A Dieta Militar – Como Funciona, Cardápio e Dicas

Com tantas dietas e métodos de emagrecimento disponíveis por aí, fica um tanto complicado escolher qual o melhor programa alimentar para atingir a perda de peso, não é mesmo? Por isso é que é importante conhecer os diversos métodos de emagrecimento antes de optar por um deles.

Para ajudar, vamos apresentar abaixo um desses programas alimentares: a dieta militar. Vamos aprender como fazer, como funciona e conhecer o cardápio deste plano alimentar.

Como funciona a dieta militar?

A dieta militar, também conhecida como dieta dos três dias, promete a eliminação de aproximadamente 4,5 kg no intervalo de apenas uma semana. O método consiste em seguir um regime alimentar durante três dias da semana e passar os quatro dias restantes sem seguir a dieta. A ideia é repetir o ciclo até conquistar a perda de peso desejada.

Os defensores da dieta afirmam que ela foi elaborada por nutricionistas do exército americano como forma de colocar os soldados rapidamente em forma. Entretanto, oficialmente o programa alimentar não está associado a nenhuma instituição governamental ou militar.

O método prevê um baixo consumo de calorias. No primeiro dia, ele propõe o consumo de 1.400 calorias. A determinação ainda é consumir 1.200 calorias no segundo e ingerir 1.100 calorias no terceiro dia da semana.

Esses três primeiros dias são compostos por somente três refeições: café da manhã, almoço e jantar e não é permitida a realização de lanches ao longo do dia.

Já para os quatro dias restantes da semana, a indicação da dieta militar consiste em fazer uma alimentação saudável, porém, manter o consumo de calorias baixo. Para esses dias, não existem restrições de grupos alimentares; é permitido fazer os lanches ao longo do dia, no entanto, recomenda-se não consumir mais do que 1.500 calorias.

Cardápio da dieta militar

Confira a seguir um cardápio de três dias da dieta militar:

Dia 1 – total aproximado de 1.400 calorias

  • Café da manhã: uma fatia de torrada com duas colheres de sopa de manteiga de amendoim, metade uma toranja e uma xícara de chá ou café.
  • Almoço: uma fatia de torrada, meia xícara de atum e uma xícara de chá ou café.
  • Jantar: 85 g de carne com meia xícara de feijão verde, uma maçã pequena, meia banana e uma xícara de sorvete de baunilha.

Dia 2 – total aproximado de 1.200 calorias

  • Café da manhã: uma fatia de torrada, um ovo bem cozido, meia banana e uma xícara de café ou chá.
  • Almoço: um ovo bem cozido, uma xícara de queijo cottage, cinco bolachinhas de sal tipo saltine e uma xícara de café ou chá.
  • Jantar: dois cachorros-quentes sem o pão, meia xícara de cenouras, meia xícara de brócolis, meia banana e meia xícara e sorvete de baunilha.

Dia 3 – total aproximado de 1.100 calorias 

  • Café da manhã: 28 g de queijo cheddar, 5 bolachinhas de sal tipo saltine, uma maçã pequena e uma xícara de chá ou café.
  • Almoço: uma fatia de torrada, um ovo preparado do modo que preferir e um copo de chá ou café.
  • Jantar: uma xícara de atum, meia banana e uma xícara de sorvete de baunilha.

Recomenda-se ainda consumir a maior quantidade de água que puder. Além disso, é permitido beber a quantia que desejar de chá ou café, contanto que não acrescente calorias por meio de cremes ou açúcar às bebidas.

Ainda é possível realizar algumas substituições no cardápio dos três primeiros dias da dieta militar. Por exemplo, a manteiga de amendoim pode ser trocada pela manteiga de amêndoas, o que é útil para pessoas que sofrem com alergia ao amendoim. Os vegetarianos também podem substituir o atum pelas amêndoas.

As substituições podem ser feitas desde que a quantidade de calorias prevista para o consumo de cada refeição não seja alterado.

Para os quatro dias restantes da semana, a dieta militar indica o seguinte cardápio:

Dia 4

  • Café da manhã: uma xícara de iogurte natural com uma colher de sopa de mix de amora, mirtilo e framboesa, um quarto de xícara de granola e uma colher de sopa de amêndoas em fatias.
  • Almoço: meia xícara de atum, com um quarto de xícara de feijão branco e uma colher de sopa e óleo de oliva servidos em um pão pita de 10 cm, acompanhado de duas folhas de alface e uma xícara de uvas.
  • Jantar: 55 g de camarão fresco ou congelado cozinhado com um dente de alho, uma abobrinha fatiada, duas colheres de sopa de manjericão fresco e uma colher de sopa de óleo de oliva, acompanhado de uma xícara de macarrão de trigo integral de sua preferência.
  • Lanche 1: uma xícara de meloa com queijo cottage.
  • Lanche 2: uma maçã e 22 pistaches.

Dia 5

  • Café da manhã: uma xícara de leite, uma banana fatiada, uma laranja e uma xícara de cereais.
  • Almoço: duas fatias de pão de grãos integrais com uma colher de sopa de mostarda Dijon, cinco fatias de peru, uma pera fatiada e uma fatia de queijo suíço.
  • Jantar: dois terços de xícara de frango em fatias refogado com um quarto de xícara de cebolinha, duas colheres de sopa de amendoim, uma colher de sopa de molho picante, uma xícara com mix de pedaços de couve, brócolis, couve-flor e cenoura e spray de cozinha. Servir com duas tortilhas de trigo integral.
  • Lanche 1: barrinha de frutas e nozes.
  • Lanche 2: uma xícara de tirinhas e cenoura e um quarto de xícara de homus.

Dia 6

  • Café da manhã: um ovo mexido com uma colher de sopa de manteiga acompanhado de uma fatia de torrada de grãos integrais com fatias de tomate e um quarto de abacate fatiado.
  • Almoço: duas xícaras de alface, uma xícara de vegetais crus picadinhos, um ovo bem cozido, duas colheres de sopa de uvas-passas e duas colheres de sopa de amêndoas, temperados com duas colheres de sopa de tempero balsâmico.
  • Jantar: uma xícara de sopa de missô, um sushi de atum e uma salada pequena de algas marinhas.
  • Lanche 1: uma banana com uma colher de sopa de manteiga de amendoim.
  • Lanche 2: um copo de iogurte natural com uma xícara de mix de amora, framboesa e mirtilo.

Dia 7

  • Café da manhã: omelete de dois ovos com queijo cheddar.
  • Almoço: uma xícara de frango cozido e picadinho, duas colheres de sopa de vinagre balsâmico, um quarto de xícara de cebolinha picada, um talo de aipo picado e uma xícara de salada verde misturados. Colocar a mistura dentro de um pão pita integral.
  • Jantar: uma batata assada coberta com meia xícara de peru, uma xícara de brócolis cozido e um quarto de xícara que queijo cheddar ralado.
  • Lanche 1: 15 g de uvas-passas, duas colheres de sopa de nozes de soja, 14 amêndoas e uma maçã.
  • Lanche 2: três xícaras de pipoca estourada no ar, sem óleo, sem nenhum acompanhamento como sal.

Cuidados importantes

Antes de seguir qualquer programa alimentar, o que inclui a dieta militar, consulte o seu médico e nutricionista para se certificar de que realmente se trata do método mais apropriado para o seu caso e receber orientações a respeito da melhor forma de como fazer a sua dieta.

Isso porque mais importante que perder peso de modo rápido é emagrecer de maneira saudável, ao mesmo tempo em que previne contra o indesejado efeito sanfona, em que o peso perdido é recuperado novamente.

Tal cuidado se torna especialmente importante em relação à dieta militar devido ao fato do programa alimentar prever um baixo consumo calórico e a realização de somente três refeições durante certo período.

A redução máxima que uma pessoa deve ter em sua ingestão calórica diária é de 1000 calorias. E se levarmos em conta que uma pessoa consome normalmente 2 mil calorias diariamente, a perda de 600 a 900 calorias, como proposto na dieta militar, não é um número exatamente pequeno. Assim é preciso precaver-se de modo que não ocorram deficiências nutricionais.

Além disso, se dieta for aliada à prática regular de exercícios físicos que maximizam o gasto calórico, é necessário tomar um cuidado a mais com a alimentação, certificando-se de que mesmo consumindo somente de 1100 a 1440 calorias, será possível ter energia suficiente para desempenhar as atividades físicas.

Ao ser seguida por pouco tempo, é improvável que a dieta militar cause problemas à saúde, entretanto, ao ser praticada por meses, ela traz o risco de deficiências nutricionais, especialmente para quem não consumir alimentos saudáveis como vegetais nos quatro dias de descanso da dieta.

Outro problema é que por não propor uma reeducação alimentar, mas sim uma redução calórica durante certo período, não dá para esperar que o emagrecimento obtido com o programa alimentar seja duradouro e existe a chance de recuperar rapidamente o peso eliminado por meio da dieta militar.

O que você achou do cardápio e de como funciona a dieta militar? Acredita que conseguiria segui-la para emagrecer? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...

2 comentários em “A Dieta Militar – Como Funciona, Cardápio e Dicas”

Deixe um comentário