Hipotireoidismo e Exercício Físico – Ajuda a Tratar?

Hipotireoidismo e exercício físico, uma combinação que especialistas dizem que pode ajudar a fazer com que pessoas com esta condição se sintam melhor, ajudando a tratá-la.

Exercitar-se pode ser a última coisa que passa pela mente de uma pessoa que sofre com hipotireoidismo, afinal, os sintomas desta condição como o inchaço, palpitações, fadiga, depressão, dores musculares e articulares fazem com que se levantar e se exercitar seja a última coisa que ela queira fazer.

Além desses sintomas, essa condição também reduz o metabolismo geral, tornando as pessoas com hipotireoidismo mais propensas ao ganho de peso. Mas afinal, o que é o hipotireoidismo?

Hipotireoidismo

Embora a glândula tireoide seja bem pequena, ela desempenha um papel muito importante no funcionamento do seu corpo, porque produz um hormônio que regula o metabolismo, processo que converte o que você come e bebe em energia.

É por isso que quando uma pessoa tem hipotireoidismo seu metabolismo diminui, causando todos os sintomas citados anteriormente, fazendo com que ela se sinta cansada, lenta e ganhe peso mais facilmente.

Uma pouca quantidade de hormônio da tireoide também pode significar muita gordura ruim, ou colesterol LDL, na corrente sanguínea. O hormônio da tireoide ajuda o fígado a quebrar o colesterol que circula no sangue e estimula outras enzimas necessárias para livrar o corpo de triglicérides, outro tipo de gordura no sangue.

Quando você não possui hormônio tireoidiano suficiente, seu LDL e triglicerídeos podem aumentar, além de poder afetar negativamente o seu humor, já que essa glândula ajuda a regular os neurotransmissores (mensageiros químicos) que o cérebro usa para se comunicar com seus nervos.

Se a sua glândula tireoide não funciona adequadamente, esses mensageiros podem ficar descontrolados, fazendo com que você se sinta deprimido ou ansioso.

Risco cardiovascular aumenta em pacientes com hipotireoidismo

A professora do Departamento de Medicina Clínica e Cirurgia de uma das faculdades mais antigas do mundo, Universidade de Nápoles Federico II | UNINA na Itália, disse em uma pesquisa acadêmica que o risco cardiovascular está aumentando em pacientes com hipotireoidismo evidente.

Com isso, diversos fatores de risco cardiovascular foram relatados de forma semelhante em pacientes com hipotireoidismo. Apenas recentemente mais dados foram disponibilizados sobre os efeitos desta condição leve no sistema cardiovascular.

Com todos esses sintomas, nota-se que o exercício físico pode ser um grande aliado para ajudar contra a perda de peso e desaceleração do metabolismo. Afinal, como funciona essa relação entre hipotireoidismo e exercício físico?

Exercícios físicos para tratar o hipotireoidismo

Mack Harrel, presidente eleito da Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos e Endocrinologistas do Hospital Regional da cidade de Hollywood, Flórida, disse: “A coisa mais importante que você pode fazer para o hipotireoidismo é consultar o seu médico e obter a dose certa de hormônio tireoidiano”.

Porém, o próximo passo é colocar o exercício físico em sua lista de tarefas do dia a dia, já que o exercício físico praticado regularmente é uma parte importante da sua estratégia para gerenciar muitos sintomas desta condição.

O exercício físico queima calorias, o que evita o ganho de peso e pode combater os efeitos do seu metabolismo lento. Um bom treino também pode ser um bom estimulante de humor – enquanto você se exercita, seu corpo libera endorfinas e outros produtos químicos que melhoram o humor.

Exercícios aeróbicos de baixo impacto e treinamento de força

O Dr. Yaroslav Gofnung, endocrinologista do Hospital Los Robles em Thousand Oaks, Califórnia, recomenda um programa de exercícios aeróbicos de baixo impacto e treinamento de força como os melhores para o hipotireoidismo.

A atividade aeróbica de baixo impacto eleva a frequência cardíaca e os pulmões sem sobrecarregar seu corpo e articulações, o que é importante porque a dor nas articulações é outro sintoma comum de hipotireoidismo.

Bicicleta ergométrica ou o aparelho de exercício elíptico, ambos de baixo impacto, são excelentes opções para se praticar exercícios cardiovasculares. Caminhar é um bom exercício também, desde que você não sofra com inchaço nos joelhos ou tornozelos.

Além disso, yoga ou pilates leves podem melhorar os músculos centrais e aliviar as dores nas costas e no quadril, que podem estar associadas ao hipotireoidismo.

Pessoas com hipotireoidismo também podem se beneficiar com os treinos anaeróbicos (conhecidos também como treinos de força ou musculação), como elevações de pernas e flexões, bem como aqueles que envolvem aparelhos com pesos, pois eles desenvolvem massa muscular e o músculo queima mais calorias do que gordura, mesmo quando a pessoa está em repouso. Construir músculos pode ajudar a combater possíveis ganhos de peso que ocorrem graças a uma tireoide com hipoatividade.

Melhores exercícios físicos para o hipotireoidismo

A atividade física influencia o metabolismo energético em seres humanos, aumentando o gasto de energia induzida pela atividade e a taxa metabólica de repouso por várias horas após a pessoa praticar exercício físico, e pesquisas já comprovaram que o exercício aeróbico máximo afeta grandemente o nível de hormônios tireoidianos circulantes.

É por isso que aliar hipotireoidismo e exercício físico é correto, e o personal trainer de Toronto, fundador da Fitness Solutions Plus e autor de “Unlimited Progress: Hoe You Can Unlock Your Body’s Potential,” (Progresso Ilimitado: Como Você Pode Destravar o Potencial do seu Corpo), Igor Kibanov, recomenda exercícios cardiovasculares e de força que incorporam esses exercícios:

  1. Agachamentos: Fique em pé e em seguida, abaixe dobrando os seus quadris e joelhos até que você esteja em uma posição como se estivesse “sentado” no ar. Desça e suba o seu tronco nesta posição. Kibanov diz que é um mito que esse exercício prejudique os joelhos no caso de você ter joelhos saudáveis.
  2. Flexão ou movimento horizontal similar: Coloque as duas mãos no chão separadas na distância entre um ombro e outro, ou seja, nas alturas dos ombros. Os pés devem estar retos e juntos. Dobre os cotovelos e os ombros até ficar perto do chão. Se a flexão for muito difícil, faça o mesmo movimento com as mãos na mesa (enquanto os pés ficam no chão) ou na parede.
  3. Levantamento de uma perna: Fique em pé em uma perna enquanto se apoia em algo para se equilibrar (não para apoiar). Mantenha uma mão relaxada na frente da coxa. Empurre seus quadris para trás o máximo que conseguir, até que sua mão toque o chão. Volte para cima. Isso deve fazer com que você sinta os glúteos. As suas costas não devem se curvar, deve-se manter em linha reta.
  4. Remo ou movimento de puxar horizontal similar: Sente-se no banco de uma máquina de remo com as mãos segurando a alça que está anexada ao cabo. Mantenha as costas retas e recue de 10 a 15 graus. Puxe o cabo para trás até que ele toque sua barriga. Em seguida, solte mantendo o controle.
  5. Pulldown ou movimento similar de “puxar” no sentido vertical: Pegue uma barra suspensa e segure-a com as palmas das mãos voltadas para frente e puxe para baixo até a clavícula. Mantenha as costas retas e certifique-se de que a barra se desloque o mais próximo possível do rosto.

Comece com 15 repetições de cada e repita até 20 vezes cada exercício. Quando você está começando, pode levar de 15 a 20 minutos para concluir sua rotina. Um bom objetivo, de acordo com Kibanov, é: faça até três séries de 15 a 20 repetições, o que deve levar de 40 a 45 minutos.

O profissional e especialista recomenda que você se programe para poder praticar exercícios aeróbicos de três a quatro vezes por semana e exercícios de força, como esses citados acima, de dois a três dias por semana. Fazer isso irá levá-lo no caminho certo para perder peso e sentir-se melhor.

A atividade física influencia o metabolismo energético em seres humanos, aumentando o gasto de energia induzida pela atividade e a taxa metabólica de repouso por várias horas após a pessoa praticar exercício físico, e pesquisas já comprovaram que o exercício aeróbico máximo afeta grandemente o nível de hormônios tireoidianos circulantes.

Hipotireoidismo e exercício físico de alta intensidade

Ter hipotireoidismo não significa que você não possa participar de esportes competitivos ou treinar para uma corrida ou maratona. No entanto, um estudo recente realizado com atletas masculinos altamente treinados descobriu que pode ser mais difícil fazer qualquer tipo de exercício de alta intensidade, mas não impossível.

Os atletas podem ter que adaptar seus treinos para que seus corpos possam se recuperar de maneira ideal.

No tratamento para o hipotireoidismo, o exercício físico não substitui a terapia hormonal. Alguns estudos até sugerem que, apesar da medicação prescrita, pessoas com hipotireoidismo podem sentir maior desconforto durante a prática do exercício.

Ainda assim, quando praticado com segurança, muitas formas de exercícios oferecem benefícios específicos para indivíduos com hipotireoidismo. Sempre converse com o seu médico sobre o seu plano de exercícios e objetivos antes de iniciar uma nova rotina.

Hipotireoidismo e exercício físico pode ser a combinação certa para te ajudar a amenizar ou tratar os efeitos desta condição, porém lembre-se sempre de contar com a ajuda de profissionais.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências adicionais:

Você já tinha conhecimento da relação entre hipotireoidismo e exercício físico? Possui essa condição? Exercita-se quantas vezes por semana? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...

2 comentários em “Hipotireoidismo e Exercício Físico – Ajuda a Tratar?”

  1. Tenho hipotireoidismo ou tireoidite de Hashimoto,fico feliz em saber q posso frequentar academia para fazer exercícios físicos, quero unir o útil ao agradável ,q é ter um corpo definido e tratar da doença,já q tomo todos os dia a medicação,puran 88mcg,pela manhã em jejum no mesmo horário,e qnto a alimentação, gostaria de saber,qual posso comer antes e depois da academia.

  2. Tenho hipotiroidismo a 12 anos tomo puramente te de 100 todos os dias estou na menopausa gostaria de sabre se posso tomar somatrodol para emagrecer e ganhar massa muscular pois já malho e não estou conseguindo ganhar massa magra

Deixe um comentário