Dieta flexitariana – O que é e como funciona

Especialista da área:
atualizado em 26/03/2021

Flexível e vegetariana: essa é a dieta flexitariana, que combina princípios do vegetarianismo com o consumo moderado de carne. Saiba então o que é e como funciona.

A dieta flexitariana parece ser uma boa opção para quem quer reduzir o consumo de carne, mas que ao mesmo tempo ainda não está pronto para uma decisão mais radical como se tornar vegano, por exemplo.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, se você acha que a flexibilidade é a palavra chave da alimentação saudável, vai gostar de entender como funciona a dieta flexitariana.

O conceito da dieta flexitariana é apostar na ausência de regras muito rígidas. Sem nenhum alimento proibido, a dieta promete entregar os benefícios de uma dieta vegetariana sem ter que recusar aquele churrasquinho do fim de semana, por exemplo.

Aliás, no mesmo concurso em que especialistas elegeram a dieta Mediterrânea como a melhor para 2021, a dieta flexitariana apareceu praticamente empatada com a dieta DASH no segundo lugar geral e empatou com a Mediterrânea como melhor dieta para diabetes.

Dieta flexitariana – O que é

alimentos da dieta flexitariana

Em suma, a dieta flexitariana consiste em uma junção de flexível com vegetariana. O termo foi criado recentemente pela nutricionista Dawn Jackson Blatner – autora do livro “The Flexitarian Diet“. 

Trata-se de uma dieta focada em plantas, mas que não restringe totalmente o consumo de alimentos de origem animal.

  Continua Depois da Publicidade  

Dessa forma, a dieta flexitariana é uma porta de entrada para ter uma alimentação com mais alimentos de origem vegetal – ou seja, mais natural – e ao mesmo tempo menos processada – isto é, com menos carne e industrializados.

O fato de basear a alimentação em vegetais garante o consumo de mais nutrientes e isso inclui:

  • Vitaminas;
  • Micronutrientes;
  • Minerais;
  • Fitoquímicos;
  • Antioxidantes.

Outro benefício é que por ser mais flexível do que a maioria das dietas, ela é mais fácil de seguir e de manter ao longo do tempo. 

Como funciona a dieta flexitariana

cardápio da dieta flexitariana

O princípio desta dieta é: comer menos carne e cada vez mais alimentos à base de plantas. 

A nutricionista que propôs essa dieta afirma que já existem muitos estudos que comprovam os benefícios para a saúde de limitar o consumo de carne na dieta. 

De fato, não existe nenhuma proibição na dieta flexitariana. Mas é recomendado que a maior parte da sua alimentação seja composta por alimentos usados na dieta vegetariana.

  Continua Depois da Publicidade  

Sendo assim, os alimentos fundamentais de uma dieta flexitariana são:

  • Grãos inteiros como arroz integral, aveia e quinoa;
  • Sementes;
  • Leguminosas;
  • Frutas, verduras e legumes;
  • Ovos;
  • Proteínas vegetais;
  • Laticínios como leite, queijo, kefir e iogurte.

Além disso, está liberado o consumo de óleos (com moderação), ervas e especiarias.

Os alimentos permitidos eventualmente são:

  • Carne;
  • Ave;
  • Peixe;
  • Alimentos com açúcares adicionados;
  • Carboidratos refinados.

Quanto de carne eu posso comer?

A dieta flexitariana não proíbe a carne, mas é importante moderar o consumo. 

Não existe uma regra rígida, mas as sugestões para reduzir a ingestão de carne no dia a dia são:

  • Ficar pelo menos 2 dias da semana sem comer carne;
  • Comer carne apenas em uma refeição do dia e preferir pratos vegetarianos nas demais refeições.

Vale a pena?

De fato, essa dieta traz muitos benefícios para a saúde. Mas o principal é que o plano alimentar de uma dieta flexitariana conta com uma grande variedade de alimentos nutritivos. Além disso, há quem afirme que ela também ajuda a emagrecer!

  Continua Depois da Publicidade  

Aliás, é graças a essa variedade e à flexibilidade em relação ao consumo de carnes, aves e peixes que torna a dieta fácil de seguir.

A dieta flexitariana ainda pode contribuir com a redução do risco de doenças – como a diabetes, a hipertensão e os problemas cardíacos, por exemplo.

No entanto, é preciso entender que qualquer mudança radical na alimentação pode causar certo desconforto. Por isso, o acompanhamento nutricional é tão importante para te ajudar a alcançar seus objetivos e prevenir deficiências nutricionais.

Por fim, nada substitui a prática de exercícios físicos que deve acompanhar qualquer plano alimentar.

Fontes e Referências Adicionais

Você já conhecia a dieta flexitariana? O que achou da proposta da dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário