Comer Muito Tarde a Noite Pode Fazer Mal Para Seu Cérebro

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Aquele jantar que você está adiando para tarde da noite ou aquela tigela de sorvete que você não consegue resistir e acaba tomando antes de deitar pode mexer com a sua cabeça.

Os especialistas que estudam o relógio interno do nosso corpo descobriram que comer no “momento errado” do dia, especialmente quando você mastigar enquanto normalmente deveria estar dormindo, pode atrapalhar o aprendizado e a memória.

É algo para se pensar, principalmente para aquelas pessoas que gostam de fazer um lanchinho no fim da noite, ou para aquelas que trabalham durante a noite, ou em turnos diferentes.

Foi realizada uma pesquisa com ratos, mas que os princípios gerais aplicam-se às pessoas, contou Christopher Colwell, um dos peritos e professor de psiquiatria e ciências biocomportamentais na Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

Mesmo que a sociedade moderna exija horários de trabalho longos e ímpares, seu corpo precisa se ater a um ciclo específico para se manter saudável.

“Temos essa ilusão de que é como se fosse possível apertar um botão, e então podemos trabalhar a qualquer horário e comer a qualquer momento”, disse Colwell.

“Mas os nossos sistemas biológicos trabalham com base em ter um ritmo diário.”

O ritmo circadiano segue um ciclo de 24 horas e regula praticamente tudo no corpo do ser humano, do comportamento à liberação de hormônios, para que possa saber quando é hora de ir para a cama.

Atrapalhar o ciclo do sono é ruim para a sua saúde, disse Colwell, inclusive isso pode desencadear diabetes tipo 2 e problemas do sistema imunológico. Também pode afetar a função cognitiva, especialmente a aprendizagem e mecanismos de memória.

Aqui é onde o lanche da meia-noite pode se tornar um problema. Comer tarde da noite frequentemente é uma maneira de interromper o ciclo sono-vigília, juntamente com a exposição à luz durante a noite ou fazer um treino cardiovascular pesado perto da hora de deitar, disse Colwell.

As sociedades tradicionais, como a cultura mediterrânica, tinham razão: eles faziam a maior refeição ao meio dia.

Na pesquisa realizada, Colwell e seus colegas pesquisadores permitiram que um grupo de ratos se alimentassem normalmente, enquanto outros ratos de um segundo grupo só poderiam comer durante o seu tempo de sono normal.

Todos os roedores comeram a mesma quantidade de comida e dormiram a mesma quantidade de horas; só que o segundo grupo dormiu em um horário diferente do dia.

Depois de algumas semanas, os ratos foram submetidos a testes de aprendizagem, como aprender a associar um som com um choque.

Descobriu-se que os ratos que comeram quando deveriam estar dormindo ficaram “seriamente comprometidos” em sua capacidade de se lembrar do que aprenderam, disse Colwell.

Eles também tiveram mais problemas para reconhecer um novo objeto e mostraram mudanças em seu hipocampo, uma região do cérebro envolvida na aprendizagem e memória.

Colwell, que está se preparando para apresentar o estudo para publicação, disse que é um lembrete de que as pessoas são projetadas para ficarem despertas em um determinado horário.

“Se você sai de férias, não é um grande problema. Mas, por outro lado, se você está em um ambiente de trabalho onde se encontra cronicamente em situações em que o seu relógio interno está sendo desregulado, então você pode começar a ter problemas “, disse Colwell.

Pessoas que trabalham em turnos noturnos podem ajustar o seu organismo ao seu novo “fuso horário”, de forma consistente, mantendo um cronograma, mas muitos acabam trabalhando à noite durante a semana e, em seguida, voltam para os horários “normais” aos fins de semana, o que é algo devastador para o corpo, disse Colwell.

Trabalhos por turnos têm sido associados à fadiga, depressão, câncer e problemas cardiovasculares.

Resumindo: Ter um ciclo robusto de vigília-sono é bom para a sua saúde, o que significa comer nos momentos certos, disse Colwell.

Precisa de mais motivos para parar de assaltar a geladeira muito tarde da noite? Isso tem sido associado ao ganho de peso e refluxo ácido.

Que horas você costuma fazer sua última refeição do dia? Como é organizado o seu cardápio por horas? Gostaria de mudar isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário