Entenda como funciona a dor no peito por estresse

Especialista da área:
atualizado em 07/04/2021

Não é incomum você sentir aquele aperto no peito e dificuldade para respirar quando está nervoso. Isso porque um dos sintomas da ansiedade é mesmo a dor no peito.

  Continua Depois da Publicidade  

Este é um sintoma que pode causar muita confusão, já que provavelmente a dor no peito pode ser confundida com outras condições.

A dor no peito é preocupante principalmente por causa da possível conexão com ataques cardíacos e outras doenças que atacam o coração.

Sendo assim, caso sinta ansiedade frequentemente, compreender a sua dor no peito pode ajudá-lo a encontrar o alívio dos sintomas e a identificar quando você precisa de ajuda médica.

Por isso, selecionamos algumas informações importantes para que você entenda melhor esta condição e trazemos algumas dicas para lidar com a ansiedade.

Mas afinal, como é a sensação de ansiedade e dor no peito?

Antes de mais nada, os sintomas de ansiedade raramente são os mesmos de pessoa para pessoa. Com a dor no peito, acontece o mesmo, pois ela pode depender muito de cada caso e às vezes nem ocorrer com todos.

Sendo assim, para alguns ela pode surgir de forma gradual, enquanto para outros, a dor pode ser repentina e inesperada.

A dor no peito por ansiedade pode se apresentar das seguintes formas:

  • Dor aguda e cortante;
  • Dor persistente no peito;
  • Uma contração muscular incomum ou espasmo no peito;
  • Queimação, dormência ou uma dor surda.

Se você não tiver um histórico de dor no peito por ansiedade, pode acabar ficando assustado. Muitas pessoas, por exemplo, presumem que estão tendo um ataque cardíaco e vão ao pronto-socorro do hospital para atendimento.

Isso é o correto a ser feito, pois apenas o profissional poderá diferenciar os tipos de dores e instituir o tratamento para cada uma delas.

  Continua Depois da Publicidade  

Se não houver uma causa específica para sua dor no peito, considere consultar seu médico sobre outras possibilidades, incluindo a ansiedade.

Causas da dor no peito por ansiedade podem ser diversas

Dor no peito

Quando você passa por uma situação de estresse ou ansiedade, seu corpo se prepara para lidar com a situação. Isto significa que ele irá tencionar músculos e liberar substâncias químicas.

Tudo isso ocorre para que o corpo lute contra esta ameaça ou fuja dela. Desta maneira, a dor no peito por ansiedade surge como resultado destas mudanças.

Se você tem isso com frequência, seu corpo não pode se recuperar tão rapidamente. Isso pode levar a um aumento da tensão muscular, e essa tensão pode doer no peito.

Da mesma forma, em um momento ainda mais estressante, sua frequência cardíaca pode aumentar e a força de seus batimentos cardíacos pode ficar mais forte.

Isso, combinado com os músculos peitorais tensos, pode fazer você sentir uma dor incomum. Esta tensão, portanto, resulta na dor no peito por causa da ansiedade.

Diferenças entre o a dor no peito por ansiedade e ataque cardíaco

Primeiramente, a dor no peito pode ser um sintoma grave. Desta forma, você sempre deve consultar um especialista para verificar se não há nenhuma condição mais séria causando este sintoma.

Mas saber a diferença entre um ataque cardíaco e uma dor no peito por ansiedade é fundamental. Muitas descrevem algumas sensações quando a dor é um sintoma de ataque cardíaco. Alguns exemplos incluem:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Dor no peito que se espalha para outras partes do corpo, como pelos braços ou pela mandíbula;
  • Dor no peito que piora com o esforço;
  • Náusea acompanhada da dor;
  • Sensação de algo pesado pressionando o peito;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Falta de ar.

Estas são apenas algumas das sensações. Desta forma, é importante que você procure atendimento médico assim que notar que há algo errado.

Dicas para aliviar a ansiedade e a dor no peito

A ansiedade e o estresse, principalmente em uma época tão conturbada quanto a pandemia, são perfeitamente normais, assim como a dor no peito causada por esta condição.

Os especialistas dão algumas dicas para que você possa minimizar o problema.

Uma das principais é procurar respirar profundamente. Exercícios de respiração profunda e focada podem acalmar sua mente e seu corpo.

Encontre um cômodo ou área silenciosa e inspire contando até 10. Segure por um segundo e expire contando até 10. Repita várias vezes até sentir que sua frequência cardíaca diminuiu.

Outra dica importante é focar no presente. Foque no local em que está e em coisas palpáveis. Aos poucos, sua mente vai voltando a relaxar.

Da mesma forma, aceite seus sentimentos de ansiedade. Reconheça-os e tente colocá-los em perspectiva. Saber o que está causando a ansiedade pode ajudar a controlar a situação.

Por fim, se a sua ansiedade e a dor no peito forem fortes ou crônicas, pode ser necessário consultar um terapeuta.

Estes profissionais podem conversar com você sobre as situações que causam estresse e compartilhar técnicas para lidar melhor com a situação. Da mesma forma, apenas o terapeuta poderá prescrever um medicamento se for necessário.

E você? Já sofreu com um ataque de ansiedade? Conte para gente como foi sua experiência.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Rafael Ferreira de Moraes

Dr. Rafael Moraes é Psiquiatria - CRM 52.98866-9. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy em 2013. Pós-graduado em Psiquiatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou nos atendimentos ambulatoriais da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e Casa de Medicina da PUC-Rio. Atualmente, exerce sua especialidade em três municípios do estado do Rio de Janeiro: Teresópolis, Magé e Rio de Janeiro, capital. Dr. Rafael é a promessa da Psiquiatria atual, jovem, que preza pelo acolhimento ao paciente unido ao que há de mais recente nesta área em constante evolução. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@rafafmoraes)

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário