Como Aumentar a Serotonina Naturalmente – 6 Dicas

Quantas vezes acordamos chateados, depressivos, irritados, mas, sem motivos que justifiquem esse estado de espírito. Se não houve nenhum precedente, então, o problema poderá ser orgânico. Talvez alguma coisa não esteja funcionando do jeito que deveria. Uma das possíveis causas para a depressão e apatia sem causas aparentes, poderá estar na baixa produção de serotonina por nosso organismo. Uma forma de resolver está em procurar saber como aumentar a serotonina naturalmente, sem remédios.

O que é serotonina?

A serotonina é um neurotransmissor, ou seja, uma espécie de mensageiro que transmite sinais a partir do cérebro para outras áreas do nosso corpo. A serotonina é fabricada no cérebro, mas, aproximadamente 90% dela está circulando pelo nosso sistema digestivo e nas plaquetas do sangue.

Como atua a serotonina?

Esse neurotransmissor influencia várias de nossas funções corporais e psicológicas. A maioria das 40 milhões de células do nosso cérebro são influenciadas direta ou indiretamente pela serotonina, entre elas, as do apetite, desejo sexual, bom humor, sono, memória e aprendizagem, padrões de comportamento social, regulação da temperatura, etc. No campo físico, está ligada ao nosso sistema cardiovascular, musculatura, e sistema endócrino.

Sintomas da serotonina baixa

Alguns dos sintomas que poderão indicar a diminuição da produção de serotonina são:

  • Crises de choro,
  • Depressão,
  • Insônia,
  • Irritabililidade,
  • Carência emocional,
  • Queda considerável da autoestima,
  • Pensamentos ruins,
  • Desânimo,
  • Ansiedade sem controle,
  • Compulsividade por doces,
  • Busca por alimentos o dia todo,

Evidentemente que esses sintomas precisam ser avaliados por um profissional da área de saúde, e isolados, podem não estar associados somente à serotonina, mas, são um indício que algo não está funcionando como deveria.

A dieta poderá influenciar na produção de serotonina?

Isso poderá acontecer, porém, não será de forma direta. Não há alimentos que nos forneçam a serotonina pronta. Então, como aumentar a serotonina? Para isso, deveremos buscar alimentos que elevem nossos níveis de triptofano, que é um aminoácido a partir do qual a serotonina é feita.

Baseados nessa informação, as pessoas que estão com alguns ou todos os sintomas que caracterizam serotonina baixa, poderão fazer uso de alguns alimentos ricos em triptofano, mas, há outras dicas interessantes também. Acompanhe a seguir.

Como aumentar a serotonina naturalmente?

1- Carboidratos

Numa refeição rica em carboidratos o corpo começará a liberar insulina. Nesse caso, o triptofano permanecerá na corrente sanguínea em níveis bastante elevados, por essa razão, a probabilidade de chegar ao cérebro é bem maior, então o nível de serotonina se elevará. Por isso, as pessoas com baixos níveis de serotonina, tendem a atacar todos os doces que vêem pela frente. O único problema é que o consumo de carboidratos também eleva o peso.

2- Exercícios

O exercício é outra dica de como aumentar a serotonina, pois melhora o humor e a disposição. Estudos da Universidade do Texas mostram que os exercícios regulares, por aproximadamente 40 minutos diários, ajudam a melhorar o humor, podendo ser um tratamento tão eficaz quanto medicamentos antidepressivos, no entanto, parece não funcionar da mesma forma para todos os indivíduos, ou seja, nem todos se mostram mais felizes após um treinamento, enquanto outros ficam “viciados” e precisam se exercitar diariamente.

3- A exposição à luz

Também ajuda a aumentar a serotonina. Obviamente, estamos falando da luz natural, do Sol. Algumas pessoas sofrem de depressão sazonal, ou seja, nos meses frios e cinzentos. Elas costumam fazer tratamentos que induzem à luz solar. Uma evidência científica a essa informação está no cérebro humano post-mortem, onde os níveis de serotonina são mais elevados em pessoas que morreram no verão do que no inverno.

4- Dieta

O outro fator é a dieta, principalmente devido ao triptofano, que faz a serotonina aumentar no cérebro de seres humanos e de animais. Os alimentos com maiores índices de triptofano? Castanha do pará, nozes, chocolate amargo, banana, abacaxi, abacate, batata, ervilhas, etc. Para saber mais sobre o que comer veja o artigo 10 Melhores Alimentos Para Aumentar a Serotonina.

5- Meditação

Segundo estudos das universidades de Stanford e Columbia, as pessoas quando meditam inibem a produção de cortisol e adrenalina, que são os hormônios do estresse, ao mesmo tempo que a produção de serotonina aumenta. Estudos comprovam que quem medita tem menor risco de depressão, portanto, a meditação deverá fazer parte de uma rotina diária.

6- Prazer e alegria

Praticar atividades que tragam prazer e alegria: dançar, viajar, fazer artesanato, andar, passear, pintar, tricotar, ler, conversar, enfim, faça coisas que lhe estimulem e revigorem.

Muito triptofano e pouca serotonina. Por que isso ocorre?

Alimentos ricos em proteínas, como a carne, frango, leite e derivados, contém altos níveis de triptofano. Ironicamente, após uma refeição onde esses alimentos foram o prato principal, ocorrerá uma queda nos níveis de serotonina. Como isso se explica em meio a tanto triptofano?

Segundo nutricionistas, nessas refeições haverá um excesso de aminoácidos, entre eles o triptofano, lutando ao mesmo tempo para chegarem ao cérebro, por esse motivo apenas uma pequena quantidade desse triptofano conseguirá atingir a meta, tendo que dividir espaço com todos os outros aminoácidos, portanto, a serotonina se manterá em baixa.

E quando o tratamento natural não funcionar?

Caso nenhuma dessas dicas de como aumentar a serotonina funcionem, significa que é hora de buscar um especialista, que usará remédios para isso. É importante saber que os efeitos desses medicamentos não são sentidos imediatamente pelo paciente. Poderão levar, no mínimo, quinze dias, chegando em alguns casos, a oito semanas, até atingirem seu potencial máximo no organismo. Daí em diante, os pacientes costumam se sentir melhor e os resultados começam a aparecer.

Considerações finais

Vivemos uma vida agitada, que é um dos fatores que nos faz viver estressados, porém, talvez as coisas não precisem ser sempre assim. Precisamos de um tempo para nós mesmos, onde toda essa agitação deixe de existir momentaneamente, onde possamos nos desligar de coisas que nos aborrecem, para nos conectarmos com o que nos faz bem. Seguramente, nesses momentos, nossa serotonina inundará nosso cérebro e contemplaremos instantes de paz.

Quais sintomas você já sentiu relacionados a serotonina baixa? O que ajudou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (96 votos, média: 4,13 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

38 comentários

    • praticamente todos os sintomas citados no inicio desse artigo eu sinto. o mais interessante e o relacionado ao tempo fechado e chuvoso. ja falei para o psiquiatra que me sinto mal em tempos fechados e ele não me deu um possivel motivo por isso. muito bom

      • Alain dos Santos Batista

        Ricardo, leia depois sobre a vitamina D, que pode levar aos sintomas relatados acima caso esteja em níveis inferiores ao exigido. Templos nublados inibem a absorção dos raios solares pela nossa pela que é principal fonte natural de vitamina D.

        • Obrigado pelo conselho. pois larguei os remédios ansiolíticos, bupopriona e pharoxetina de lado e vejo que da uma queda no ânimo. Ja falei para o psicologo que não vou ficar dependente deles. Vou procurar melhorar com alimentação, principalmente com vitamina D, e caminhar mais. Tendo mais informações fico agradecido em compartilhar.

          • Ricardo, se informe melhor sobre meditação. Procure por Amanda Dreher no Youtube. Você terá várias dicas e se sentirá melhor, claro que com uma sequência de meditações.

          • Como você está hoje (14:02/18)? Também quero me livrar desses medicamentos!

  1. Me considerava uma pessoa forte emocionalmente, enfrentava situação de stress onde muitos perdiam o controle, de forma perene. Mais isso teve um fim a partir do momento que descobri que era um cardiopata. Iniciou-se um medo, que gerou ansiedade e desencadeou episódios que se assemelharam a infarto. Após um final de semana com muita bebida variada, alimentação pouca e prejudicial a saúde, associada a uma noite mal dormida, no dia seguinte passei mal na vigem de retorno. Começou com uns fluxos no peito sem motivo aparente. Dai estabeleceu o pânico, veio em seguida um formigamento nas pernas, sudorese e sensação de desmaio. O caos estava estabelecido, pois encontrava-se numa rodovia e longe dos centros urbanos. Por pouco não desmaiei, mantive a calma com ajuda da esposa e após 15 minutos a coisa começou a voltar ao normal. Segui para uma UPA onde fiz eletro e exame de sangue, onde não foi constatado nenhum indício de infarto. Como sabia que era cardiopata, e já estava com o sistema nervoso alterado, o exagero do final de semana disparou o mal estar. A partir daí passei a sofrer da Sindrome do Pânico. Outros e outros eventos se repetiram, alguns muito mais intensos. O medo da morte me fez adotar um estilo de vida radical, no sentido de alimentação controlada. Tirei o sal, associada a medicação para controle da pressão arterial e ansiedade, me levou a baixo nível de pressão arterial. A consequencia dessa mudança radical foi ainda mais devastadora. Vi a morte chegar quando a minha pressão baixou ao limite mínimo. Isso ocorreu quando tomei o NELSINE indicado por um psiquiatra que não me alertou sobre a queda de pressão. Só após pesquisar e entender o que se passava no meu organismo e que começei a ajustar a alimentação e praticar alguma atividade física. O cardiologista ao perceber minha ansiedade, indicou a seratonina mais não me avisou dos efeitos colaterais que só descobri ao iniciar o tratamento. Foi terrível, baixa de pressão, tarquicardia, arritimia tudo junto, um pesadelo. Quando descobri o que estava ocorrendo e a causa desse desconforto foi que passei a administrar psicologicamente a ansiedade. Hoje parei de tomar a sertralina mesmo com a indicação da psicológica, tenho procurado meios alternativos para superar a sua falta, desde a caminhada, alimentação e principalmente a força da mente.

  2. Só não tenho insônia e compulsividade por doces!

  3. Acho q estou com fibromialgia sinto dores constantes no corpo todo, durmo mas acordo cansada, um desanimo q esta me assustando, inchaço, falta de apetite sexual, baixa estima. Ja tomei antideprecivo (fluoxitina) me senti muito bem mas parei. Agora estou pior do que antes. Acho que preciso de ajuda

  4. vilma moreira da silva

    DE todos citados, só ñ tenho compulsividades pra doces , do restos , tenho todos os sitomas

  5. quando estou bem deprimido como agora, gosto de ficar vendo TV, e melhoro muito na hora q minha mulher e meus dois filhos estâo ao meu lado… me sinto protegido..

  6. Sofro de cefaléia tensional crônica, aquela dor de cabeça diária, já vai fazer um ano, ouvi falar de um suplemento natural que aumenta consideravelmente o nível de serotonina, poderia substituir os antidepressivos que causam tantos colaterais e dependência, vou comentar com um neurologista sobre isso.

  7. Tive depressão por baixa da Serotonina no organismo e tomava o medicamento Cebrillin. Descobri que cápsulas de farinha de maracujá faziam o mesmo efeito e o problema desapareceu.

  8. Estou passando por momento muito difícil com ansiedade e síndrome do pânico já vários exames e não deu nada de cardiopatia,mas sinto meu coração acelerando umas duas vezes ao dia e muito ruim isto.. tem alguém passando por isto …

    • Existe no mundo somente 2 tratamentos pra depressão um deles está na Inglaterra chama se laboterapia e o outro se faz com a biomassa da BANANA verde de preferência a Caturra,pegue 6 bananas verdes coloque na pressão por 15 a 20 minutos depois retire a biomassa e bate no liquidificador coloque no congelador e use duas colheres por dia…serotonina Hormônio da alegria 😂

    • Alexandre Sorondo Medeiros

      Maely, esses sintomas são sim da ansiedade, a qual pode chegar a um nível bem alto e desencadear o que se chama de “síndrome do pânico”. Entretanto, sugiro que vc pratique atividade física e principalmente meditação. Fortaleça sua mente e verás que, de início conseguiras controlar esses sintomas, percebendo do que se trata e mantendo a calma até que desapareçam. Mas, ao depois, vc verá que a frequência desses episódios diminuirá até desaparecer. Atividade física (físico) e meditação (mente), talvez sejam os dois principais fatores para vc se livrar disso. Dê também uma atenção para sua alimentação. Espero que melhores logo.

  9. Que especialista seria indicado? Fiquei na dúvida.

  10. Fui diagnosticada recentemente com essa deficiência de baixa produção da serotonina, antes disso fui em outros varios médicos especialistas em varias áreas, sentia dores horríveis, umas febres internas, e uma profunda tristeza, acho que muitos medicos achava que eu estava ali por apenas pega atestado medico, fiz varios exames e nunca deu nada, para eles tinha uma saúde de ferro, mas as dores de cabeça e os mal star só foi piorando, ate que procurei um outro neurologista, no qual depois de exames me diagnosticou, antes de passar nele ja estava fazendo um tratamento contra a depressão com o psiquiatra, após este diagnostico ele me deu esperanças de tentar a tratar isso e ter ma rotina normal, sinto todos os sintomas citados acima, tenho 22 anos e nao me vejo como outras pessoas da minha idade, nao tenho vontade de sai. E muitos vezes tem pessoas que não consegue compreender o quanto é difícil viver assim que a cada dia voce tem que lutar dentro de si mesmo, o meu neurologista me falou que vou que fazer este tratamento para vida inteira, não é fácil seguir ele corretamente, evitar sol, frio, e alguns alimentos, espero um dia que isso passe e que eu nao fique dependente de remédios para vida inteira!

  11. Daniel campos Silva

    Me sinto um Walker dead estou tomando sertralina mas não está resolvendo, por favor me ajudem

  12. Estou lutando também, tomando antidepressivos, e tentando tirar o foco da doença, o que é difícil. Vou muito a igreja, o que ajuda muito. Vou começar a fazer caminhadas, já que estão indicando. Fé em Deus e paciência para que tudo volte ao normal.

  13. Obrigada pelas dicas!Amei
    Sucesso a vcs

  14. Estou procurando,aquela sensação boaa..Mas,não quero me entupir de medicamento..quero conseguir de uma forma natural.

  15. Oi meus queridos!!! Às vezes me sinto muito desanimada e também fico esgotada emocionalmente. Acontece quando a situação me obriga a fazer algo que eu não quero, algo que eu não gosto. Tem dias que acordo me sentindo muito bem! Percebi que são os dias que tenho certeza que vou estar livre para fazer o que eu quero. Que aquele dia é meu!!! Posso trabalhar em algo que eu gosto, me sinto revigorada. Acredito que seria a cura para mim. E para vocês também!!! Mas sempre tem algo nos impedindo…
    O problema é a sociedade que só sabe criticar os defeitos dos outros. É uma disputa de quem é o melhor. Quem tem mais força, quem tem mais fé, quem tem mais saúde… Eu que não entro nessa briga. Sou fraquinha em tudo, mas com muito orgulho. Todos vão pro mesmo buraco.
    Gosto de elogiar os outros. Percebi que as pessoas mais fortes são aquelas que mais precisam de reconhecimento. Então, uma forma de ajudá-las é elogiando o que elas fazem.
    Graças a Deus não estou à procura de reconhecimento. É uma fraqueza isso. Você é o que é, e não o que os outros pensam de você. Acredito em mim naquilo em que eu me saio bem e nisso não preciso do reconhecimento de ninguém . Naquilo que não me saio bem, faço piada.
    Também algo que me ajuda é contar para os outros como estou me sentindo. Para que eles não exijam de mim o que não posso dar. Aprendi a dizer não. Sinto-me aliviada quando recuso algo que ia me deixar esgotada depois.

  16. amém isso é verdade . acordo com doe no meu corpo.
    é na hora do meu almoço vou academia.
    w volto animada pra trabalha a parte da tarde.
    é pé o muito ao Deus altíssimo muita oração.
    Que Deus nos de a cura em nome de Jesus. l

  17. Já senti todos os sintomas praticamente. Desenvolvi uma depressão durante a faculdade, que se mostrou e intensificou mais ainda com o TC. Hoje estou em tratamento com medicamentos e terapia. Virei um viciado em atividade física (melhor remédio). Adoro viajar. Quero começar a meditar agora. Estou me sentindo cada vez melhor e esperançoso de que logo a depressão terá ficado para trás e serei capaz de manter os novos hábitos. 🙂

  18. Depois de me separar, tivemos muito tempo até confirmar a separação e muito tempo tentando reatar e não obtive êxito, acabei me anulando, muita cama, celular, livros para concertar relacionamentos, me vi numa aflição, muito choro, desespero, vontade de morrer

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*