Gota

7 Sintomas da Gota – O Que é, Melhor Tratamento e Causas

A gota é uma condição que está em ascensão e afeta milhões de pessoas a cada ano. Uma pesquisa evidenciou que em 10 anos o número de pessoas que sofrem com essa condição dobrou e muitos acreditam que este aumento dramático é proveniente de dietas pobres, obesidade e falta de exercícios, além da genética, que também tem a sua parcela de responsabilidade.

Além disso, se a causa raiz da gota não for tratada, você pode estar em maior risco de desenvolver certos tipos de câncer e doenças cardíacas. As estatísticas também mostram que os homens são muito mais propensos a ter gota, mas ela já está se tornando mais comum em mulheres, principalmente após a menopausa.

Continue sua leitura e conheça o que é, quais são os sintomas da gota, as causas e melhor tratamento para gerenciar essa condição.

Gota – O que é?

Gota é uma forma complexa de artrite que é causada quando muito ácido úrico se acumula no corpo. Os altos níveis de ácido úrico causam a formação de cristais nas articulações, criando dor intensa e inflamação.

O corpo produz ácido úrico como quebra de purinas, que são comumente encontradas em alguns alimentos. Naturalmente, o ácido úrico se dissolve na corrente sanguínea e passa pelos rins e pela urina, onde é liberado, mas se existe a presença excessiva dele, ou se os rins não conseguem acompanhar, o ácido se acumula e forma os cristais em forma de agulha em uma articulação que causa a dor intensa.

Além da dor inchaço, vermelhidão e sensibilidade nas articulações, geralmente a articulação na base do dedão do pé são sintomas da gota que podem ser sentidos. Um ataque de gota pode ocorrer de repente – muitas vezes você acorda no meio da noite com a sensação de que seu dedão do pé está pegando fogo. A articulação afetada fica quente, inchada e tão sensível que qualquer peso pode parecer intolerável.

Sem o tratamento adequado e mudanças na dieta, é provável que os ataques de gota se repitam, e geralmente se tornem mais frequentes, mais dolorosos e durem mais que o primeiro. Isso pode provocar maior risco de desenvolver outras condições, incluindo ataques cardíacos e câncer.

Quais são as principais causas?

Existem muitas causas que podem provocar os problemas subjacentes que resultam na gota. Abordar todos os fatores de risco que você possa ter é importante para evitar futuros ataques de gota.

  • Dieta: Ter uma alimentação rica em carne e frutos do mar e beber bebidas adoçadas com açúcar aumenta os níveis de ácido úrico e consequentemente o risco de gota. O consumo de álcool, especialmente da cerveja, também aumenta bem o risco.
  • Obesidade: Quando estamos acima do peso, o corpo produz mais ácido úrico e os rins têm mais dificuldade de eliminar o ácido úrico presente.
  • Condições médicas: Algumas doenças e condições médicas aumentam o risco de gota. Doenças como a hipertensão arterial não tratada e problemas crônicos, como diabetes, síndrome metabólica e doenças cardíacas e renais podem aumentar o risco de gota.
  • Medicamentos: O uso de alguns medicamentos como diuréticos tiazídicos e baixas doses de aspirina também podem aumentar os níveis de ácido úrico no corpo. O mesmo acontece com o uso de medicamentos antirrejeição prescritos para pessoas que foram submetidas a um transplante de órgãos.
  • Histórico familiar de gota: Caso outros membros da família tenham tido gota, é mais provável que você desenvolva a doença.
  • Idade e sexo: Gota ocorre mais frequentemente em homens. Isso pode acontecer porque as mulheres costumam ter níveis mais baixos de ácido úrico, mas após a menopausa, os níveis nas mulheres podem se tornar próximos ao dos homens. Os homens também são mais propensos a desenvolver a gota mais cedo – essa condição pode ocorrer entre os 30 e 50 anos e nas mulheres após a menopausa.
  • Cirurgia ou trauma recente: A realização de cirurgias ou um trauma recente têm sido associado ao aumentos do risco de desenvolver um ataque de gota.

Sintomas da gota

Os sinais e sintomas da gota quase sempre ocorrem de repente, e muitas vezes à noite. Eles incluem:

1. Dor repentina e severa

Os primeiros sintomas da gota costumam ser o aparecimento repentino de dor severa em um dos seus dedões ou outras articulações. Geralmente o primeiro ataque ocorre à noite e costuma causar bastante dor e desconforto a ponto de te acordar.

Muitas pessoas experimentam uma dor tão severa que até o fato de ficar deitado sob um lençol pode se tornar insuportável. Algumas pessoas experimentam o desaparecimento da dor em aproximadamente uma semana ou 10 dias, mas para outros, a dor pode durar longos períodos de tempo, ou diminuir ligeiramente, mas pode continuar por semanas ou meses. Normalmente, a dor é maior nas primeiras 12 e 24 horas do ataque.

2. Dor intensa nas articulações

A presença de uma dor intensa nas articulações, incluindo pés, tornozelos, joelhos, quadris, pulsos, mãos, dedos e costas, onde qualquer peso ou roupa é intolerável pode ser um dos sintomas da gota.

3. Inflamação e vermelhidão

A descoloração notável nas articulações, que podem variar entre vermelhas ou até roxas no início e mudar de cor durante o ataque são sintomas da gota.

4. Presença de inchaço, rigidez nas articulações

Um sintoma pode ser a presença de inchaço, rigidez e mudança de temperatura ao toque nas articulações.

5. Febre

Sentir febre com ou sem a presença de arrepios e acompanhada por outros sintomas pode indicar a presença de gota.

6. Mobilidade reduzida

A inflamação nas articulações acompanhadas de sensibilidade e mobilidade reduzida geralmente é um sintoma.

7. Desconforto persistente

Ter um desconforto persistente provocado pela dor e a inflamação nas articulações que podem durar dias ou semanas e a presença de nódulos duros ou inchaços nas articulações também podem ser sintomas da gota.

Quando não é gerenciado, é possível que novos ataques aconteçam e geralmente eles costumam durar mais, afetar mais articulações e ser mais dolorosos. Em ataques recorrentes, os inchaços logo abaixo da pele podem aparecer nas mãos, pés, cotovelo, joelho ou no ouvido externo. De fato, esses nódulos são extremamente dolorosos, levando à destruição da articulação e deformidade. Quando isso ocorre, é chamado de gota crônica superior.

As pessoas que sofrem de gota podem experimentar sintomas por uma ou duas vezes ao ano, mas quando se torna uma condição crônica, pode ocorrer um depósito de ácido úrico. Esses depósitos de ácido úrico provocam inchaços visíveis e desfiguração nas articulações e podem levar à destruição do osso e da cartilagem.

Como o ácido úrico pode aparecer como outras condições de artrite inflamatória crônica, incluindo a artrite reumatoide, é essencial que informe ao seu médico todos os sintomas da gota que está experimentando.

Estágios

A gota pode progredir por vários estágios, e estes são experimentados como os diferentes tipos de gota.

1. Hiperuricemia assintomática

Como vimos, os principais causadores da gota são os níveis elevados de ácido úrico, mas isso pode acontecer sem quaisquer sintomas externos. Nesta fase, o tratamento não é necessário, embora os cristais de urato estejam sendo depositados no tecido e causando pequenos danos.

Pessoas com hiperuricemia assintomática podem ser aconselhadas a tomar medidas para tratar os fatores que contribuem para o acúmulo de ácido úrico.

2. Gota aguda

Esta fase ocorre quando os cristais de urato que foram depositados repentinamente causam inflamação aguda e dor intensa. Este ataque repentino normalmente desaparece dentro de 3 a 10 dias e eles podem ser às vezes ser desencadeados por eventos estressantes, álcool e drogas, bem como o clima frio.

3. Intervalo ou gota intercrítica

Esta fase é o período entre os ataques de gota aguda. Ataques súbitos subsequentes podem não ocorrer por meses ou anos, embora, se não forem tratados, ao longo do tempo, possam durar mais e ocorrer com mais frequência. Durante este intervalo, mais cristais de urato estão sendo depositados no tecido.

4. Gota de tophaceous crônica

Gota de tophaceous crônica é o tipo mais debilitante de gota. Danos permanentes podem ter ocorrido nas articulações e nos rins. O paciente pode sofrer de artrite crônica e desenvolver grandes pedaços de cristais de urato, em áreas mais frias do corpo, como as articulações dos dedos. Leva muito tempo sem tratamento para chegar ao estágio da gota crônica – em torno de 10 anos. É muito improvável que um paciente que esteja recebendo tratamento adequado progrida para esse estágio.

5. Pseudogota

Uma condição que é facilmente confundida com gota é pseudogota. Os sintomas de pseudogota são muito semelhantes aos sintomas da gota, mas a principal diferença entre elas é que as articulações são irritadas por cristais de fosfato de cálcio, em vez de cristais de urato. Pseudogota requer um tratamento diferente do realizado para gota.

Tratamento – Gota tem cura?

Para realizar o diagnóstico, o médico solicitará um exame físico e poderá solicitar exames de fluidos articulares, exames de sangue e exames de imagem para confirmar o diagnóstico.

Muitas pessoas ficam ansiosas para saber se a gota tem cura, mas a resposta para essa questão é não. Os tratamentos convencionais focam no alívio da dor e do desconforto associados à condição. Os médicos também podem prescrever certos medicamentos para evitar futuros ataques, reduzindo o risco de complicações adicionais, incluindo gota crônica e pedras nos rins.

  • Colchicina para reduzir a dor na articulação.
  • Anti-inflamatórios não-esteroides como ibuprofeno ou naproxeno, para reduzir a inflamação e a dor na articulação.
  • Corticosteroides, como a prednisona, para reduzir a inflamação e a dor na articulação.
  • Medicamentos para reduzir a produção de ácido úrico do seu corpo, como o alopurinol.
  • Medicamentos para ajudar seu corpo a eliminar o ácido úrico, como o probenecida.

No entanto, os melhores tratamentos envolvem as mudanças na alimentação. Inserir alguns alimentos e suplementos pode ajudar a gerenciar os sintomas e reduzir o risco de futuros ataques de gota. Acredita-se que esses tratamentos naturais podem ajudar a eliminar os sintomas dentro de 24 horas ou menos.

Veja abaixo os alimentos que podem ajudar a tratar a gota: 

– Extrato de semente de aipo

Consumir extrato de semente e suco de aipo mostrou-se eficaz para diminuir o acúmulo de ácido úrico no corpo. Isso é possível porque ele contém mais de uma dúzia de diferentes tipos de antioxidantes, como ácidos fenólicos, ácido cafeico e o ácido ferúlico, além de flavaóis como a quecetina, o que torna o aipo útil para tratar uma ampla variedade de condições agravadas pela inflamação.

Ele pode ser consumido como suplemento ou extrato de semente. Também é possível usar um espremedor de vegetais para produzir suco de aipo ou apenas comer aipo durante todo o dia.

– Suco de cereja preta

O suco de cereja tem benefícios muito semelhantes ao suco de aipo, pois ele é capaz de ajudar a reduzir a inflamação e acúmulo de ácido úrico no corpo. Um estudo publicado no Arthritis & Rheumatism avaliou 633 pessoas com gota que foram tratados com extrato de cereja durante um período de dois dias. Este tratamento resultou em uma diminuição de 35% nos ataques de gota. Quando a ingestão de cereja foi combinada com o uso de alopurinol, que é um medicamento prescrito para a gota e pedras nos rins, o risco de ataques de gota caiu para 75%.

– Urtigas

A urtiga é considerada um poderoso fitonutriente anti-inflamatório e pode ser comprada como um chá ou suplemento. Ela é uma ótima aliada para tratar os sintomas da gota, pois possui componentes anti-inflamatórios.  

– Óleo de peixe

Se comparado às opções acima, o óleo de peixe não age tão rápido, mas com o tempo ele pode diminuir o risco de gota porque contém ácidos graxos ômega-3 que ajudam a reduzir as inflamações no corpo. Como a gota é considerada uma forma de artrite, e o óleo de peixe tem provado ser um tratamento eficaz para a artrite, é provável que o seu conteúdo ômega-3 também beneficie as pessoas com gota.

– Enzimas proteolíticas

As enzimas proteolíticas como a bromelaína também podem tratar a gota. Ela é encontrada no núcleo de um abacaxi e é uma enzima digestiva que ajuda a reduzir a inflamação e o ácido úrico. Uma revisão do tratamento da gota publicada no Iranian Red Crescent Medical Journal relaciona a bromelaína como parte de uma dieta de tratamento da gota.

– Magnésio

O magnésio é um mineral alcalino que pode diminuir a formação de ácido úrico no organismo. Estudos indicam que o magnésio é eficaz para a gota, particularmente para os casos agudos.

Se existe uma deficiência de magnésio, possivelmente você pode ser suscetível à gota, por isso é uma boa ideia adicionar alimentos ricos em magnésio ou suplementos de magnésio à sua lista de remédios naturais para a gota.

Prevenindo a gota

A prevenção da gota está associada a algumas mudanças que ajudarão a evitar novos ataques. Essas mudanças incluem:

  • Limitar ou eliminar o consumo de álcool;
  • Limitar a quantidade de alimentos ricos em purinas, como marisco, cordeiro, carne bovina, carne de porco e carne de órgãos, como o fígado;
  • Manter uma dieta baixa em gorduras e não lácteos e rica em vegetais;
  • Emagrecer;
  • Parar de fumar;
  • Incorporar a prática de exercícios na rotina;
  • Manter-se hidratado.

Os métodos de tratamento natural, que muitas vezes envolvem mudanças de estilo de vida e alimentação, podem ser muito eficazes para gerenciar os desconfortáveis sintomas da gota e prevenir novos ataques. Se perceber a presença dos sintomas, procure ajuda médica, pois o tratamento correto pode evitar que a gota evolua para um problema crônico e constante na sua saúde.

Referências adicionais:

Você já percebeu alguns sintomas da gota? Já recebeu o diagnóstico médico? Que tipo de tratamento foi receitado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*