Infecção urinária no homem – Sintomas, causas e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 03/08/2021

A infecção urinária ocorre quando há a penetração e a multiplicação de agentes infecciosos, que pode afetar todo o sistema urinário, como uretra, ureteres, bexiga e rins. Apesar de ser muito mais comum em mulheres, a infecção urinária também afeta os homens.

  Continua Depois da Publicidade  

Nesse sentido, muitos fatores contribuem para o desenvolvimento da doença, incluindo hábitos de higiene e alimentação.

Os sintomas da infecção urinária, tanto em comuns quanto em mulheres, são bastante desagradáveis. Além disso, se não for tratada adequadamente, a infecção urinária pode se tornar recorrente e causar complicações de saúde.

Portanto, saiba quais são as causas, os sintomas e conheça as melhores formas de tratar e prevenir a infecção urinária no homem.

Infecção no trato urinário

infecção urinária masculina

A infecção urinária causa muita dor e desconforto. Mas a boa notícia é que o problema é muito fácil de identificar. Dependendo do local da infecção, ela pode ser:

  • Infecção do trato inferior, que afeta a bexiga ou a uretra;
  • Infecção do trato superior, que afetam os ureteres ou os rins.

Toda infecção urinária começa no trato inferior. O tratamento é fundamental para evitar que as bactérias se locomovam para a parte superior do trato urinário.

A infecção urinária no homem tem algumas particularidades, principalmente por causa das diferenças anatômicas entre homens e mulheres.

A uretra da mulher, por exemplo, é muito pequena, o que facilita a locomoção de bactérias até a bexiga. Por outro lado, nos homens, esse caminho é mais longo e acaba dificultando o desenvolvimento de uma infecção. Ainda assim, é possível um homem ter esse tipo de problema.

Sintomas da infecção urinária

sintoma de infecção urinária

Durante uma infecção urinária, o homem pode sentir os seguintes sintomas:

  • Micção frequente;
  • Sensação de queimação ou de formigamento durante ou depois da micção;
  • Febre baixa;
  • Urina turva e com odor forte;
  • Micção dolorosa;
  • Sangue na urina;
  • Vontade muito intensa e persistente de urinar;

Além disso, outros sinais como dor nas costas, calafrio, febre, náusea e vômito merecem ainda mais atenção, pois isso pode significar que a infecção atingiu os rins. 

  Continua Depois da Publicidade  

Também é importante saber diferenciar os sintomas da infecção urinária dos sintomas da prostatite, que é uma infecção na próstata que causa fadiga, dificuldade para começar a urinar e dor pélvica. 

Causas da infecção urinária no homem

Embora também possam ser causadas por um vírus, a maioria das infecções urinárias ocorrem por causa da bactéria Escherichia coli. A E. coli vive no trato urinário e no intestino sem causar problemas. Mas quando migram para órgãos como a bexiga ou os rins, causam uma infecção.

Normalmente, esse tipo de infecção nos homens acontece pelo contato com bactérias através de relações sexuais, especialmente por meio do sexo anal, ou até mesmo por maus hábitos de higiene.

Além disso, alguns fatores de risco podem aumentar as chances de infecção urinária no homem, como por exemplo:

  • Pedras nos rins;
  • Doenças sexualmente transmissíveis;
  • Bloqueio ou estreitamento anormal da uretra;
  • Malformação congênita do trato urinário;
  • Diabetes;
  • Próstata aumentada (ou hiperplasia prostática benigna);
  • Câncer no trato urinário;
  • Procedimento recente no trato urinário como um cateterismo (inserção de um tubo para drenar a bexiga) ou uma cistoscopia (inserção de uma câmera para examinar a bexiga e a uretra).

Em geral, os homens acima de 50 anos de idade são os mais propensos a ter uma infecção urinária.

Mas isso não quer dizer que os jovens não sofrem desse problema. Aliás, outros fatores que elevam os riscos de infecção, principalmente em homens mais jovens, são:

  • Beber pouco líquido ou estar desidratado;
  • Usar remédios que diminuem a imunidade;
  • Praticar sexo anal;
  • Não ter feito um procedimento de circuncisão ou postectomia.

Tratamento da infecção urinária no homem

Logo depois de analisar os seus sintomas e de solicitar um exame de urina, o médico será capaz de fechar o seu diagnóstico. A partir daí, você pode começar o tratamento que pode contar com medicamentos e alguns remédios caseiros para aliviar os sintomas.

Antibióticos

antibiótico para infecção urinária

Os antibióticos são os responsáveis por eliminar as bactérias que causaram a infecção. Normalmente, o uso varia de 1 a 2 vezes por dia durante 5, 7 ou 10 dias. 

  Continua Depois da Publicidade  

É preciso prestar atenção na dosagem correta e nas orientações médicas, pois seguir o tratamento à risca é crucial para o sucesso do tratamento. Do contrário, as bactérias podem se tornar resistentes e causar muitos problemas.

Outros remédios

Analgésicos e antipiréticos também podem ser usados para aliviar sintomas como dor, queimação e febre. Exemplos incluem o paracetamol e o ibuprofeno. Confira quais são os remédios para infecção urinária mais usados.

Em casos muito graves, pode ser necessário tratar a infecção com antibióticos intravenosos ou realizar uma cirurgia para drenar o trato urinário ou remover tecidos inflamados.

Remédios caseiros

Certos remédios caseiros podem promover o alívio de alguns sintomas e até mesmo prevenir novas infecções. É claro que nenhum deles deve substituir o tratamento medicamentoso, mas seu uso pode contribuir com a melhora.

Água

A hidratação é essencial porque através da micção regular, boa parte das bactérias nocivas são eliminadas.

Mesmo que seja desconfortável urinar durante o tratamento, depois de 2 ou 3 dias de uso de antibiótico, os sintomas já tendem a melhorar. Nesta etapa, é fundamental caprichar na hidratação para ajudar o corpo a se livrar mais rapidamente da infecção.

Suco de cranberry

suco de cranberry

Estudos preliminares indicam que vários compostos presentes no cranberry podem reduzir a contagem de bactérias na bexiga. Por isso, o suco de cranberry se popularizou como um remédio caseiro para tratar e prevenir a infecção urinária.

Embora esse efeito não seja comprovado pela ciência, existem diversos outros benefícios do suco de cranberry que podem justificar a tentativa.

Probióticos

Os alimentos probióticos são aqueles que contém microorganismo benéficos para a flora intestinal. Exemplos incluem os alimentos fermentados como o iogurte, o kefir e o kombucha.

Além de promover um equilíbrio saudável de bactérias, eliminando aquelas ruins e aumentando as boas, os probióticos ajudam a restaurar os níveis saudáveis de bactérias intestinais depois do uso de antibióticos. 

Cuidados e prevenção

É preciso muito cuidado ao usar remédios caseiros, pois a maioria das infecções urinárias requer o uso de antibióticos. Sendo assim, procure um médico para saber qual é o tratamento correto para você, evitando assim complicações de saúde.

Além disso, algumas medidas simples que você pode usar no dia a dia para prevenir a infecção urinária são:

  • Urinar sempre que sentir vontade e nunca segurar o xixi;
  • Manter uma boa hidratação;
  • Limpar bem a região genital na hora do banho, mantendo-a higienizada e seca;
  • Usar preservativos ao fazer sexo anal;
  • Urinar logo depois do sexo para facilitar a eliminação de bactérias que, por ventura, tenham sido transmitidas;
  • Não interromper o uso do antibiótico.

Certamente, nenhum dos cuidados acima garante que você ficará livre de infecções. Mas esses hábitos evitam o acúmulo de bactérias na bexiga e diminuem os seus riscos.

Caso os seus sintomas não melhorem em poucos dias após o início do tratamento, é muito importante procurar seu médico para reavaliar a sua condição.

Fontes e referências adicionais

Você já teve infecção urinária? Como foi a sua recuperação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto ainda)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário