Olhos tremendo – O que pode ser e quando tratar

Especialista da área:
atualizado em 10/03/2021

Sentir os olhos tremendo de repente pode ser muito irritante. Veja então o que pode ser e quando tratar essa tremedeira nas pálpebras.

  Continua Depois da Publicidade  

O que acontece quando sentimos os olhos tremendo é uma contração involuntária do músculo da pálpebra. Em outras palavras, você não tem controle sobre o movimento e apenas sente o olho tremer.

Mas calma, pequenos espasmos são comuns e normalmente não são motivos de preocupação. No entanto, é sempre bom verificar se a frequência dessas contrações musculares está muito alta e se existem outros sintomas. Por exemplo:

O que pode ser os olhos tremendo

pálpebra machucada

A queixa número um de quem sente os olhos tremendo com frequência é o estresse. De fato, níveis altos de estresse podem causar esse tipo de efeito colateral nos olhos.

No entanto, existem outras possíveis causas como alergia ou inflamação na pálpebra. Confira então as possíveis causas de pálpebra tremendo:

Nistagmo

O nistagmo é um tipo de movimento involuntário do olho, e não da pálpebra. Por isso, além do tremor, é possível que você perceba a visão borrada ou tontura.

Se você também sente zumbido no ouvido, é importante consultar um médico para uma avaliação.

Mioclonia

Mioclonia é o nome que se dá a espasmos repentinos e involuntários. Geralmente, o problema está associado à falta de magnésio ou ao cansaço muscular.

Privação de sono

É possível que o seu olho esteja tremendo devido ao sono insuficiente. Dormir pouco gera cansaço e, assim, o músculo da pálpebra pode tremer involuntariamente em vários momentos do dia.

Falta de vitaminas

A nutrição inadequada pode levar à falta de nutrientes. Em alguns casos, a falta de certas vitaminas pode levar à contração involuntária de diversos músculos – incluindo os da pálpebra.

  Continua Depois da Publicidade  

Desidratação

A desidratação pode resultar na falta de minerais. Além de causar a tremedeira nos olhos, a deficiência de minerais pode ter impacto em outras partes do corpo – comprometendo até funções internas como o bombeamento de sangue.

Blefaroespasmo

Esse é um distúrbio do sistema nervoso cuja causa não é bem conhecida. A principal característica é a presença de espasmos oculares durante várias semanas. Nesse caso, é preciso procurar um neuro-oftalmologista.

Problema de visão

Às vezes, o tremor nas pálpebras pode indicar um problema de visão – como alguns erros de refração, por exemplo.

Por isso, é importante consultar um oftalmologista sempre para avaliar a sua saúde ocular.

Olhos secos

Os olhos secos e irritados também podem ser a causa dos espasmos oculares. Nesse caso, basta usar um colírio para umedecer os olhos e reduzir o tremor.

No entanto, é sempre bom consultar um médico para saber cuidar do olho seco – já que em alguns casos pode ser um problema mais grave como a blefarite ou a síndrome do olho seco.

Excesso de cafeína ou álcool

O consumo exagerado de bebidas estimulantes como café ou álcool pode ser a causa dos olhos tremendo. Por isso, se houver essa suspeita, limite o consumo desse tipo de bebida.

Alergia

A maioria das alergias respiratórias causa sintomas nos olhos. Assim, procure avaliar se tem outros sintomas como coriza, olhos vermelhos e coceira.

  Continua Depois da Publicidade  

Uso de remédios

Alguns medicamentos podem causar contrações musculares involuntárias. Caso isso esteja prejudicando o seu cotidiano, converse com o seu médico sobre a possibilidade de reduzir a dose ou trocar o remédio por outro que não cause esse efeito adverso.

Cansaço visual

O uso excessivo de telas pode levar ao cansaço dos olhos. Por estar com fadiga, o músculo da pálpebra pode começar a tremer involuntariamente.

Se você usa muito o celular ou trabalha com telas, é importante fazer pequenas pausas ao longo do dia para olhar para o horizonte. Você não precisa sair de casa para isso, basta olhar pela janela por alguns segundos a cada 20 minutos para relaxar os seus olhos.

Além disso, se possível, use óculos que filtram a luz azul e tente piscar mais vezes durante o dia.

Quando tratar os olhos tremendo

Procure um oftalmologista sempre que qualquer desconforto no seu olho interferir na sua qualidade de vida.

Por exemplo, se você já descartou outras causas como o estresse e a privação de sono, vá a um bom oftalmologista em busca de um diagnóstico.

Também não deixe de procurar um especialista ao notar sintomas adicionais, como por exemplo:

  • Tontura ou vertigem;
  • Dificuldades para enxergar;
  • Secura no olho.

Por outro lado, se a causa for o estresse, vale a pena avaliar o que está te deixando tão estressado. 

Aliás, vale a pena buscar ferramentas que te ajudem a lidar melhor com o estresse e a ansiedade do dia a dia. Isso significa que você deve incluir mais atividades relaxantes na sua rotina e evitar se estressar por tudo.

Além disso, outras dicas que podem te ajudar são:

  1. Limitar o consumo de cafeína;
  2. Dormir bem;
  3. Fazer pausas estratégicas ao usar o computador;
  4. Praticar uma atividade física;
  5. Aplicar compressas quentes na pálpebra;
  6. Massagear suavemente a pálpebra que está tremendo.

Em casos de alergia, o médico pode sugerir o uso de anti-histamínicos para diminuir as contrações musculares. Mas evite a automedicação.

Por fim, em casos mais extremos e que não melhoram com nenhum tratamento, existe o Botox. Essa estratégia paralisa os músculos das pálpebras e acaba com os espasmos de uma vez por todas. Mas é preciso considerar também os riscos do Botox para a saúde.

Apesar de ser chato, na maioria dos casos o tremor nos olhos não é nada sério e não passa de um desconforto passageiro.

Fontes e Referências Adicionais

Seus olhos tremem de vez em quando? Acredita que pode ser estresse ou outra causa? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira de Moraes Junior

Dr Haroldo de Moraes é Oftalmologista - CRM 380377 RJ. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pos-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pos-Graduacao em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário