Presença de gordura na urina é normal? Sintoma de algo?

Especialista da área:
atualizado em 06/12/2021

Exames de urina são frequentemente solicitados por médicos de várias especialidades, para avaliar o funcionamento dos rins e a saúde em geral, através da medição de elementos presentes no material, como proteínas, bactérias e gordura.

Assim, muitas vezes nos deparamos com algumas informações que de início podem assustar, como a presença de gordura na urina. 

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, a seguir iremos entender o que a presença de gordura no exame pode significar, quais os fatores de risco e aprender como monitorar corretamente a urina.

Veja também: Exame de urina – Para que serve e como é o preparo

Gordura na urina é normal?

A presença de gordura na urina não é algo considerado normal, mas não é, necessariamente, um sinal de doenças graves. 

As gorduras são macronutrientes, assim como os carboidratos e as proteínas, que são ingeridos diariamente e utilizados pelo organismo para manter o seu funcionamento. Mas algumas vezes a ingestão é maior que a necessidade, e o que eventualmente sobra de gordura no corpo é estocado pelo organismo para servir de fonte de energia em algum momento, ou eliminado nas fezes.

Assim, a oleosidade na urina não é algo esperado, e a seguir vamos entender as suas causas mais frequentes.

  Continua Depois da Publicidade  

Causas de gordura na urina

exame de urina

1. Quilúria

A quilúria é uma condição de saúde que ocorre quando o líquido linfático dos intestinos vaza para os rins. Essa condição pode surgir de infecções parasitárias, presença de tumores, lesões renais, síndromes genéticas ou defeitos de nascença.

O problema pode levar a mudanças no aspecto da urina, além de outras dificuldades, como: 

  • Aspecto oleoso da urina, que pode vir acompanhado de uma coloração esbranquiçada leitosa
  • Presença de sangue na urina
  • Dor ao urinar
  • Aumento da micção. 

Então, caso observe esses sintomas, é importante procurar um médico para realizar exames mais específicos nos rins e determinar o tratamento adequado após o diagnóstico.

2. Cetose

A cetose é uma situação caracterizada pelo uso de gordura como fonte de energia pelo corpo, e a consequente liberação de cetona na urina. 

Ela acontece quando o organismo se encontra impossibilitado de utilizar os carboidratos como fonte de energia, seja por longos períodos de jejum, diabetes não controlada ou dietas restritivas.

Então, quando há altos níveis de cetona na urina, ela pode ficar com aspecto oleoso, que normalmente vem acompanhado de hálito diferente do habitual, com um aroma de frutas.

  Continua Depois da Publicidade  

Entretanto, a cetose em si não é uma condição grave de saúde, mas pode causar sintomas desagradáveis como:

  • Fadiga
  • Náusea
  • Sudorese
  • Perda excessiva de peso
  • Complicações em pessoas diabéticas, que podem desenvolver a cetoacidose, uma condição muito séria que necessita de tratamento imediato.

3. Gravidez

A gravidez pode causar alterações na urina e as gestantes podem desenvolver, por exemplo, diabetes gestacional, que pode aumentar a quantidade de cetona na urina, deixando a mesma com aspecto gorduroso.

Além disso, grávidas com muito enjoo matinal podem ter dificuldades para se alimentar, o que também pode causar cetose, já que o corpo procura outras fontes de energia como os estoques de gordura.

Mas, geralmente, a presença de gordura na urina durante a gravidez é apenas temporária, e o médico deve ser informado caso haja alguma alteração urinária. 

4. Desidratação

Quando o organismo perde muito líquido por qualquer motivo, e você não o repõe, o resultado é a desidratação. E, com menos água disponível, a urina fica mais concentrada, o que pode tornar algumas substâncias mais visíveis nela, como as gorduras.

Além disso, também é comum apresentar alguns sintomas como dor de cabeça, tontura, urina escura e bem concentrada, boca seca, micção menos frequente e confusão mental.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, é importante beber ao menos dois litros de água por dia, e evitar ficar longos períodos sem se hidratar.

homem desidratado

Outras causas

Essa condição também pode ser frequente em pessoas com a síndrome nefrótica, doença rara em que os indivíduos também expelem muita proteína pela urina ou pode ser um sinal de desenvolvimento da chamada embolia gordurosa.

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco que podem eventualmente causar a liberação de gordura na urina. Se você apresentar alguma das condições abaixo, monitore sua urina através de exames periódicos e por meio de observação do seu aspecto.

  • Problemas renais: A presença de problemas renais pode aumentar o risco de eliminação de gordura na urina, embora isso não seja comum
  • Diabetes: A diabetes é uma doença que, quando não tratada adequadamente, pode causar problemas renais, e assim aumentar o risco de lipidúria.
kit cuidados com a diabetes

Monitorando a urina 

Além da presença de gordura, outros sinais podem indicar algum problema nas vias urinárias, e por isso é importante monitorar a urina e procurar auxílio médico se notar algo diferente.

Alguns parâmetros que você deve observar em relação à urina incluem:

  • Esforço: O jato da urina deve ser forte e intenso, e a urina deve ser eliminada de forma natural e indolor. Se você precisa fazer força para ela sair, pode ser sinal de problemas, como uma infecção urinária
  • Cor: Uma urina saudável deve ter uma cor amarelo clara. Se estiver muito clara ou muito escura, podem ser sinais de que o seu organismo não está filtrando a urina como deveria
  • Cheiro: O odor da urina também precisa ser observado. Como já foi tratado acima, um aroma adocicado pode ser sintoma de cetose. Já uma urina com mau cheiro, pode ser um indicativo de problemas no trato urinário ou desidratação
  • Frequência: A frequência de micção também é um fator importante. A menos que você esteja grávida ou tenha problemas como incontinência urinária, não é normal urinar o tempo inteiro, o que pode indicar algum problema urinário.

Dicas e cuidados

  • A gordura da dieta é absorvida pelo intestino, e então utilizada pelo organismo. Assim, manter uma dieta balanceada pode contribuir para um menor acúmulo de gordura corporal e, consequentemente, diminuir a eliminação deste nutriente na urina
  • Outro ponto a ser observado é que, caso você tenha diabetes, é importante fazer a medição da quantidade de corpos cetônicos na urina, para avaliar como está o tratamento
  • Por fim, caso note alguma alteração na urina, procure a orientação de um profissional de saúde.
Fontes e referências adicionais

Você já percebeu que estava com gordura na urina? Consultou algum médico para ter um diagnóstico? Estava ou está sentido algum outro sintoma? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (41 votos, média 3,73)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário

3 comentários em “Presença de gordura na urina é normal? Sintoma de algo?”

  1. Olá ,Alem da gordura na urina , tenho uma dor do lado esquerdo tipo abaixo da costela,,dor nas costas tbm, principalmente quando eu sento

    Responder