Como Lidar Com o Estresse Durante a Pandemia do Novo Coronavírus

Especialista:
atualizado em 12/08/2020

Aprender a lidar com o estresse e a aliviá-lo durante a pandemia do novo coronavírus é bem importante. Ficar estressado pode atrapalhar a dormir bem e existe uma relação entre a qualidade do sono e o surto do novo coronavírus.

Além disso, o estresse pode ser uma das causas da baixa na imunidade. Sabemos que é crucial manter a imunidade alta na luta contra a COVID-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Surtos de doenças por si só já podem ser períodos estressantes, mas quando a doença em questão já matou mais de 700 mil pessoas em todo o mundo, além de poder provocar sérios danos para a saúde, também nos obriga a manter um isolamento social por meses e ainda causa uma crise econômica, o nível de estresse naturalmente se intensifica.

Ao lado dos problemas que o estresse em si traz, ele pode fazer com que uma pessoa recorra a comportamentos prejudiciais para aliviar as emoções negativas. Entre elas, comer mal e abusar do álcool, cigarro ou drogas.

Ou seja, estresse além da conta faz mal para a saúde e precisa ser revertido.

Mas como lidar com esse estresse na pandemia?

Algumas medidas podem ajudar a lidar melhor com o estresse e a amenizá-lo, como:

Dar uma pausa das notícias

É importante estar bem informado neste período de pandemia, mas passar o dia todo assistindo a notícias sobre a COVID-19 pode sobrecarregar a mente.

Por isso, recomenda-se escolher determinados períodos do dia para se atualizar com as notícias, mas ter também outros momentos para dar um pausa e permitir que a mente descanse do turbilhão de informações.

Conhecer o inimigo

Ao mesmo tempo em que é necessário dar uma pausa no noticiário, não dá para ficar totalmente desinformado.

Por isso, o ideal é ter um equilíbrio e informar-se na medida certa para entender o risco que você e as pessoas que você ama enfrentam e saber como cuidar deles e de si mesmo.

mulher preocupada com a covid-19

Conhecer quais cuidados deve tomar e colocar todos eles em prática também é uma arma contra o estresse porque dá a sensação positiva de estar fazendo tudo o que está ao seu alcance para se proteger contra a ameaça do vírus.

Procure aprender os dados corretos sobre a COVID-19 por meio de fontes oficiais e confiáveis. Ajude a combater o compartilhamento das fake news sobre o novo coronavírus, que podem causar medos e estresses desnecessários.

Tirar momentos para relaxar

Tirar um tempo para fazer algumas das suas atividades favoritas também vai ajudar, mas é importante que sejam hobbies saudáveis.

A lista de possibilidades é extensa: ler, dançar, escrever, jogar jogos de carta ou tabuleiro com a família, assistir a filmes e séries, desenhar, pintar, bordar, cozinhar ou bater uma bola no quintal, por exemplo.

Cuidar de si mesmo

Aqui, entram técnicas de respiração profunda, alongamento ou meditação, tentar fazer refeições saudáveis e balanceadas, praticar exercícios físicos regularmente, dormir bem e evitar o uso de bebidas alcoólicas e drogas.

Conversar com alguém

Outra estratégia que pode ajudar é não ficar fechado em si mesmo e conversar com as pessoas em quem você confia a respeito das suas preocupações e de como está se sentindo.

Você pode ter essa conversa com as pessoas que moram na mesma casa ou com os amigos e familiares que estão longe por meio de chamadas de vídeo ou ligações telefônicas.

Tenha também conversas descontraídas a respeito dos gostos que vocês compartilham, de situações engraçadas do passado e dos planos que vocês têm para o futuro pós-pandemia.

Ajuda profissional

Nem sempre é possível lidar com o estresse sozinho. Então, se essas ou outras estratégias para aliviar o estresse não funcionarem e você perceber que ele tem atrapalhado a realização de suas atividades, a orientação é ligar para um psicólogo.

Entretanto, as pessoas que já sofriam com um problema de saúde mental antes da pandemia devem continuar o tratamento e ficar atentas a uma possível piora dos sintomas.

Se esse é o seu caso, converse com o seu psicólogo ou psiquiatra a respeito de como o tratamento será conduzido durante a pandemia.

O estresse pode afetar mais algumas pessoas do que outras

Embora todos estejam em risco de sofrer algum grau de estresse devido à crise do novo coronavírus, a maneira pela qual cada um responde à pandemia depende de várias questões.

Algumas pessoas podem responder mais fortemente ao estresse da crise e precisar de uma atenção especial, como:

  • Idosos e pessoas com doenças crônicas que fazem parte do grupo de risco da COVID-19;
  • Crianças e adolescentes;
  • Profissionais que trabalham diretamente no combate ao novo coronavírus, como médicos, enfermeiros, paramédicos e outros profissionais que atuam na área da saúde;
  • Pessoas com condições que afetam a saúde mental, inclusive aqueles que sofrem com problemas com drogas;
  • Pessoas com deficiência.

As informações são do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e da Universidade Johns Hopkins nos Estados Unidos.

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem enfrentado muitos momentos de estresse durante a pandemia do novo coronavírus? Quais situações têm sido as mais desafiadoras? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Rafael Ferreira de Moraes

Dr. Rafael Moraes formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy em 2013. Pós-graduado em Psiquiatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou nos atendimentos ambulatoriais da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e Casa de Medicina da PUC-Rio. Atualmente, exerce sua especialidade em três municípios do estado do Rio de Janeiro: Teresópolis, Magé e Rio de Janeiro, capital. Dr. Rafael é a promessa da Psiquiatria atual, jovem, que preza pelo acolhimento ao paciente unido ao que há de mais recente nesta área em constante evolução. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@rafafmoraes)

Deixe um comentário