Como Plantar Kiwi em Casa – Passo a Passo e Cuidados

Especialista:
atualizado em 07/04/2020

Aprenda como plantar kiwi em casa com um passo a passo desde o plantio e cultivo à colheita, além de dicas e cuidados para os melhores resultados.

O kiwi é uma fruta de polpa verda e casca marrom, que apesar de ser originária da China, foi popularizada na Nova Zelândia no início do século XX. Inclusive, ao lado da Europa, o país da Oceania é considerado o responsável pela maior parte da produção da fruta. Já por aqui no Brasil a produção ocorre na região Sul.

Nutritivo, existem vários benefícios do kiwi para a saúde, oferecendo nutrientes como a vitamina C, carboidratos, fibras, potássio, zinco, cobre, vitamina B9 (ácido fólico/folato) e vitamina K.

Na culinária, o alimento pode ser consumido sozinho ou em receitas de sucos, vitaminas, saladas e vinagretes. Aproveite e conheça algumas receitas de vitamina de kiwi para emagrecer e também outras receitas de suco de kiwi.

Há ainda quem utilize a fruta para acompanhar a carne bovina e a carne de carneiro, com o objetivo de amaciá-las.

Que tal aprender como plantar kiwi em casa?

Para quem se preocupa com a saúde e com a qualidade das refeições e ficou animado a dar uma chance para a fruta, vale a pena aprender como plantar kiwi em casa, ainda que seja necessário esperar um tempo até poder fazer a colheita.

Isso não somente para ter acesso ao alimento na hora em que desejar diretamente do conforto do seu lar, mas também para garantir que consumirá um alimento orgânico livre de agrotóxicos, já que ao cultivar a fruta em sua residência é possível controlar todas as etapas do processo de produção do alimento.

Antes de seguirmos em frente, vale a pena conhecer o que os agrotóxicos podem ter de tão ruim assim: de acordo com o portal do Ministério da Saúde, o uso contínuo, indiscriminado e inadequado dessas substâncias é considerado um relevante problema ambiental e de saúde pública.

Ainda segundo o site, “os efeitos à saúde humana, decorrentes da exposição direta ou indireta aos agrotóxicos podem variar de acordo (com) a toxicidade, tipo de princípio ativo, dose, tempo de exposição e via de exposição”.

Crianças, gestantes, mulheres que amamentam, idosos e pessoas com a saúde debilitada são considerados os grupos mais susceptíveis aos efeitos dessas substâncias, completou o portal.

Estudos realizados pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz), Cleber Cremonese, indicaram que parte dos agrotóxicos pode desregular o sistema endócrino, alterando os níveis de hormônios sexuais e provocando efeitos prejudiciais, especialmente para o sistema reprodutor.

Essas reações podem incluir câncer de mama, câncer de ovário, câncer de testículo, câncer de próstata, desregulação do ciclo menstrual, infertilidade, baixa na qualidade do sêmen e malformação de órgãos reprodutivos.

Em suas pesquisas, Cremonese avaliou moradores de Farroupilha (RS) – em um primeiro estudo, ele trabalhou com homens e mulheres adultos, trabalhadores rurais e seus familiares, que tinham entre 18 a 69 anos; no segundo ele analisou jovens das zonas rurais e urbanas com idade entre 18 a 23 anos.

Para chegar aos resultados apontados, o doutorando coletou amostras de sangue e sêmen e aplicou questionários.

Ele concluiu que seus estudos sugerem que as exposições crônicas aos agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais nos adultos e na qualidade do sêmen dos jovens nas regiões onde o estudo foi conduzido.

Cleber afirmou ainda que o uso dos agrotóxicos já foi associado a outros problemas de saúde como doenças neurodegenerativas como Parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas, problemas no fígado e nos rins e complicações na gestação como aborto, malformações congênitas e baixo peso ao nascer.

Por isso tudo, vale a pena conhecer os alimentos com mais agrotóxicos no Brasil e saber as doenças causadas por agrotóxicos nos alimentos.

E então, como plantar kiwi em casa?

É isso o que você vai conferir no passo a passo a seguir:

  1. Retirar as sementes de um kiwi bonito e lavá-las em uma peneira, embaixo da água da torneira. Colocar as sementes da fruta para secar em um papel toalha;
  2. Depois que elas secarem, guardá-las, ainda com o papel toalha, dentro de um pote de plástico bem fechadinho na geladeira;
  3. Enquanto as sementes brotam, é necessário preencher os quadradinhos de uma bandeja de germinação com a terra preparada para o cultivo do kiwi. Recomenda-se preparar uma terra orgânica por meio da mistura de composto bem curtido, borra de café, farinha de osso ou cinzas e farinha de casca de ovo, que deve receber o acréscimo de areia média;
  4. A expectativa é que as sementes brotem em um intervalo de sete a 20 dias. Uma vez que elas tiverem brotado, a regra é separar as sementes, cortando o pedaço de papel toalha ao redor delas, e colocá-las nos quadradinhos da bandeja de germinação, que já deverão ter sido previamente preenchidos com a terra preparada para o plantio do kiwi;
  5. A terra da bandeja deve ser mantida úmida e precisa ser colocada em um local sombreado, em que não bata sol direto e onde os ventos sejam suaves, já que ventos fortes podem derrubar as flores do kiwi, prejudicando assim a produção dos seus frutos;
  6. Quando as plantinhas na bandeja de germinação tiverem atingido os 10 cm, elas deverão ser transplantadas cuidadosamente para um vaso ou canteiro, utilizando a mesma terra preparada utilizada na bandeja em uma área com as mesmas condições mencionadas acima.   

Outras dicas e dados sobre como plantar kiwi em casa

  1. O solo apropriado para o cultivo do kiwi é fértil, tem boa profundidade, é rico em matéria orgânica, com pH neutro ou pouco ácido (pode ser entre 6 e 6,5), é bem drenado e não conta com camadas compactadas;
  2. Já o clima adequado para plantar a fruta é o temperado. O kiwizeiro pode ser cultivado tanto em regiões quentes e secas, com temperatura de até 40º C quanto em áreas bastante frescas, já que ele é de regiões mais frias. Entretanto, ele não tolera estiagem (falta prolongada de chuvas) e abaixo dos 4º C, as gemas na fase inicial de brotação da planta podem ser danificadas. Além disso, a qualidade dos frutos pode ser afetada pelas geadas prematuras do outono, que é o período de maturação do kiwizeiro;
  3. A exposição direta ao sol atrapalha o bom desenvolvimento do kiwi, podendo provocar lesões;
  4. As raízes da planta são muito exigentes em relação ao oxigênio e não toleram solos encharcados;
  5. Recomenda-se que a irrigação do kiwizeiro seja feita uma vez por semana. No entanto, quando ele for plantado em localidades com temperaturas quentes, a frequência da rega deverá ser maior para que o solo permaneça úmido;
  6. Vale a pena saber que a planta do kiwi se enrola em muros, telhados, outras árvores ou em suportes colocados próximos a ela, especialmente para esse objetivo. Orienta-se que, conforme o kiwi for crescendo, os seus ramos recebam uma forcinha para encontrar o apoio necessário. As opções neste sentido incluem construir uma pérgola (uma espécie de galeria coberta por peças de madeira) ou plantar a fruta ao lado de um muro;
  7. É esperado que a colheita ocorra entre três a quatro anos depois do plantio do kiwi.

Vídeo

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

O que você achou dessas dicas de como plantar kiwi em casa? Pretende cultivar o seu próprio agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário