Como controlar a taquicardia (coração acelerado)

Especialista da área:
atualizado em 04/08/2022

A taquicardia é a aceleração dos batimentos cardíacos, ou seja, quando o coração está batendo mais rápido do que o normal, podendo ser considerado como um quadro taquicárdico quando a frequência cardíaca fica acima de 100 batimentos por minuto (bpm). 

A taquicardia pode tanto não representar nada grave, como pode ser uma indicação de algumas condições cardíacas perigosas e até mesmo fatais, portanto, é um sintoma que merece atenção e alguns cuidados.

  Continua Depois da Publicidade  

Como a aceleração dos batimentos cardíacos altera o fluxo sanguíneo, a taquicardia pode trazer alguns outros sintomas adicionais, como fadiga, sensação de tontura, mal estar corporal, falta de ar e dores leves e desconfortos no peito, que auxiliam no diagnóstico mas não são necessariamente consequências da taquicardia, que pode ocorrer apenas como a aceleração da frequência cardíaca.

Por que a taquicardia ocorre?

Estresse
A taquicardia pode ter relação com estresse e ansiedade

Talvez você já tenha tido a sensação de que seu coração estava acelerado, mesmo sem haver um motivo aparente ou sem ter realizado grandes esforços físicos. Isso ocorre pois a taquicardia pode aparecer em situações de estresse e ansiedade, não oferecendo grandes perigos na maior parte das vezes.

Nestes casos de ansiedade e estresse, além do coração acelerado, alguns outros sintomas, como suor frio e dor de cabeça podem aparecer, ajudando a entender que se trata de um quadro psicossomático, ou seja, sintomas físicos que estão ligados ou são consequências do campo emocional e psicológico.

Além de poder ser causada por estresse e ansiedade, a taquicardia pode também ser um sintoma de que algum problema está ocorrendo no coração, podendo se tratar de uma taquicardia supraventricular (nos átrios, que são as câmaras superiores do coração), ventricular (nas câmaras inferiores do coração) ou sinusal (quando os sinais elétricos estão sendo enviados ao coração de maneira mais rápida do que o normal).

A taquicardia sinusal pode ocorrer como uma resposta natural a estressores, e muitas vezes não é algo preocupante. Ela também pode ser causada por causa da febre, exercícios físicos muito intensos ou ansiedade. Mas, além disso, pode também ser gerada por condições que necessitam de mais atenção e cuidados, como disfunções na tireóide, anemia e até mesmo ataques cardíacos.

  Continua Depois da Publicidade  

Como controlar a taquicardia

Cardiologista
É importante procurar ajuda médica para investigar a causa da taquicardia

Existem algumas maneiras simples e práticas de controlar a taquicardia, alguns deles são:

  • Realizar de 3 a 5 respirações profundas, inalando pelo nariz e exalando pela boca.
  • Colocar compressas geladas no rosto.
  • Forçar a tosse 5 vezes.
  • Contar de 0 até 60, de maneira lenta e mantendo a visão focada para cima.

Realizando as técnicas citadas acima, a frequência cardíaca tende a diminuir e os sintomas da taquicardia vão sendo atenuados, porém é importante que algumas precauções sejam mantidas por algumas horas mesmo após o mal estar passar. 

O principal cuidado que deve ser tomado é de evitar o consumo de bebidas e alimentos que tenham potencial de aumentar os batimentos do coração, como alimentos e bebidas que contenham cafeína, como é o caso do café, chá preto ou verde, chocolate, bebidas energéticas.

Algumas mudanças de hábitos também podem ser benéficas para a saúde do coração e trazer uma redução dos níveis de estresse, as duas causas mais prováveis de taquicardia. Algumas destas mudanças são, por exemplo:

  • Manter uma alimentação saudável com muitas frutas, legumes e vegetais.
  • Beber uma média de 2,5 litros de água por dia.
  • Realizar atividades físicas pelo menos 3 vezes por semana.
  • Dormir uma média de 8 horas por noite.
  • Reduzir a ingestão de álcool.
  • Parar de fumar, se tratando de pessoas fumantes.

Caso a taquicardia não passe com as técnicas aqui mencionadas, dure mais de 30 minutos, ou seja acompanhada de sintomas como dormências apenas em um lado do corpo ou perda de consciência/desmaios, busque ajuda imediata.

Caso você tenha taquicardia de maneira frequente, é recomendado que você seja atendido por um médico cardiologista, de maneira a realizar alguns exames para encontrar a causa do aumento na velocidade dos batimentos cardíacos. Dependendo do que estiver causando a taquicardia, diferentes métodos, medicamentos e terapias podem ser aconselhados pelo médico responsável.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você ou alguém que você conhece já teve taquicardia? Como foi? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela UFRJ em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento em transplantes no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela UFRJ em 2010. Dr. Lucio Pacheco é autor de diversos livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D'Or e do Hospital Copa D'Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Para mais informações, entre em contato.

Deixe um comentário