Cisto no ovário – Sintomas, mitos e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 25/01/2021

Um cisto no ovário pode ser inofensivo, mas em alguns casos ele merece atenção maior. Confira então os sintomas, mitos e tratamento do cisto ovariano.

  Continua Depois da Publicidade  

O cisto no ovário é uma bolsa cheia de fluido que surge dentro ou ao redor do ovário. É como se o cisto ovariano fosse uma bolha preenchida com um fluido.

A diferença entre um cisto e um abscesso é que o abscesso é cheio de pus, enquanto que o cisto pode estar preenchido por um material líquido, gasoso ou semissólido.

Existem vários tipos de cistos ovarianos e eles podem ser funcionais ou patológicos.

Tipos de cistos no ovário

Os cistos funcionais fazem parte do ciclo menstrual normal da mulher e não causam problemas. Por outro lado, os patológicos são aqueles que aumentam de tamanho ao longo do tempo e que podem ser inofensivos ou cancerosos.

Exemplos de cistos funcionais incluem os cistos foliculares e os cistos de corpo lúteo. Já os patológicos podem ser os cistos dermóides, os cistoadenomas e o endometrioma.

A maioria dos cistos no ovário são funcionais, isto é, surgem durante os anos reprodutivos da mulher, são pequenos e não causam nenhum mal. No entanto, alguns cistos podem causar sintomas desagradáveis ou podem ser grandes demais.

Sintomas de cisto no ovário

mulher com dor pélvica

Cistos muito pequenos não costumam causar sintomas, mas às vezes um cisto no ovário pode causar:

  • Dor pélvica;
  • Atraso na menstruação;
  • Sangramento fora do período menstrual;
  • Dor na relação sexual;
  • Sensibilidade nas mamas;
  • Aumento de peso;
  • Dificuldade para engravidar;
  • Problemas intestinais;
  • Náusea.

Esses sintomas geralmente resultam de alterações hormonais que inclusive podem parecer muito com alguns dos primeiros sintomas da gravidez, por exemplo.

Tratamento do cisto no ovário

Apesar de normalmente inofensivos, alguns cistos precisam de tratamento. Aliás, fique atento aos sinais de emergência médica que incluem:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Dor acompanhada de febre e vômito;
  • Dor de barriga muito forte e repentina;
  • Respiração rápida;
  • Tontura, fraqueza e sensação de desmaio.

Os sinais acima precisam ser avaliados por um médico pois podem indicar uma complicação.

A saber, as possíveis complicações de um cisto ovariano incluem:

  • Torção: se um cisto sofrer torção, você pode sentir uma dor muito forte e súbita na região abdominal;
  • Ruptura: a ruptura de um cisto causa muita dor e pode até ser confundida com uma apendicite ou diverticulite;
  • Câncer: é pouco comum, mas um cisto pode ser um indício de câncer de ovário e, por isso, cistos grandes (com mais de 5 cm de diâmetro) ou que causam muito incômodo devem ser investigados.

Uma vez que seu ginecologista identificou o tipo e tamanho do cisto no ovário, você já pode começar o tratamento. Suas opções são:

Observação

A observação ou “espera vigilante” é uma opção viável quando o cisto é pequeno e inofensivo para a saúde. Já que muitos cistos desaparecem com o tempo, essa é uma boa estratégia para saber se ele realmente precisa de tratamento.

Além disso, a observação conta com exames e visitas periódicas ao médico para monitorar o cisto e verificar se ele aumenta de tamanho ou causa sintomas desagradáveis.

Pílula anticoncepcional

mulher tomando pílula

As pílulas contraceptivas são uma solução para evitar o crescimento de novos cistos ovarianos. No entanto, esse não é um tratamento eficaz para eliminar cistos já existentes.

A saber, a pílula atua interrompendo a ovulação. Como resultado, os cistos associados ao período menstrual não se desenvolvem mais.

Cirurgia

Quando um cisto no ovário é grande ou quando causa sintomas preocupantes como sangramento, é provável que uma cirurgia seja necessária.

  Continua Depois da Publicidade  

As opções incluem uma laparoscopia ou uma laparotomia. Em ambos os casos, é feita uma incisão abdominal para remover o cisto. 

Tratamento de câncer

Quando existe suspeita de câncer no ovário, o cisto é removido cirurgicamente e então enviado para uma biópsia. 

Se um câncer é detectado, o tratamento pode envolver a quimioterapia, a radioterapia ou então uma combinação de ambas técnicas.

Mitos sobre os cistos ovarianos

Por fim, é importante esclarecer alguns mitos relacionados com os cistos no ovário. As seguintes afirmações são muito comuns, mas não fazem o menor sentido:

Mito 1: cisto de ovário é câncer

Raramente um cisto ovariano é um câncer. Mesmo quando o cisto é grande, na maioria das vezes ele é benigno e por isso não representa risco grave à saúde.

Mito 2: cisto causa infertilidade

Por causa das alterações hormonais associadas ao cisto, algumas mulheres podem ter dificuldade para engravidar. No entanto, isso não tem relação direta com o cisto ovariano.

Mito 3: cisto de ovário só ocorre uma vez

O cisto ovariano é mais comum do que se pensa. Ele faz parte do ciclo menstrual e ter vários cistos ao longo da vida é absolutamente normal. Mesmo depois da remoção cirúrgica, um cisto pode surgir novamente.

Mito 4: cisto ovariano é a mesma coisa que síndrome do ovário policístico

Embora ambos problemas sejam causados por cistos no ovário, na síndrome do ovário policístico o número de cistos é bem significativo e o ovário aumenta de tamanho.

Além disso, uma mulher com SOP pode ter amenorreia (ausência de menstruação) e outros sintomas preocupantes.

Quando buscar ajuda

Vale lembrar que cistos pequenos não são uma ameaça à saúde, mas podem causar desconforto. Nesses momentos, você pode usar compressas de água morna para aliviar a dor.

No entanto, se mesmo com um cisto inofensivo, você sente dor e incômodo frequente, não hesite em procurar um ginecologista para discutir o que pode ser feito para acabar com esse problema.

Fontes e Referências Adicionais

Você já teve um cisto no ovário? Então, ele era funcional ou patológico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário