Peeling Ultrassônico – O Que é, Antes e Depois, Para Que Serve e Dicas

Um dos métodos de limpeza de pele mais populares hoje em dia é o peeling. Existem diversos tipos: os que utilizam laser, processos mecânicos, vácuo e ultrassom. O peeling ultrassônico se destaca entre eles porque o uso de ultrassom é capaz de limpar a pele sem causar nenhum tipo de dano ou ferimento, além de ser uma técnica completamente indolor.

Vamos entender melhor o que é o peeling ultrassônico, para que serve essa técnica, além de aprender algumas dicas sobre cuidados com a pele relacionados ao procedimento.

Peeling ultrassônico – O que é?

O peeling ultrassônico é um procedimento de limpeza de pele que usa um dispositivo específico. Esse dispositivo atua criando ondas ultrassônicas e vibrações de alta frequência que promovem a remoção de células mortas da pele, além de rejuvenescer a camada mais externa da pele.

Essa técnica pode ser aplicada em praticamente todas as partes do corpo como rosto, pescoço, braços, seios, barriga, cintura, quadris, nádegas, pernas e costas. As ondas de ultrassom são capazes de remover de forma suave as camadas superiores da pele e funcionam muito bem inclusive para pele oleosa e com tendência à acne.

Para que serve

Basicamente, o peeling ultrassônico funciona removendo impurezas da superfície da pele, desobstruindo os poros e esfoliando a pele, o que facilita a remoção de células mortas.

O ultrassom é uma onda sonora de alta energia que não pode ser detectada pelo ouvido humano e que penetra profundamente na derme da pele melhorando o metabolismo, promovendo a renovação e reparo celular e fornecendo mais oxigênio e nutrientes para as células epiteliais, estimulando também a produção de elastina e colágeno na região.

Os especialistas na área afirmam que o peeling ultrassônico é um tratamento de limpeza facial extremamente delicado que reduz de forma significativa problemas como acne, poros obstruídos, rugas, além de promover hidratação e retenção de umidade na pele.

Como funciona

O ultrassom penetra a pele profundamente, causando alterações na circulação sanguínea e no sistema linfático. As ondas emitidas aquecem a epiderme do tecido adiposo, o que proporciona uma limpeza suave na superfície da pele, a remoção de impurezas, e a redução de acnes, cravos e manchas de pigmentação.

O peeling ultrassônico gera uma vibração que funciona como uma massagem e atua na diminuição de marcas na pele relacionadas ao processo de envelhecimento.

De um modo específico e técnico, as ondas ultrassônicas emitidas iniciam um processo de cavitação que promove a quebra de ligações moleculares na camada córnea da pele. Essa quebra atinge apenas células epidérmicas mais antigas, resultando na abertura dos poros, na eliminação do sebo e na regeneração dos tecidos, ativando de forma mais eficaz o metabolismo celular.

Além disso, a absorção das ondas ultrassônicas pelos tecidos mais profundos da pele gera um aumento de temperatura da região, que melhora a circulação sanguínea, aumentando de forma drástica a quantidade de oxigênio e nutrientes na região. Esse maior fluxo sanguíneo também ajuda a remover impurezas, bactérias e outras toxinas indesejadas, além de prevenir o aparecimento de acne e manchas na pele.

Geralmente, quanto menor a frequência de ultrassom aplicada, maior é a energia da onda sonora e mais profundamente ela penetra na pele. Dessa forma, uma frequência de 1 MegaHertz, por exemplo, é indicada para locais onde tecidos e músculos são mais espessos. Já uma frequência de cerca de 3 MegaHertz é indicada para tratamentos faciais onde os tecidos e músculos são mais finos como bochechas, testa e queixo. Frequências maiores como de 5 MegaHertz são indicadas para tratamentos em regiões muito sensíveis como ao redor dos olhos, por exemplo.

A aplicação do ultrassom é feita através de um equipamento que apresenta uma espécie de espátula que vibra sobre a pele quando molhada com água, transmitindo as ondas ultrassônicas para a pele. A técnica permite a remoção das impurezas, já que o ultrassom promove a abertura dos poros e a água limpa a região. A sessão costuma durar cerca de trinta minutos através de um procedimento completamente indolor e sem traumas na pele.

Indicações

O peeling ultrassônico é indicado para:

  • Todos os tipos de pele, mas principalmente para pele oleosa e propensa a acne;
  • Manchas e cicatrizes causadas por acne;
  • Brilho oleoso na pele;
  • Poros dilatados;
  • Tom de pele sem brilho;
  • Alterações na pele relacionadas com o envelhecimento.

Contraindicações

O peeling ultrassônico pode causar danos na pele de pessoas com certas condições de saúde como:

  • Distúrbios da pele pustulosa e doenças de pele virais;
  • Paralisia do nervo facial;
  • Neurite trigeminal;
  • Gravidez ou amamentação;
  • Doenças cardiovasculares e oncológicas;
  • Sinusite aguda;
  • Psoríase e dermatite crônica;
  • Cálculos biliares e pedras nos rins;
  • Rosácea;
  • Implante no coração.

Benefícios

Os principais benefícios do peeling ultrassônico incluem:

  • Remoção eficaz de impurezas e limpeza profunda dos poros sem agressão à pele;
  • Regulação das funções de proteção da epiderme;
  • Rejuvenescimento da camada exterior da pele, tornando a pele mais jovem, suave e macia;
  • Remoção de células mortas ou danificadas na pele;
  • Redução do tamanho das glândulas sebáceas;
  • Massagem na pele que ajuda a melhorar a circulação sanguínea;
  • Desobstrução de poros;
  • Esfoliação de células mortas da pele;
  • Esfoliação e remoção de toxinas e secreções provenientes das glândulas sebáceas;
  • Melhor textura;
  • Redução de cravos;
  • Estímulo da hidratação natural da pele;
  • Maior firmeza e elasticidade;
  • Redução de cicatrizes;
  • Diminuição de inchaço;
  • Melhoria da nutrição celular;
  • Redução de manchas na pele;
  • Estímulo à síntese de elastina e colágeno.

Frequência de aplicação

O peeling ultrassônico pode ser feito até duas vezes por mês em peles oleosas e uma vez a cada três meses em peles secas. Algumas pessoas podem se beneficiar de forma satisfatória fazendo um peeling ultrassônico uma vez ao ano. Isso depende muito de cada tipo de pele e o dermatologista deve indicar a melhor frequência de aplicação da técnica.

Efeitos colaterais

O peeling ultrassônico é um procedimento que não costuma agredir a pele, mas pode ocorrer uma leve vermelhidão no local que desaparece rapidamente após a sessão.

É recomendado evitar aplicação de qualquer tipo de maquiagem, tintura no cabelo, idas à piscina ou sauna ou praticar exercícios físicos ativos durante as primeiras 12 horas após o procedimento.

Antes e Depois

Algumas pessoas que já passaram por esse procedimento disponibilizaram suas imagens para mostrar os efeitos antes e depois do tratamento de peeling ultrassônico. É possível observar ótimos resultados quanto à diminuição de acnes e ao rejuvenescimento da pele com a técnica.

Dicas

Se sua pele for muito oleosa, o ideal é complementar o peeling ultrassônico com alguma técnica de esfoliação ou limpeza de pele mecânica para obter melhores resultados.

É possível também combinar o peeling ultrassônico com o uso de um produto para nutrir as camadas mais profundas da pele já que os poros estão abertos. É importante tomar cuidado para não agredir a pele, mas existem complexos vitamínicos e produtos dermatológicos completamente seguros que podem ser aplicadas paoa nutrir ainda mais a pele nesse processo.

Assim, se sua pele é sensível ou você quer simplesmente evitar a aplicação de ácidos na pele ou o uso de peeling químico, o peeling ultrassônico é uma ótima opção. Esse procedimento oferece um tratamento bastante eficaz que resulta em melhoria de casos de acne e rejuvenescimento, deixando sua pele macia, hidratada, flexível e com poros desobstruídos sem o inconveniente de diversas limpezas de pele que te deixam com a pele descascando e avermelhada por vários dias.

 Referências adicionais:

Você já pensou em experimentar um peeling ultrassônico? Seu dermatologista já indicou esse procedimento para que propósito? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*