Formigamento no Pé – O Que Pode Ser e O Que Fazer

Especialista:
atualizado em 17/09/2019

Sentir um leve formigamento no pé é normal em algumas situações e geralmente isso não é motivo de preocupação.

Além de mostrar o que pode ser o formigamento no pé, vamos dar dicas sobre o que fazer nessas situações e abordar as principais causas desse desconforto para que elas possam ser identificadas e tratadas adequadamente.

Formigamento no Pé

Muitas vezes, os pés podem formigar ou ficar um pouco dormentes devido à pressão momentânea colocada sobre os nervos da região como, por exemplo, quando você se mantém em uma mesma posição por muito tempo.

Nesses casos, o problema tem a ver com a postura adotada e a sensação de formigamento desaparece pouco depois de você mudar de posição e aliviar a pressão sobre os pés. Evitar ficar com as pernas cruzadas ou ajoelhado por muito tempo e não usar calças, meias e sapatos apertados elimina o risco de formigamento no pé porque o fluxo sanguíneo na região não é prejudicado por esses fatores.

Porém, há casos em que o formigamento no pé persiste por mais tempo ou ocorre mesmo quando não há nenhum tipo de pressão física aplicada no local. Casos como esse podem indicar um problema mais sério e requerem uma consulta ao médico, especialmente se o indivíduo também sentir dor.

O que pode ser

O formigamento no pé pode ser um dos sintomas de diversas condições de saúde. As principais causas de formigamento costumam ser as seguintes:

– Neuropatia diabética

Pessoas diabéticas são as que mais sentem formigamento persistente no pé. A neuropatia diabética é uma complicação resultante de níveis altos de açúcar no sangue que, quando não controlados, podem causar danos nos nervos.

Esses danos nos nervos acabam causando sintomas como o formigamento nos pés, além de outros que podem incluir:

  • Boca seca;
  • Sede extrema;
  • Micção frequente;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Aumento da fome;
  • Respiração com cheiro de frutas;
  • Comichão na pele;
  • Dor ou dormência nas mãos e nos pés;
  • Surgimento de infecções fúngicas;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Sonolência ou letargia;
  • Problemas na visão;
  • Lentidão na cicatrização de cortes e feridas.

O que fazer

Se for constatado por um médico por meio de exame de sangue que o paciente é diabético e desenvolveu neuropatia diabética, será necessário tratar a doença com o uso de remédios antidiabéticos ou terapia hormonal com insulina.

Mudanças na dieta também são indicadas para diabéticos para auxiliar no controle dos níveis de glicose sanguíneo.

– Ansiedade

Crises de ansiedade podem fazer com que as pessoas hiperventilem, o que pode resultar em uma sensação de formigamento no pé.

A hiperventilação ocorre quando a pessoa respira muito rápido, o que é bastante comum durante um pico de ansiedade. Essa respiração mais rápida do que o normal pode causar um desequilíbrio nos níveis de oxigênio e de dióxido de carbono no organismo, e é isso que ocasiona o formigamento.

O que fazer

O tratamento para a ansiedade pode variar caso a caso. Algumas pessoas apresentam melhoras significativas apenas com a terapia cognitiva comportamental – que é fundamental para o tratamento – e com a prática de atividades relaxantes e que promovem o bem-estar físico e mental como os exercícios físicos, a yoga, a meditação e práticas de mindfulness.

No entanto, também há casos em que o uso de medicamentos é necessário para ajudar o indivíduo a lidar melhor com a ansiedade.

– Deficiência vitamínica

A falta de vitaminas no organismo – principalmente de vitaminas do complexo B como as vitaminas B1, B3, B6 e B12 e também a vitamina E – pode causar formigamento nos pés.

Outros sintomas observados nesse caso podem incluir:

  • Tontura;
  • Fadiga;
  • Náusea;
  • Fígado aumentado;
  • Problemas digestivos;
  • Dor no peito;
  • Falta de ar;
  • Dor de cabeça;
  • Mãos e pés frios ou formigando.

O que fazer

Geralmente, a deficiência de vitaminas está associada a uma má alimentação ou a um problema de saúde que prejudica a absorção de nutrientes.

Cabe a um profissional da saúde determinar qual a causa da sua falta de vitaminas e indicar o tratamento indicado que pode ser tratar a causa subjacente ou prescrever uma dieta rica em nutrientes e que pode conter também alguns suplementos vitamínicos.

– Doença arterial periférica

A doença arterial periférica é uma condição que afeta o sistema circulatório e que faz com que os vasos sanguíneos fiquem mais estreitos. Esse estreitamento pode levar à má circulação, causando formigamento principalmente nas mãos ou nos pés.

O que fazer

O tratamento consiste no uso de medicamentos específicos para a doença além de mudanças no estilo de vida para evitar o acúmulo de placas de gordura nas artérias que estreitam o local e melhorar a saúde cardíaca em geral. Alguns casos podem requerer cirurgia para corrigir problemas estruturais.

– Gravidez

É muito comum que mulheres grávidas sintam formigamento no pé. Isso acontece porque, conforme o útero vai crescendo para comportar o feto, ele pode pressionar alguns nervos que correm pelas pernas, causando a sensação de formigamento nas pernas e nos pés.

O que fazer

Não é nenhum motivo de preocupação sentir isso durante a gestação e há algumas coisas que a gestante pode fazer para aliviar o desconforto. Algumas delas incluem:

  • Beber bastante água;
  • Descansar com os pés para cima;
  • Mudar para uma posição mais confortável.

Se por acaso o formigamento for constante ou vier acompanhado de sintomas como dor, fraqueza ou inchaço, é recomendado visitar um médico apenas para ter certeza de que não há nada de errado com a grávida nem com o bebê.

– Nervo comprimido

A presença de um nervo comprimido nas costas pode causar formigamento nos pés. Tal compressão pode ser causada por inchaço ou lesões na região lombar.

Outros sintomas que costumam ser observados são:

  • Dor;
  • Redução da amplitude do movimento;
  • Alteração de sensações nos pés.

O diagnóstico geralmente é feito por meio de exame físico e de uma eletromiografia, que serve para analisar a atividade muscular e a condução nervosa no organismo. Podem ser solicitados também alguns exames de imagem como uma ultrassonografia ou uma ressonância magnética.

O que fazer

O tratamento de um nervo comprimido consiste basicamente em descanso e exercícios aprendidos na fisioterapia que ajudam a reduzir a dor e a inflamação.

Além disso, pode ser indicado o uso de medicamentos específicos para alívio dos sintomas. Em casos mais severos, a cirurgia de descompressão dos nervos pode ser recomendada.

– Esclerose múltipla

A esclerose múltipla (EM) é uma condição de saúde que afeta o cérebro e a medula espinhal e que pode causar uma série de alterações no funcionamento normal do organismo.

Segundo a National Multiple Sclerosis Society, a sensação de dormência ou formigamento no pé é um dos primeiros sintomas da doença em seus primeiros estágios.

Outros sintomas que podem surgir mais para frente podem incluir:

  • Espasmos;
  • Fadiga;
  • Dores;
  • Problemas na visão;
  • Tontura;
  • Problemas cognitivos;
  • Dificuldades para controlar a bexiga;
  • Disfunção sexual.

O que fazer

O diagnóstico da esclerose múltipla nem sempre é fácil, já que muitos dos sintomas podem ser confundidos com outras condições de saúde.

Uma vez que o diagnóstico for confirmado, o tratamento pode indicar o uso de medicamentos para tratar os sintomas e a utilização de medicamentos esteroides a curto prazo para controlar as crises da doença.

– Falência renal

A falência ou insuficiência renal é uma condição em que os rins deixam de funcionar como deveriam. A insuficiência dos rins pode ser causada por doenças como a diabetes e a hipertensão, mas existem diversas outras causas.

Pessoas com insuficiência renal ou graves danos nos rins podem apresentar formigamento nos pés e outros sintomas como:

  • Fraqueza muscular;
  • Cãibras;
  • Espasmos musculares;
  • Dor e dormência nas pernas e nos pés.

O que fazer

Depois de fazer uma série de exames para detectar a insuficiência renal – como um exame de sangue, um exame neurológico, uma eletromiografia e um teste de velocidade de condução nervosa, por exemplo – o tratamento deve ser iniciado. Quando os rins já estão gravemente danificados, as únicas soluções possíveis são a diálise ou o transplante renal.

– Doenças autoimunes

Distúrbios autoimunes são doenças em que o próprio sistema imunológico do indivíduo o ataca e destrói célula saudáveis. Várias dessas doenças podem causar o formigamento nos pés como um de seus sintomas. Algumas delas são o lúpus, a doença celíaca, a artrite reumatoide, a síndrome de Sjogren e a síndrome de Guillain-Barré.

O que fazer

O tratamento vai depender do tipo de doença autoimune que está afetando o organismo do paciente. Algumas delas são tratadas com medicamentos corticosteroides ou imunossupressores. Mudanças na dieta também podem ser indicadas no caso da doença celíaca, por exemplo, em que o indivíduo deve se abster de consumir alimentos que contêm glúten.

– Exposição a toxinas

A exposição a algumas substâncias tóxicas pode resultar em formigamento nos pés. A intoxicação pode causar outros sintomas que podem incluir dor, fraqueza, dormência e dificuldade para andar.

As toxinas que podem causar formigamento nos pés se forem ingeridas ou absorvidas através da pele são alguns medicamentos fitoterápicos, a cola, agentes anticongelantes, o álcool, o tálio, o mercúrio, o arsênico e os inseticidas orgânicos.

O que fazer

Casos de intoxicação por toxinas são difíceis de diagnosticar apenas por meio de um sintoma como o formigamento. O médico deverá ter informações extras como o histórico médico do paciente e informações sobre sua dieta, sobre os suplementos que toma e sobre o ambiente ao qual é exposto no trabalho ou em casa. Exames de sangue também podem ajudar a identificar a toxina.

O tratamento pode requerer o uso de medicamentos e a adoção de medidas de segurança para reduzir a exposição a toxinas.

– Uso de medicamentos

Alguns tipos de remédios podem causar o formigamento no pé como um de seus efeitos colaterais. Exemplos de medicamentos que podem causar esse efeito são aqueles utilizados na quimioterapia e no tratamento da AIDS. Alguns remédios usados no tratamento de doenças cardíacas, pressão arterial elevada e convulsões também podem resultar em formigamento nos pés.

O que fazer

Uma vez que você pare de tomar o medicamento, o formigamento cessa. No entanto, não é recomendado parar de tomar um remédio sem orientação médica.

Para que tudo seja feito com segurança, primeiramente informe ao seu médico sobre o efeito colateral observado e discuta com ele se há outro medicamento substituto que possa tratar a sua condição sem causar formigamento no pé.

Em alguns casos, apenas um ajuste na dosagem já resolve o problema. Mas nunca pare ou inicie o uso de qualquer medicamento sem antes consultar um profissional.

– Infecções

Diversos tipos de infecções podem causar inflamação nos nervos. Essa inflamação costuma ser a responsável pelo formigamento sentido nos pés.

Exemplos de infecções que podem resultar em formigamento nos pés incluem a doença de Lyme, a hepatite B, a hepatite C, a AIDS e a lepra.

O que fazer

Infecções devem ser tratadas com medicamentos específicos dependendo do agente nocivo que desencadeou a infecção. Para descobrir a causa da infecção, o médico deve solicitar alguns exames de sangue para detectar a presença de bactérias, vírus ou outros microrganismos que podem ter causado o problema para só então iniciar o tratamento.

Outras causas

Quando nenhum profissional de saúde é capaz de identificar a causa por trás do formigamento no pé, a condição é chamada de idiopática, ou seja, um sintoma que não tem uma causa definida.

Isso é muito comum em pessoas mais idosas com mais de 60 anos de idade que podem apresentar sintomas como dor, dormência, formigamento, fraqueza e instabilidade para caminhar sem uma causa conhecida.

Nessas situações, o médico pode solicitar diversos exames para tentar descobrir uma possível causa enquanto administra medicamentos para o alívio dos sintomas como remédios para dor – se houver – e recomenda o uso de sapatos especiais ou a adoção de medidas de segurança para prevenir quedas e outros acidentes.

Considerações

O formigamento no pé não costuma ser razão de sair correndo para o médico. Mas se o problema piorar ou não desaparecer, é importante buscar auxílio para diagnosticar a condição, principalmente se isso fizer você sentir dor ou atrapalhar a sua mobilidade.

Em casos de formigamento nos pés acompanhado de outros sintomas como formigamento na face, fraqueza repentina ou dor de cabeça muito forte, procure rapidamente um atendimento de emergência, pois estes podem ser sinais de um acidente vascular cerebral.

Nos demais casos, não há motivo para pressa. Basta ir a um consultório médico e descrever os seus sintomas que o médico saberá o que fazer. Grande parte das causas de formigamento no pé mencionadas nesse artigo são facilmente tratadas e não costumam resultar em complicações de saúde.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sentiu formigamento no pé? Recorreu a uma consulta médica para saber o que pode ser? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário