Dor na Barriga ao Correr – O Que é e Como Evitar

Especialista:
atualizado em 16/01/2020

Você está em mais um de seus treinos de corrida. Está fazendo o exercício como habitual e de repente sempre uma dor na barriga ao correr, que faz com que você tenha que parar o treinamento e descansar um pouco antes de voltar ou até mesmo encerrar a sessão daquele dia.

Mas por que será que isso acontece? Por que algumas pessoas sentem essa dor na barriga ao correr? E como podemos evitá-la? É isso o que nós descobriremos no artigo de hoje!

O que é e por que acontece?

Existem três tipos de dores na barriga que podem surgir no meio de uma corrida.

– Primeira possível causa da dor na barriga ao correr:

Uma delas é como uma cólica lateral ou uma pontada. Como o próprio nome já diz, ela pode estar localizada na parte lateral da barriga, mas também é possível que surja na parte inferior do abdômen.

Ela pode estar relacionada a um erro de respiração, que surge quando o praticante não respira profundamente a partir da parte inferior do pulmão, e diminui o envio de oxigênio aos músculos da região abdominal. Outro motivo para ela aparecer pode ser o desequilíbrio entre os eletrólitos do sangue, como sódio, cálcio e potássio. Há ainda chances que isso ocorra por conta da pessoa correr de modo muito rápido.

– Segunda possível causa da dor na barriga ao correr:

Outro tipo de dor na barriga ao correr é a cólica estomacal, que pode aparecer ainda em forma de flatulência, arrotos, náusea, vômito, diarreia e inchaço. Sua causa também está associada a problemas na respiração, mas outra possibilidade é que ela ocorra devido a algo que foi comido ou bebida antes da sessão de corrida.

De acordo com o que o ex-atleta olímpico americano e atual treinador Jeff Galloway, muito líquido ou muita comida no estômago impede que a pessoa consiga fazer uma respiração profunda. Além disso, um desajuste nas taxas de sódio, potássio e cálcio é outro fator de risco para o surgimento de uma cólica estomacal, conforme explicou o fisiologista do exercício e instrutor Pete McCall.

No entanto, é importante lembrar que isso não significa que você não deva consumir nada antes e treinar. É bom comer para ter energia e beber água antes e durante a corrida para não sofrer com a desidratação.

A temperatura da sua água também importa, porque o líquido gelado são eliminados do estômago de modo mais rápido do que os que estão em temperatura ambiente.

– Terceira possível causa da dor na barriga ao correr:

O terceiro tipo de dor na barriga ao correr são as dores musculares, que acontecem por conta da desidratação, na maioria dos casos. Por isso, como acabamos de dizer, quem pratica a corrida não pode deixar de abastecer o seu corpo com água antes e durante a atividade física.

Outras causas

Outros problemas como a lesão da mucosa intestinal, a hipertrofia (crescimento) de um músculo aliada a compressão do trato intestinal, a tensão muscular no interior da pélvis, os espasmos, as úlceras causados pelo uso de medicamentos anti-inflamatórios, a dieta rica em carboidratos e fibras, a estimulação da mucosa do intestino durante a corrida que causa a contração do cólon e o trauma da primeira parte do intestino grosso (ceco) contra uma parede muscular hipertrofiada são outros fatores que podem resultar na dor de barriga ao correr.

Como evitar a dor na barriga ao correr

Nós já conhecemos o que causa a dor na barriga ao correr. Agora é hora de saber como evitar esses problemas e se sentir bem enquanto se exercita. Confira como fazer isso na nossa lista abaixo:

– Respiração:

Já que a respiração errada gera dor na região abdominal, o jeito é tentar respirar direitinho. Uma técnica ensinada pelo treinador Golloway para saber como anda a sua respiração é colocar a mão no estômago enquanto tenta respirar profundamente. Se você sentir que o estômago sobe e desce, é sinal de que você está respirando direitinho, se não sentir, é bom treinar de novo a sua respiração profunda até acertar.

Durante a corrida, a sequência indicada para a respiração é o seguinte padrão: inspirar a cada três passos e expirar a cada dois passos.

– Não correr rápido demais:

Golloway também explicou que as dores laterais são mais comuns em praticantes novatos. Um erro que deve ser evitado pelos iniciantes é começar a corrida em um ritmo muito acelerado, o que pode causar essas dores. O ideal é passar os primeiros 10 minutos do treino de modo mais tranquilo.

Diminuir o ritmo em partes da corrida, para depois voltar à velocidade mais alta, ajuda a manter a respiração correta e previne contra as dores. Entretanto, para quem deseja correr sempre no ritmo acelerado, a sugestão para não falhar na respiração é pressionar bem o estômago durante a inalação e relaxá-lo na hora de exalar.

– Cuidado com o nervosismo:

Por mais que você comece a correr respirando direitinho, se ficar muito nervoso durante o treino, corre o risco de mudar da respiração profunda para a superficial, o que traz as dores laterais. Para prevenir-se contra isso, procure manter a calma durante o exercício, escutando a músicas relaxantes durante o treino ou trazendo pensamentos agradáveis à mente. 

– De olho na alimentação:

Verifique como é a sua alimentação anterior à corrida para verificar se não há uma relação entre isso e as cólicas estomacais. Para quem sofre com o problema, a dica é comer duas horas antes do treino e três horas após o seu término, o que evitará que seu estômago esteja cheio durante a corrida. Nesse caso, consumir uma fonte simples de carboidratos, como uma fruta, e tomar água é suficiente. 

Como o que causa as dores no estômago pode variar de pessoa para pessoa, a regra é prestar atenção no que faz bem e no que atrapalha e a corrida e montar o melhor cardápio possível. Uma dica é anotar tudo o que come e bebe, em que horário e o que sente durante a corrida em um caderno, no computador ou no celular. Deste modo, será mais fácil identificar o que funciona e não funciona na hora de fazer a análise. 

Para quem tiver dificuldades, vale a pena se consultar com um nutricionista e perguntar a ele quais os alimentos mais indicados para o seu pré-treino, especificamente.

O problema ainda pode estar relacionado a como a digestão é feita. Assim, a orientação é comer sem pressa e dar um bom intervalo entre a hora que você se alimenta e o início da corrida. Uma alimentação rica em fibras ajuda a ter uma boa digestão, mas elas devem ser evitadas no mínimo de quatro a cinco horas antes de uma corrida de longa distância. É que uma pesquisa feita no Ironman no ano de 1992 descobriu que os atletas que comeram muitas fibras antes de correrem sofreram com cólicas intestinais. 

As gorduras também devem ser evitadas durante o treino, pois conforme o que a nutricionista e especialista em bioquímica, fisiologista, treinamento e nutrição Mônica Forte disse ao site Terra, elas podem causar desconforto intestinal.

– Hidratação:

As cãibras musculares surgem por conta da desidratação. Por isso, além de beber de 450 a 600 ml de água 40 minutos antes de treinar, consumir de 60 a 120 ml a cada 15 minutos de treino, a indicação é seguir uma dieta rica em frutas e vegetais, alimentos que também fornecem boas doses de água ao organismo. 

Só é preciso ter cuidado para não ficar com a barriga cheia pouco tempo antes de começar a correr, pois isso atrapalha a respiração e também pode causar cólicas estomacais.

– Alongamento:

Antes de correr, não se esqueça de fazer o alongamento. Uma das técnicas é girar o tronco para os lados. Outra é erguer os braços bem para o alto e curvar-se na altura na cintura, no lado direito e no esquerdo.

– Exercícios extras:

Não tenha apenas a corrida no seu programa de treinamento, invista também em exercícios para a região lombar e abdominais. Eles ajudarão a fortalecer os músculos centrais do seu corpo, o que evita as pontadas laterais. 

– Tenha ajuda profissional:

Antes de começar a correr, faça uma avaliação médica para saber se está apto ao exercício. E se as dores na barriga surgirem, além de seguir as nossas dicas, informe o seu médico sobre o problema, para que ele verifique se não existem outras origens para essas dores.

Ter o apoio de um nutricionista é fundamental para montar o melhor cardápio do seu pré e pós-treino, como já dissemos aqui. E correr com o acompanhamento de um personal trainer é importante porque você terá alguém ao seu lado para indicar quando é hora de diminuir o ritmo da corrida ou dizer que você deve mudar a respiração, fatores que influenciam o aparecimento de dores na região abdominal.

Fontes e Referências Adicionais:
  1. Dimeo, F. C., J. Peters, and H. Guderian. “Abdominal pain in long distance runners: case report and analysis of the literature.” British journal of sports medicine 38.5 (2004): e24-e24.
  2. Mole, Jason L., Marie-Louise Bird, and James W. Fell. “The effect of transversus abdominis activation on exercise-related transient abdominal pain.” Journal of Science and Medicine in Sport 17.3 (2014): 261-265.
  3. Desmond, C. P., and S. K. Roberts. “Exercise-related abdominal pain as a manifestation of the median arcuate ligament syndrome.” Scandinavian journal of gastroenterology 39.12 (2004): 1310-1313.
  4. Morton, Darren P., and Robin Callister. “Factors influencing exercise-related transient abdominal pain.” Medicine and science in sports and exercise 34.5 (2002): 745-749.
  5. Morton, Darren P. “Exercise related transient abdominal pain.” British journal of sports medicine 37.4 (2003): 287-288.

Você já sentiu ou tem sentido com frequência dor na barriga ao correr? Por que motivo acredita que isso esteja ocorrendo? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (15 votos, média: 4,20 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário

3 comentários em “Dor na Barriga ao Correr – O Que é e Como Evitar”

  1. Tive isso hoje e a causa provável e que comecei em um ritmo muito forte, logo começou a dor e só passou diminuindo o ritmo e descansando um pouco.

  2. Boa tarde, ao correr e quando o corpo esquenta sinto uma dor junto com uam gastura na região do estômago”não é dor lateral” e passa com 10 a 15 minutos de descanso, o que pode ser, tem algum artigo que fala sobre isso?