7 Sinais de Que a Sua Relação Com o Álcool se Tornou Problemática Durante a Pandemia

Especialista:
atualizado em 05/06/2020

A pandemia do novo coronavírus nos obrigou a passar muito mais tempo em casa. Ainda que alguns saiam para trabalhar por atuar em serviços essenciais ou precisemos sair uma vez ou outra para resolver alguma necessidade, como fazer compras no supermercado, ir ao banco ou comprar remédios, outros tipos de saídas como encontros de família, churrascos e outras reuniões entre amigos e idas a restaurantes e bares em que há aglomerações de pessoas precisaram ser abolidos para evitar a propagação do vírus.

Todo esse tempo a mais passado em casa pode trazer tédio e solidão, especialmente para as pessoas que tinham uma vida social agitada ou que moram sozinhas. Isso sem contar que as notícias relacionadas à pandemia e ao que o novo coronavírus pode provocar no organismo geram apreensão.

Ou seja, o momento representa um desafio para a saúde mental de qualquer pessoa e vale a pena conhecer dicas para preservar a sua saúde mental durante a quarentena da Covid-19.

Cada um tem a sua maneira de passar o tempo durante o isolamento e lidar com os sentimentos que a pandemia traz à tona: fazer treinos em casa, maratonar séries e filmes, comer muita guloseima e fast food, fazer chamadas de vídeo com os amigos e familiares, colocar a leitura em dia, testar novas receitas, jogar online, limpar a casa, ouvir podcasts, ou aproveitar para passar mais tempo com a família, por exemplo.

Além disso, existem aqueles que têm recorrido ao álcool para lidar com o isolamento e a pandemia. “Se você se pega bebendo mais álcool durante a pandemia de COVID-19 ou começando a beber, você não está sozinho. Talvez você costumava beber apenas ocasionalmente, mas agora parece que há permissão para transformar beber em um ritual diário”, apontou o psicólogo, PhD em psicologia clínica e professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos, Seth Gillihan, em artigo publicado no site WebMD.

Conforme destacou Gillihan, uma dose de álcool pode parecer especialmente atraente depois de um dia estressante, o que se torna algo bem comum dentro de um contexto de pandemia. Entretanto, quando se trata de álcool é preciso ficar de olho, parar e analisar se a relação com a bebida não passou dos limites e se tornou problemática.

Até porque as bebidas alcoólicas afetam a imunidade e o risco de contrair o novo coronavírus. Mas como identificar se a bebedeira durante a quarentena passou da conta? De acordo com o PhD em psicologia clínica, os sinais a seguir indicam que os hábitos de consumo do álcool podem ter passado dos limites:

1. A sua ingestão de álcool está crescendo

Segundo o psicólogo, isso se traduz em beber um pouco mais a cada semana, beber mais noites por semana ou começar a beber mais cedo. Pode ser também ter ressacas mais frequentes ou que duram mais, consistentemente beber mais do que havia planejado ou beber nos dias em que tinha projetado não ingerir álcool, acrescentou o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia.

2. Beber ocupa a sua mente

“Talvez você fantasie sobre o que vai beber e mal pode esperar para começar. Você começa a pensar sobre o primeiro drink horas antes do período em que pretende beber, imaginando como se sentirá feliz”, explicou Gillihan.

3. O álcool ocupa o tempo de outras atividades

De acordo com o PhD em psicologia clínica, isso significa que beber se torna a sua principal atividade de lazer, que ocupa o espaço e rouba a possibilidade de fazer outras coisas para passar o tempo.

4. O álcool passou a interferir na sua vida

Por conta da bebedeira, você não é mais tão efetivo no trabalho ou pode ser que você esteja deixando outras atividades de lado, como não dar conta de treinar em casa devido às ressacas, exemplificou o psicólogo. É possível ainda que o álcool tenha gerado tensões no relacionamento conjugal e/ou familiar.

5. As pessoas estão preocupadas com você

“As pessoas próximas de você podem perceber que você está bebendo mais, expressaram a sua preocupação e pediram para você diminuir. As pessoas geralmente relutam em confrontar uma pessoa querida sobre a sua bebedeira, então se alguém te disser que está preocupado, provavelmente se trata de uma preocupação razoável”, explicou o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia.

6. Você fica na defensiva

Isso quer dizer que quando alguém expressa preocupação acerca da sua relação com o álcool durante a pandemia, você fica agressivo e bravo, esclareceu o psicólogo. Ficar na defensiva também se traduz em tentar virar o jogo, apontando os comportamentos problemáticos da pessoa que expressou a preocupação e tentando tirar o foco de si mesmo.

7. Você bebe em segredo

“Você pode fazer para si mesmo fortes bebidas mistas, de modo que seja difícil para os outros saberem quanto álcool você está tomando. Ou você tenta impedir que eles saibam quantos drinks você está tomando”, exemplificou o PhD em psicologia clínica.

Acho que minha relação com o álcool durante a pandemia está problemática. E agora?

Um dos conselhos de Gillihan é não ser duro consigo mesmo. Segundo o psicólogo, recorrer a estratégias familiares para lidar com tudo o que tem ocorrido é uma resposta comum e compreensível à situação.

Logicamente, isso não significa se acomodar e continuar a beber excessivamente. Até porque o abuso do álcool traz o perigo de desenvolver o alcoolismo e representa graves riscos à saúde do organismo.

Para quem está suspeitando se precisa modificar o seu comportamento em relação à bebida, o conselho do psicólogo é mudar a pergunta que faz a si mesmo: em vez de se questionar se é um viciado ou um alcoólatra, a pergunta que deve ser feita é se o jeito que tem bebido é uma rede positiva na sua vida.

“Se não for, converse com alguém que você ama e confia sobre as preocupações que você tem. Explore com ele se é hora de mudar o seu relacionamento com o álcool e como eles podem te apoiar no processo”, afirmou o PhD em psicologia clínica.

Mas fica o alerta: para quem está fazendo uso pesado de álcool, é perigoso tirar a bebida subitamente. Portanto, se você desconfia que o seu relacionamento com o álcool se tornou problemático durante a pandemia, consulte um médico para saber qual é o grau do seu problema e ter acesso a um plano seguro de como diminuir o seu consumo de álcool.

Fontes e Referências Adicionais:

Você passou a beber mais álcool durante a pandemia? Acredita que isso está trazendo prejuízos ao seu dia a dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário