Hipercalórico

Hipercalórico Dá Espinha? Tipos e Dicas

Enquanto algumas pessoas não dispõem de tempo ou não dão conta de ingerir muitas calorias no dia a dia, outras simplesmente possuem um metabolismo muito acelerado ou muitos problemas para ganhar e manter o peso, como aquelas que apresentam o tipo físico ectomorfo, ou seja, com baixo peso e dificuldades para aumentar a massa muscular.

É justamente aí que o hipercalórico, um suplemento que possui um valor calórico elevado e carrega uma composição rica em carboidratos, proteínas e gorduras, pode ajudar.

O produto, que também pode conter vitaminas e sais minerais, é voltado para as pessoas que precisam seguir uma dieta hipercalórica com uma reposição adequada de calorias e um consumo aumentado de nutrientes para ganhar volume muscular como os atletas de resistência e os praticantes de atividades muito intensas.

Isso porque nem sempre é possível atingir a quantidade de calorias e nutrientes necessários para alcançar a hipertrofia apenas por meio da alimentação.

Mas será que um suplemento como esse não pode provocar reações adversas na pele? Será que o hipercalórico dá espinha?

O que são espinhas?

Para entendermos se o hipercalórico dá espinha, é bastante relevante que saibamos o que são as espinhas e como elas podem ser formadas, não é mesmo?

Pois bem, as espinhas surgem juntamente com a acne, uma condição que é desenvolvida quando secreções oleosas das glândulas sebáceas tampam as pequenas aberturas dos folículos capilares.

O dermatologista Joshua Zeichner explica que a acne é uma condição inflamatória. Em um quadro de acne, ocorre a prisão de óleo dentro dos poros, obstruindo-os. Isso permite que ocorra o crescimento de bactérias dentro dos folículos, provocando uma inflamação que tem como resultado o aparecimento de inchaços vermelhos na pele.

A acne é causada pela união de fatores como o excesso de produção de oleosidade da pele, o acúmulo de bactérias, a tendência à inflamação, a desregulação hormonal e a propensão ao acúmulo de células e tecidos mortos.

Aspectos como idade, má higienização da pele, não retirar a maquiagem, o uso de produtos muito gordurosos na pele, doenças hormonais, reações a medicamentos, exposição excessiva ao sol, predisposição genética e gravidez também podem influenciar o aparecimento da acne e das espinhas, informou a dermatologista. 

E então, será que o hipercalórico dá espinha?

A utilização de doses elevadas de suplementos de proteína pode prejudicar os rins e o fígado. Se isso for acompanhado de uma dieta com excesso de gordura e açúcares, um quadro que favorece o aparecimento de espinhas por surgir. Alguns hipercalóricos têm muitos açúcares e gorduras e isso, somado a uma dieta com excesso desses macronutrientes, pode fazer o corpo ter mais espinhas.

No entanto, não podemos afirmar que o hipercalórico dá espinha em geral pois a formulação deles varia muito e não há nada especifico do hipercalórico que causa espinhas. No entanto, se a pessoa tiver algum grau de alergia ao produto, isso pode acontecer.

Outro fator importante a considerar é a mudança de hábito como fator causador do problema. Muitas pessoas que começar a usar o hipercalórico iniciam um treinamento de musculação. Dessa forma, o treino pode estar mudando as secreções hormonais e isso sim estar afetando as espinhas.

Vale lembrar também que pode não ser os hormônios, mas sim a quantidade de suor e oleosidade que fica na pele por muito tempo durante a academia e depois da academia, especialmente se a pessoa estiver em um clima quente.

Se você perceber que ganhou espinhas e acne depois de começar a tomar o seu suplemento hipercalórico, você deve procurar o auxílio de um médico dermatologista.

Essa é a melhor forma para saber o que realmente pode ter provocado o ataque de espinhas e acne, receber o tratamento apropriado para o problema e verificar se deve interromper a utilização do suplemento ou se precisa passar a consumi-lo de outra maneira.

Vídeo:

Relatos

Em agosto de 2018, no site Reclame Aqui, um usuário identificado como Marden relatou que ele e sua namorada compraram um hipercalórico e que mesmo usando o produto conforme as instruções na embalagem, a moça sofreu com o aparecimento de diversas espinhas nas costas, nos ombros e no rosto.

“Com isso, ela interrompeu o uso e teve que ir em busca de um dermatologista, o qual relatou que esse processo de acne foi desencadeado pelo hipercalórico. Agora está fazendo tratamento com antibiótico devido à grande quantidade de espinhas. Na embalagem do hipercalórico não apresenta nenhuma contraindicação ou efeito colateral que alerte que pessoas com propensão a quadros de acne não façam o uso (do produto)”, completou o consumidor.

A empresa respondeu dizendo que entraria em contato por e-mail com Marden, porém, ele relatou que não havia recebido nenhum e-mail e que já tinha acionado o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon).

Depois disso, o homem contou que também entrou em contato com a empresa na rede social Instagram, onde conversou com alguém que lhe ajudou a solucionar o caso.

A questão dos carboidratos de alto índice glicêmico

Quando se trata de acne, aconselha-se a tomar cuidado com os hipercalóricos porque os carboidratos de alto índice glicêmico contribuem com o aparecimento das espinhas.

Portanto, antes de comprar um hipercalórico, mostre a composição do produto para um nutricionista e um dermatologista e pergunte a eles se a formulação do suplemento em questão pode favorecer ou agravar um quadro de acne e espinhas.

Se você acha que o hipercalórico causa espinha em você

O melhor a se fazer é ir ao consultório de um dermatologista para descobrir se o suplemento realmente pode estar por trás do surgimento de espinhas na sua pele e receber o tratamento apropriado para lidar com o problema.

Se o produto for realmente o culpado e o profissional recomendar que você pare de usá-lo, será necessário que você sente com o nutricionista para encontrar outra maneira de substituir a ação do hipercalórico na sua dieta e no seu processo de ganho de massa muscular.

Possíveis efeitos colaterais do hipercalórico

Reações como náuseas, vômitos, diarreia, aumento dos gases, alteração na quantidade de glicose no sangue, elevação do peso corporal, queda na pressão arterial e problemas rins e/ou no fígado quando consumido excessivamente e/ou durante longos períodos já foram associados ao uso de suplementos hipercalóricos.

Chama-se a atenção ainda que quando o consumidor do hipercalórico com monossacarídeos como a frutose não tem uma queima energética diária elevada, pode haver um risco maior de que a pessoa desenvolva o sobrepeso.

Ao experimentar qualquer efeito colateral em decorrência do uso do suplemento, procure imediatamente o auxílio médico, ainda que o sintoma em questão não aparente ser muito grave.

Isso é essencial para descobrir qual é a gravidade da sua reação, receber o tratamento necessário e saber como deve proceder em relação à utilização do produto – se precisa interromper o consumo ou não.

Contraindicações do hipercalórico

Gestantes, crianças, sedentários e pessoas que sofrem com hipotireoidismo, diabetes ou doenças crônicas não podem consumir um suplemento hipercalórico.

Já quem apresenta predisposição a ter a pressão arterial baixa e os indivíduos idosos precisam utilizar o produto com a supervisão e recomendação do médico, respectivamente. 

Outros cuidados com o hipercalórico

Para qualquer praticante, tenha ele propensão à acne ou não, é fundamental consultar um nutricionista antes de começar a tomar um hipercalórico para assegurar que o suplemento realmente pode ajudar e que não fará mal de alguma maneira e saber corretamente como utilizar o produto para obter os ganhos que deseja.

O profissional é o mais indicado para te aconselhar na hora de escolher um suplemento adequado para você, bom e de confiança, de modo que você não caia em alguma falácia de fabricantes de suplementos esportivos.

Isso porque cada hipercalórico pode apresentar uma quantidade diferente de nutrientes e calorias e você precisa estar certo de que o produto em questão é o que apresenta o perfil nutricional e calórico ideal para os seus objetivos.

Quando ingerido erroneamente, o excesso de calorias de um hipercalórico pode favorecer um aumento expressivo da gordura corporal, resultando em problemas de saúde.

Um excesso de carboidratos também pode provocar o chamado efeito rebote e a hipoglicemia (baixa nos níveis de açúcar no sangue), em que o rendimento pode cair e o consumidor pode sentir um mal-estar ou até desmaiar.

Você já tinha ouvido falar que hipercalórico dá espinha? Já percebeu esse tipo de efeito colateral tomando esse suplemento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*