Leucograma Alto ou Baixo Demais – Valores de Referência e O Que Fazer

Um leucograma é um exame focado nos glóbulos brancos presentes no sangue, cuja contagem alta ou baixa demais pode indicar problemas de saúde como infecções.

Aqui, vamos abordar o que significa um leucograma alto ou baixo demais, além de mostrar os valores de referência e indicar o que deve ser feito depois de realizar a interpretação dos resultados.

Leucograma

Glóbulos brancos são componentes vitais presentes no sangue que atuam como células de defesa do organismo. Eles são essenciais para combater infecções e proteger o corpo contra várias doenças.

Os glóbulos brancos, chamados também de leucócitos, compõem cerca de 1% de todas as células sanguíneas, e mesmo parecendo pouco, essa quantidade é indispensável para o funcionamento normal do sistema imune.

Tais células são produzidas pela medula óssea, onde são armazenadas pelos sistemas sanguíneo e linfático até que o corpo necessite delas para combater uma doença ou infecção, podendo então circular por todo o sangue.

O leucograma faz parte de um exame de sangue e geralmente é pedido dentro de um hemograma completo.

Existem muitos tipos de glóbulos brancos que são analisados em um leucograma e cada um deles desempenha uma função diferente.

  • Linfócitos: células vitais para garantir a produção de anticorpos que auxiliam o corpo a se defender contra vírus, bactérias e outros agentes nocivos;
  • Basófilos: avisam ao corpo que está ocorrendo uma infecção através da secreção de substâncias químicas na corrente sanguínea, especialmente em relação ao combate de alergias;
  • Neutrófilos: glóbulos brancos importantes que lutam contra bactérias e fungos;
  • Monócitos: responsáveis por atacar e quebrar bactérias e outros germes que invadem o corpo. Tais glóbulos brancos podem viajar para outros órgãos como o fígado, o baço, os pulmões e a medula óssea quando é necessário, formando uma célula conhecida como macrófago, que é responsável por funções como a remoção de tecido morto ou danificado, a regulação da resposta imune e a destruição de células cancerosas.
  • Eosinófilos: destroem parasitas e células cancerígenas, além de fazer parte do combate a alergias.

Leucograma alto ou baixo demais

O leucograma serve para diagnosticar e monitorar o tratamento de doenças. Uma contagem anormal de leucócitos pode detectar infecções e problemas de saúde como doenças autoimunes, doenças do sangue e deficiências imunológicas. Também é muito utilizado para ajudar o médico no monitoramento da quimioterapia ou da radioterapia em pacientes com câncer.

Um leucograma alto pode indicar que o sistema imunológico do corpo está trabalhando contra uma infecção. Uma alta contagem de glóbulos brancos também pode ser um sinal de estresse físico ou emocional, além de sugerir a existência de alguns tipos de câncer.

Já um leucograma baixo pode significar uma lesão ou alguma condição de saúde que está destruindo as células sanguíneas mais rapidamente do que elas podem ser produzidas ou que elas estão sendo sintetizadas em pouca quantidade.

Causas de um leucograma alto

O aumento na contagem de glóbulos brancos é conhecido como leucocitose e geralmente ocorre como resposta a uma condição de saúde como:

  • Infecção;
  • Resposta a medicamentos como corticosteroides;
  • Imunossupressão;
  • Distúrbio imunológico;
  • Gravidez;
  • Asma;
  • Mielofibrose;
  • Danos teciduais;
  • Alergias;
  • Estresse emocional;
  • Reações alérgicas;
  • Hábito de fumar;
  • Exercício em excesso;
  • Problemas respiratórios como tuberculose ou tosse convulsa;
  • Inflamações como a doença intestinal inflamatória e a artrite;
  • Alguns tipos de câncer como a leucemia.

Outra alteração que pode ser encontrada é a presença de segmentados em excesso, que significa que os níveis de segmentados (que são os neutrófilos maduros) estão altos. Isso geralmente indica que há uma infecção no organismo causada por fungos ou bactérias.

Causas de um leucograma baixo

Níveis abaixo do normal de glóbulos brancos, conhecido também como leucopenia, podem ser sinal de uma redução na atividade imunológica ou devido ao uso de medicamentos imunossupressores.

Algumas possíveis causas são:

  • Distúrbios autoimunes como a artrite reumatoide;
  • AIDS;
  • Problemas ou danos congênitos na medula óssea;
  • Lúpus;
  • Síndromes mielodisplásicas;
  • Tuberculose;
  • Uso de medicamentos como antibióticos que destroem os glóbulos brancos;
  • Quimioterapia ou radioterapia;
  • Sarcoidose;
  • Doenças no fígado ou no baço;
  • Desnutrição e deficiência de vitaminas;
  • Linfoma, leucemia ou outros tipos de câncer que prejudicam a medula óssea;
  • Infecções virais que interrompem o trabalho da medula óssea ao menos temporariamente;
  • Infecções graves.

Valores de Referência

Um leucograma alterado pode indicar diversos problemas de saúde. Assim, é importante saber quais são os valores de referência para que a interpretação dos resultados seja feita adequadamente.

Em geral, os bebês nascem com uma contagem mais alta de leucócitos que vai diminuindo conforme eles vão crescendo.

Segundo a University of Rochester Medical Center, os intervalos de referência normais de leucócitos são os seguintes:

Faixa etária Contagem de leucócitos por microlitro de sangue
Bebês recém-nascidos 9.000 a 30.000
Crianças menores de 2 anos 6.200 a 17.000
Crianças com mais de 2 anos e adultos 5.000 a 10.000

Os valores na tabela acima podem mudar dependendo do laboratório em que o exame é feito e o médico e o paciente devem estar sempre atentos as referências adotadas.

Além dessa contagem geral de leucócitos, é importante prestar atenção na porcentagem de cada tipo de leucócito presente no sangue. De acordo com a Leukemia & Lymphoma Society, é preciso que os tipos de leucócitos estejam dentro dos intervalos mencionados abaixo:

Tipo de glóbulo branco Porcentagem normal
Neutrófilo 55,0 a 73,0 %
Linfócito 20,0 a 40,0 %
Eosinófilo 1,0 a 4,0 %
Monócito 2,0 a 8,0 %
Basófilo 0,5 a 1,0 %

A presença de resultados fora desses intervalos pode significar que há algo errado com a saúde ou que o corpo está lutando contra uma infecção. Além da interpretação do exame, é importante que o médico considere fatores como o uso de certos medicamentos, o histórico médico e a presença ou não de sintomas.

A contagem de leucócitos alta não costuma causar sintomas, mas quando está abaixo do normal, alguns sintomas podem ser observados, como:

  • Febre;
  • Arrepios;
  • Dores no corpo;
  • Dores de cabeça.

Também é importante mencionar o uso de medicamentos, pois alguns remédios podem influenciar no resultado dos exames. Alguns deles incluem sulfonamidas, diuréticos, corticosteroides, heparina, quinidina, anticonvulsionantes, medicamentos quimioterápicos, anti-histamínicos e antibióticos.

Interpretação detalhada

Além de verificar os níveis gerais de leucócitos no sangue, é importante ficar atento a alterações específicas em alguns tipos de glóbulos brancos, especialmente quando eles estão acima do que é esperado em um leucograma normal.

  • Monócitos: Uma quantidade alta de monócitos pode sugerir a presença de problemas como infecção crônica, distúrbio autoimune ou sanguíneo ou alguns tipos de câncer.
  • Neutrófilos: Apresentar neutrófilos além do que é considerado normal pode ser sinal de leucocitose neutrofílica, condição em que o sistema imunológico reage a infecções, lesões, inflamações, alguns tipos de medicamentos e alguns casos de leucemia.
  • Linfócitos: Altos níveis de linfócitos podem indicar uma condição chamada de leucocitose linfocítica, que pode ser causada por um vírus ou por uma infecção como a tuberculose. Tais alterações também podem ter relação com alguns tipos de linfomas e leucemias.
  • Eosinófilos: Uma quantidade alta de eosinófilos pode indicar que o corpo está reagindo a um alérgeno, a uma infecção parasitária ou à asma, por exemplo.
  • Basófilos: Níveis altos de basófilos podem ser observados em pessoas que apresentam um histórico de doenças na tireoide, como o hipotireoidismo.

O que fazer

A princípio, se não existirem sintomas e os outros resultados do hemograma estiverem normais, o médico irá orientar o paciente a seguir uma dieta equilibrada e realizar um novo exame, pois provavelmente o próprio sistema imunológico será capaz de lidar com uma provável inflamação ou infecção leve.

Se nesse novo exame, o leucograma continuar alto ou baixo demais, é sinal de que o corpo não foi capaz de lutar contra a infecção e que a condição de saúde pode ter piorado. Nesse caso, é necessário investigar a causa da alteração e iniciar o tratamento adequado.

– Cuidar da dieta

Em casos em que a contagem de leucócitos está baixa porque o sistema imunológico está um pouco fraco, a inclusão de alimentos nutritivos na dieta parece ser suficiente para que o próprio organismo resolva o problema.

Boas fontes de proteínas são essenciais na dieta porque os aminoácidos presentes nelas são indispensáveis para a construção de leucócitos. Além disso, é importante incluir nutrientes como a vitamina B12 e o folato para o corpo produzir leucócitos.

Também é essencial consumir alimentos ricos em nutrientes como o zinco, a vitamina C, a vitamina E o selênio que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

– Seguir o tratamento adequado

No caso de níveis constantemente alterados de glóbulos brancos, é bem provável que exista um problema de saúde sério. Nesses casos, sintomas específicos devem ser observados e relatados a um médico para ajudar no diagnóstico.

O profissional da saúde também pode pedir exames complementares para diagnosticar a condição. Uma vez que a causa for descoberta, o tratamento deve ser iniciado.

Em casos de câncer, possivelmente o tratamento com técnicas de radioterapia e quimioterapia será necessário.

Considerações

É importante lembrar que a contagem de leucócitos pode ser mais alta do que o normal durante a gravidez devido ao estresse que o corpo sofre durante essa fase da vida.

Durante o parto, por exemplo, a contagem de glóbulos brancos pode chegar a até 25.000 leucócitos por microlitro de sangue. Cerca de 4 semanas após dar à luz, o leucograma tende a voltar a apresentar os níveis normais para uma mulher adulta.

Além disso, nem sempre uma contagem anormal de glóbulos brancos é sinal de um problema grave. A alteração pode simplesmente indicar que o corpo está lutando contra uma infecção, o que é absolutamente normal e esperado do nosso sistema imunológico.

Em casos de outras alterações em um hemograma ou na presença de sintomas, é indispensável procurar um médico para que ele possa solicitar exames adicionais para diagnosticar a possível causa do leucograma alto ou baixo.

Referências Adicionais:      

Você já fez um leucograma? Estava de acordo com os valores de referência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário