a combater a depressão, já que este é um dos elementos essenciais na regulação do humor.

Diminui o risco de doenças cardíacas

Por ser rico em gorduras monoinsaturadas, especialmente ácido oleico, ele é benéfico para o coração.

Comer um punhado de amendoim diariamente pode te ajudar a prevenir doenças cardíacas.

Melhora a memória

A vitamina B3 (niacina) presente no amendoim aumenta o poder da memória e o funcionamento do cérebro.

Além disso, esse alimento também contém o resveratrol flavonóide que melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro.

Fonte de proteína

Este grão contém grandes quantidades de proteína que ajudam no crescimento e desenvolvimento adequado do feto.

Melhora a constipação

As mulheres grávidas frequentemente sofrem com constipação, e o amendoim é uma rica fonte de fibras e por isso pode ajudar a aliviar este problema.

Ajuda a prevenir anemia

Todas as castanhas, incluindo o amendoim, são ricas em ferro e por isso podem ajudar a prevenir a anemia.

Desenvolvimento de ossos e tecidos

A quantidade ideal de manganês presente no amendoim ajuda no crescimento do tecido e osso fetal além de ser útil na prevenção da contração prematura do útero.

Gerencia o diabetes gestacional

A diabetes gestacional afeta entre 2% e 10% das mulheres grávidas anualmente, e uma dose saudável de amendoim, incluindo manteiga de amendoim, pode fazer parte de uma dieta equilibrada de diabetes gestacional.

Ajuda a prevenir cânceres

O amendoim é uma boa fonte de fitoesteróis que também são conhecidos como beta-sisterol e inibe o desenvolvimento de tumores.

É por isso que o consumo frequente deste alimento pode diminuir o risco de câncer de cólon.

Ajuda a ganhar peso

Se durante a gravidez a mulher está abaixo do peso, consumir esses grãos é uma ótima opção já que são embalados com calorias que ajudam a alcançar um peso saudável.

Previne a pré-eclâmpsia

A pressão alta pode ser catastrófica durante a gravidez e o consumo de amendoim ajuda a impedir a pré-eclâmpsia pois esse alimento contem vitamina E que ajuda a manter a pressão arterial sob controle.

Efeitos colaterais de comer amendoim na gravidez

Quando consumido em excesso, o amendoim pode causar alguns efeitos colaterais, são eles:

Carregados com pesticidas

O amendoim é um depósito de pesticidas e apresenta um maior risco de mofo.

É por isso que o seu consumo em excesso pode levar a efeitos colaterais como dor de cabeça, tontura, diarreia, náusea, fadiga, sudorese, visão turva e muito mais.

Aumento da pressão sanguínea

Durante a gravidez a gestante deve prestar bastante atenção para não desenvolver pressão alta, e o consumo excessivo de amendoins salgados aumentará a sua pressão sanguínea, no entanto se não forem salgados quando consumidos com moderação eles podem diminuir a pressão arterial.

Contém gorduras saturadas

O consumo excessivo de amendoim levará a altos níveis de gorduras saturadas no organismo, por isso, ele pode causar problemas no coração, pressão arterial, digestão e outras complicações.

Intoxicação alimentar

Consumir amendoins velhos ou armazenados por muito tempo pode levar a intoxicação alimentar já que são altamente vulneráveis à contaminação por fungos.

Risco de ganho de peso

Embora os amendoins ajudem a ganhar peso saudável, comer em excesso pode levar a um ganho de peso desnecessário.

Pode causar câncer de fígado

Sabe-se que os amendoins são suscetíveis à contaminação por salmonelas e o seu consumo em excesso aumenta o risco de câncer de fígado uma vez que produz Aflatoxina que é um agente cancerígeno.

Grávida pode comer amendoim se não for alérgica

Como visto anteriormente, grávida pode comer amendoim e o seu consumo é considerado seguro se a gestante não tiver alergia ao amendoim e como em qualquer outro momento, não exagerar em seu consumo.

Especialistas em alergia afirmam que, embora as crianças superem as alergias ao leite e aos ovos, é mais provável que alergia ao amendoim ou castanhas sejam por toda a vida.

As diretrizes do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos recomendam que todas as crianças com eczema grave ou alergia ao ovo sejam consideradas de alto risco para alergia ao amendoim.

Elas devem ser examinadas por um especialista em alergias para avaliação e testes.

Se você tiver alguma dúvida sobre alimentos durante a gravidez, consulte um nutricionista especializado em mulheres grávidas ou comece conversando com o seu médico.

Sempre que tiver preocupações, procure as respostas do seu médico de confiança para que você possa aproveitar ao máximo esses meses tão especiais em sua vida.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia se amendoim na gravidez faz mal? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário