Corticoides

Corticoide Faz Mal? Efeitos Colaterais e Cuidados

Corticoides são hormônios esteróides naturais produzidos pelo nosso organismo que participam de vários processos metabólicos indispensáveis para a nossa saúde, como no metabolismo de macronutrientes, regulação de eletrólitos e ação anti-inflamatória.

O uso de corticoides artificiais também pode ser indicado no tratamento de doenças inflamatórias graves como a artrite reumatóide, além de poder ser utilizado para tratar e amenizar sintomas de outras condições de saúde como a asma e outras doenças.

Vamos mostrar os principais efeitos colaterais e analisar se uso de corticoide faz mal, além de dar dicas sobre os cuidados que devem ser tomados ao consumir essa substância.

Corticoide – O que é

Como já mencionado, os corticoides estão presentes naturalmente no nosso corpo. Porém, nem sempre as quantidades produzidas pelo organismo são suficientes, principalmente quando há algum problema de saúde em andamento.

Assim, os corticoides, chamados também de corticosteroides, podem ser usados na forma de medicamentos que incluem a cortisona ou cortisol, hidrocortisona e a prednisona, por exemplo, para suprir essa deficiência hormonal. Eles são remédios usados no tratamento de diversas condições como erupções cutâneas, lupus, asma e diversos processos inflamatórios.

Existem dois tipos principais de corticoides: os glicocorticoides e os mineralocorticoides.

Os glicocorticoides são a classe mais utilizada, que incluem medicamentos contendo cortisol, que atuam no metabolismo e em processos inflamatórios e são indispensáveis ao funcionamento normal do corpo. Por serem os mais importantes, muitas vezes as palavras corticoides e glicocorticoides são usadas como sinônimos.

Já os mineralocorticoides como a aldosterona são usados para manter ou regular o equilíbrio de eletrólitos no corpo.

Mesmo havendo esses dois grupos de corticoides que atuam em funções diferentes, seus efeitos colaterais são similares.

Para que serve

Os corticoides atuam imitando os efeitos de hormônios que o corpo produz naturalmente nas glândulas suprarrenais que ficam localizadas logo acima dos rins. Essa classe de medicamentos também é muito usada por suprimir processos inflamatórios no organismo quando prescritos em doses mais elevadas. Isso pode ser muito útil para pessoas com problemas inflamatórios como artrite reumatóide que causam muita dor nas articulações devido à inflamação.

Além disso, os corticoides podem ser usados para tratar asma e alguns tipos de alergias. Também podem ser usados para tratar doenças autoimunes como lúpus ou após um transplante de órgãos devido ao suporte que essas substâncias dão ao sistema imunológico, evitando rejeições do próprio organismo.

Principais usos de corticoides

Os medicamentos corticoides mais comuns incluem compostos como beclometasona, budesonida, cortisona, dexametasona, betametasona, hidrocortisona, metilprednisolona, prednisolona, trancinolona e prednisona. Esses medicamentos são prescritos para tratar as seguintes condições de saúde:

– Distúrbios autoimunes

Doenças autoimunes podem causar muitos danos inflamatórios, já que o corpo ataca tecidos saudáveis como se fossem corpos estranhos. Assim, pessoas diagnosticadas com doenças autoimunes como esclerose múltipla, psoríase, eczema, colite ulcerativa, artrite reumatóide e doença inflamatória intestinal podem ter que tomar corticoides para tratar a condição.

Eles atuam reduzindo a atividade das células imunológicas, o que ajuda a reduzir os danos causados no organismo e a suprimir os efeitos inflamatórios, diminuindo dor, inchaço, cólicas e coceiras.

– Alergias e asma

Alergias e asma também são condições relacionadas com uma resposta ofensiva do sistema imunológico a substâncias não nocivas. Compostos alérgenos como pólen ou amendoim, por exemplo, podem induzir uma resposta inflamatória no organismo, causando sintomas alérgicos.

Os corticosteroides podem agir interrompendo essa inflamação e atenuando a atividade das células imunológicas, o que diminui os sintomas de alergias e de problemas respiratórios como a asma.

– Insuficiência adrenal

Na insuficiência adrenal, o organismo não é capaz de produzir cortisol suficiente. Apesar de ser conhecido como hormônio do estresse, o cortisol em níveis adequado é essencial para regular vários processos metabólicos importantes como a conversão de macronutrientes em energia para as células.

A deficiência de cortisol pode ser resultante de doenças como a doenças de Addison ou devido à remoção cirúrgica das glândulas suprarrenais. O uso dos corticoides nesses casos é indispensável para suprir a necessidade de cortisol no organismo.

– Insuficiência cardíaca e câncer

O tratamento a curto prazo de insuficiência cardíaca pode ser feito com corticoides. Além disso, alguns são prescritos em conjunto como quimioterápicos para reduzir os efeitos colaterais do tratamento. Pesquisas indicam que os corticoides podem eliminar células cancerígenas de alguns tipos de câncer como leucemia linfoblástica aguda e crônica, alguns tipos de linfoma e mieloma múltiplo.

– Cirurgias

Os corticoides geralmente são usados durante cirurgias delicadas para reduzir a inflamação nos tecidos envolvidos no procedimento.

Corticoide faz mal?

Apesar de serem usados para tratar muitos problemas de saúde com eficácia, os corticoides podem apresentar efeitos colaterais muito prejudiciais. É claro que eles são benéficos e necessários no tratamento de várias condições de saúde. Porém, devido aos seus efeitos colaterais, é preciso que os benefícios obtidos superem os riscos envolvidos com seu uso.

Um corticoide faz mal principalmente se usado em doses altas e por períodos prolongados. Veja alguns dos principais efeitos colaterais produzidos pelo uso desses medicamentos.

Efeitos colaterais

Os corticoides de uso oral podem causar efeitos colaterais que podem inclusive desencadear outros problemas de saúde. São eles:

  • Glaucoma ou pressão arterial alta nos olhos;
  • Retenção de líquidos causando inchaço, principalmente nas pernas;
  • Hipertensão;
  • Problemas relacionados ao humor, memória, comportamento e outros efeitos psicológicos;
  • Aumento de peso com acúmulo de gordura especialmente no abdômen, rosto e parte de trás do pescoço.

Os efeitos colaterais que podem ser causados ao usar corticoides por períodos longos incluem:

  • Catarata;
  • Aumento dos níveis de açúcar no sangue, que pode ser um fator de risco para desenvolvimento de diabetes;
  • Risco aumento de infecções;
  • Problemas nos ossos e risco de osteoporose;
  • Supressão da produção de hormônios da glândula suprarrenal;
  • Pele fina com hematomas e cicatrização mais lenta.

Quando os corticoides são administrados por meio de inalação, podem ocorrer efeitos colaterais, como:

  • Infecção fúngica na boca conhecida como candidíase oral;
  • Rouquidão;
  • Irritação na boca e garganta.

Os corticoides também estão disponíveis na forma de cremes e outros produtos cosméticos para aplicação tópica na pele. Os efeitos colaterais relacionados a essa forma de aplicação incluem:

  • Pele mais fina na região;
  • Vermelhidão;
  • Desenvolvimento de acne.

As injeções de corticoides só são indicadas pelo médico em momentos de extrema necessidade e se limitam a aplicação de no máximo 3 ou 4 doses ao ano. No caso de corticosteróides injetáveis, podem ser observados alguns efeitos adversos, tais como:

  • Pele enfraquecida;
  • Palidez na região de aplicação;
  • Rubor na face;
  • Insônia;
  • Aumento dos níveis de açúcar no sangue.

Cuidados

Para evitar os efeitos colaterais perigosos pelos quais o corticoide faz mal, existem algumas precauções que podem ser tomadas.

1. Limite a dose

É possível obter os benefícios do medicamento mesmo com doses baixas. Assim, tente diminuir as doses lentamente ou iniciar o tratamento com doses mais baixas. Também é possível solução é usar os corticoides em dias alternados ao invés de tomá-los todos os dias.

2. Prefira corticoides inaláveis

Esse tipo de administração é útil para quem sofre de inflamações no sistema respiratório, por exemplo. Quando usamos medicamentos por via oral, geralmente ele entra em contato com todo o organismo, podendo causar mais efeitos colaterais. Ao usar um corticoide inalável, você garante que o medicamento vai atingir diretamente os pulmões, sem entrar em contato com outros órgãos, reduzindo drasticamente a possibilidade de efeitos adversos. Sempre que for possível, troque os comprimidos por corticoides inaláveis.

3. Interrupção do tratamento

Quando terminar ou precisar interromper o tratamento com corticoides, durante a gestação, por exemplo, continue o acompanhamento médico. Isso porque o uso prolongado de corticoides pode fazer com que as suas glândulas suprarrenais produzam menos hormônios esteróides naturais do que antes devido à influência do medicamento.

Uma estratégia que costuma funcionar é diminuir as doses aos poucos para dar tempo para as glândulas suprarrenais voltarem a operar normalmente. Além disso, quando a dose é reduzida drasticamente, você pode sentir fadiga, dor no corpo e tontura.

4. Não use na gravidez

Os corticoides podem causar danos ao feto em desenvolvimento. Por esse motivo, o médico deverá diminuir drasticamente as doses do seu corticoide ou eliminar por completo e sugerir um tratamento alternativo durante os meses de gestação e de amamentação.

5. Pondere o uso

Os efeitos colaterais dos corticoides podem ser desagradáveis e muitas vezes prejudiciais à saúde. Porém, em alguns casos de inflamações e doenças graves, seus benefícios são mais pronunciados do que os seus riscos. Assim, o uso frequente de corticoides deve ser uma decisão conjunta entre você e seu médico para fazer o que for melhor para a sua saúde como um todo.

Dicas

Outro modo de minimizar os efeitos colaterais é através de uma dieta saudável e da prática de exercícios físicos.

Manter o peso e praticar atividades físicas é essencial para evitar o inchaço e o ganho de peso além de fortalecer os ossos e os músculos ao se movimentar.

No caso de quem sofre de artrite reumatóide, existem algumas limitações físicas, mas converse com um profissional de educação física para que te indique exercícios que causem menos impacto as articulações.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar que o corticoide faz mal quando usado em excesso ou em determinadas ocasiões? Já sentiu efeitos colaterais ao usar um medicamento desses? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

5 comentários

  1. Iranilde jesus de oliveira

    Tomo corticoides e sinto muito efeito colateral não aguento mas ja fui pra upa duas vezes mim ajudem por favor

  2. Tomei prednisona por 1 mes por causa de uma paralisia facial a minha glicemia foi pra 280 e eu nao sou diabetico hj faz 3 semanas que acabei o tratamento e o desmame e to na briga pra manter a minha glicemia na casa de 100 mesmo passado esse tempo sinto dores nas pernas nos bracos , mudei minha alimentacao e faço exercicios breves , esse remedio curou a minha paralisia facial mais me deixou com um problemao o risco de desenvolver diabetes .

  3. JOSE DE SOUSA VIEIRA

    O meu caso é igual ao do Antônio. O Remédio foi fiferente: GABAPENTINA 300mg e PREGABALINA 75mg de 12 em 12 horas durante 20 dias.Para Crise Ciática. Não era Diabético e hoje minha Glicemia está em 280
    Não faço uso de açúcar ou adoçante. Não como nada que tenha Glutem. Meu fígado produz glicose enquanto durmo. Não sei o que farei? Que faça para de senti içar meu fígado?

  4. Tomo prednisona e tecnomet para tratar artrite reumatóide a 4meses é o que está mim encomodando e o inchaço não resto é parte de trás do pescoço não sei quando para pois o médico não deu prazo para o tratamento. Não sei o que fazer para retardar esses efeitos.

    • Já tentou tirar o sal da alimentação? Convivo com o corticóide em uso diário pq tenho doença autoimune, e oq me ajudou muito com o inchaço foi a retirada de sal da alimentação e tomar chás diuréticos.
      Boa sorte!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*