Alimentos crus

A Dieta Crua – Como Funciona, Cardápio e Dicas

Já pensou não precisar esquentar, cozinhar, assar, grelhar ou refogar os alimentos que prepara para consumir em suas refeições ou longo do dia? Pois bem, essa é justamente a proposta da dieta crua.

Como fazer e como funciona a dieta crua? E qual o seu cardápio? Vamos conhecer e descobrir essas informações abaixo!

Como funciona a dieta crua? 

A dieta crua consiste basicamente no consumo de vegetais, frutas e grãos crus. Os processos de preparação culinários no fogão e forno são rejeitados baseados na ideia de que esquentar os alimentos destroi os nutrientes e as enzimas naturalmente encontradas nas comidas.

A justificativa é que essas enzimas são importantes para o funcionamento adequado do organismo por estimularem a digestão, combaterem doenças crônicas e atuarem no processo de transporte de nutrientes até as células. Alguns defensores do programa alimentar inclusive alegam que cozinhar torna os alimentos tóxicos.

Entre as promessas da dieta crua estão: combate a dores de cabeça e alergias, estímulo à memória e ao sistema imunológico, prevenção e tratamento de prisão de ventre, aumento de energia, manutenção de um peso saudável e melhoria da saúde do coração, da artrite e diabetes.

Na dieta crua, os alimentos podem ser preparados com liquidificadores, processadores de alimentos e desidratadores. Os pratos podem ser servidos frios e até um pouco mornos, porém, não devem passar disso.

Modos de preparar os alimentos 

Com a impossibilidade de preparar as refeições no forno ou fogão, é preciso ir atrás de outras possibilidades, tais como:

– Amornação 

Os alimentos vão para uma panela de barro, que foi aquecida no fogão ou com uma resistência elétrica. As mãos são utilizadas para monitorar a temperatura das comidas enquanto o processo é realizado.

– Desidratação

Já a desidratação dos alimentos pode ser feita com o auxílio do sol. São colocadas quantidades menores em um pote ou refratário que é exposto ao sol. Existem ainda as caixas desidratadoras que fazem o trabalho para quantias grandes de comida.

Alguns exemplos de alimentos que podem ser desidratados desse modo são: batatas, frutas, legumes, hortaliças, barra de cereais germinados, pães, bolos, tortas e biscoitos. 

– Germinação e brotação

São outras duas técnicas importantes na alimentação viva. Elas consistem em hidratar a semente e esperar que ela germine ou brote, de acordo com suas características naturais. O objetivo é tornar os alimentos vivos, ou seja, biogênicos.

– Fermentação

A fermentação acontece nos vegetais ao adicionar microrganismos ou utilizar os que já se encontram neles para consumirem os açúcares ali presentes e formar fermentos e gases. Isso agrega em relação à digestibilidade e ao valor nutricional.

Tal processo é realizado com um frasco de vidro transparente de boca larga, previamente higienizado. Os vegetais são picados, fatiados, ralados ou prensados dentro do recipiente, que é fechado na pressão. Ele deve ficar assim durante 24 a 48h e então ser consumido.

As classificações dos seguidores da dieta crua

Os adeptos do programa alimentar estão divididos em quatro grupos:

  • Vegetarianos: a maior parte dos alimentos é consumida crua e as únicas comidas de fonte animal são os ovos e os produtos laticínios;
  • Veganos: a maioria dos alimentos são ingeridos crus e não há a presença de nenhum tipo de produto de origem animal no cardápio;
  • Onívoros: tanto os alimentos de origem vegetal quanto os de origem animal são consumidos, em sua maioria, crus;
  • Carnívoros: as carnes são ingeridas exclusivamente de maneira crua.

Cardápio da dieta crua

A lista a seguir apresenta alguns dos alimentos permitidos pelo cardápio da dieta crua:

  • Feijões;
  • Frutas secas;
  • Grãos;
  • Sucos frescos de frutas e vegetais;
  • Frutas e vegetais frescos;
  • Grãos;
  • Legumes;
  • Leite de coco fresco;
  • Nozes;
  • Água (não pode ser da torneira);
  • Algas marinhas;
  • Sementes.

Além disso, dependendo do estilo de vida adotado pelo indivíduo, o cardápio pode receber outros alimentos como ovos, peixes (em forma de sushi e sashimi), carne, leite e produtos laticínios – não pasteurizados e não homogeneizados.

Agora, vamos conhecer um modelo de cardápio para a dieta crua. Entretanto, é importante saber que ele engloba somente 1.200 calorias por dia. Assim, antes de adotá-lo, cheque com seu nutricionista se ele é indicado para o seu caso e verifique se não trará problemas para a sua saúde.

Café da manhã:

  • 1 copo de suco de 2 laranjas batido com 1 banana, ½ maçã e 1 folha grande de couve OU;
  • 1 banana acompanhada de 1 colher de sopa de aveia e 1 colher de sopa de quinoa real OU;
  • Suco de uma maçã batido com 2 fatias de abacaxi, 1 colher de sopa de aveia, 1 lasca de gengibre e 100 ml de água OU;
  • 1 copo de leite de soja batido com 1 fruta de sua preferência e 1 colher de sopa de linhaça.

Almoço:

  • 1 prato de sobremesa de salada de alface, cenoura e beterraba raladas, 1 xícara de chá de abobrinha, ½ xícara de chá de berinjela, porção de sashimi e 1 pera OU;
  • 1 prato de sobremesa de tomate com pepino, 1 xícara de chá de brócolis, 1 porção grande de sashimi e ¼ de manga.

Lanches:

  • 1 xícara de chá de frutas secas misturadas com frutas frescas OU;
  • 1 taça de abacate batido com limão OU;
  • ¼ de manga com quinoa real OU;
  • 1 tigela de salada de frutas com granola OU;
  • 1 copo de leite de soja batido com 1 fruta e 1 colher de sopa de aveia.

Jantar:

  • 1 prato raso de salada de rúcula com tomate, sashimi, 4 nozes e ¼ de manga OU;
  • 1 prato raso de escarola com tomate, 5 castanhas de caju, sashimi e ¼ de abacate.

Cuidados

Antes de adotar a dieta crua ou qualquer tipo de programa alimentar, consulte primeiramente um nutricionista para saber se ele é mesmo apropriado para o seu caso e verificar se ao segui-lo, você será capaz de fornecer ao seu organismo os nutrientes que ele necessita para funcionar corretamente.

Isso é especialmente importante ao levarmos em consideração o fato que a dieta crua limita a quantidade e diversidade de alimentos que podem ser consumidos nas refeições.

Outra preocupação que deve ser levada em consideração é em relação à higienização dos alimentos, já que comidas não cozidas e não pasteurizadas estão associadas ao aparecimento de certas doenças. Entre os itens que merecem maior cuidado estão: brotos, framboesa, sucos não pasteurizados, alface, ovos e carnes.

O ovo cru pode causar salmonelose, uma doença provocada pela salmonela, que causa diarreia, febre muito forte e vômitos e pode matar crianças, idosos e pessoas imunodeprimidas. Comer carne crua também é perigoso porque nesse estado o alimento fornece excelentes condições para o desenvolvimento de microrganismos que podem causar problemas como diarreia grave com sangue, náusea, dor abdominal, perda de movimentos e de audição, paralisia e até o óbito.

A dieta crua não pode ser seguida por mulheres gestantes, crianças, idosos, pessoas com o sistema imunológico enfraquecido e que possuem doenças crônicas como doenças renais.

Outras críticas ao modelo de alimentação crua 

Acredita-se que seguir o modelo de alimentação crua por muito tempo pode causar deficiência de vitamina B12, que é encontrada principalmente em alimentos de origem animal. A ausência do nutriente no organismo pode trazer problemas como: fadiga, dificuldade para respirar, diarreia, nervosismo, dormência, dificuldade para andar, incontinência urinária e lesões no sistema nervoso.

Ao seguir uma alimentação como esta, também é preciso tomar cuidado para garantir a ingestão de cálcio e do ácido graxo ômega 3.

Outra crítica é que mesmo ao cozinhar os alimentos é possível manter as suas vantagens nutricionais. Para isso, vale seguir táticas como: cozinhar no vapor, não fatiar muito, cozinhar com a casca, não cozinhar por muito tempo, utilizar pouca água, preparar tudo no fogo alto, não armazenar os alimentos por muito tempo na geladeira e reutilizar a água usada no cozimento para preparar outro alimento, pois essa água pode reter nutrientes, que em vez de serem perdidos, serão reaproveitados em outro prato.

Fontes adicionais:

O que você achou do cardápio e de como funciona a dieta crua? Adotaria este programa alimentar para sua vida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 3,63 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*