Quem Tem Hipotireoidismo Pode Fazer Jejum Intermitente?

Especialista:
atualizado em 16/03/2020

Para saber se quem tem hipotireoidismo pode fazer jejum intermitente é preciso lembrar que, com as promessas do jejum intermitente de beneficiar a saúde e a boa forma, não é de se espantar que muita gente fique interessada pelo método e queira saber se isso é possível nessas circunstâncias.

Afinal, se para qualquer pessoa já pode surgir a dúvida se o jejum intermitente faz mal, imagine só como isso pode ser para quem sofre com um problema em uma região tão importante como a glândula tireoide?

Sobre o jejum intermitente

De acordo com o que esclareceu o pesquisador da área de nutrição Kris Gunnars, o jejum intermitente é programa alimentar em que a pessoa intercala períodos em que come com períodos em que permanece em jejum.

“Nenhum alimento é permitido durante a janela de jejum, mas você pode tomar água, café, chá e outras bebidas não alcoólicas. Algumas formas de jejum intermitente permitem pequenas quantidades de alimentos de baixas calorias durante o período de jejum”, acrescentou o pesquisador, que esclareceu ainda que existem diversos métodos diferentes do programa alimentar.

Sobre o hipotireoidismo

Trata-se de uma condição em que a glândula tireoide não fornece uma produção suficiente de determinados hormônios essenciais. A doença pode ser provocada por doenças autoimunes, radioterapia, tratamento do hipertireoidismo, cirurgia na tireoide, doenças congênitas, distúrbios na glândula pituitária (hipófise), deficiência de iodo, por uma gestação e pelo uso de medicamentos como o lítio.

Nos primeiros estágios, o hipotireoidismo pode não causar sintomas perceptíveis, mas com o passar do tempo podem surgir sinais mais notáveis como fadiga, maior sensibilidade ao frio, prisão de ventre, pele seca, ganho de peso, face inchada, rouquidão, fraqueza muscular, colesterol elevado, períodos menstruais mais pesados ou irregulares, afinamento do cabelo, ritmo cardíaco mais lento, depressão, problemas de memória, bócio, dor, rigidez ou inchaço nas articulações e dor, sensibilidade ou rigidez nos músculos.

Se não tratada, a condição pode gerar complicações como problemas cardíacos, problemas de saúde mental, neuropatia periférica, mixedema, infertilidade e malformações congênitas nos nenéns de mulher com hipotireoidismo não tratado.

E então, quem tem hipotireoidismo pode fazer jejum intermitente ou não?

Pelo menos de cara, tomando a decisão por conta própria, não. Isso porque segundo alertou o pesquisador da área de nutrição Kris Gunnars, quem sofre com algum tipo de problema de saúde deve consultar o seu médico antes de experimentar o jejum intermitente.

De acordo com o pesquisador, isso é especialmente importante para os pacientes que tomam medicamentos, o que pode ser o caso daqueles que seguem um tratamento contra o hipotireoidismo.

Segundo o doutor em quiroprática e especialista em medicina funcional Will Cole, existem preocupações em relação aos potenciais efeitos colaterais que o ato de limitar a ingestão de alimentos durante um período de tempo pode provocar para a saúde hormonal, principalmente nos indivíduos que apresentam problemas de tireoide ou outros tipos de desequilíbrios hormonais.

No mesmo sentido, uma reportagem apontou que o jejum intermitente não é recomendado para as pessoas que sofrem com deficiências hormonais como é o caso do hipotireoidismo.

Mas qual poderia ser exatamente o problema do jejum intermitente em relação a um quadro de hipotireoidismo? Bem, conforme explicou a nutricionista funcional, clínica e esportiva Adriana Azank, embora teoricamente o jejum não prejudique a tireoide propriamente dita, na prática tem se observado que os pacientes diagnosticados com hipotireoidismo podem apresentar alterações nos hormônios tireoidianos.

“O que sugere que o jejum realmente interfere no funcionamento adequado da glândula. Isso possivelmente tem relação com o aumento do cortisol e também pela diminuição da glicose sanguínea”, acrescentou a nutricionista.

Adriana esclareceu que a tireoide necessita de glicose para converter adequadamente o hormônio tiroxina ou T4 (reserva) em triiodotironina ou T3 (ativo). “Pela própria patologia, esses pacientes não devem conseguir realizar a gliconeogênese de forma eficiente – que seria a transformação de glicose a partir de outros substratos (como proteínas ou gorduras)”, adicionou a especialista.

Portanto, se você sofre com o hipotireoidismo é realmente importante que consulte o médico para saber se pode seguir o jejum intermitente, assim como para entender direitinho os efeitos que esse tipo de programa alimentar pode provocar para o seu quadro e os cuidados que necessita ter em relação ao regime.

Mas então qual seria uma dieta apropriada para o hipotireoidismo?

As pessoas que vieram aqui para saber se quem tem hipotireoidismo pode fazer jejum intermitente certamente vão querer saber qual seria uma dieta mais apropriada para quem tem doença, uma vez que o jejum pode não ser a melhor alternativa.

Pois bem, de acordo com informações do nutricionista e mestre em nutrição Ryan Raman, enquanto nutrientes como iodo, zinco e selênio são importantes para a saúde da tireoide, os chamados goitrógenos podem fazer mal para as pessoas que sofrem com o hipotireoidismo.

“Goitrógenos são compostos que podem interferir com o funcionamento normal da glândula tireoide. Eles ganham o seu nome do termo ‘goiter’ (bócio, em inglês), que é um alargamento da glândula tireoide que pode ocorrer com o hipotireoidismo”, esclareceu o nutricionista.

Segundo o mestre em nutrição, a lista de alimentos composto por goitrógenos inclui comidas à base de soja, vegetais como repolho, brócolis, couve, couve-flor e espinafre, amiláceos como batata doce e mandioca, frutas como morango, pera e pêssego e nozes e sementes como painço (milheto), pinhão e amendoim.

“Então, em teoria, as pessoas com hipotireoidismo deveriam evitar os goitrógenos. Entretanto, isso parece ser um problema somente para as pessoas que têm uma deficiência de iodo ou comem quantidades grandes de goitrógenos. Além disso, cozinhar os alimentos com goitrógenos pode inativar as substâncias goitrogênicas. Uma exceção dos alimentos acima é o milheto. Alguns estudos observaram que o milheto pode interferir com a função da tireoide, mesmo se você não tiver uma deficiência de iodo”, afirmou Raman.

O nutricionista mencionou também que algumas pessoas que sofrem com a tireoidite de Hashimoto, que é a principal causa do hipotireoidismo, podem precisar remover o glúten da dieta. Tudo porque os pacientes que sofrem com a condição também podem apresentar a doença celíaca, explicou o especialista.

O mestre em nutrição alertou ainda que as pessoas que sofrem com o hipotireoidismo precisam evitar os alimentos altamente processados que costumam conter muitas calorias como cachorros-quentes, bolos e cookies, uma vez que a doença faz com que o paciente ganhe peso mais facilmente.

Outra recomendação de Raman refere-se ao cuidado com o uso de suplementos: “Embora o selênio e iodo adequados sejam essenciais para a saúde da tireoide, muito pode fazer mal. Os suplementos de selênio e iodo devem ser evitados a não ser que sejam prescritos pelo seu médico”, advertiu.

Além dos alimentos mencionados por ele como goitrógenos e os produtos com glúten, o nutricionista orientou que os pacientes com hipotireoidismo devem consumir café, chá verde e bebidas alcoólicas moderadamente porque elas podem irritar a glândula tireoide.

Mas então, quais são os alimentos que podem aparecer na dieta de quem foi diagnosticado com o hipotireoidismo? Conforme o mestre em nutrição essa lista inclui:

  • Ovos;
  • Todos os tipos de carnes;
  • Peixes;
  • Todos os tipos de vegetais – os vegetais crucíferos e aqueles mencionados como fontes de goitrógenos podem ser ingeridos em quantidades moderadas, especialmente quando cozidos;
  • Todas as frutas não apontadas como fontes de goitrógenos;
  • Grãos e sementes livres de glúten como arroz, quinoa, chia, linhaça e trigo sarraceno;
  • Todos os produtos laticínios;
  • Água e bebidas descafeinadas.

Se você tem hipotireoidismo, consulte o seu médico e um nutricionista para saber direitinho tudo o que pode comer e tudo o que precisa evitar em sua dieta e peça a orientação dos profissionais para montar um cardápio saudável para o seu quadro da condição.

Tenha em mente que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir as informações profissionais e qualificadas no médico e do nutricionista.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se quem tem hipotireoidismo pode fazer jejum intermitente? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

1 comentário em “Quem Tem Hipotireoidismo Pode Fazer Jejum Intermitente?”

  1. Traduzindo : tô lascada , não pode quase nada e ainda ganha outras doenças na faixa?
    Alguém estuda a cura dessa Desgraça?