Presença de Gordura na Urina é Normal? Sintoma de Algo?

Especialista:
atualizado em 27/07/2018

A urina é um parâmetro importante para nossa saúde que precisa ser sempre observado e monitorado. Várias condições de saúde podem ser detectadas através de alterações em exames de urina. Além disso, a simples observação pode indicar que algo está errado. Muitas vezes, mudanças em aspectos como cor, viscosidade e quantidade da urina podem ser indicativos de problemas de saúde.

Uma dessas alterações pode ser uma urina oleosa, que indica a presença de gordura na urina. Vamos analisar se a presença de gordura na urina é normal ou se pode ser sintoma de algo mais sério, além de apresentar as possíveis causas de ter gordura na urina.

Gordura na urina é normal?

A presença de gordura na urina não costuma ser normal. As gorduras são macronutrientes, assim como os carboidratos e as proteínas, que precisam ser processados e transformados em outras substâncias para que apenas seus resíduos sejam eliminados do corpo. O que eventualmente sobra de gordura no corpo é estocado pelo organismo para servir de fonte de energia em algum momento.

Assim, a oleosidade na urina pode sim ser um sintoma de algum problema. Vamos mostrar os principais motivos que podem resultar em presença de gordura na urina.

Causas de gordura na urina

– Quilúria

A quilúria é uma condição de saúde que ocorre quando o líquido linfático dos intestinos vaza para os rins. Essa condição pode surgir de infecções parasitárias, presença de tumores, lesões renais, síndromes genéticas ou defeitos de nascença.

Essa doença causa uma aparência oleosa na urina, que pode vir acompanhada de uma coloração esbranquiçada leitosa, que se deve à presença de gordura e de proteínas do fluido linfático. Outros sintomas da quilúria podem incluir presença de sangue na urina, dor ao urinar e aumento da micção. Ao observar esses sintomas, é importante procurar um médico para realizar exames mais específicos nos rins e determinar o tratamento adequado após o diagnóstico.

– Cetose

A cetose é uma condição que causa a liberação de cetona na urina. Ela acontece quando o organismo começa a queimar gorduras no lugar de carboidratos para obtenção de energia devido à ausência ou impossibilidade de usar os carboidratos como fonte energética. A cetona é a substância residual desse processo cuja presença pode ser detectada na respiração, no sangue e na urina.

Quando há altos níveis de cetona na urina, ela pode ficar com aspecto oleoso. Outros sintomas incluem um hálito diferente do habitual, com um aroma de frutas.

A cetose pode ser causada por vários motivos. Alguns deles incluem dietas com ingestão muito baixa de carboidratos, diabetes, distúrbios alimentares, problemas digestivos, diarreia ou vômito, prática de exercícios de alta intensidade e gravidez. Um simples exame de urina é capaz de detectar se você está com cetose ou não.

A cetose não é uma condição grave de saúde, mas pode causar sintomas desagradáveis como fadiga, náusea, aumento da sudorese e perda excessiva de peso além de complicações em pessoas diabéticas que podem desenvolver a cetoacidose, uma condição muito séria que necessita ser tratada imediatamente. Se você não sabe se é diabético, observe se apresenta sintomas comuns em diabéticos como falta de ar, sede extrema, confusão mental, fraqueza, náusea, vômito e dor abdominal.

– Desidratação

Quando o organismo perde muito fluido por qualquer motivo, você fica desidratado. Com menos água disponível, a urina fica mais concentrada, o que pode tornar algumas substâncias mais visíveis na urina como as gorduras.

Em casos de desidratação, também é frequente apresentar alguns sintomas como dor de cabeça, tontura, urina escura e bem concentrada, boca seca, micção menos frequente e confusão mental.

A desidratação pode ser causada por não beber água e líquidos suficientes paras as necessidades do corpo ou por condições como diarreia e vômito. Em casos extremos, é necessário o uso de fluidos por via intravenosa para ajudar o corpo na hidratação. Mas normalmente, beber mais água e líquidos durante o dia resolve o problema.

– Gravidez

Alguns casos desenvolvidos durante a gestação podem causar alterações na urina. Gestantes podem desenvolver diabetes gestacional, por exemplo, que pode aumentar a quantidade de cetona na urina, deixando a mesma com aspecto gorduroso. Além disso, grávidas com muito enjoo matinal podem ter dificuldades para comer, o que também pode causar cetose, já que o corpo procura outras fontes de energia como os estoques de gordura.

Geralmente, a presença de gordura na urina durante a gravidez é normal e apenas temporária. Mas é sempre bom informar ao médico qualquer alteração observada durante esse período gestacional.

– Vitaminas solúveis em água

Exemplos de vitaminas solúveis em água são a vitamina C e as vitaminas do complexo B. Essas vitaminas não são armazenadas nos tecidos do corpo por serem solúveis em água e precisam ser consumidas todos os dias. A vitamina D em excesso também pode resultar em gordura na urina. Por esse motivo, se eventualmente essas vitaminas são ingeridas em excesso, o excedente é eliminado através da urina. Além de deixar a urina gordurosa, outras alterações podem ser observadas como cor mais escura.

Assim, se você está usando suplementos de vitaminas solúveis em água e está com a urina gordurosa, pare de tomar o suplemento por alguns dias e observe se a oleosidade na urina diminui ou desaparece. Se isso não acontecer, procure um médico para diagnosticar a origem do problema. Outra dica é nunca usar suplementos vitamínicos sem orientação médica para evitar esse tipo de desconforto.

– Outras causas

A gordura na urina também pode ser chamada de lipiduria, que significa a presença de lipídios (gordura) na urina. Essa condição também pode ser frequente em pessoas com a síndrome nefrótica, condição rara em que os indivíduos também expelem muita proteína pela urina ou pode ser um sinal de desenvolvimento da chamada embolia gordurosa.

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco que podem eventualmente causar a liberação de gordura na urina. Se você apresentar alguma das condições abaixo, monitore sua urina através de exames periódicos e por meio de observação do seu aspecto.

  • Problemas renais: Se a sua urina apresentar um cheiro forte parecido com amônia, pode ser um indicativo de infecção nos rins ou no trato urinário. Pode ser também que você tenha uma pedra nos rins. Isso pode fazer com que esse órgão não funcione da maneira adequada e a gordura seja expelida através da urina.
  • Diabetes: Se a urina apresentar um cheiro adocidado, como de frutas, é possível que você tenha um excesso de glicose na urina. Além de sinal de diabetes, essa condição é um gatilho para desenvolver cetose, que pode resultar na eliminação de gordura pela urina.

Monitorando a urina 

Além da gordura na urina, outros sinais podem indicar que algo vai mal. Por isso, é importante monitorar a urina e procurar auxílio médico se notar algo diferente.

Alguns parâmetros que você deve observar em relação à urina incluem:

  • Jato: O jato da urina deve ser forte e intenso. Se sua urina está saindo aos poucos, observe se precisa se hidratar um pouco mais ou se sente sintomas de infecção urinária como dor ou desconforto ao urinar e jato fraco.
  • Cor: Uma urina saudável deve ter uma cor amarelo clara. Se estiver muito clara ou muito escura, podem ser sinais de que o seu organismo não está processando os nutrientes como deveria.
  • Cheiro: O odor da urina também precisa ser observado. Como já foi tratado acima, um aroma adocicado pode ser sintoma de cetose. Já uma urina fedida, com cheiro forte, pode ser um indicativo de problemas no trato urinário ou desidratação.
  • Esforço: A urina deve ser eliminada de forma natural e indolor. A partir do momento que você precisa fazer força para ela sair, algo não está indo bem. Isso pode ser uma infecção urinária em curso.
  • Frequência: A frequência de micção também é um fator importante. A menos que você esteja grávida ou tenha problemas como incontinência urinária, não é normal urinar o tempo inteiro. Dessa forma, se a frequência de micção estiver diferente do habitual, pode ser que você esteja desidratado (no caso de micção reduzida) ou com algum problema urinário.

O que fazer?

A primeira coisa a ser feita é tentar diagnosticar a causa do problema. Uma vez que isso foi feito, basta seguir as orientações médicas.

A maioria dos casos de presença de gordura na urina não são problemas sérios, bastando fazer algumas alterações de hábitos de exercícios e na dieta ou aumentar a ingestão de algumas vitaminas ou de mais água para corrigir o problema.

Porém, alguns casos podem ser mais sérios e a ajuda médica deve ser procurada em casos de sintomas extras como dor ao urinar, febre alta, presença de sangue na urina, dor de cabeça muito forte, náuseas, vômitos ou diarreias contínuas, sonolência extrema, sede extrema ou boca seca, urina muito escura e concentrada, dor abdominal, tonturas, menor frequência de micção e confusão mental.

Se seu médico desconfiar de que você é diabético ou tem problemas renais, o diagnóstico deve ser mais detalhado.

Algumas vezes, algum medicamento que você está tomando ou até mesmo certos alimentos podem causar alterações na urina. Assim, sempre que for fazer um exame, indique ao seu médico qualquer tipo de medicamento ou suplemento que esteja tomando para facilitar o diagnóstico.

Como eliminar gordura do organismo de forma saudável?

Se alguém um dia te disse que ao perder peso é normal eliminar a gordura através da urina, esqueça. Isso não é verdade. Em qualquer processo de emagrecimento, a gordura estocada é convertida em energia e, para isso, é preciso ter um déficit calórico para que o organismo busque essas fontes energéticas no lugar dos carboidratos.

Exercícios e boa alimentação

A melhor forma de conseguir manter um déficit calórico é através de uma alimentação regrada e a prática de exercícios físicos para cortar calorias. Assim, o corpo começa a quebrar a gordura armazenada e expelir os subprodutos dessa queima através da respiração, do suor e da urina. Apesar de resíduos serem eliminados pela urina, a gordura em si não passa por lá. O que sai pelos pulmões é o dióxido de carbono gerado nas reação metabólicas e a água residual que sai pela urina e pela transpiração.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já percebeu que estava com gordura na urina? Consultou algum médico para ter um diagnóstico? Estava ou está sentido algum outro sintoma? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (37 votos, média: 3,70 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

1 comentário em “Presença de Gordura na Urina é Normal? Sintoma de Algo?”