Sensibilidade na Pele – Causas e O Que Fazer

Especialista:
atualizado em 27/02/2019

A sensibilidade na pele pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas é mais evidente no rosto. Normalmente, ela acontece quando a barreira natural da pele é comprometida, o que estimula a perda de água e a penetração de irritantes.

Como a pele do rosto está naturalmente mais exposta ao sol, os cosméticos e produtos de limpeza podem causar sintomas mais intensos, então, compreender as causas da sensibilidade na pele e saber o que fazer pode ajudar a diminuir condições desconfortáveis.

Como reconhecer a sensibilidade na pele?

Uma pele saudável é aquela capaz de combater agentes nocivos externos, ao mesmo tempo em que regula os níveis de umidade. Muito disso se deve aos lipídios, que são responsáveis por proporcionar estabilidade e permeabilidade, regulando o fluido e mantendo a elasticidade e firmeza.

Porém, sua eficiência está totalmente ligada à atividade enzimática, que na maioria das vezes é mais falha em uma pele sensível. O resultado dessa “deficiência” é o comprometimento da função de barreira da pele, que se torna incapaz de reter a água transepidérmica, permitindo a penetração de irritantes. 

Nesse contexto, a pele facial, que tem a epiderme mais fina, e que é naturalmente mais exposta aos raios UV, poluentes e produtos químicos, sofre mais. 

A sensibilidade na pele não é considerada uma doença, e seus sintomas geralmente são causados por problemas subjacentes, tanto que você pode não ter conhecimento até experimentar uma reação ruim. Os problemas que causam pele sensível dificilmente são graves, e são fáceis de controlar com simples mudanças na rotina de cuidados com a pele.

Fatores de risco para a sensibilidade na pele

Estar exposto a determinadas condições pode impulsionar os problemas de pele. É claro que alguns são difíceis de ser evitados, mas outros podem ser totalmente controlados, ou minimizados. Veja os mais prejudiciais:

– Dieta e hidratação

Uma dieta nutritiva e saudável associada à ingestão adequada de água é uma das receitas de sucesso para a boa saúde, inclusive a da pele. Sem água e nutrientes suficientes, a pele pode ficar desidratada e estressada, condições que podem desencadear a sensibilidade na pele. 

– Clima

A sensibilidade na pele pode sofrer influência do clima, com a mudança de cada estação. Nos meses mais quentes, como na primavera e no verão, a nossa pele tem mais contato com o sol, e isso significa que é possível obter níveis mais altos de vitaminas. Além disso, as pessoas se tornam mais ativas, o que melhora as funções corporais, sistema imunológico e também diminui os níveis de estresse. 

Já nos dias mais frios, comuns no inverno, os ventos fortes e a falta de luz solar geralmente tendem a tornar a pele mais firme e seca, facilitando a chegada de coceira e dor. Muitas vezes, o frio e o vento também podem danificar as terminações nervosas ou a pele que faz essa proteção, e o resultado pode ser a presença de dor ou vermelhidão.

De forma geral os ventos frios são culpados pela sensibilidade na pele, e o excesso combinado com a poluição ambiental trará consequências negativas em longo prazo.

– Produtos cosméticos

Outro fator relevante e que comumente desencadeia sensibilidade na pele e problemas subjacentes são os produtos cosméticos, especialmente aqueles que contêm substâncias muito agressivas. Vale reforçar que cada pessoa reagirá de forma diferente e que nem todos os produtos cosméticos funcionarão da mesma maneira para todos. Por exemplo, para algumas pessoas esses produtos químicos funcionam perfeitamente sem causar prejuízos, mas para outras, podem impactar a estrutura da pele, impulsionar a sensibilidade e desencadear problemas que precisam de tratamento médico.

– Água quente

Poucas pessoas sabem que a água quente pode ser tão nociva a ponto de interferir na saúde da pele. Mergulhar em uma banheira com água escaldante ou tomar aquele banho demorado com água quente deixa a sua pele exposta a água quente por muito tempo.

Normalmente, nessas situações também usamos algum tipo de sabão ou produto que também pode comprometer a saúde da pele e desencadear uma sensibilidade. Outra condição comum e prejudicial é o banho de sauna – apenas 10 minutos já pode prejudicar o funcionamento natural da pele e trazer problemas.

É claro que a água quente é aconchegante, mas ela resseca e enrijece a pele, e essa condição costuma deixá-la sensível e causar coceira.

– Desequilíbrio hormonal

O ciclo menstrual, a gravidez, puberdade ou a menopausa podem desencadear alterações hormonais significativas, e o funcionamento natural da barreira de umidade da pele pode ser reduzido.

Por exemplo, o estresse já é apontado como causador de vários problemas para a saúde, e talvez seja menos óbvio que ele também tenha efeitos na pele. Geralmente nenhum problema aparece imediatamente, mas a longo prazo o excesso de estresse e as alterações que ele provoca no corpo começarão a aparecer.

– Genética e causas naturais

Às vezes a sensibilidade na pele pode não ter explicação e ser inevitável. A pele seca ou sensível vem desde o nascimento e não é necessariamente resultado de algo que você está fazendo. Também é possível que essa condição aconteça em qualquer fase, pois algumas pessoas desenvolvem ainda na infância, enquanto outras na adolescência ou fase adulta.

Principais causas de sensibilidade na pele

Infelizmente não é tão fácil identificar os motivos que provocam a sensibilidade da pele, especialmente porque as causas podem impactar de forma diferente cada pessoa.

Então, para entender quais são os aspectos que podem desencadear essa condição, abordaremos abaixo as principais causas de sensibilidade na pele.

– Pele seca

A pele seca é um problema que pode acontecer em qualquer parte do corpo, mas ela costuma ser mais comum em algumas regiões. Algumas pessoas têm uma pele seca naturalmente, e outras podem ter ela oleosa e desenvolver a pele seca de vez em quando. Normalmente, as mãos, pés, braços e parte de baixo das pernas são as mais afetadas, e essa condição é o resultado da perda excessiva de água e óleo. Quando isso acontece, é comum experimentar uma coceira, descamação, pele áspera ao toque, rachaduras com ou sem sangramento e manchas vermelhas.

O que fazer?

A melhor forma de tratar a pele seca é aplicar um produto hidratante duas ou três vezes por dia. Isso ajudará a restaurar a umidade e evitará que a pele fique seca mais tarde. Apenas considere que se a pele é sensível, os produtos precisam ser exclusivos para esse tipo.

– Eczema

Eczema é um problema que afeta a capacidade da pele de se proteger contra irritantes, como germes ou substâncias químicas que estão comumente presentes no sabão em pó, sabonete e outros produtos. Esse contato pode tornar a pele extremamente sensível a substâncias que na maioria das vezes não incomodam outras pessoas.

A dermatite atópica é a forma mais comum de eczema, e ela geralmente começa na infância, fica mais “fraca” depois de alguns anos ou desaparece na idade adulta. Os médicos se referem a ela como tríade atópica, porque ela geralmente vem acompanhada de asma e febre do feno, então é muito comum que as pessoas apresentem as três condições de uma só vez.

Você pode ter eczema se a pele é seca, apresenta coceira, vermelhidão, comichão intensa, manchas vermelhas a acastanhadas ou pele grossa, rachada ou escamosa.

O que fazer?

Usar alguns medicamentos isentos de prescrição como pomadas e cremes para coceiras e também hidratantes para pele sensível já pode ser o suficiente para aliviar os sintomas. No entanto, se os sintomas forem graves, é preciso consultar um médico dermatologista.

– Dermatite de contato

Se você experimentou uma reação como vermelhidão ou irritação por causa do contato com uma substância, pode ter dermatite de contato. Ela pode ser classificada como alérgica, que acontece por causa de uma reação do sistema imunológico a um irritante como látex ou metal, ou irritativa que é o resultado da irritação causada por um produto químico.

Episódios de dermatite de contato costumam fazer a pele coçar, ficar vermelha, queimar e picar, formar bolhas cheias de líquido que pode escorrer e formar crostas. Ao longo do tempo, a pele também pode engrossar e ficar escamosa ou semelhante a um couro.

As substâncias que comumente desencadeiam a dermatite de contato são: detergentes, alvejante, joias ou bijuterias, látex, níquel, pintura, ervas, plantas venenosas, produtos como sabonetes e perfumes, solventes e aqueles direcionados para os cuidados com a pele, incluindo maquiagem.

O que fazer?

Normalmente, a dermatite de contato é uma condição que desaparece por conta própria, e não deve durar mais do que algumas semanas. Porém, é essencial descobrir o que desencadeou a reação para evitar, caso contrário ela se agravará e pode até se tornar mais complicada.

– Rosácea

A rosácea é uma doença de pele crônica, e que não tem cura. No entanto, existem muitas maneiras de tratar a doença, e todas elas são focadas em minimizar os seus sintomas.

Existem quatro subtipos de rosácea, e é possível ter mais que um tipo ao mesmo tempo, porém, cada um tem seu próprio conjunto de sintomas. Normalmente, a rosácea afeta apenas a pele do nariz, bochechas e testa, e os primeiros sinais incluem rubor que acontece com muito mais facilidade, se comparado a pessoas que não tem.  

Outros sintomas como vermelhidão no rosto, orelhas, peito ou costas, pequenas saliências e espinhas nas regiões afetadas e vasos sanguíneos são visíveis, e podem durar semanas e até mesmo meses antes de desaparecer, sem contar que podem retornar na sequência.

Rosácea provoca extrema sensibilidade na pele, isso significa que alguns produtos podem causar queimaduras e reações imediatas.

O que fazer?

Use produtos que tenham ingredientes calmantes, sem sabão e que também atuem como anti-inflamatórios, como alcaçuz, algas e aveia coloidal. Evite tratamentos como peelings químicos e microdermoabrasão, e substâncias ácidas para a pele, incluindo ácido glicólico e vitamina C.

Modificações na dieta também podem ajudar, porque alimentos condimentados impulsionam a vermelhidão, enquanto os ricos em probióticos – como iogurte com culturas vivas – podem prevenir a sensibilidade, vermelhidão e coceira da pele, bloqueando a liberação de substâncias químicas causadoras de inflamação.

– Urticária

A urticária é uma espécie de comichão na pele, que na maioria dos casos, é causada por uma reação alérgica a um medicamento, alimento ou por causa de um irritante no ambiente, chamado de alérgeno.

Elas geralmente são vermelhas, rosadas ou cor de carne, e às vezes pinicam ou machucam. A maioria das erupções desaparece sozinha, mas algumas precisam ser tratadas com medicamentos para alergia. Já os casos crônicos ou acompanhados por uma reação alérgica grave são preocupantes e precisam de uma intervenção médica para não causar problemas maiores.

O que fazer?

Normalmente, a urticária desaparece sozinha, mas é possível usar um medicamento anti-histamínico para resolver o problema mais rapidamente. Porém, se foi causada pelo contato direto com uma substância irritante pode ser necessário um tratamento até que a erupção aconteça. Geralmente são administrados anti-histamínicos orais, cremes esteroides e medicamentos para amenizar alguma dor.

– Fotodermatoses

Fotodermatoses podem ser desencadeadas pelos raios solares ultravioletas (UV). Eles podem ativar o sistema imunológico, gerando uma reação que causa erupções cutâneas, bolhas ou manchas escamosas na pele. Devido aos seus sintomas serem muito parecidos com outras condições, existe certa dificuldade de diagnosticar o problema; por esse motivo, o médico investigará se:

  • As erupções só aparecem em partes do corpo expostas ao sol;
  • Se linhas claras distinguem a pele que exposta e a coberta;
  • Se problema piora na primavera e no verão, que são estações com mais exposição ao sol;
  • A pele coberta pelo cabelo não é afetada, assim como as pálpebras ou queixo.

O que fazer?

Se você percebeu que pode ter fotodermatoses, procure um médico e compartilhe suas suspeitas. Ele terá condições de fazer uma investigação mais profunda, e entender inclusive se alguma medicação que você está tomando está desencadeando o problema. Procure usar também protetor solar, roupas que cubram a pele, especialmente aquelas que diminuem os impactos dos raios UV e babosa, que é natural e capaz de ajudar a acalmar a pele queimada pelo sol. 

– Mastocitose cutânea

Pequenas manchas completamente planas, bronzeadas ou vermelhas nos braços, pernas, pescoço ou estômago podem ser mastocitose cutânea. Os mastócitos são parte do sistema imunológico, e geralmente não representam nenhum problema, mas, quando sentem uma ameaça, liberam substâncias químicas que causam inchaço.

A mastocitose cutânea acontece quando muitos mastócitos se acumulam na pele, e os sintomas não aparecerão até que uma substância irritante, como uma fragrância, loção, mudanças de temperatura, medicamentos, coceira e estresse emocional entre em contato com a pele e desencadeie uma reação.

O que fazer?

O tratamento para mastocitose cutânea é feito com anti-histamínicos e com cremes esteroides para aplicação tópica. No entanto, se os sintomas forem graves, um médico pode recomendar um tratamento de radiação chamado terapia PUVA.

Dicas para evitar a sensibilidade na pele

Existem algumas maneiras de acalmar e fortalecer a pele sensível em casa. Os recomendados são:

1. Evite gatilhos

Como vimos, a sensibilidade na pele pode ser causada por muitos fatores, então evitar produtos de cuidados da pele com substâncias agressivas, beber muito café ou álcool, que são desidratantes, fumar, não dormir o suficiente e temperaturas muito frias, o que pode ajudar a suavizar a pele naturalmente sensível.

2. Lave a pele com água morna

A saúde da pele começa com uma boa limpeza. Trocar a água quente pela morna é particularmente importante para aqueles com pele seca ou extremamente sensível. A água morna evita que a umidade da pele seja retirada, o que ajuda a melhorar uma pele seca, rachada e muito sensível.

3. Use sempre um protetor solar

A queimadura solar é muito prejudicial para a pele e costuma causar danos. Por sua vez, a pele danificada é facilmente irritada, o que significa problemas para as pessoas com sensibilidade na pele.

4. Proteja-se contra a poluição

Quando a pele é exposta à poluição tóxica diariamente, ela tende a envelhecer de forma prematura. Isso costuma tornar a pele mais fraca, sem brilho e desidratada, o que aumenta significativamente as chances dela se tornar sensível. Sempre que possível, evite locais com muita poluição, ou use produtos para proteger a pele.  

A sensibilidade na pele não costuma ser grave e geralmente pode ser tratada em casa. Porém, tanto é importante seguir o tratamento corretamente, como investigar quais são os produtos ou substâncias que estão desencadeando essa condição e tentar evitá-los.

Se você perceber que não está adiantando, consulte um médico dermatologista. Ele será capaz de investigar se a sua abordagem está adequada e também se existem problemas subjacentes que precisam de atenção.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com alguma condição que causa sensibilidade na pele? Que tipo de tratamento o dermatologista receitou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário