Home » Saúde » Fígado » 12 Sintomas de Problemas no Fígado e O Que Fazer

12 Sintomas de Problemas no Fígado e O Que Fazer

Fígado

O fígado é um órgão essencial para o bom funcionamento do nosso organismo e das nossas funções vitais. Devido à sua alta importância no metabolismo geral do organismo, ele é considerado por especialistas como uma fábrica bioquímica no corpo. Sem ele, inúmeras funções vitais não teriam como ser mantidas.

  Continua Depois da Publicidade  

O fígado não só atua como um filtro para o seu sangue, mas também participa da produção de hormônios, do estoque de energia e sintetiza compostos que ajudam na digestão dos alimentos e no funcionamento do intestino.

Vamos discutir os sintomas de problemas no fígado que afetam sua função metabólica, prejudicando diversas funções no nosso corpo. Além disso, vamos dar orientações sobre o que fazer ao sentir algum desses sintomas e também como se prevenir e evitar que problemas no fígado afetem sua saúde como um todo.

Qual a função do fígado?

Pesando cerca de 1,6 kg, o fígado é um dos maiores órgãos do organismo humano e é basicamente composto por duas glândulas: a glândula secretiva, que é especializada na produção e secreção da bile, e a glâncila endócrina, responsável por sintetizar e secretar compostos químicos diretamente na corrente sanguínea para atuarem em outros órgãos do organismo.

Assim, o fígado desempenha diversas funções essenciais ao bom funcionamento do corpo, que incluem a síntese de proteínas essenciais e a participação ativa no metabolismo de gorduras e carboidratos obtidos pela dieta, além de armazenar esses carboidratos para geração de energia.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, o fígado também é responsável por eliminar compostos residuais de processos bioquímicos que são prejudiciais ao organismo e pela desintoxicação do corpo de substâncias como álcool, drogas e toxinas do meio ambiente.

Como mencionado, por meio da glândula secretiva, o fígado também atua na secreção da bile, que contém ácidos biliares que ajudam no processo digestivo e na absorção de gorduras e de vitaminas lipossolúveis como as vitaminas A, D, E e K. A bile também facilita o transporte de resíduos para o intestino.

Problemas no fígado

As doenças do fígado mais comuns incluem:

  • Hepatite aguda (repentina ou proveniente de uma inflamação);
  • Hepatite crônica (longa duração);
  • Doença hepática gordurosa (a famosa gordura no fígado);
  • Cirrose;
  • Câncer.

Nesse último caso, os tipos de câncer que afetam o fígado são geralmente os cânceres que já sofreram metástase, ou seja, que já se espalharam através da corrente sanguínea e chegaram ao fígado. Apesar de menos comuns, também podem ocorrer cânceres primários, que surgem pela primeira vez no fígado. Os mais comuns são os carcinomas hepatocelulares.

Causas

As causas mais comuns de doenças do fígado em geral são:

– Álcool

  Continua Depois da Publicidade  

Quando falamos especificamente do problema de gordura no fígado, ele pode estar ou não relacionado ao consumo de álcool. Nos casos em que o álcool é o causador do problema, isso ocorre devido ao mesmo ser uma substância tóxica ao fígado, podendo resultar em uma inflamação que leva ao acúmulo de gordura porque o fígado não consegue metabolizar a gordura de forma adequada.

Apesar de muitas pessoas culparem o álcool por problemas no fígado, existem diversas outras causas que causam doenças no órgão, dentre elas:

– Dieta

  Continua Depois da Publicidade  

Quando a dieta é hipercalórica, ou seja, quando a pessoa consome mais alimentos do que realmente necessita, o fígado pode apresentar certa dificuldade de metabolizar toda a gordura e carboidratos ingeridos. Assim, pela demanda metabólica ser muito mais alta do que a capacidade do fígado, ocorre o acúmulo de gordura. Além disso, suplementos dietéticos como vitaminas ou suplementos de ervas podem sobrecarregar a função do fígado.

– Infecções

Problemas no fígado podem ser causados por vírus que infectam o órgão e causam inflamação. Os tipos mais comuns de hepatites virais são as hepatites A, B e C.

– Condições médicas

Fatores como rápida perda de peso, problemas genéticos, desnutrição e sistema imunológico fraco também podem contribuir para problemas no metabolismo do fígado.

– Doenças

Certas doenças como a diabetes do tipo 2, obesidade, níveis altos de triglicérides no sangue, doença celíaca, problemas genéticos ou metabólicos e doença de Wilson (doença genética que causa anormalidade no metabolismo de cobre), por exemplo, podem ser fatores que influenciam no acúmulo de gordura no fígado.

– Medicamentos

O uso de certos medicamentos prescritos e não prescritos podem sobrecarregar a função hepática, levando ao mau funcionamento do órgão e acúmulo de gordura. Alguns desses medicamentos prejudiciais à função hepática incluem tamoxifeno, amiodarona e metotrexato.

Sintomas

Geralmente, doenças hepáticas agudas e crônicas podem causar alterações nas funções do fígado e gerar alguns sintomas característicos. Porém, o fígado dispões de uma reserva para manter as funções vitais mesmo ao sofrer algum tipo de inflamação ou dano.

Desta forma, quando um sintoma é observado, é provável que seu fígado já esteja danificado há algum tempo sem mostrar sintomas. Por esse motivo, os exames de rotina são tão importantes pois os sintomas podem demorar a aparecer e, consequentemente, o problema pode demorar para ser detectado.

Os sintomas mais comuns de doenças do fígado incluem:

1. Hematomas na pele ou hemorragias

Esses sintomas são notados quando o fígado não consegue produzir as proteínas de coagulação do sangue em quantidades suficientes, gerando hematomas ou sangramentos mais facilmente.

2. Inchaço no corpo

Podem ocorrer edemas ou inchaço no corpo, principalmente na região das pernas, quando o fígado não é capaz de produzir albumina suficiente, deixando a albumina sérica em níveis alarmantes, o que causa o inchaço.

Além disso, um paciente com doença hepática pode ter o canal de transporte de sangue do intestino até o fígado obstruído. Desta forma, o sangue precisa encontrar outro caminho para chegar até o local almejado e ocorre a formação de novas veias, que podem causar inchaço protuberante na região da barriga.

3. Fadiga e mal estar

Ainda não se sabe ao certo por que problemas no fígado causam fadiga. Porém, estudiosos acreditam que isso deve estar relacionado a alguma função metabólica que foi prejudicada, como alterações em compostos químicos cerebrais ou nos níveis hormonais resultantes da insuficiência hepática e presença de toxinas. Especificamente, esse sintoma pode estar relacionado com níveis alterados de substâncias como corticotropinas, serotonina e noradrenalina, relacionadas com alterações de humor e disposição.

4. Icterícia

A icterícia é caracterizada por uma coloração amarelada na pele e no branco dos olhos. Isso ocorre quando o fígado não tem capacidade de metabolizar ou secretar de modo adequado o pigmento amarelo bilirrubina na bile. Assim, tal pigmento acaba sendo liberado na corrente sanguínea, transparecendo na pele e nos olhos.

5. Alteração na urina e nas fezes

Além de causar icterícia, a bilirrubina pode se manifestar na urina, que pode ficar mais escura que o normal. Também pode ser observado em casos mais graves urina ou fezes com sangue. Alterações de cor nas fezes também indicam problemas no fígado, que geralmente se caracteriza por fezes amareladas ou esbranquiçadas.

Também é possível apresentar sintomas como constipação, já que os problemas no fígado podem impactar os movimentos intestinais devido ao endurecimento na região do abdômen, que dificultam a passagem das fezes através do intestino.

6. Dor abdominal

Sentir dor, inchaço ou desconforto na parte superior direita do abdômen é um sinal de problema no fígado. O fígado encontra-se distribuído na sua cavidade abdominal, porém a extremidade superior direita é onde ocorre o acúmulo de gordura. Assim, ao sentir algum desconforto nessa região, pode ser que seu fígado esteja danificado ou inflamado e com dificuldades metabólicas.

7. Coceira no corpo

Devido ao mau funcionamento do fígado, ocorre o acúmulo de bile abaixo da pele, o que pode causar muita coceira e irritação na pele.

8. Perda de músculos

Pessoas com doenças do fígado avançadas podem ter perda de músculos ou dificuldade para desenvolver músculos. Isso ocorre porque o fígado danificado tem dificuldade para metabolizar proteínas, dificultando o ganho de massa magra e tornando o indivíduo mais suscetível a fraturas e quebras de ossos.

9. Confusão mental ou encefalopatia

Esse sintoma é pouco comum, mas pode ocorrer uma leve confusão mental ou perda de memória. Isso ocorre quando o fígado não consegue eliminar as toxinas presentes no organismo. Tais toxinas podem se acumular no cérebro e prejudicar algumas atividades cerebrais básicas, o que é chamado de encefalopatia.

10. Náusea

Pessoas com problemas no fígado podem apresentar náusea e vômito devido à capacidade diminuída do órgão de eliminar toxinas. Também ocorrem mudanças metabólicas no processo digestivo que causam o desconforto.

Além disso, geralmente uma inflamação no fígado necessita de um processo de cicatrização. Nesse processo, o fluxo sanguíneo através do órgão é prejudicado, aumentando a pressão no estômago e nas veias presentes no esôfago. Isso pode causar náuseas e até vômitos com um pouco de sangue, caso a pressão seja muito grande e rompa essas veias. Se ocorrer sangramento digestivo através de vômito com sangue, é necessário buscar ajuda médica imediatamente.

11. Perda de apetite

Em casos muito graves em que a doença no fígado não é diagnosticada e nem tratada, a pessoa pode ter alterações significativas no apetite, que envolvem a perda do mesmo e a perda muito rápida de peso. Isso pode ser fatal e indica um problema hepático muito grave.

12. Retenção de líquidos

A retenção de líquidos pode ser resultado de uma insuficiência renal causada por doenças hepáticas avançadas como a cirrose. Com a função renal afetada, ocorre retenção de água e sais como o sódio, causando inchaço abdominal, na perna, no tornozelo e nos pés, principalmente.

Também pode ocorrer o que se chama de barriga d’água ou ascite, que é a condição em que ocorre um acúmulo de líquidos dentro da cavidade abdominal. A ascite pode ser uma manifestação de doença no fígado ou de insuficiência cardíaca.

O que fazer

Ao perceber qualquer um dos sintomas mencionados acima, a primeira coisa que se deve fazer é procurar suporte médico. Existem testes de sangue que detectam anormalidade na função hepática e é preciso fazer esses testes para ter o diagnóstico correto.

Exames

Danos ao fígado geralmente causam anormalidades em exames de sangue chamados de hepatogramas. Os principais problemas no fígado que podem ser detectados por um exame são níveis alterados de certas substâncias como bilirrubina elevada, albumina baixa e tempo prolongado de protrombina.

Já em casos de hepatite viral, que ocorre quando o fígado é alterado pela presença de um vírus, podem ser observadas alterações em enzimas transamines como a ALT ou AST, que têm seus níveis aumentados no sangue quando há um dano na função hepática. Se a relação de AST/ALT for superior a 2, por exemplo, pode ser um indício de hepatite alcoólica ou cirrose.

Há também exames mais específicos, que são pedidos quando o médico quer investigar melhor a causa do problema no fígado. Dentre eles, existem os testes de anticorpos para a maioria dos tipos de hepatite viral e alguns testes imunológicos para cirrose ou hepatite autoimune crônica. Também existem outros testes expecíficos para detectar doença de Wilson e câncer, por exemplo. Em casos de suspeita de câncer, uma biópsia pode ser solicitada pelo médico.

O médico também pode realizar um exame de toque para avaliar o aspecto físico do fígado. Se o fígado for macio e dói ao ser pressionado, por exemplo, o paciente pode estar com hepatite aguda. Se o órgão estiver muito rígido ou com forma irregular, pode ser um indício de câncer.

Além disso, algumas doenças no fígado podem fazer com que ele aumente de tamanho como o acúmulo de gordura no fígado ou certos tipos de hepatite crônica ou cirrose, enquanto outras condições podem fazer com que ele diminua de tamanho, como em casos de cirrose avançada.

Tratamento

Geralmente, apenas alterações e restrições na dieta são o suficiente para o fígado se recuperar. Em  casos mais graves, é possível que o médico indique medicamentos para tratar a inflamação.

Dicas e prevenção

Enquanto o exame não fica pronto, é possível tomar alguns cuidados, principalmente relacionados com a dieta. O ideal é cortar o consumo de álcool, beber muita água e evitar alguns alimentos que são mais difíceis de metabolizar como a carne vermelha e evitar também a ingestão de alimentos gordurosos para que o fígado não seja ainda mais sobrecarregado. Assim, inclua mais alimentos como peixes, carnes brancas, legumes, frutas, produtos lácteos desnatados e sucos naturais.

Além disso, lembre-se de manter a carteira de vacinação atualizada para evitar contrair hepatites dos tipos A e B.

Se você quer evitar problemas no fígado, a chave está no controle da sua dieta. Tenha uma dieta saudável e equilibrada e evite ao máximo o consumo de álcool e outras substâncias tóxicas.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Referências adicionais: 

Você já sentiu alguns destes sintomas de problemas no fígado que listamos acima e procurou ajuda médica para tratar? O que foi receitado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (32 votos, média: 4,19 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite
  Continua Depois da Publicidade  


ARTIGOS RELACIONADOS

4 comentários

  1. Fazem dias que minha barriga está muito inchada,sinto bastante dores no estômago, ultimamente venho inchando barriga e os pés e as pernas,e os lábios.

  2. Sinto náusias, dor de cabeça, febre baixa, muito enjoo, costipação, dores no abdomem e nas pernas, muito cansaço físico e mental.
    Os exames de sabgue apontaram cirrose hepática, mas a ultrasson não demostrou alterações no fígado.

    • Estou com sintoma de dor apenas no lado direito em cima do abdômen. Perdi peso, mas não tenho barriga inchada, ao contrário tá bem delgada. Tenho gastrite. Achei importantes as dicas e pergunto se mesmo assim devo consumir os alimentos q ajudam o fígado e eliminar os que prejudicam.

  3. Tacio Gonçalves da costa

    Sinto. Coçeira no corpo alterações nas fezes quando bebo Benedita alcoólicas pernas inchadas alterações na memória. Pode ser fígado?

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*