Dieta flexitariana – O que é e como funciona

Especialista da área:
atualizado em 26/03/2021

Flexível e vegetariana: essa é a dieta flexitariana, que combina princípios do vegetarianismo com o consumo moderado de carne. Saiba então o que é e como funciona.

  Continua Depois da Publicidade  

A dieta flexitariana parece ser uma boa opção para quem quer reduzir o consumo de carne, mas que ao mesmo tempo ainda não está pronto para uma decisão mais radical como se tornar vegano, por exemplo.

Assim, se você acha que a flexibilidade é a palavra chave da alimentação saudável, vai gostar de entender como funciona a dieta flexitariana.

O conceito da dieta flexitariana é apostar na ausência de regras muito rígidas. Sem nenhum alimento proibido, a dieta promete entregar os benefícios de uma dieta vegetariana sem ter que recusar aquele churrasquinho do fim de semana, por exemplo.

Aliás, no mesmo concurso em que especialistas elegeram a dieta Mediterrânea como a melhor para 2021, a dieta flexitariana apareceu praticamente empatada com a dieta DASH no segundo lugar geral e empatou com a Mediterrânea como melhor dieta para diabetes.

Dieta flexitariana – O que é

alimentos da dieta flexitariana

Em suma, a dieta flexitariana consiste em uma junção de flexível com vegetariana. O termo foi criado recentemente pela nutricionista Dawn Jackson Blatner – autora do livro “The Flexitarian Diet“. 

Trata-se de uma dieta focada em plantas, mas que não restringe totalmente o consumo de alimentos de origem animal.

Dessa forma, a dieta flexitariana é uma porta de entrada para ter uma alimentação com mais alimentos de origem vegetal – ou seja, mais natural – e ao mesmo tempo menos processada – isto é, com menos carne e industrializados.

O fato de basear a alimentação em vegetais garante o consumo de mais nutrientes e isso inclui:

  • Vitaminas;
  • Micronutrientes;
  • Minerais;
  • Fitoquímicos;
  • Antioxidantes.

Outro benefício é que por ser mais flexível do que a maioria das dietas, ela é mais fácil de seguir e de manter ao longo do tempo. 

  Continua Depois da Publicidade  

Como funciona a dieta flexitariana

cardápio da dieta flexitariana

O princípio desta dieta é: comer menos carne e cada vez mais alimentos à base de plantas. 

A nutricionista que propôs essa dieta afirma que já existem muitos estudos que comprovam os benefícios para a saúde de limitar o consumo de carne na dieta. 

De fato, não existe nenhuma proibição na dieta flexitariana. Mas é recomendado que a maior parte da sua alimentação seja composta por alimentos usados na dieta vegetariana.

Sendo assim, os alimentos fundamentais de uma dieta flexitariana são:

  • Grãos inteiros como arroz integral, aveia e quinoa;
  • Sementes;
  • Leguminosas;
  • Frutas, verduras e legumes;
  • Ovos;
  • Proteínas vegetais;
  • Laticínios como leite, queijo, kefir e iogurte.

Além disso, está liberado o consumo de óleos (com moderação), ervas e especiarias.

Os alimentos permitidos eventualmente são:

  • Carne;
  • Ave;
  • Peixe;
  • Alimentos com açúcares adicionados;
  • Carboidratos refinados.

Quanto de carne eu posso comer?

A dieta flexitariana não proíbe a carne, mas é importante moderar o consumo. 

Não existe uma regra rígida, mas as sugestões para reduzir a ingestão de carne no dia a dia são:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Ficar pelo menos 2 dias da semana sem comer carne;
  • Comer carne apenas em uma refeição do dia e preferir pratos vegetarianos nas demais refeições.

Vale a pena?

De fato, essa dieta traz muitos benefícios para a saúde. Mas o principal é que o plano alimentar de uma dieta flexitariana conta com uma grande variedade de alimentos nutritivos. Além disso, há quem afirme que ela também ajuda a emagrecer!

Aliás, é graças a essa variedade e à flexibilidade em relação ao consumo de carnes, aves e peixes que torna a dieta fácil de seguir.

A dieta flexitariana ainda pode contribuir com a redução do risco de doenças – como a diabetes, a hipertensão e os problemas cardíacos, por exemplo.

No entanto, é preciso entender que qualquer mudança radical na alimentação pode causar certo desconforto. Por isso, o acompanhamento nutricional é tão importante para te ajudar a alcançar seus objetivos e prevenir deficiências nutricionais.

Por fim, nada substitui a prática de exercícios físicos que deve acompanhar qualquer plano alimentar.

Fontes e Referências Adicionais

Você já conhecia a dieta flexitariana? O que achou da proposta da dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário