Formigamento na Língua – O Que Pode Ser e O Que Fazer

Especialista:
atualizado em 29/01/2020

Formigamento na língua é uma condição atípica que pode acometer a região bucal. Essa condição pode estar associada a uma ampla variedade de complicações para o organismo. Neste compilado, você poderá tirar suas dúvidas sobre o que pode ser e o que fazer.

As causas que originam a dormência, a queimação ou o formigamento na língua podem variar e merecem atenção especial, pois esse fenômeno pode ser um sintoma enquadrado em diversas condições, das mais simples, como uma simples mordida na língua, às mais severas e danosas, como derrames e esclerose múltipla.

Saiba mais sobre a esclerose múltipla, a propósito, e veja também o que pode ser formigamento na boca, se o seu caso se estender a ela inteira, e não apenas à lingua.

Causas de formigamento da língua

Em termos médicos, o formigamento, dormência ou latejo na língua é um quadro que recebe o nome de parastesia. Abaixo, você irá conferir os motivos mais comuns associados a essa condição:

1. Alergias

Quando uma pessoa é exposta a um alimento, medicamento ou qualquer substância à qual seja alérgica, a língua pode começar a formigar, coçar ou até mesmo inchar.

Nozes, frutos do mar, ovos e leite são alguns itens que estão entre os mais comuns para se desencadear hipersensibilidade.

Em crises alérgicas, o paciente deve recorrer a remédios histamínicos, pois o inchaço ocasionado pelo elemento ao qual é alérgico podem trancar as vias aéreas, impedindo a respiração.

Dessa maneira, se além da língua formigando, o indivíduo perceber estar com dificuldade para respirar, inchaço na região, dificuldade para engolir ou urticárias, então deve-se ir a um hospital em caráter de urgência.

2. Hipoglicemia

Hipoglicemia é um quadro que torna baixo os níveis de açúcar na corrente sanguínea. Dessa forma, pessoas com diabetes podem passar pelo formigamento na língua com certa frequência.

Quando um diabético fica muito tempo sem se alimentar, ou utiliza insulina em excesso, a corrente sanguínea tende a ficar com um índice de açúcar menor, podendo proporcionar essa sensação.

Nesses casos, alimentar-se com alguma comida que contenha açúcar, como frutas ou doces, ajuda a restabelecer o teor glicêmico no sangue.

3. Deficiência de vitamina

Língua avermelhada e com formigamento pode ser um indicativo de anemia. Esse quadro é causado, principalmente, pela deficiência de vitaminas do complexo B no organismo.

Quando a parastesia é associada à palidez, perda de apetite, perda de peso e fadiga, o paciente pode estar com anemia – uma condição que afeta os glóbulos vermelhos, fazendo com que caia os níveis de energia no organismo.

Quando se trata de anemia, o quadro deve ser tratado o mais rapidamente possível para que não evolua e se possa evitar maiores complicações a longo prazo, pois a anemia não tratada e evoluída pode desencadear leucemia.

4. Acidente Vascular Cerebral

O Acidente Vascular Cerebral, popularmente conhecido como derrame, ocorre quando há a interrupção do fluxo sanguíneo que é direcionado ao cérebro. Esse bloqueio de transmissão de sangue resulta em danos às células cerebrais, podendo afetar funções cognitivas, como a memória, e funções musculares.

É possível que uma pessoa seja acometida por Ataque Isquêmico Transitório (AIT), ou seja, uma breve interrupção no fluxo sanguíneo que corre para o cérebro. Esse quadro pode ser identificado como um alerta para possíveis AVCs no futuro.

Um dos sintomas do Acidente Vascular Cerebral e do Ataque Isquêmico Transitório é o formigamento na língua ou dormência. Quando isso ocorre paralelamente a outros sintomas de derrame, deve-se buscar ajuda médica o mais rapidamente possível a fim de que as possíveis sequelas sejam as mínimas possíveis.

Alguns dos sintomas de AVC e AIT incluem fraqueza em um dos braços, alteração em um lado da face e fala enrolada.

5. Enxaqueca

A enxaqueca é uma doença crônica que atinge milhões de pessoa pelo mundo. Não é incomum que essas pessoas apresentem sintomas de ordem visual ou sensorial, uma vez que são mais sensíveis em relação a luzes claras e sons altos.

A enxaqueca com aura é o nome que se dá quando o indivíduo, antes de ser acometido pela dor de cabeça, de fato, torna-se mais sensível às experiências sensoriais.

Dormência e formigamento na língua é uma das auras que podem acometer as pessoas que sofrem com essa doença crônica.

6. Esclerose Múltipla

Esclerose múltipla é uma doença autoimune que afeta o cérebro, a medula e o sistema nervoso frontal. Isso ocorre devido a uma falha no sistema imunológico, na qual o organismo interpreta as células saudáveis como problemáticas e as ataca.

Nesse processo, a bainha de mielina, camada que protege os nervos, é corroída por essas células de defesa.

Os sintomas dessa doença podem ser sutis e transitórios, e terem início na adolescência ou na vida adulta.

A dormência e formigamento na língua é um dos sintomas da esclerose. Além disso, outras partes da boca podem ser comprometidas quando há a manifestação da doença, como problemas de deglutição, engasgos, problemas na fala, dentre outras complicações.

7. Aftas

Certamente você já passou, ao menos uma vez, por um episódio de afta na boca ou na língua. São pequenas bolinhas que nascem no interior da bochecha, lábios ou língua, causando desconforto, ardor ou até mesmo dor.

Um dos principais fatores desencadeantes das aftas é a baixa imunidade, que permite que elas se instalem com mais facilidade na boca dos indivíduos. O formigamento na língua pode ocorrer quando pessoas têm aftas.

8. Lesões em nervos bucais

Certos procedimentos odontológicos podem desencadear lesões em nervos bucais. Quando um nervo é pressionado, ferido ou rompido, a sensibilidade em certas partes da boca pode ser alterada.

Dessa maneira, quando ocorre o rompimento ou lesão nervosa na boca ou nos dentes, você pode perceber o formigamento na língua.

9. Tireoide lingual

A tireoide ectópica é o nome que se dá ao quadro que pode ser conhecido também como tireoide lingual. A não migração do tecido tireoidiano durante a embriogênese, ou seja, a formação do feto, é o que desencadeia essa condição.

É possível haver tecido tireoidiano ectópico também no coração, no esôfago, diafragma e 1 pericárdio.

Como consequência, o indivíduo pode ser hipotireoideo, eutireoideo ou até mesmo hipertireoideo, ainda que esse último seja um caso mais raro.

Quando esse quadro se manifesta no tecido lingual, o paciente pode passar por sensações de formigamento ou dormência na língua.

Quando procurar um médico?

O formigamento na língua, quando se manifesta de forma isolada, sem outros sintomas que indiquem problemas mais graves, costuma sumir em dias ou até mesmo horas, principalmente quando se trata de condições simples e ordinárias, como aftas ou até mesmo quando ela é queimada após o consumo de bebidas ou alimentos quentes.

Deve-se procurar um médico quando o formigamento dura um longo período, estende-se aos lábios ou à mandíbula, ou se não houver um motivo aparente que justifique a perda de sensibilidade.

Um médico também deve ser procurado em caráter de urgência quando a língua formigando é um sintoma que se manifesta em conjunto com outros que permitam identificar um derrame ou crises alérgicas.

Quais são os tratamentos possíveis?

Os tratamentos possíveis só poderão ser prescritos após identificar a matriz do problema.

Isso quer dizer que não há um prognóstico específico que leve em consideração, isoladamente, o formigamento na língua, sem considerar outros aspectos.

Após a avaliação médica e a submissão a exames, os tratamentos serão prescritos para tratar a matriz do problema e, consequentemente, a sensação de formigamento lingual.

Referências Adicionais:

Você já teve formigamento na língua? Foi diagnosticada alguma condição que precisou de tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário