Publicidade

 

Desejo por Comida

Compulsão Alimentar – Causas, Sintomas e Tratamento

A maioria das pessoas já acabou comendo demais e se sentindo mal depois, principalmente se isso aconteceu durante uma dieta. Mas para a maioria das pessoas, esse não é um problema. Outras, entretanto, sofrem com a compulsão alimentar, e perdem o controle do que e da quantidade que estão comendo.

Publicidade

O que é a Compulsão Alimentar?

A compulsão alimentar é um transtorno alimentar em que a pessoa ingere grandes quantidades de alimentos enquanto se sente incapaz de parar e fora de controle. A compulsão alimentar afeta homens e mulheres da mesma forma, diferente de outros transtornos que são mais frequentes em mulheres, mas as mulheres são as que mais buscam ajuda, provavelmente devido à sua preocupação maior com os efeitos da compulsão alimentar em sua aparência.

As principais características da compulsão alimentar são:

  • episódios frequentes de alimentação compulsiva;
  • sentimento de raiva ou angústia durante ou depois da alimentação compulsiva;
  • diferente da bulimia, não há uma tentativa de compensar pela alimentação com vômito, jejum ou excesso de exercícios.

A compulsão alimentar pode ser confortante por um tempo, mas após o episódio, a pessoa fica se sentindo culpada por ter comido demais. Assim, acaba-se criando um ciclo: a pessoa come compulsivamente para se sentir melhor, acaba se sentindo pior, e volta à compulsão alimentar para tentar se sentir melhor novamente.

Causas da Compulsão Alimentar

Geralmente, a compulsão alimentar é causada por uma combinação de fatores, incluindo fatores biológicos, sociais e psicológicos. Alguns deles são:

– Dieta:

Algumas pessoas podem sofrer de compulsão alimentar quando fazem uma dieta restritiva, já que, segundo alegam, a dieta pode deixar as pessoas deprimidas e privadas de alimentos. A solução seria deixar a dieta e voltar a comer normalmente, mas pesquisas indicam que a compulsão alimentar pode permanecer mesmo após a retomada de uma alimentação normal. Entretanto, nem todas as pessoas que fazem dieta sofrem de compulsão alimentar, então a existência de outro fator pode influenciar no desenvolvimento de compulsão alimentar.

Publicidade

– Alimentação Emocional:

Pessoas com baixa auto estima, que têm problemas com o peso, ou crianças cujos pais usavam alimentos para confortar ou recompensar podem usar os alimentos como uma forma de conforto, e acabarem desenvolvendo a compulsão alimentar.

– Estresse:

Pessoas com compulsão alimentar geralmente são muito estressadas. O estresse pode tanto causar quanto ser causado pela compulsão alimentar, o que gera um ciclo, em que a pessoa come para ficar menos estressada, acaba ficando mais estressada por ter comido demais e volta a comer para diminuir o estresse. Controlar o estresse é uma parte importante para controlar a compulsão alimentar.

– Depressão:

Publicidade

A depressão e a compulsão alimentar são ligadas. Muitas pessoas com compulsão alimentar têm ou tiveram depressão em algum momento de suas vidas. O risco de uma pessoa que sofre de compulsão alimentar desenvolver também é maior do que o de uma pessoa que não sofre do transtorno.

Outras causas da compulsão alimentar incluem maus hábitos alimentares, transtorno de imagem corporal, vício alimentar e disfunções hormonais que impedem que o cérebro receba os sinais de fome e de saciedade.

Sintomas da Compulsão Alimentar

Os sintomas da compulsão alimentar podem ser divididos em sintomas comportamentais e emocionais.

Sintomas comportamentais:

  • incapacidade de parar de comer ou controlar o que está comendo;
  • comer grandes quantidades de alimentos rapidamente;
  • comer mesmo quando você está cheio;
  • esconder ou guardar alimentos para comer escondido;
  • comer normalmente perto de outras pessoas e compulsivamente quando está sozinho;
  • fazer várias dietas diferentes;
  • comer de forma contínua durante o dia, sem horários de refeições planejadas.

Sintomas emocionais:

  • estresse ou tensão que só passa quando se come;
  • embaraço com o quanto você está comendo;
  • sentir-se amortecido quando está comendo compulsivamente – você sente como se não estivesse ali ou como se estivesse no piloto automático.
  • nunca se sentir satisfeito, não importa o quanto coma;
  • sentir-se deprimido, culpado ou aborrecido depois de comer compulsivamente;
  • medo de não conseguir parar de comer;
  • desespero para controlar o peso e os hábitos alimentares.

Tratamento da Compulsão Alimentar

Já que as causas da compulsão alimentar são variadas, os tratamentos também são. O tratamento pode envolver psiquiatras, terapeutas, nutricionistas e especialistas em distúrbios alimentares e obesidade. É importante que não se trate apenas os sintomas e consequências da compulsão alimentar, mas também suas causas.

O tratamento deve se iniciar com a avaliação de um profissional especializado em transtornos alimentares e que possa identificar a causa da compulsão alimentar. Um histórico alimentar completo irá ajudar o especialista a identificar os eventos e desafios que causaram a predisposição ao problema. O tratamento deve cuidar dos aspectos físicos e emocionais, e deve compreender mais do que apenas o relacionamento com os alimentos, mas a “pessoa inteira”. Algumas das metas do tratamento devem ser:

  • lidar bem com os sentimentos;
  • comer confortavelmente em uma variedade de situações;
  • administrar situações problema, como festas e comemorações de fim de ano;
  • dormir bem e sentir-se saudável;
  • controlar o estresse e ser mais feliz;
  • lidar bem com os relacionamentos pessoais;
  • construir auto estima;
  • ser capaz de dizer não aos alimentos e às pessoas quando necessário, e muito mais.

Tratamento medicamentoso

Enquanto alguns medicamentos podem ajudar a controlar a compulsão alimentar, as taxas de reincidência quando eles são descontinuados são muito grandes, portanto eles não são recomendados. O uso de medicamentos só deve ser feito se a pessoa sofre outros problemas como fobia ou depressão severa. Caso contrário, a terapia é a melhor forma de combater a compulsão alimentar da forma correta: de dentro pra fora.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você já tem ou já teve compulsão alimentar? Como lida com isso? Conhece alguém que esteja passando por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (17 votos, média: 4,12 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

3 comentários

  1. ivaneide maria de jesus

    Eu sofro com isu mmuito nao consigo me controla tenho que tar todo tempo cozinhandoo pensando en comer escnder bombons bolachas e comer so sozinha comer rapido limpa rapaido a casa fazer tudo rapido tremer demas eu .sou muito nervosa tomo lorazepan setralina anciedade predisona cortizona 30 gr remedios de coraçao ja tenho 4 ans asi tenho 41 anos stou inxada tou tomando remedios que o cardiologo me pasou pra desinxa rentencao na liquido na barriga cara de balao 😆😆😆😆

  2. Boa tarde. Sofri desde criança com compulsão alimentar, nunca consegui fazer dietas por mais de 3 meses, emagrecia um pouco e logo engordava tudo novamente; cheguei a pesar mais de 150 quilos. Hoje não tenho mais episódios de compulsão alimentar, sigo o programa de 12 passos, sinto-me bem melhor e estou eliminando peso lentamente, já se foram mais de 25 quilos. Participo de reuniões grátis on line de ajuda mútua. Encontrei ajuda em: CCA – COMEDORES COMPULSIVOS ANÔNIMOS.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×