As 10 Piores Coisas Que Podem Acontecer Quando Você Tem Baixa de Vitamina D

Não são todas as pessoas que sabem da importância da vitamina D, e todas as coisas que podem acontecer quando sofrem com a falta dela no organismo.

De acordo com a revista Nutrition Research, cerca de 42% dos adultos norte-americanos são deficientes em vitamina D, e isso não é nada bom.

Baixos níveis de vitamina D estão associados a uma série de riscos para a saúde. Além disso, se você for diagnosticado com uma doença grave, como o câncer de mama ou de próstata por exemplo, as chances de você sobreviver podem ser menores se sofre com a falta deste nutriente, em comparação às pessoas que têm níveis normais.

Ninguém sabe exatamente por que baixos níveis desta vitamina estão vinculados a uma saúde mais pobre, no entanto, especialistas sugerem que a quantidade que o Instituto de Medicina dos Estados Unidos recomenda – uma ingestão diária de 600 UI tanto para homens como para mulheres – é simplesmente muito baixa.

“Os níveis sanguíneos ideais de vitamina D para reduzir os riscos de doenças é de cerca de 28 a 42 ng / mL”, disse Joel Fuhrman. “Muitas pessoas precisam de cerca de 2.000 UI de vitamina D por dia para atingir este nível.”

Ele sugere que as pessoas consultem os seus médicos para saber como andam seus níveis de vitamina D a fim de determinar a quantidade que cada uma precisa para aumentar seus níveis dentro da quantidade ideal.

Devido a toda a importância desta vitamina no organismo, veja aqui tudo sobre como a deficiência de vitamina D pode comprometer seriamente o seu bem-estar e até tirar anos da sua vida:

1. Mais chances de ficar deprimido

As pessoas com baixos níveis de vitamina D no sangue estão duas vezes mais suscetíveis a serem diagnosticadas com depressão em relação àquelas com níveis mais elevados, de acordo com um estudo publicado no British Journal of Psychiatry, que pesquisou mais de 31.000 participantes.

Os pesquisadores acreditam que o hipocampo e outras áreas do cérebro envolvidas na regulação do humor contêm receptores de vitamina D de modo que a baixa em vitamina D pode afetar a capacidade destas regiões de funcionar normalmente.

2. É menos provável que a pessoa sobreviva ao câncer

Os pacientes com câncer que têm níveis elevados de vitamina D tendem a viver mais tempo em relação àqueles que são deficientes, de acordo com um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. 

Os pesquisadores descobriram que cada aumento de 10 pontos em níveis de vitamina D aumenta a taxa de sobrevivência das pessoas com câncer em 4%.

A ligação mais forte entre a vitamina D e as taxas de sobrevivência foram encontrados em pacientes com linfoma, câncer colorectal e de mama.

3. O homem fica mais propenso a desenvolver câncer de próstata

O risco de câncer de próstata agressivo foi de 4 a 5 vezes maior em homens com baixos níveis de vitamina D, de acordo com um estudo publicado na revista Clinical Cancer Research. 

A razão do porquê isso acontece ainda não é muito bem compreendida, embora os pesquisadores dizem que a triagem da deficiência de vitamina D e tratá-la podem se tornar parte essencial do tratamento do câncer.

4 A pessoa com baixa vitamina D corre um risco maior de sofrer com demência e Alzheimer

Adultos que estavam sofrendo moderadamente com a deficiência de vitamina D tiveram um risco aumentado em 53% para desenvolver demência, e os que estavam severamente deficientes tiveram um risco aumentado de 125% da doença em comparação com indivíduos com níveis saudáveis, de acordo com um estudo publicado na revista Neurology.

A deficiência deste nutriente também está associada a um aumento em 122% do risco de a pessoa sofrer com a doença de Alzheimer.

Embora os pesquisadores acreditem que mais pesquisas são necessárias para entender melhor essa conexão, eles sugerem que a pessoa corre um risco duas vezes maior conforme envelhece: você não corre apenas um risco maior de desenvolver problemas cognitivos, mas sua pele fica menos eficiente na conversão da luz solar em vitamina D, colocando-o em risco e aumentando a sua deficiência.

5. A pessoa fica mais propensa a sofrer com artrite psoriática

Cerca de 30% dos pacientes que têm psoríase têm uma condição chamada de artrite psoriática, em que o sistema imune ataca as articulações, causando dor e inflamação.

Um estudo recente constatou que até 62% das pessoas com artrite psoriática têm níveis insuficientes de vitamina D, relatou a revista Arthritis Care & Research.

Uma pesquisa anterior mostrou que os baixos níveis de vitamina D podem tornar as condições inflamatórias como a artrite psoriática ainda piores, possivelmente aumentando os níveis de glóbulos brancos.

6. A pessoa pode sofrer com doenças cardíacas mais graves

Pessoas com deficiência de vitamina D sofrem um risco 32% maior de sofrer com doença arterial coronariana em comparação com aqueles com níveis normais.

De acordo com uma pesquisa apresentada na American College of Cardiology’s Annual Scientificm elas também estão 20% mais propensas a ter uma forma mais grave da doença.

A vitamina D pode melhorar a função imune e o controle de inflamação de todo o corpo, o que pode ajudar a reduzir o risco de problemas cardíacos, de acordo aos pesquisadores.

7. Pode pegar uma pneumonia.

Os pesquisadores da University of Eastern Finland, na Finlândia, sugerem que o risco de desenvolver pneumonia é mais do que 2,5 vezes maior em pessoas com baixos níveis de vitamina D no sangue.

Pesquisas anteriores sugerem que a deficiência de vitamina D enfraquece o sistema imunológico, o que aumenta o risco de contrair doenças como infecções respiratórias.

8. Maior risco de desenvolver esquizofrenia

Pessoas com deficiência em vitamina D estavam mais de duas vezes susceptíveis a serem diagnosticadas com esquizofrenia em comparação com as pessoas que tinham níveis suficientes da vitamina no sangue, relatou o Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Mais pesquisas são necessárias para compreender o papel que a vitamina D desempenha na saúde psiquiátrica.

9. A falta de vitamina D pode acelerar a esclerose múltipla

Uma pesquisa anterior descobriu que a baixa em vitamina D está associada a um maior risco de doenças neuromusculares, tais como a esclerose múltipla, doença de Parkinson, entre outras.

Agora, um novo estudo sugere que se você sofre com esclerose múltipla, baixos níveis de vitamina D podem acelerar a gravidade e progressão da doença.

Os pesquisadores descobriram que em um estágio inicial da esclerose múltipla, os pacientes com níveis adequados de vitamina D tiveram uma taxa 57% menor de sofrer com novas lesões cerebrais e uma taxa recidiva de 57% mais baixa do que aqueles com níveis mais baixos de vitamina D.

Identificar e tratar a deficiência de vitamina D deve tornar-se parte dos cuidados dos pacientes recém-diagnosticados, e pode realmente aumentar a eficácia de determinadas terapias, como interferon beta-1b, de acordo com os pesquisadores.

10. A pessoa com falta de vitamina D tem mais probabilidade de morrer prematuramente

As pessoas com baixos níveis sanguíneos de vitamina D estão propensas a morrer mais cedo do que aquelas com níveis normais, relata uma análise de 32 estudos publicados no American Journal of Public Health.

Pessoas com níveis de vitamina D inferiores a 30 ng/mL correm maior risco de morte prematura do que aqueles com níveis maiores que 30 ng/mL.

Mas nem sempre mais é melhor: os pesquisadores não encontraram nenhum benefício adicional para as pessoas com níveis acima de 50 ng/mL.

Você acredita que possa estar sofrendo com a falta de vitamina D em seu organismo? Qual desses pontos acima mais te assustou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*