Faseolamina – O Que é, Benefícios, Como Tomar e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 14/03/2016

Já há algum tempo emagrecer deixou de ser preocupação estética para tornar-se também uma questão de saúde. E se a melhor maneira de perder peso ainda é através da dieta e dos exercícios físicos, alguns produtos e suplementos podem dar uma “mãozinha” no processo.

Um deles é exatamente a faseolamina, uma proteína encontrada no feijão branco que ajuda não apenas a emagrecer como também pode melhorar a ação da insulina e prevenir a diabetes.

Confira este e outros benefícios da faseolamina para a saúde e a boa forma, e descubra também a melhor maneira de tomar o suplemento natural.

O que é?

A faseolamina é uma glicoproteína extraída do feijão branco que serve para reduzir a absorção de hidratos de carbono (carboidratos, como o pão e o arroz).

Pode ser encontrada na forma de suplemento (cápsulas) ou ser obtida a partir da trituração do feijão branco cru.

Para que serve a faseolamina?

De maneira resumida, pode-se dizer que a faseolamina bloqueia a alfa-amilase, uma enzima que está naturalmente presente em nosso corpo.

Como a principal função da alfa-amilase é exatamente “quebrar” os carboidratos e permitir a liberação de glicose para as células, a inibição da enzima acaba por reduzir a quantidade de energia disponível na circulação.

E com pouca glicose no sangue, há menos nutriente para as células armazenarem como gordura (lembrando que o excesso de carboidratos e proteínas também é estocado na forma de ácidos graxos).

Assim, se o corpo não consegue absorver os carboidratos, ele não pode utilizar as calorias que eles fornecem.

Benefícios

O uso da faseolamina na forma de suplemento ou mesmo o consumo de feijão branco traz uma série de benefícios para quem está preocupado com o peso e a saúde.

– Faseolamina pode auxiliar na perda de peso

Note que não estamos afirmando que a faseolamina emagrece, mas sim que o composto pode ajudar a prevenir ou eliminar os quilos a mais. Ao bloquear a ação de pelo menos parte da alfa-amilase antes mesmo de chegar ao intestino, a faseolamina acaba por indiretamente reduzir o número de calorias provenientes dos carboidratos.

Como não consegue fazer a degradação dos amidos em açúcares simples, o sistema digestivo acaba sendo obrigado a excretar através das fezes uma parcela dos carboidratos ingeridos durante a refeição.

Embora preliminares, alguns estudos têm demonstrado clinicamente o que muitos fabricantes do suplemento afirmam há tempos: a faseolamina ajuda a emagrecer.

Em um destes estudos, publicado no International Journal of Medical Sciences, pesquisadores analisaram os efeitos da faseolamina em voluntários com sobrepeso que receberam o composto durante 30 dias.

Ao final da pesquisa, observou-se que participantes que consumiram 445 mg de faseolamina diariamente perderam mais peso, medidas e gordura corporal do que aqueles que apenas receberam um placebo.

Além disso, o extrato de feijão branco ajudou aqueles que emagreceram a manter massa magra, ou seja, parece ser possível emagrecer com a faseolamina sem perder tecido muscular.

– Controla a glicemia

Esta propriedade da faseolamina é importante não apenas para os diabéticos, mas também para quem precisa emagrecer.

De acordo com um estudo publicado em 2011 no periódico especializado Nutritional Journal, o extrato de feijão branco baixa os níveis de glicemia pó -prandial, isto é, a taxa de açúcar no sangue logo após a refeição.

Isso significa que a faseolamina reduz o valor glicêmico da refeição, efeito que por sua vez diminui a necessidade de produção de insulina por parte do pâncreas.

Para quem tem ou então procura prevenir a diabetes, uma menor liberação de insulina favorece a sensibilidade dos tecidos ao hormônio, dificultando o surgimento da chamada “resistência à insulina”.

Já para quem está acima do peso, essa propriedade da faseolamina facilita o controle do apetite e dificulta o acúmulo de gordura. E tudo, novamente, por conta da ação da insulina.

Um excesso do hormônio na circulação pode levar à hipoglicemia, estado em que há pouca glicose na circulação (isso ocorre porque a insulina ajuda a enviar o excedente para o interior das células). Para o corpo, hipoglicemia se traduz em fome, pois a falta de açúcar significa pouco combustível para todas nossas funções metabólicas.

Tem-se então aquela famosa vontade de comer doce – ou sensação de fome – pouco tempo após a refeição. E, ainda por cima, o excedente de insulina estimula o acúmulo de gordura na região do abdômen.

– Melhora a saúde intestinal

Nós dissemos anteriormente que parte dos carboidratos que não são absorvidos acaba sendo excretada pelo intestino, mas há ainda outro caminho para os carboidratos: eles podem se transformar em alimento para as bactérias intestinais.

Após deixarem o estômago, os carboidratos não digeridos passam por uma fermentação no intestino, em um processo que é altamente benéfico para a microbiota (flora) intestinal. E já se sabe que uma parede intestinal saudável é essencial na prevenção da prisão de ventre e do câncer de cólon.

– Redução de Medidas

Mas isso não é a mesma coisa que emagrecer? Na verdade, a faseolamina ajuda indiretamente a reduzir os níveis de gordura corporal. Entenda por quê.

Quando a alfa-amilase é inibida, há menos carboidrato disponível para ser convertido em glicose. Sendo a glicose a fonte principal de energia para o organismo, quando ocorre a falta da molécula há uma necessidade de se obter combustível de outra fonte.

E quais as células com maior potencial de armazenamento de energia no corpo? Exatamente, os adipócitos- ou células de gordura.

É claro que não podemos dizer que a faseolamina queima gordura – mesmo porque ela não tem efeito termogênico – mas sim que a glicoproteína estimula a utilização de parte da energia já estocada como triglicérides.

Como tomar

Para obter melhores resultados com a faseolamina você deverá tomar uma colher de chá (rasa) da farinha dissolvida em água imediatamente antes das principais refeições. Veja aqui como fazer a farinha de feijão branco em casa.

Caso opte pelas cápsulas de faseolamina, tome uma delas – que podem ser encontradas em concentrações de 250, 500 e 1.000 mg – com um copo de água cerca de 20 minutos antes de se sentar para fazer a refeição.

É fundamental lembrar que, como atua sobre a alfa-amilase, a faseolamina só surtirá efeito na presença de uma fonte de carboidratos. E, como a digestão dos amidos se inicia ainda na boca, não faz sentido consumir a faseolamina após a refeição.

Dose ideal

Não existe uma dose única da faseolamina para que se possa obter todos os seus benefícios, mas recomenda-se não ultrapassar 1.000 mg (1g) da substância ao dia, sob o risco de efeitos colaterais como distensão abdominal e diarreia. 

Contraindicações

Como a faseolamina reduz a glicemia sanguínea, gestantes, lactantes e pessoas que sofrem com hipoglicemia devem evitar o uso do composto sem orientação médica.

Praticantes de atividade física intensa que necessitam de energia quase que instantânea também devem evitar o uso de faseolamina antes dos treinos.

Efeitos Colaterais

Ainda que seja um produto natural, a faseolamina pode causar alguns efeitos colaterais um tanto desagradáveis, como náuseas, dor de cabeça, inchaço abdominal, gases e diarreia.

Vale observar que muitos suplementos de faseolamina contêm outros ingredientes emagrecedores em sua composição. Para evitar outros possíveis efeitos indesejados, verifique o rótulo e dê preferência para a faseolamina pura.

Toxicidade

Assim como todas as demais leguminosas, o feijão branco ainda cru contém ácido fítico em sua camada mais externa.

Quando o feijão não é deixado de molho e cozido, esse ácido permanece ativo, podendo ligar-se ao cálcio, zinco, magnésio e cobre no trato intestinal, dificultando a absorção destes minerais.

Como o cozimento neutraliza o ácido fítico mas acaba também por desnaturar a faseolamina, orienta-se um consumo bastante pequeno do composto ao dia (há estudos desenvolvidos com 3.000mg de faseolamina, mas fabricantes do suplemento recomendam apenas um terço desta dose.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já experimentou ou tem curiosidade de utilizar a suplementação de faseolamina? Para que propósito? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (152 votos, média: 3,70 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

3 comentários em “Faseolamina – O Que é, Benefícios, Como Tomar e Efeitos Colaterais”