Estudante Engorda Muito ao Comer Milhares de Calorias Dormindo

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Kate Archibald, 20 anos, que acorda durante a noite e rouba comida de seus colegas de casa, disse: “A coisa mais estranha que eu já comi em uma noite é um pedaço inteiro de queijo cheddar”. Uma estudante que não conseguia entender como ela estava engordando excessivamente descobriu que Kate tinha um transtorno que nem ela mesma sabia: distúrbio alimentar do sono. Trata-se de uma espécie de sonambulismo somado a um distúrbio alimentar que faz com que as pessoas se levantem no meio da madrugada para atacar a geladeira e a maioria não se lembra de nada no dia seguinte, realmente bizarro.

Kate Archibald sai da cama, entra na cozinha e ataca qualquer alimento que puder encontrar e estiver na sua frente, sem filtro, sem consciência. Ela leva o alimento para a sua cama e acaba com tudo. Na parte da manhã, Kate acorda sentindo-se estranhamente cheia (e não com fome como deveria após uma noite inteira sem comer) e encontra dezenas de embalagens de produtos alimentícios ao redor da sua cama e atrás dos bichos de pelúcia.

Depois de seu primeiro ano na universidade de Filosofia e Religião Mundial, Kate, que calcula comer durante o sono cerca de três noites por semana, ganhou muito peso e aumentou em até três vezes o seu número. O seu tamanho saltou surpreendentemente em pouco tempo e ela não cabia mais em muitas de suas roupas. Ela agora foi diagnosticada com transtorno alimentar noturno – um efeito colateral raro de medicamentos ADHD que significa que o corpo pede por alimentação no meio da noite.

kate-antesKate antes de ganhar peso devido ao distúrbio, e comendo de maneira saudável

Kate, agora em seu terceiro ano na Universidade de Aberdeen, disse: “Eu não tinha absolutamente nenhuma ideia do motivo de eu estar engordando tão rápido, eu nunca comi em exagero e sempre me alimentei de forma saudável sempre que possível. E eu costumava entrar em discussões com meus colegas de casa sobre toda a comida que sumia, mas eu era inflexível dizendo que eu não tinha comido nada. Foi só quando eu acordei uma manhã cercada por embalagens de chocolate que eu percebi que eu deveria estar comendo dormindo.”

Em declarações ao jornal estudantil O Tab, Kate disse: “Eu costumava ter que tomar Adderall para TDAH – um dos efeitos colaterais é que suprime completamente o apetite. Quando eu estava no colégio interno tínhamos uma caixa na parte inferior de nossas camas, e eu acordava quando a medicação perdia o efeito com uma fome voraz, então eu comia o quanto eu podia. Mas, quando fiquei mais velha, eu parei com a medicação como muitas vezes já aconteceu e como não tinha comida no meu quarto eu tinha achado que eu tinha parado com a fome noturna”

“Quando a ficha realmente caiu e eu descobri que era uma sonâmbula com distúrbio alimentar eu tinha dormido na casa de um amigo e no dia seguinte pela manhã havia uma caixa de guloseimas completamente vazia e outras embalagens em volta”.

Durante as suas “festas” no meio da noite, Kate engole milhares de calorias na forma de lanches gordurosos, incluindo batatas fritas, barras de chocolate e nozes – apesar de odiar o gosto delas.

Ela disse: “Eu sou um pouco alérgica a amendoim – que fazem o meu rosto inchar um pouco – então eu sempre evito quando estou em sã consciência, mas teve alguns dias que eu acordei com o rosto inchado pela manhã, então provavelmente eu devo ter comido durante a noite.”

“Um dos meus colegas que mora comigo tinha comprado uma barra de chocolate para a sua namorada e eu simplesmente comi inteira e acordei com o rosto coberto de chocolate no dia seguinte. Nós rimos disso agora, mas eu ainda tenho que ir regularmente à padaria para comprar o pão dos meus colegas de apartamento que eu devorei durante a noite”.

kate-cama

Além dos lanches, Kate conseguiu comer quatro porções de espaguete à bolonhesa em uma única noite e até mesmo fazer torradas.

Ela disse: “Não é realmente visto como um transtorno alimentar, aparentemente, é mais uma parasomnia. Basicamente, meu corpo está condicionado a estar com fome durante a noite e quer comida – mesmo que eu não faça. É sonambulismo, ao invés de um distúrbio alimentar real. Eu nunca fui realmente pega no ato, mas a maioria das noites eu durmo nua, então isso é provavelmente uma benção. Eu comecei a me trancar no meu quarto agora, com vários lanches saudáveis ​​- mas eu ainda consigo sair e assaltar a geladeira.”

“Eu tento eliminar todo o alimento que eu como, indo para a academia tantas vezes quanto possível.” Os colegas de apartamento Ellie Harding e Ashleigh Black tentam convencer Kate a não comer sua comida, mas aparentemente isso não tem surtido efeito algum. Ellie disse: “Se há uma coisa que nós não queremos que ela coma, temos que dizer a ela. Nós só temos que esperar que seu subconsciente esteja escutando e que ela não coma nossa comida. O maior medo é que ela comece a cozinhar durante o sono. Já pensou se ela queima o apartamento todo?”.

Porém, essa história parece estar longe de terminar, uma vez que o distúrbio não é revertido da noite para o dia.

Você conhece alguém que tenha um distúrbio alimentar parecido? Você é uma daquelas pessoas que, em sã consciência, assaltam a geladeira sem pensar na madrugada? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário