Doenças Autoimunes – O Que São, Tipos, Sintomas e Tratamentos

As doenças autoimunes são aquelas em que o sistema imunológico tem uma reação inesperada contra o próprio organismo. É como se o sistema imune confundisse uma célula normal e saudável com uma ameaça à saúde, causando assim danos ao corpo sem um motivo aparente.

Além de explicar o que é uma doença autoimune, vamos mostrar os tipos dessa doença, os sintomas que são apresentados e os tratamentos até então disponíveis.

Doenças autoimunes – O que são?

Normalmente, o sistema imune serve para combater infecções e proteger o organismo de germes como vírus, fungos e bactérias ou substâncias nocivas à saúde como alérgenos e toxinas, por exemplo.

No entanto, há casos em que o sistema imunológico confunde alguma parte do corpo ou células saudáveis de um órgão como uma agente prejudicial. Em frente a essa ameaça, o corpo libera proteínas conhecidas como anticorpos que atacam esses componentes de forma equivocada. Esse tipo de doença é um distúrbio do sistema imunológico que causa o excesso de atividade do sistema imune.

Existem também os casos em que a capacidade do organismo de combater substâncias nocivas é prejudicada, o que causa a imunodeficiência, deixando o corpo vulnerável a infecções e doenças.

Ou seja, uma doença autoimune ocorre quando o sistema imunológico ataca componentes saudáveis do corpo ou reduz a capacidade do sistema imune de se defender.

Essas reações autoimunes podem acontecer devido a:

  • alteração de uma substância normal no corpo como um vírus ou um medicamento que faz com que o organismo não a reconheça mais;
  • entrada de uma substância estranha como um alérgeno inofensivo no corpo;
  • um funcionamento inadequado das células que controlam a produção de anticorpos, fazendo com que eles atacam as células saudáveis;
  • lesão que causa a liberação de uma substância na corrente sanguínea que é normalmente encontrada em uma parte específica do corpo.

Não se sabe o motivo desta “falha” no sistema imunológico. Porém, dados estatísticos indicam que mulheres desenvolvem mais esse tipo de doença em relação aos homens, geralmente na idade fértil entre os 14 e os 44 anos.

Além disso, algumas doenças autoimunes são mais comuns em grupos étnicos específicos como o lúpus, por exemplo, que afeta mais pessoas afroamericanas e hispânicas do que os caucasianos.

Também parece existir uma influência genética, já que doenças autoimunes como o lúpus e a esclerose múltipla podem ocorrer em vários membros de uma mesma família.

Pesquisadores também acreditam que fatores ambientais, inflamações, estresse, dieta inadequada, infecções e exposições a toxinas podem influenciar na resposta do sistema imunológico.

Também não é comprovado, mas alguns cientistas acreditam que devido aos meios de proteção que existem atualmente como as vacinas e os antissépticos, as crianças da atualidade não são mais expostas a tantos germes como antes, o que pode fazer com que o sistema imunológico reaja de forma exagerada a substâncias inofensivas ou a células saudáveis presentes no corpo. Isso explicaria o crescente aumento de casos de doenças autoimunes.

Assim, a causa exata dessas doenças não é estabelecida. Mas é provável que um conjunto de fatores ambientais e genéticos estejam envolvidos no processo.

Tipos de doenças autoimunes

Há vários tipos de doenças autoimunes. Algumas delas atacam as células de um órgão específico, como a diabetes do tipo 1, que danifica as células do pâncreas ou as doenças autoimunes da tireoide que afetam apenas a glândula tireoide. Outros tipos podem afetar o organismo inteiro, como é o caso do lúpus.

Segundo estudo publicado no periódico científico Autoimmune Diseases, em 2014 já existiam mais de 80 tipos de doenças autoimunes detectáveis. De acordo com dados atualizados do American Autoimmune Related Diseases Association, esse número já passou de 100. Para facilitar a leitura, encurtamos a lista apenas para as mais comuns:

1. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença em que o sistema imunológico ataca as articulações, causando inflamação, vermelhidão, rigidez e dor nas articulações.

2. Diabetes

A diabetes do tipo 1 é uma doença autoimune em que as células do pâncreas são danificadas pelo sistema imune, fazendo com que o órgão seja incapaz de produzir insulina ou que produza muito pouco. A insulina é um hormônio essencial para regular os níveis de açúcar no sangue e a falta dele pode deixar o índice glicêmico constantemente elevado.

3. Psoríase

A psoríase, conhecida também como artrite psoriática, é uma doença da pele em que as células epiteliais crescem de tamanho e depois se desprendem. Isso faz com as células da pele se multipliquem muito mais rápido do que o normal, resultando em excesso de células na pele que podem formar manchas vermelhas e escamas sobre a pele.

4. Lúpus

Chamado também de lúpus eritematoso sistêmico, o lúpus é uma doença autoimune que causa erupções cutâneas. No entanto, não se trata de apenas uma doença de pele, pois afeta diversos órgãos incluindo os rins, o cérebro, o coração e as articulações.

5. Esclerose múltipla

A esclerose múltipla ocorre quando o sistema imunológico ataca a mielina, que é o revestimento das células nervosas no nosso organismo. Tais danos podem prejudicar o sistema nervoso e afetar a transmissão de sinais nervosos entre o cérebro e o resto do corpo.

Isso resulta em sintomas nem um pouco agradáveis que variam de paciente para paciente e que podem incluir dormência, problemas de equilíbrio, dificuldade de locomoção, fraqueza e vários outros problemas.

6. Doença intestinal inflamatória

Trata-se de uma inflamação no revestimento do intestino que se manifesta na forma de 2 doenças: a doença de Chron, em que a inflamação pode acontecer em qualquer parte do trato gastrointestinal, ou a colite ulcerativa, em que apenas o revestimento do intestino grosso e o reto são afetados.

7. Polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica

É uma doença em que o sistema imune afeta os nervos do corpo, prejudicando os movimentos. Em alguns casos em que o diagnóstico e o tratamento demoram muito para serem feitos, a doença pode fazer com que os pacientes tenham que usar cadeiras de rodas para se locomover.

8. Doença de Graves

Na doença de Graves, o sistema imunológico ataca a glândula tireoide e interfere na produção hormonal. Essa alteração na produção de hormônios pode causar sintomas como batimentos cardíacos acelerados, perda de peso, nervosismo e intolerância ao calor.

9. Doença de Addison

A doença de Addison é uma condição autoimune que afeta as glândulas suprarrenais, responsáveis pela produção dos hormônios aldosterona e cortisol. A baixa quantidade desses hormônios no organismo pode prejudicar o uso e o armazenamento de carboidratos, resultando em sintomas como fadiga, baixo índice glicêmico e fraqueza.

10. Síndrome de Guillain-Barre

A síndrome de Guillain-Barre é uma doença em que o sistema imune ataca os nervos que controlam os músculos encontrados nas pernas e na parte superior do corpo. Isso pode causar fraqueza muscular nessas regiões e outros sintomas que afetam a mobilidade.

11. Tireoidite de Hashimoto

Nessa doença autoimune, a produção de hormônios da tireoide é reduzida, causando sintomas como queda de cabelo, fadiga, inchaço na tireoide, sensibilidade ao frio e aumento de peso.

12. Doença celíaca

A doenças celíaca ocorre quando o sistema imunológico ataca o glúten proveniente dos alimentos ingeridos. Assim, pessoas com essa doença não podem consumir alimentos que contêm glúten.

13. Síndrome de Sjögren

A síndrome de Sjögren é outra condição de saúde que afeta as articulações e as glândulas que lubrificam os olhos e a boca. Assim, os principais sintomas dessa síndrome são boca e olhos secos e dor nas articulações.

14. Miastenia gravis

Essa doença autoimune afeta os nervos que ajudam o cérebro a controlar os músculos. Dessa forma, podem ocorrer sintomas como fraqueza muscular durante a atividade física e problemas na deglutição e nos movimentos faciais.

15. Anemia perniciosa

A anemia perniciosa é uma doença autoimune que afeta uma proteína chamada de fator intrínseco, responsável por ajudar o intestino a absorver a vitamina B12 presente nos alimentos da dieta.

A ausência de vitamina B12 prejudica a síntese de glóbulos vermelhos, o que por sua vez pode prejudicar a absorção de outros nutrientes e de oxigênio por vários órgãos do corpo.

16. Vasculite

A vasculite é uma condição autoimune em que o sistema imune ataca os vasos sanguíneos. Isso resulta em uma inflamação que reduz o tamanho das veias e das artérias, o que prejudica a circulação sanguínea.

Sintomas de doenças autoimunes

As doenças autoimunes geralmente apresentam sintomas iniciais muito parecidos entre si. Assim, é comum que pessoas com esse tipo de distúrbio sintam:

  • Dor muscular;
  • Febre;
  • Perda de cabelo;
  • Fadiga;
  • Inchaço e vermelhidão na pele;
  • Dificuldade de concentração;
  • Erupções cutâneas;
  • Dormência e formigamento nas mãos e pés.

Em casos específicos, como as pessoas com diabetes do tipo 1, outros sintomas observados incluem sentir muita sede, perder peso e sentir fadiga. Já a síndrome do intestino irritável pode causar inchaço abdominal, dor de barriga e diarreia.

Na maioria dos casos, os sintomas são temporários e podem ir e voltar com o tempo. O período em que ocorre a maioria dos sintomas é chamado de crise, enquanto que o período em que os sintomas cessam é a chamada remissão.

O que fazer

Apresentar 1 ou 2 dos sintomas acima não é suficiente para chegar a um diagnóstico. Mas já é motivo para procurar um médico.

Não existe um exame único para diagnosticar a maior parte das doenças autoimunes. Assim, podem ser solicitados vários testes.

Geralmente, o teste de anticorpo antinuclear é o primeiro exame solicitado quando há suspeita de doenças autoimunes. O resultado positivo indica que há uma doença autoimune em curso, mas o exame não é capaz de identificar qual delas é.

Também é possível que o médico peça exames de sangue para ver como andam os níveis de inflamação no organismo ou que outros testes para identificação de anticorpos específicos sejam solicitados – o que geralmente é feito por um especialista quando já se tem uma ideia de qual doença está afetando o paciente.

Alguns especialistas que cuidam de doenças autoimunes podem ser:

  • Reumatologistas, nos casos de artrite ou de síndrome de Sjögren;
  • Endocrinologistas para tratar doenças autoimunes da tireoide como as doenças de Graves ou de Addison;
  • Dermatologistas, em casos de psoríase;
  • Gastroenterologistas, quando o alvo do sistema imune é o trato gastrointestinal como na doença celíaca e na doença de Crohn.

Outros médicos que podem tratar doenças autoimunes ou ajudar a lidar com os sintomas são fisioterapeutas, nefrologistas, neurologistas, hematologistas e terapeutas.

Tratamentos

Os medicamentos mais usados para tratar doenças autoimunes em geral são anti-inflamatórios não-esteroides como o naproxeno sódico ou o ibuprofeno e medicamentos imunossupressores para regular a atividade do sistema imunológico. Os imunossupressores ajudam a controlar a doença e a preservar a integridade do órgão afetado.

Também é possível que o médico indique remédios adicionais para aliviar a dor, fadiga, inchaço e erupções cutâneas.

Ter uma dieta equilibrada e saudável e praticar exercícios físicos regularmente também ajuda na manutenção dos sintomas de doenças autoimunes.

Em doenças específicas como a diabetes do tipo 1, o paciente precisa de injeções de insulina para regular o açúcar no sangue. No caso de doenças autoimunes da tireoide, pode ser preciso uma terapia de reposição hormonal.

Ou seja, cada caso é um caso. É essencial procurar um médico para indicar o melhor tratamento para a sua doença.

Doenças autoimunes têm cura?

Infelizmente, não podemos dizer que doenças autoimunes têm cura. O que pode ser feito é uma remissão dos sintomas através do controle da resposta imune hiperativa e do combate a inflamações.

Além do tratamento com medicamentos, há terapias complementares ou alternativas que podem ajudar a aliviar os sintomas. Algumas delas são a quiropraxia, a acupuntura, a fitoterapia e a hipnose. No entanto, o estudo sobre a eficácia delas ainda é limitado e não se sabe se elas realmente ajudam.

Embora seja necessário tomar remédio a vida toda, é possível ter uma boa qualidade de vida tendo uma doença autoimune. Fazer atividades físicas com frequência, reduzir o estresse e a ansiedade no dia a dia e ter uma alimentação equilibrada e saudável pode ajudar a viver melhor mesmo tendo doenças autoimunes.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já conhecia a maioria dessas doenças autoimunes? Conhece alguém que sofra com alguma delas ou você mesmo tem? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário