5 benefícios inesperados de bebidas alcoólicas em moderação

Especialista da área:
atualizado em 16/06/2021

Todos nós já ouvimos isso: Beba com moderação, ou então isso te fará mais mal do que bem.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso porque, embora pesquisas sugiram que pequenas quantidades de bebida pode até ser bom para nossa saúde, beber em excesso pode prejudicar o nosso coração, cérebro e boa forma.

De acordo com a American Heart Association, os benefícios para a saúde vão embora depois de uma bebida por dia para as mulheres e duas por dia para os homens.

A verdade é que, se você não é um grande apreciador de bebidas alcoólicas, os benefícios potenciais por si só não são razão suficiente para fazer você começar a consumi-las. Por outro lado, se você está bebendo mais do que o recomendado, considere reduzir o consumo.

Dito isto, você ainda pode se sentir bem ao desfrutar de um copo ou dois de uma bebida em um happy hour. Aqui está o motivo:

Vinho

taça de vinho tinto

Pode ser bom para: Seu cérebro.

Ser um bebedor moderado de vinho está associado a um risco reduzido de demência e de doença de Alzheimer, particularmente para as pessoas que não têm o histórico de doença na família), de acordo com uma pesquisa de 2012 publicada no International Journal of Geriatric Psychiatry.

Os pesquisadores observaram que o vinho – que é carregado de de antioxidantes polifenóis anti-inflamatórios – parece oferecer os melhores benefícios dentre todos os tipos de bebidas.

Cerveja

brindando com cerveja

Pode ser bom para: Seus ossos.

A cerveja é uma rica fonte de silício, um mineral que desempenha um papel importante na formação óssea, conforme um estudo de 2010 do Journal of Science and Food Agriculture sugeriu.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes de silício como cerveja (cereais e feijão verde são outros) podem ajudar a manter a densidade óssea, conforme mostrou um estudo publicado em 2013 no International Journal of Endocrinology, feito com mulheres  no período pós-menopausa.

No entanto, beber qualquer bebida alcoólica que seja, acima do limite recomendado, já está inclusive associado ao aparecimento da osteoporose – então, neste caso, mais quantidade definitivamente não significa maior benefício.

Vodka

bebida feita com vodka

Pode ser bom para: Seu coração.

O vinho recebe todos os holofotes devido a sua quantidade e polifenóis, mas é o etanol (álcool) que faz metade do trabalho, conforme sugere uma pesquisa de 2012 publicada na revista Nutrients.

O etanol ajuda a manter as plaquetas de sangue juntas (e potencialmente favorece a coagulação) e aumenta os níveis de colesterol HDL, o colesterol bom, de acordo com a pesquisa.

Uísque

Whisky

Pode ser bom para: Seu humor.

Não há dúvidas de que um pouco de álcool pode ajudá-lo a aliviar o estresse. No entanto, o álcool deprime seu sistema nervoso central, e beber mais do que o recomendado claramente aumenta o risco de depressão.

Se uma única dose do seu uísque favorito ajuda você a relaxar à noite, tudo bem, mas ultrapassar essa dose pode levar a problemas de humor – não exatamente aquela melhora que você estava procurando.

  Continua Depois da Publicidade  

Espumantes e champanhe

taças de champanhe

Pode ser bom para: Seus laços sociais.

Hora de um brinde! Aqueles que bebem socialmente tendem a ter mais amizades, provavelmente porque o álcool ajuda na liberação de endorfinas, conforme revela a pesquisa de 2016 do Adaptive Human Behavior and Physiology. E um grupo de amigos juntos são uma fonte de apoio emocional importante. Portanto um brinde! Tim tim!

Você costuma beber moderada e socialmente? Qual destas bebidas costuma consumir com mais frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média 4,33)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário